Como poderiam jejuar?

Comentário: Dr. Josef ARQUER (Berlín, Alemanha)

«Ide ao caminho!»

Hoje, prestamos atenção em alguns que, entre a multidão, procuraram aproximar-se de Jesus cristo, que está falando enquanto contempla os campos repletos de espigas: «E dizia-lhes: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para sua colheita.”» (Lc 10,2). De repente, fixa sua vista neles e vai mostrando a uns quantos, um a um: tu, e tu, e tu. Até setenta e dois...

Assustados, ouvem dizer que vão, de dois em dois, a todos os povoados e a lugares aonde Ele irá. Talvez algum terá respondido: —Mas, Senhor, se eu só vim para ouvir-te, porque é tão belo o que dizes!

O Senhor os põe em guarda contra os perigos que os atentarão. «Ide, eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos”. «Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não vos demoreis para saudar ninguém pelo caminho!» (Lc 10,3-4). Interpretando a linguagem expressiva de Jesus: —Deixai de lado meios humanos. Eu os envio e isto basta. Mesmo sentindo-os distantes, segue de perto, eu os acompanho.

A diferença dos doze, chamados pelo Senhor para que permaneçam junto a Ele, os setenta e dois logo retornarão a suas famílias e a seu trabalho. E viverão ali o que foi descoberto junto a Jesus: dar testemunho, cada um em seu lugar, simplesmente ajudando a quem nos rodeiam a quem se aproxime a Jesus Cristo.

A aventura acaba bem: «Os setenta e dois voltaram alegres, dizendo: “Senhor, até os demônios nos obedecem por causa do teu nome”». (Lc 10,17). Sentados ao redor de Jesus Cristo, contaram as experiências daqueles dias em que descobriram a beleza de ser testemunhos.

Ao considerar hoje aquele distante episodio, vemos que não é somente lembrança histórica. Podemos sentir-nos junto ao Cristo presente na Igreja e adorá-lo na Eucaristia. E o Papa Francisco nos anima a «Levar Cristo ao homem, e conduzi-lo ao encontro com Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, realmente presente na Igreja e contemporâneo em cada homem».