||  Início  ->  Revista Pergunte e Responderemos

NÚMERO

-008 Março 1957 (11)
-007 Junho 1957 (8)
-006 Julho 1957 (12)
-005 Agosto 1957 (7)
-004 Setembro 1957 (9)
-003 Outubro 1957 (10)
-002 Novembro 1957 (15)
-001 Dezembro 1957 (12)
001 Janeiro 1958 (11)
002 Fevereiro 1958 (11)
003 Março 1958 (12)
004 Abril 1958 (11)
005 Maio 1958 (9)
006 Junho 1958 (10)
007 Julho 1958 (10)
008 Agosto 1958 (9)
009 Setembro 1958 (10)
010 Outubro 1958 (10)
011 Novembro 1958 (9)
012 Dezembro 1958 (12)
013 Janeiro 1959 (7)
014 Fevereiro 1959 (8)
015 Março 1959 (7)
016 Abril 1959 (7)
017 Maio 1959 (9)
018 Junho 1959 (7)
019 Julho 1959 (8)
020 Agosto 1959 (6)
021 Setembro 1959 (7)
022 Outubro 1959 (5)
023 Novembro 1959 (7)
024 Dezembro 1959 (6)
025 Janeiro 1960 (6)
026 Fevereiro 1960 (7)
027 Março 1960 (6)
028 Abril 1960 (9)
029 Maio 1960 (6)
030 Junho 1960 (9)
031 Julho 1960 (8)
032 Agosto 1960 (8)
033 Setembro 1960 (7)
034 Outubro 1960 (7)
035 Novembro 1960 (7)
036 Dezembro 1960 (7)
037 Janeiro 1961 (7)
038 Fevereiro 1961 (6)
039 Março 1961 (5)
040 Abril 1961 (6)
041 Maio 1961 (5)
042 Junho 1961 (5)
043 Julho 1961 (6)
044 Agosto 1961 (5)
045 Setembro 1961 (6)
046 Outubro 1961 (7)
047 Novembro 1961 (6)
048 Dezembro 1961 (5)
049 Janeiro 1962 (7)
050 Fevereiro 1962 (5)
051 Março 1962 (5)
052 Abril 1962 (6)
053 Maio 1962 (7)
054 Junho 1962 (5)
055 Julho 1962 (6)
056 Agosto 1962 (7)
057 Setembro 1962 (7)
058 Outubro 1962 (6)
059 Novembro 1962 (5)
060 Dezembro 1962 (8)
061 Janeiro 1963 (6)
062 Fevereiro 1963 (5)
063 Março 1963 (5)
064 Abril 1963 (5)
065 Maio 1963 (6)
066 Junho 1963 (5)
240 Dezembro 1979 (1)
344 Janeiro 1991 (8)
345 Fevereiro 1991 (8)
346 Março 1991 (9)
347 Abril 1991 (8)
348 Maio 1991 (6)
349 Junho 1991 (9)
350 Julho 1991 (5)
351 Agosto 1991 (8)
352 Setembro 1991 (7)
356 Janeiro 1992 (9)
360 Maio 1992 (1)
368 Janeiro 1993 (7)
369 Fevereiro 1993 (5)
370 Março 1993 (5)
371 Abril 1993 (6)
373 Junho 1993 (9)
374 Julho 1993 (8)
377 Outubro 1993 (11)
379 Dezembro 1993 (7)
380 Janeiro 1994 (7)
381 Fevereiro 1994 (7)
382 Março 1994 (7)
383 Abril 1994 (6)
385 Junho 1994 (6)
386 Julho 1994 (10)
387 Agosto 1994 (7)
388 Setembro 1994 (10)
389 Outubro 1994 (10)
390 Novembro 1994 (6)
391 Dezembro 1994 (8)
392 Janeiro 1995 (6)
393 Fevereiro 1995 (7)
395 Abril 1995 (10)
397 Junho 1995 (6)
398 Julho 1995 (10)
399 Agosto 1995 (7)
400 Setembro 1995 (8)
401 Outubro 1995 (11)
402 Novembro 1995 (8)
403 Dezembro 1995 (8)
449 Outubro 1999 (1)
457 Junho 2000 (8)
468 Maio 2001 (8)
491 Maio 2003 (14)
500 Fevereiro 2004 (9)
501 Março 2004 (8)
504 Junho 2004 (15)
505 Julho 2004 (7)
506 Agosto 2004 (15)
507 Setembro 2004 (7)
508 Outubro 2004 (12)
509 Novembro 2004 (12)
510 Dezembro 2004 (9)
513 Março 2005 (10)
516 Junho 2005 (12)
517 Julho 2005 (13)
518 Agosto 2005 (20)
519 Setembro 2005 (12)
520 Outubro 2005 (13)
521 Novembro 2005 (12)
522 Dezembro 2005 (12)
523 Janeiro 2006 (11)
524 Fevereiro 2006 (11)
525 Março 2006 (14)
526 Abril 2006 (12)
527 Maio 2006 (13)
528 Junho 2006 (15)
529 Julho 2006 (14)
530 Agosto 2006 (15)
531 Setembro 2006 (13)
532 Outubro 2006 (14)
537 Março 2007 (13)
539 Maio 2007 (14)
543 Setembro 2007 (18)
545 Novembro 2007 (12)
547 Janeiro 2008 (14)
548 Fevereiro 2008 (15)
549 Março 2008 (13)
551 Maio 2008 (14)
554 Agosto 2008 (15)
555 Setembro 2008 (13)
 
...CAPA*TÓPASSUNTOTÍTULO (hits/dia)AUTORHITS PDF
1 #REVISTA = 389 
homossexualismo = 19 
jesus = 13 
davi = 12 
prática = 8 
bíblia = 7 
deus = 7 
evangelhos = 7 
jonatas = 7 
palavra = 7 
escritura = 6 
PeREscrituras Jesus jamais condenou o homossexualismo? (25.88) Estêvão Bettencourt 53696
#1355 Outubro 1994, 15 [389, outubro 1994, homossexualismo, panfleto, condenação]

Há quem alegue que na Bíblia não se encontra a palavra homossexualismo; por isto não se pode dizer que a S. Escritura condena tal prática. — Em resposta, observamos que, se a palavra não ocorre, ocorre, sim, o conceito de homossexualismo, que é severamente condenado em Lv20,13; Rm 1,23-27; 1Cor 6,9s. Alega-se também que Jesus jamais condenou o homossexualismo; se fosse tão grave, Ele o teria repudiado. — Respondemos que os Evangelhos não pretendem ser um relato completo de tudo o que Jesus disse e fez, como nota São João no final do seu Evangelho (cf. 20,30s; 21,25). Por isto os Evangelhos hão de ser lidos no contexto dos demais escritos do Novo Testamento; estes, sem dúvida, rejeitam o homossexualismo, como se depreende dos textos atrás citados. — Ademais, antes que a Escritura condene tal prática, a própria lei natural, incutida em todo ser humano, o rejeita, visto que a natureza conhece dois sexos, que são complementares entre si.
Ver comentários...
2 #REVISTA = 397 
semanas = 22 
jerusalém = 18 
anos = 17 
texto = 17 
profecia = 13 
daniel = 13 
setenta = 12 
ungido = 12 
cristo = 12 
duas = 10 
PeREscrituras As Setenta Semanas de Daniel 9, 24-27 (3.58) Estêvão Bettencourt 8861
#137 Junho 1995, 01 [397, junho 1995, Daniel, apocalipse, escatologia, exegese, fim do mundo]

A profecia das setenta semanas de Daniel 9,24-27 é uma das passagens mais obscuras e controvertidas da S. Escritura, pois o texto não somente é conciso e misterioso, mas também está mal conservado, prestando-se conseqüentemente a variadas interpretações.
3 #REVISTA = 6 
fórmula = 9 
texto = 7 
católicos = 5 
tratamento = 4 
deus = 4 
hoje = 4 
sagrado = 3 
oração = 3 
cláusula = 3 
pessoa = 3 
PeREscrituras O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes (4.62) Estêvão Bettencourt 8099
#2389 Junho 1958, 15 [006, junho 1958, escrituras, Pai Nosso]

O.H.: “Por que é que o Pai Nosso rezado pelos católicos não inclui a fórmula final: ‘Porque teu é o reino e o poder e a glória para sempre. Amém’, fórmula encontrada na Bíblia dos protestantes (cf. Mt 6,13)?”
“Também quisera saber por que os católicos interpelam a Deus na segunda pessoa do plural (Vós), quando Jesus no Pai Nosso usou a segunda pessoa do singular (Tu)? Não se distanciam da Bíblia?”
4 #REVISTA = 15 
jesus = 46 
páscoa = 33 
nisã = 23 
ceia = 21 
sexta-feira = 20 
joão = 19 
pascoal = 15 
judeus = 14 
noite = 13 
cordeiro = 12 
PeREscrituras As Divergências do Dia e da Hora da Morte de .. (3.51) Estêvão Bettencourt 6645
#1967 Março 1959, 15 [015, março 1959, sinóticos, São João, evangelhos, Páscoa, santa ceia, crucifixão]

Como Explicar as Divergências do Dia e Hora da Morte de Jesus?
“Os Evangelhos não concordam entre si ao indicar o dia da morte de Jesus. Como se explica a divergência?”
“Também a hora da crucifixão de Jesus dá ocasião a problema, pois São Marcos (15,25) e São João (19,14) parecem contradizer-se”.

Ver comentários...
5 #REVISTA = 521 
josué = 18 
texto = 14 
sombra = 13 
fenômeno = 11 
tempestade = 9 
senhor = 9 
ezequias = 8 
terra = 8 
livro = 8 
graus = 8 
PeREscrituras A Nasa e o estacionamento do sol (2.98) Estêvão Bettencourt 6001
#1578 Novembro 2005, 15 [521, novembro 2005, Josué, sol, exegese bíblica]

Está sendo propagada pela internet uma notícia aparentemente revolucionária: a NASA teria comprovado o estacionamento do Sol pretensamente descrito em Js 10, 7-15. As páginas subsequentes visam a esclarecer que o texto de Josué não refere portento algum de ordem astronômica, mas é o produto de duas versões literárias (uma em prosa, a outra em poesia), que narram o desencadeamento de uma tempestade de granizo. Quanto à notícia relativa à NASA, parece destituída de todo fundamento real.
6 #REVISTA = 491 
edição = 15 
francesa = 11 
nome = 11 
texto = 9 
bíblia = 9 
nova = 8 
coluna = 8 
tradução = 7 
coluna esquerda = 6 
esquerda = 6 
PeREscrituras Bíblia de Jerusalém (2.63)Padre Ney Brasil 5641
#1095 Maio 2003, 15 [491, maio 2003, bíblia, jerusalém, recensão]

O Pe. Ney Brasil Pereira é Mestre em Ciências Bíblicas e Professor do Instituto de Teologia do Estado de Santa Catarina (ITESC). Solicitado por instância superior para fazer uma recensão da nova edição da Bíblia de Jerusalém, escreveu valioso trabalho, do qual enviou uma cópia à PR para ser publicada.
7 #REVISTA = 18 
deus = 34 
primeiros = 22 
homem = 21 
primeiros pais = 18 
pais = 18 
serpente = 17 
pecado = 14 
autor = 11 
adão = 11 
paraíso = 11 
PeREscrituras Gênesis e simbologia, como explicar? (2.77) Estêvão Bettencourt 5164
#2059 Junho 1959, 15 [018, junho 1959, paraíso, jardim do Eden, Adão, Eva, gênesis, criação]

“Como explicar, em particular, a narrativa da queda dos primeiros pais (Gênesis 3) ? A fruta proibida era, realidade ou símbolo ? A serpente falava e tinha patas no paraíso ?”
8 #REVISTA = 23 
jesus = 27 
porcos = 12 
região = 9 
possessos = 8 
senhor = 8 
espíritos = 8 
deus = 8 
demônios = 7 
episódio = 7 
maus = 6 
PeREscrituras Os Possessos e os Porcos (2.91) Estêvão Bettencourt 4899
#2523 Novembro 1959, 15 [023, novembro 1959, possessão, porcos, exorcismo, demônios]

R. M. (Rio de Janeiro): “Que sentido tem o episódio do Evangelho em que Jesus aparece transferindo para uma manada de porcos os demônios que infestavam dois possessos ? Cristo terá causado tanto prejuízo aos homens ?”
9 #REVISTA = 17 
anos = 50 
vida = 23 
abraão = 23 
números = 16 
cifras = 14 
dilúvio = 12 
terra = 12 
idade = 12 
gênero = 12 
gerações = 12 
PeREscrituras Longevidade dos Patriarcas Bíblicos (2.56) Estêvão Bettencourt 4796
#2035 Maio 1959, 15 [017, maio 1959, patriarcas, Adão, Abraão, Moisés, Noé, Henoque, longevidade, idade, paleontologia]

Espectador de Juiz de Fora pergunta:
“O primeiro homem terá sido criado 4 ou 5 milênios apenas antes de Cristo?
Como se explica que Adão e seus primeiros descendentes tenham vivido centenas de anos, como insinua o Gênesis?
Nestes pontos não estaria a Escritura em conflito com evidentes dados da ciência?”
10 #REVISTA = 349 
camelo = 19 
agulha = 18 
jesus = 12 
comparação = 10 
senhor = 10 
deus = 9 
homem = 8 
buraco = 8 
buraco agulha = 7 
palavras = 7 
PeREscrituras O Camelo e o Fundo da Agulha (2.07) Estêvão Bettencourt 4782
#646 Junho 1991, 01 [349, junho 1991, riqueza, linguagem, Talmud, Buraco da Agulha, kámelos, kámilos]

As palavras de Jesus que afirmam ser mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino dos céus, recorrem a uma hipérbole surpreendente. Com efeito; são muito distantes um do outro o fundo de uma agulha e um camelo. Por isto alguns autores querem atenuar a disparidade, alegando que o texto grego do Evangelho não se refere a um buraco de agulha, mas a uma corda ou a uma porta de pouca altura em Jerusalém. Tais interpretações são despropositadas, porque se pode provar, por citações várias, que, para ilustrar o impossível, os semitas se valiam do contraste entre um grande animal e um minúsculo receptáculo.
11 #REVISTA = 19 
saul = 19 
samuel = 15 
senhor = 8 
pitonisa = 8 
aparição = 6 
mortos = 5 
espírito = 5 
deus = 5 
evocação = 5 
espírito samuel = 4 
PeREscrituras Como Explicar a Aparição de Samuel a Saul? (2.37) Estêvão Bettencourt 4400
#2080 Julho 1959, 15 [019, julho 1959, Samuel, Saul, evocação de mortos, pitonisa]

B. C. L. (Morros): “Como se pode condenar a evocação dos mortos, se Deus mesmo permitiu a aparição de Samuel a Saul mediante a intervenção da pitonisa de Endor?”
12 #REVISTA = 397 
apocalipse = 40 
história = 38 
livro = 30 
vida = 24 
terra = 22 
deus = 21 
cristo = 20 
mundo = 17 
joão = 17 
igreja = 16 
PeREscrituras Apocalipse: Interpretação (1.70) Estêvão Bettencourt 4221
#134 Junho 1995, 01 [397, junho 1995, revelação, São João, apocalipse]

O presente artigo aborda o livro do Apocalipse de São João, que não deve ser tido como fonte de argumentos em prol de iminente fim do mundo. O núcleo do livro dispõe-se em três septenarios, que recapitulam toda a história da humanidade e da Igreja sob forma simbolista, mostrando que as calamidades de toda e qualquer época estão englobadas num plano sábio de Deus. Este dirá a última palavra da história; todavia o livro não permite calcular a data da consumação dos tempos ou da segunda vinda de Cristo. O Apocalipse é um livro de reconforto e esperança, e não um livro de apavoramento. Há de ser lido dentro dos parâmetros do respectivo gênero literário apocalíptico, que tem seu estilo e seu linguajar próprios. Quem não leva em conta tais peculiaridades, corre o risco de deduzir do texto sagrado o que ele não quer dizer.
13 #REVISTA = 4 
número = 11 
apocalipse = 11 
joão = 8 
leitores = 8 
cristãos = 6 
gregos = 6 
nero = 6 
soma = 5 
nome = 5 
letras = 5 
PeREscrituras O número da besta do Apocalipse (2.27) Estêvão Bettencourt 4128
#2200 Abril 1958, 15 [004, abril 1958, apocalipse, São João, Nero, 666]

Nivaldo (D.F.): “Que significa o número da besta do Apocalipse (13,18) ?”
14 #REVISTA = 2 
reino = 12 
quatro = 12 
animal = 8 
daniel = 8 
três = 7 
chifres = 7 
quarto = 6 
quarto animal = 5 
tempos = 5 
antioco = 5 
PeREscrituras Os Quatro Reinos do Profeta Daniel (1.98) Estêvão Bettencourt 4057
#1431 Fevereiro 1958, 15 [002, fevereiro 1958, Daniel, profecias, exegese]

Qual seria a explicação das seguintes passagens de Daniel: 7,7-8 e 7,23-25? A que reinos se referem? Ouvi dizer que o quarto animal é a Igreja Católica e os dez chifres são os povos bárbaros.
15 #REVISTA = 526 
refaim = 15 
filhos = 14 
gigantes = 14 
terra = 13 
deus = 12 
homens = 11 
bíblia = 7 
filhos deus = 7 
nefilim = 7 
eram = 7 
PeREscrituras Os Gigantes na Bíblia (2.00) Estêvão Bettencourt 4006
#1608 Abril 2006, 15 [526, abril 2006, gigantes, anjos, refaim]

Há na Bíblia notícia de que outrora existiam homens gigantescos sobre a face da terra; atribuem-se-lhes predicados agressivos (ver Sb 14, 6); terão desaparecido aos poucos, de tal modo, porém, que no tempo de Davi (século XI a.C.) ainda existia o gigante Golias. A linguagem hebraica tem vários nomes para designar esses misteriosos seres, entre os quais o vocábulo refaim, que passou a significar outrossim o núcleo da personalidade que sobrevive após a morte do composto humano. - A temática fica sendo complexa e um tanto obscura no Livro Sagrado.
16 #REVISTA = 356 
carne = 21 
sangue = 13 
cristo = 12 
testamento = 11 
corpo = 10 
canibalismo = 8 
antigo testamento = 7 
antigo = 7 
textos = 7 
jesus = 7 
PeREscrituras Canibalismo na Tradição Bíblica? (1.91) Estêvão Bettencourt 3959
#1371 Janeiro 1992, 15 [356, janeiro 1992, canibalismo, antropofagia, transubstanciação, Eucaristia, pão da vida]

Uma reportagem da imprensa contemporânea tencionou demonstrar que "a ideia de canibalismo percorre as tradições judaica e cristãs (Folha de São Paulo, 13/08/91). Para fundamentar sua afirmativa, o repórter cita (imprecisamente) textos do Antigo Testamento e do Novo Testamento (Eucaristia!). — Ora tal recurso ê improcedente: em caso nenhum as Sagradas Escrituras oferecem justificativa pata a antropofagia: os exemplos citados do Antigo Testamento não são apresentados pela Bíblia como paradigmas, mas como expressões de desespero e desatino da parte de homens e mulheres de Israel. Quanto aos textos do Evangelho relativos à Eucaristia, nada têm que ver com canibalismo, pois incutem a comunhão com a carne e o sangue de Cristo glorificado, ou seja, subtraído às condições terrestres ou a condições de carne de matadouro.
17 #REVISTA = 398 
mateus = 20 
thiede = 19 
prof = 17 
prof thiede = 12 
século = 11 
fragmentos = 11 
texto = 10 
jesus = 10 
manuscritos = 9 
escrito = 8 
PeREscrituras Quando Foi Escrito o Evangelho Segundo Mateus (1.61) Estêvão Bettencourt 3822
#397 Julho 1995, 01 [398, julho 1995, história, Qumran, mar morto, Carsten Thiede, papiros, papirologia, evangelhos, manuscritos]

O Prof. Carsten Peter Thiede, de Paderborn (Alemanha), julga ter identificado em 1994 três fragmentos papiráceos de Mateus 26, que ele data de meados do século I. Para chegar a tal datação, o pesquisador se serviu da paleografia: a escrita dos três fragmentos é semelhante à de outros manuscritos gregos da primeira metade do século I; caiu em desuso pouco depois do fim do governo de Pôncio Pilatos em 36. A conclusão do Prof. Thiede, caso seja verídica, vem confirmar que os Evangelhos fazem eco fiel à pregação de Jesus, pois foram redigidos a breve intervalo da Ascensão do Senhor (ao menos redigidos em parte). - O assunto despertou vivo debate entre os estudiosos.
18 #REVISTA = 16 
melquisedeque = 36 
sacerdócio = 21 
cristo = 19 
deus = 15 
sacerdote = 13 
abraão = 12 
testamento = 11 
hebr = 10 
novo = 10 
jesus = 9 
PeREscrituras Quem Foi Melquisedeque? (1.99) Estêvão Bettencourt 3736
#2011 Abril 1959, 15 [016, abril 1959, sacerdócio, Abraão, Noé, Melquisedeque, messias]

Miúdo, de Camará: “Quem foi Melquisedeque e porque tanto se encarece a sua figura misteriosa?”
19 #REVISTA = 9 
senhor = 34 
carne = 31 
cristo = 28 
jesus = 27 
sangue = 25 
corpo = 19 
palavras = 17 
eucaristia = 17 
paulo = 16 
real = 14 
PeREscrituras A Real Presença de Cristo na Eucaristia (2.02) Estêvão Bettencourt 3700
#2156 Setembro 1958, 15 [009, setembro 1958, Eucaristia, memorial, presença]

Montenegro (Rio de Janeiro): “Quais os fundamentos bíblicos da fé na real presença de Cristo na Eucaristia?”
A Sagrada Escritura apresenta textos concernentes 1) à promessa, 2) à instituição e 3) à celebração da Sagrada Eucaristia; textos que dão claro testemunho da real presença do Senhor no sacramento do altar. Percorramos as principais dessas passagens...
20 #REVISTA = 523 
deus = 23 
texto = 23 
tradução = 18 
bíblia = 17 
linguagem = 13 
vocabulário = 12 
palavra = 12 
jesus = 9 
bíblica = 8 
senhor = 8 
PeREscrituras A Bíblia na Linguagem de Hoje (1.40) Estêvão Bettencourt 3547
#17 Janeiro 2006, 01 [bíblia, interpretação, protestantismo, tradução, 523, janeiro 2006]

A "Bíblia na Linguagem de Hoje" é uma tentativa de traduzir em linguagem popular o texto sagrado para torná-lo acessível ao grande público. A intenção dos tradutores é louvável, mas a obra é infeliz, pois, mais do que uma tradução, fizeram uma interpretação, por vezes nitidamente protestante. Além do quê, a adaptação do texto sagrado ao vocabulário popular faz que o novo texto deixe de apresentar termos bíblicos ricos de conotações e temas teológicos como "Tradição, depósito, mistério...”; assim se empalidece a mensagem bíblica em vez de ser levada ao povo simples. A solução para o problema da difusão da Bíblia está, antes, em conservar o vocabulário típico e rico do texto sagrado, munindo-o, porém, de notas explicativas em rodapé a fim de que o leitor não iniciado cresça em cultura bíblica, em vez de ser deixado na sua exígua cultura, com empobrecimento da mensagem sagrada.
21 #REVISTA = 529 
henoque = 23 
livro = 21 
senhor = 13 
livro henoque = 12 
terra = 11 
deus = 8 
homem = 7 
espíritos = 7 
anjos = 7 
dias = 6 
PeREscrituras O Livro de Henoque e os Discos Voadores (1.77) Estêvão Bettencourt 3528
#1642 Julho 2006, 15 [529, julho 2006, Henoque, apócrifos, antigo testamento, discos voadores, OVNI, gigantes, extraterrestres, anjos]

Há quem queira ver no apócrifo livro de Henoque vestígios de uma visita de extraterrestres ao nosso planeta. Em consequência vai, a seguir, explanado o que é propriamente o livro de Henoque.
22 #REVISTA = 31 
nome = 16 
deus = 8 
consoantes = 6 
vogais = 6 
antigos = 5 
tetragrama = 5 
nome deus = 4 
senhor = 4 
judeus = 4 
adonay = 4 
PeREscrituras Como Pronunciar o nome de YHWH? (2.14) Estêvão Bettencourt 3434
#2651 Julho 1960, 15 [031, julho 1960, Jeová, Javé, Deus, Israel, hebraico]

Amigo de Deus (São Paulo): «O nome de Deus revelado no Antigo Testamento deve ser pronunciado JAVÉ ou JEOVÁ?»
23 #REVISTA = 501 
patriarcas = 35 
abraão = 17 
relatos = 15 
deus = 13 
religião = 10 
jacó = 9 
anos = 9 
bíblicos = 8 
sido = 7 
nome = 7 
PeREscrituras É Fiel a História dos Patriarcas Bíblicos? (1.72) Estêvão Bettencourt 3377
#1749 Março 2004, 15 [501, março 2004, patriarcas, Bíblia, história, Moisés, Abraão, Israel, anacronismos]

A historicidade dos relatos concernentes aos Patriarcas bíblicos se depreende de certos tópicos: a) os Patriarcas seguem os hábitos dos povos nômades; b) observam normas jurídicas que, por seu caráter primitivo, diferem das leis da Idade do Ferro ou da monarquia israelita; c) são apresentados com todas as falhas humanas, sem preocupação de embelezamento artificial. É preciso reconhecer, porém, que nem sempre a cronologia desses relatos é exata, principalmente quando se trata da idade dos Patriarcas.
24 #REVISTA = 551 
pecados = 11 
antepassados = 10 
deus = 8 
cura = 6 
pecados antepassados = 6 
gerações = 5 
pecado = 4 
iniquidade = 4 
indivíduo = 4 
cada = 4 
PeREscrituras A cura entre gerações (1.55) Estêvão Bettencourt 3271
#1253 Maio 2008, 15 [551, maio 2008, cura, pecados, castigo, livre arbítrio, descendentes, punição, ancestrais]

A cura dita "entre gerações" não pode significar que uma geração tenha de prestar expiação pelos pecados dos antepassados pois cada um responde por si apenas. Pode-se entender tal cura do seguinte modo: todo pecado deixa suas consequências na sociedade em que tenha sido cometido: mau exemplo, ódio de uns para os outros, estímulo à vingança...
25 #REVISTA = 522 
hoje = 20 
obras = 19 
estarás = 16 
alma = 15 
jesus = 15 
homem = 15 
ladrão = 12 
texto = 12 
verdade = 11 
deus = 11 
PeREscrituras Eu te digo hoje estarás comigo no paraíso (1.45) Estêvão Bettencourt 3263
#823 Dezembro 2005, 15 [522, dezembro 2005, bom ladrão, fé, obras, adventismo, testemunhas de Jeová, adventistas]

O artigo demonstra que a pontuação correta é "Digo: Hoje estarás..."; isto tanto em virtude da lógica do texto quanto pelo testemunho da tradição.
26 #REVISTA = 24 
cristo = 22 
mãos = 22 
imposição = 18 
imposição mãos = 17 
rito = 17 
poder = 15 
deus = 12 
apóstolos = 12 
senhor = 12 
sacramento = 12 
PeREscrituras O sacramento da Ordem foi instituído por Cris.. (1.94) Estêvão Bettencourt 3246
#2545 Dezembro 1959, 15 [024, dezembro 1959, ordem, sacramento, sacerdócio, apostolado]

Ouropretano (Minas): “O sacramento da Ordem terá sido realmente instituído por Cristo ? Bem sabemos que a imposição das mãos, apresentada como sinal essencial desse sacramento, já estava em uso no Antigo Testamento”.
Em resposta, analisaremos os documentos bíblicos que levam a afirmar a instituição do sacramento da Ordem por parte de Cristo; a seguir, voltaremos nossa atenção para o rito da imposição das mãos em particular...
27 #REVISTA = 22 
dilúvio = 38 
deus = 24 
homens = 21 
terra = 18 
arca = 16 
águas = 13 
bíblico = 12 
história = 12 
animais = 9 
sagrado = 8 
PeREscrituras O Dilúvio (1.90) Estêvão Bettencourt 3221
#2512 Outubro 1959, 15 [022, outubro 1959, dilúvio, Noé, Babilônia]

Universitário (RJ): “A Bíblia (Gên 6-9) ensina realmente que o dilúvio foi uma catástrofe universal, a qual terá recoberto a terra inteira e exterminado todos os homens ?”
28 #REVISTA = 38 
arca = 19 
moisés = 18 
tábuas = 18 
deus = 13 
aliança = 12 
senhor = 11 
templo = 9 
arca aliança = 9 
jeremias = 8 
jerusalém = 6 
PeREscrituras O paradeiro das tábuas da Lei de Moisés (2.08) Estêvão Bettencourt 3212
#2753 Fevereiro 1961, 15 [038, fevereiro 1961, tábuas da Lei, Moisés, Sinai, arca da aliança]

TARCÍSIO (Rio de Janeiro): «Que foi feito das tábuas da Lei de Moisés mencionadas em Êx 34, 1.29 e Dt 5,22; 9,10?»
29 #REVISTA = 20 
caim = 26 
adão = 9 
texto = 8 
irmãos = 7 
sagrado = 6 
terra = 6 
casamento = 6 
alguns = 5 
filhos = 5 
após = 5 
PeREscrituras Com quem se casou Caim? (1.73) Estêvão Bettencourt 3201
#2101 Agosto 1959, 15 [020, agosto 1959, Abel, Caim, Adão, Eva, Gênesis]

N. T. (Distrito Federal) : “Com quem se casou Caim, depois de matar Abel e fugir, se, simultaneamente com o fratricida, só viviam sobre a terra Adão e Eva (cf. Gên 4,16s)? Pelo mesmo motivo pergunta-se: como se justifica temesse Caim que alguém o matasse no seu degredo (cf. Gên 4,14)? Não se deveriam então admitir vários casais na origem do gênero humano ?”
30 #REVISTA = 26 
deus = 27 
dias = 27 
seis = 21 
mundo = 18 
seis dias = 18 
três = 17 
criação = 16 
águas = 14 
autor = 14 
«hexaémeron» = 12 
PeREscrituras O mundo foi criado em seis dias? (1.92) Estêvão Bettencourt 3196
#2566 Fevereiro 1960, 15 [026, fevereiro 1960, criação, gênesis, dias, exegese bíblica]

J. V. M. (Cipotânea): «A fé ensina que realmente o mundo foi criado em seis dias de 24 hs., como se costuma afirmar em nome da Escritura Sagrada ? E como seria possível que já houvesse luz, dia e noite antes da criação do sol, da lua e das estrelas, como insinua a mesma Escritura ?»
31 #REVISTA = 12 
circuncisão = 33 
rito = 9 
israel = 8 
senhor = 8 
deus = 8 
criança = 7 
abraão = 7 
sinal = 6 
povo = 5 
batismo = 5 
PeREscrituras Significado da Circuncisão (1.86) Estêvão Bettencourt 3176
#2495 Dezembro 1958, 15 [012, dezembro 1958, circuncisão, batismo, Israel, judaísmo, Abraão]

H. (Rio Grande do Sul): “Que significado tinha a circuncisão praticada pelos judeus?”
32 #REVISTA = 50 
história = 38 
apocalipse = 36 
sete = 24 
igreja = 21 
vida = 21 
cristo = 18 
sistema = 17 
época = 17 
terra = 17 
joão = 16 
PeREscrituras Como Interpretar o Apocalipse? (2.32) Estêvão Bettencourt 3170
#2976 Fevereiro 1962, 15 [050, fevereiro 1962, apocalipse, escatologia, interpretação, Bíblia]

M. S. S. (RJ): «Em nossos tempos, muito se tem lido e comentado o Apocalipse de São João, a fim de deduzir revelações para os dias presentes. Será que de fato esse livro contém alguma profecia sobre a época atual? ... ou sobre a bomba atômica e o fim do mundo?»
Ver comentários...
33 #REVISTA = 45 
josué = 21 
texto = 12 
senhor = 9 
amorreus = 8 
israel = 8 
batalha = 8 
tempestade = 8 
linguagem = 7 
fenômeno = 6 
deus = 5 
PeREscrituras O Milagre do Sol de Josué (2.09) Estêvão Bettencourt 3111
#2857 Setembro 1961, 15 [045, setembro 1961, Josué, milagre do sol]

Mestre (Recife): «O estacionamento do sol por ordem de Josué, narrado pela Sagrada Escritura (Jos 10, 7-15), é fenômeno demasiado estranho para que possa merecer crédito. Que pensar, no caso?»
34 #REVISTA = 517 
texto = 17 
evangelhos = 13 
novo = 11 
testamento = 11 
novo testamento = 11 
aramaico = 8 
anos = 8 
jesus = 8 
joão = 7 
hoje = 7 
PeREscrituras O texto dos evangelhos é fiel? (1.43) Estêvão Bettencourt 2979
#1315 Julho 2005, 15 [517, julho 2005, evangelho, exegese, papirologia, tempo]

Com referência a uma carta publicada pela Revista do jornal O GLOBO no domingo 9/01, impõem-se algumas observações: os Evangelhos de Marcos, Lucas e João não foram escritos em aramaico, mas em grego. A seqüência dos manuscritos existentes desde o século II permite acompanhar a história do texto e verificar que há continuidade na transmissão do mesmo sem as alterações de que fala a carta. Há mesmo fragmentos de Mateus e Marcos que bons críticos atribuem a meados do século I, a tal ponto que o papirólogo Carsten Peter Thiede pode afirmar ser o Evangelho de Mateus o de "uma testemunha ocular de Jesus". Aliás, tem-se verificado um fato Imprevisto: quanto mais a papirologia progride, tanto mais ela mostra quão próxima de Jesus está a redação dos Evangelhos. A multiplicação de manuscritos descobertos recentemente confirma a transmissão fiel dos originais.
35 #REVISTA = 29 
paulo = 35 
apóstolo = 21 
doença = 16 
satanás = 10 
moléstia = 10 
corpo = 9 
sentido = 7 
sido = 7 
enfermidade = 7 
possível = 6 
PeREscrituras A Doença de São Paulo (1.78) Estêvão Bettencourt 2913
#2616 Maio 1960, 15 [029, maio 1960, São Paulo, doença, espinho na carne]

PRIMO (Niterói) : «Seria possível determinar a doença de São Paulo, misteriosamente insinuada pelo Apóstolo em suas cartas ?»
36 #REVISTA = 48 
moisés = 47 
pentateuco = 42 
israel = 23 
modo = 15 
wellhausen = 14 
história = 13 
deus = 13 
terá = 12 
povo = 12 
fontes = 11 
PeREscrituras Moisés, Autor do Pentateuco? (2.04) Estêvão Bettencourt 2910
#2918 Dezembro 1961, 15 [048, dezembro 1961, Pentateuco, Bíblia, escrituras, Moisés, autoria, exegese]

Estudioso (Salvador): «Quem terá sido o autor do Pentateuco (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio)? Moisés? Hoje em dia, há quem o negue. Os nossos conceitos bíblicos mais fundamentais vão sendo sucessivamente revolucionados!»
37 #REVISTA = -6 
maria = 33 
jesus = 21 
irmãos = 16 
cleófas = 16 
josé = 15 
filhos = 12 
filho = 11 
irmã = 9 
irmão = 8 
tiago = 7 
PeREscrituras Quem eram os irmãos de Jesus? (1.37) Estêvão Bettencourt 2888
#1233 Julho 1957, 15 [-006, julho 1957, irmãos, primos, Jesus Cristo, Cleófas, José, Maria, parentesco]

Quem eram os irmãos de Jesus ? Os “irmãos de Jesus” na Sagrada Escritura são um grupo de varões — Tiago, José (ou Joset), Judas e Simão — que aparecem vinculados a Cristo por íntimo parentesco (cf. Mt 13,55 ; Mc 6,3). Além disto, acompanham frequentemente a Mãe do Senhor, como narram Mt 12,46; Mc 3,31; 7,19; Jo 2,12. Qual será esse parentesco ?
38 #REVISTA = 10 
deus = 14 
jesus = 8 
pecado = 8 
cristo = 7 
quis = 6 
homem = 4 
senhor = 4 
sofrimento = 3 
gênero = 3 
consciência = 3 
PeREscrituras Meu Deus, por que Me Abandonaste? (1.67)  Estêvão Bettencourt 2885
#2434 Outubro 1958, 15 [010, outubro 1958, redenção, cruz]

Intrigado (Rio de Janeiro): “Como se explica a frase de Jesus: 'Meu Deus, meu Deus, por que Me abandonaste (Mt 27,46) ? Terá sido provocada pela alucinação do sofrimento ?”
39 #REVISTA = 29 
igreja = 26 
exegese = 15 
texto = 15 
bíblia = 14 
ciência = 14 
sentido = 12 
moderna = 12 
sagrada = 11 
católicos = 11 
escritura = 10 
PeREscrituras Exegese Católica e Infalibilidade da Igreja (1.76) Estêvão Bettencourt 2872
#2617 Maio 1960, 15 [029, maio 1960, exegese, ciência, doutrina, escrituras, Igreja, infalibilidade, história]

PRUDENTE (São Paulo): «A exegese católica tem mudado suas sentenças, parecendo em muitos pontos concordar com os autores racionalistas contemporâneos. Não seria isto traição ?
Onde vamos parar ao fazer concessões à mentalidade liberal moderna ? Amanhã os exegetas católicos não trocarão de novo seus pontos de vista ? Os próprios Evangelhos não serão também interpretados diversamente ?
Nisso tudo onde fica a infalibilidade da Igreja ?»
40 #REVISTA = 13 
josé = 29 
davi = 24 
jesus = 20 
filho = 20 
heli = 16 
mateus = 14 
nomes = 13 
cristo = 12 
maria = 12 
lucas = 11 
PeREscrituras A Genealogia de Jesus (1.46) Estêvão Bettencourt 2804
#1908 Janeiro 1959, 15 [013, janeiro 1959, genealogia, Lucas, Mateus, Davi, Salomão, Natã, exegese]

Como se concilia a genealogia de Cristo apresentada por S. Lucas (3,23-38) com a que S. Mateus (1,1-17) refere? Das duas tabelas conclui-se que José era descendente de Davi; sabe-se, porém, que não era pai de Jesus. Como então Cristo pode ser dito Filho de Davi?
41 #REVISTA = 23 
bíblia = 15 
keller = 11 
naturais = 11 
escritura = 10 
ciências = 10 
fenômenos = 10 
ciências naturais = 8 
exegeta = 7 
deus = 7 
bíblico = 7 
PeREscrituras E a Bíblia tinha razão... (1.65) Estêvão Bettencourt 2774
#2524 Novembro 1959, 15 [023, novembro 1959, Bíblia, ciência, física, metafísica]

G. J. M. (Diamantina): “Como avaliar os famosos livros de Charles Marston: «A Bíblia disse a verdade» e de Werner Keller: «E a Bíblia tinha razão», sendo este último considerado como um dos maiores sucessos da literatura científico-religiosa dos nossos dias?”
42 #REVISTA = 28 
deus = 26 
homens = 23 
línguas = 15 
senhor = 14 
torre = 13 
terra = 13 
nome = 12 
sinear = 10 
povos = 10 
unidade = 9 
PeREscrituras Os diversos idiomas e a Torre de Babel (1.68) Estêvão Bettencourt 2756
#2602 Abril 1960, 15 [028, abril 1960, torre de babel, Babilônia, idiomas, línguas]

Linguista (SP): «A Sagrada Escritura ensina que as línguas humanas têm sua origem no famoso episódio da torre de Babel ? Veja-se Gênesis 11,1-9».
43 #REVISTA = 13 
deus = 14 
pureza = 9 
israel = 9 
maria = 8 
antigos = 7 
impureza = 7 
moisés = 6 
vida = 6 
homem = 5 
parto = 5 
PeREscrituras A Purificação de Maria Santíssima (1.41) Estêvão Bettencourt 2706
#1909 Janeiro 1959, 15 [013, janeiro 1959, Maria Santíssima, purificação, pureza, impureza, virgindade, lei de Moisés, Israel]

Que se entende por Purificação de Maria (cf. Lc 2,22)? Se Maria era imaculada, de que foi purificada? Maria Santíssima teve ou não verdadeiro parto natural?
44 #REVISTA = 36 
cristo = 45 
jesus = 22 
deus = 12 
contra = 11 
igreja = 11 
apóstolos = 10 
senhor = 9 
obra = 8 
mensagem = 8 
palavras = 6 
PeREscrituras Quem não está comigo, está contra mim (1.71) Estêvão Bettencourt 2681
#2712 Dezembro 1960, 15 [036, dezembro 1960, protestantismo, Igreja, sucessão apostólica]

PAIVA (Natal): «Como se hão de entender os dizeres de Jesus em Mt 12,30: 'Quem não está comigo, está contra Mim, e quem não recolhe comigo dispersa'? Não estariam em contradição com outras palavras de Cristo referidas em Mc 9,40: 'Aquele que não é contra nós, é por nós'? E como pode a Igreja Católica afirmar que possui a única e verdadeira Religião?»
45 #REVISTA = 1 
parábola = 16 
deus = 14 
operários = 12 
homem = 8 
justiça = 8 
jesus = 8 
chamados = 6 
bondade = 6 
escolhidos = 4 
patrão = 4 
PeREscrituras A Parábola dos Operários da Vinha (1.27) Estêvão Bettencourt 2662
#1274 Janeiro 1958, 15 [001, janeiro 1958, operários, parábola, vinha]

Na parábola dos trabalhadores e das diversas horas de trabalho (Mt 20,2-16), não se vê por que é proclamada a justiça do pagamento feito; principalmente não se entende por que muitos são chamados e poucos escolhidos...
46 #REVISTA = 2 
cristo = 11 
cêntuplo = 7 
bens = 6 
jesus = 5 
mundo = 5 
sentido = 5 
materiais = 4 
promessa = 4 
irmãos = 4 
vida = 3 
PeREscrituras O Cem por Um do Evangelho (1.29) Estêvão Bettencourt 2643
#1429 Fevereiro 1958, 15 [002, fevereiro 1958, divina providência, providência, recompensa, graças, bens materiais, bens espirituais]

Como interpretar o cem por um da Escritura, prometido aos que deixam tudo para seguir a Cristo? Significa bens materiais, casas inúmeras, assistência religiosa na hora da morte, maior número.de graças ou dons referentes à vida futura?
47 #REVISTA = 549 
jesus = 50 
evangelhos = 21 
método = 9 
figura = 8 
homem = 7 
mensagem = 7 
cada = 7 
hipóteses = 6 
imagem = 6 
história = 6 
PeREscrituras O Livro do Papa sobre Jesus de Nazaré (1.34) Estêvão Bettencourt 2582
#1887 Março 2008, 15 [549, março 2008, Jesus histórico, Jesus da fé, Papa Bento XVI, Jesus de Nazaré, exegese]

A crítica tem-se projetado sobre o livro de Bento XVI "Jesus de Nazaré" porque o autor não aceita as consequências do método histórico-crítico aplicado aos Evangelhos por autores racionalistas e liberais. Daí expor-se, a seguir, as diretrizes de tal Método, que procura explicar o texto dos Evangelhos recorrendo a fatos (hipotéticos?) ocorridos depois de Jesus.
48 #REVISTA = -7 
parto = 20 
método = 10 
médicos = 8 
psicoprofilático = 7 
método psicoprofilático = 6 
medicina = 6 
russos = 5 
mulher = 5 
padre = 4 
vida = 4 
PeREscrituras O parto sem dor e as escrituras (1.18) Estêvão Bettencourt 2567
#991 Junho 1957, 15 [-007, junho 1957, parto, dor, anestesia]

A realização moderna do parto sem dor parece contradizer à condenação que a Sagrada Escritura profere sobre a mulher em conseqüência do pecado. Como julgar a moralidade dessa inovação da Medicina?
49 #REVISTA = 554 
jesus = 59 
joão = 19 
exorcismos = 17 
demônios = 10 
terá = 9 
espírito = 8 
judeus = 8 
mago = 7 
sinóticos = 7 
deus = 7 
PeREscrituras Por que São João não descreve os exorcismos d.. (1.02) Estêvão Bettencourt 2525
#151 Agosto 2008, 01 [554, agosto 2008, exorcismos, magia, feitiçaria, mago, possesso, São João, evangelho]

Há diversas teorias que tentam explicar o silêncio do quarto Evangelista a respeito dos exorcismos praticados por Jesus. A mais provável lembra ter sido Jesus mal-entendido quando realizava um exorcismo. Acusavam-no de "mago, possesso, feiticeiro...", de modo que São João, que escreveu no fim do século I, terá pretendido não mencionar os exorcismos, narra apenas sete milagres de Jesus, que são sinais da sua messianidade e divindade.
50 #REVISTA = 47 
inspiração = 38 
bíblica = 28 
inspiração bíblica = 26 
deus = 24 
autor = 20 
escritura = 17 
sagrada = 16 
bíblia = 15 
sagrado = 15 
tais = 14 
PeREscrituras Em que consiste a inspiração Bíblica? (1.72) Estêvão Bettencourt 2504
#2906 Novembro 1961, 15 [047, novembro 1961, palavra de Deus, revelação, inspiração, profecia]

Interessado (Goiânia): «Para quem aborda as Escrituras Sagradas, uma das dificuldades que em primeiro lugar se põem, é a de admitir a divina inspiração dessas páginas. Como pode a Bíblia ser Palavra inspirada por Deus, quando apresenta tantas deficiências do ponto de vista científico e literário? Que vem a ser inspiração bíblica?»
51 #REVISTA = 14 
deus = 21 
césar = 17 
jesus = 9 
política = 8 
homem = 7 
civil = 7 
religioso = 5 
outra = 5 
arte = 5 
leis = 5 
PeREscrituras Deus e a Moeda de César (1.31) Estêvão Bettencourt 2496
#1930 Fevereiro 1959, 15 [014, fevereiro 1959, César, poder, Deus, tributos, poder civil, poder religioso]

'Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus' (Mt 22,21). Daí podemos deduzir que não se devem misturar o foro religioso e o foro político e que, ao agir como político, não estamos obrigados a aceitar normas da Religião? A questão aborda assunto assaz delicado, que vamos procurar elucidar em duas etapas: 1) breve exegese do texto de Mt 22,16-22 e 2) reflexão em torno do mesmo.
52 #REVISTA = -8 
jonas = 6 
deus = 3 
história = 3 
livro = 3 
ventre baleia = 2 
nínive = 2 
baleia = 2 
fato = 2 
bettencourt = 2 
ventre = 2 
PeREscrituras Jonas no ventre da baleia (1.13) Estêvão Bettencourt 2464
#985 Março 1957, 15 [-008, março 1957, Jonas, baleia, Nínive, conversão]

Como interpretar o fato de Jonas ter passado três dias no ventre da baleia e ser devolvido com vida?
53 #REVISTA = -8 
deus = 6 
jacó = 5 
mentira = 4 
raquel = 3 
fraude = 3 
mentira raquel = 3 
primogênito = 2 
instrumento = 2 
pecado = 2 
senhor = 2 
PeREscrituras Jacó e a mentira de Raquel (1.10) Estêvão Bettencourt 2407
#987 Março 1957, 15 [-008, março 1957, Jacó, Esaú, Raquel, mentira]

Como se explica o fato de que, após a mentira de Raquel, trocando Esaú por Jacó, este é investido por Deus das dignidades de primogênito, tornando-se depositário da Promessa? À primeira vista tem-se a impressão de que Deus sancionou a mentira de Raquel...
Ver comentários...
54 #REVISTA = 347 
jesus = 40 
homem = 8 
devia = 7 
físico = 7 
estatura = 6 
cabelos = 6 
evangelhos = 5 
fisionomia = 5 
retrato = 5 
físico jesus = 4 
PeREscrituras E o retrato de Jesus ? (1.05) Estêvão Bettencourt 2367
#805 Abril 1991, 01 [347, abril 1991, Jesus, aparência, retrato]

Não é possível reconstituir o retrato físico de Jesus, visto que faltam dados precisos a respeito nos Evangelhos. Pode-se assegurar que, em virtude do mistério da Encarnação, Jesus devia adotar os costumes honestos dos homens do seu tempo: usava barba, cabeleira longa cortada atrás, túnica, cinto, manto, sudário para cobrir a cabeça e o pescoço frente ao sol da Palestina. Devia gozar de saúde física e psíquica vigorosa e resistente, pois viveu muito pobre e se entregou a duras tarefas sem ter, muitas vezes, onde comer e dormir; chegaram os seus parentes a tê-lo como louco, não porque fosse deficiente, mas porque se entregava, sem se poupar, às lides apostólicas.
55 #REVISTA = 530 
madalena = 46 
maria = 43 
jesus = 35 
maria madalena = 26 
mulher = 10 
tradição = 10 
pecadora = 9 
evangelhos = 9 
senhor = 7 
segundo = 7 
PeREscrituras Maria Madalena nos evangelhos e nos apócrifos (1.13) Estêvão Bettencourt 2313
#1481 Agosto 2006, 15 [530, agosto 2006, Madalena, gnosticismo, apócrifos, evangelhos, tradição, maniqueismo]

Maria Madalena é citada cinco vezes nos Evangelhos; não há por que a identificar com uma prostituta. Ocorrem nos Evangelhos quatro mulheres distintas: a pecadora anônima de Lc 7, 36-50, a mulher que acompanhava Jesus e lhe servia com as suas posses (Lc 8, 1-3), a irmã de Marta e Lázaro (Jo 12, 1-12) e a mulher adúltera de Jo 8, 1-11. Nos apócrifos de origem gnóstica e maniquéia (não cristã, porque dualista) aparece Madalena como confidente de Jesus. É desta fonte que alguns autores modernos pretendem desenvolver a figura de Jesus descrita pelos evangelistas. Esta tendência carece de todo fundamento, pois a tradição cristã é diversa no tocante a Madalena após a ressurreição de Jesus.
56 #REVISTA = 41 
cristo = 29 
paulo = 10 
cristão = 9 
paixão = 8 
vida = 7 
obra = 6 
corpo = 6 
senhor = 6 
apóstolo = 6 
favor = 5 
PeREscrituras Completo a paixão de Cristo (1.52) Estêvão Bettencourt 2306
#2802 Maio 1961, 15 [041, maio 1961, redenção, teologia, sofrimento, trabalho, comunhão]

MONTEIRO (Juiz de Fora): «Que quer dizer São Paulo quando escreve: 'Completo em minha carne o que falta às tribulações de Cristo, em favor do seu corpo, que é a Igreja' (Col 1,24)? Se Jesus Cristo era Deus, a sua obra terá sido perfeita e não pode carecer de complemento!»
57 #REVISTA = 8 
maria = 23 
nascimento = 19 
virginal = 14 
deus = 13 
jesus = 11 
nascimento virginal = 9 
cristo = 8 
josé = 8 
gerou = 8 
virgem = 7 
PeREscrituras O Nascimento Virginal de Jesus (1.31) Estêvão Bettencourt 2281
#2414 Agosto 1958, 15 [008, agosto 1958, Virgem Santíssima, nascimento, virgindade, maternidade]

M. C. S. (Rio de Janeiro): “Visto que os antigos frequentemente admitiam o nascimento virginal de seus heróis, não seria o propalado nascimento virginal de Cristo mero produto da imaginação de seus discípulos?”
58 #REVISTA = 531 
judas = 31 
jesus = 30 
evangelho = 13 
texto = 11 
evangelho judas = 11 
matéria = 10 
origem = 8 
homem = 6 
nenhum = 6 
mundo = 6 
PeREscrituras O Evangelho de Judas, complemento (1.08) Estêvão Bettencourt 2234
#1402 Setembro 2006, 15 [531, setembro 2006, evangelho, Judas, Jesus Cristo, gnose, gnosticismo, matéria, espírito]

O Evangelho de Judas, recentemente publicado em inglês, é um texto de origem gnóstica. Pretende reabilitar Judas como sendo o discípulo que melhor conheceu Jesus; entregou-o aos adversários para que, morrendo, fosse libertado do seu corpo, tido como matéria má e cárcere do verdadeiro homem que essa matéria envolvia. - Ora o pensamento gnóstico, que deu origem a esse escrito, não é cristão; o dualismo (a matéria é má, o espírito é bom) não se compatibiliza com a mensagem bíblica, que vê na matéria uma criatura boa de um Deus bom. Aliás não foi Judas quem escreveu tal Evangelho, visto que o texto original grego deve datar de 150 aproximadamente. Atribui-se a origem de tal texto a uma seita gnóstica dita "dos cainitas", seita que tendia a exaltar os personagens delituosos que a Bíblia apresenta: Caim, a serpente, os sodomitas, Coré... Assim entendido, o Evangelho de Judas não altera as clássicas concepções relativas à origem do Cristianismo.
59 #REVISTA = 27 
elias = 53 
henoque = 29 
deus = 22 
terra = 16 
mundo = 13 
henoque elias = 12 
céus = 11 
duas = 11 
dois = 10 
eliseu = 10 
PeREscrituras Onde estão Elias e Henoque? (1.33) Estêvão Bettencourt 2201
#2581 Março 1960, 15 [027, março 1960, Elias, Henoque, arrebatamento, paraíso terrestre]

A. R. C. (Manaus) : «Onde se encontram os corpos de Henoque e Elias arrebatados aos céus ? Esses dois justos voltarão à Terra para morrer ?»
60 #REVISTA = 551 
jesus = 21 
água = 15 
curado = 13 
havia = 10 
deus = 10 
cura = 10 
homem = 9 
pagão = 9 
deuses = 7 
santuário = 6 
PeREscrituras Cristianismo e Paganismo (1.03) Estêvão Bettencourt 2177
#1260 Maio 2008, 15 [551, maio 2008, paganismo, cristianismo, piscina, Bethzatha, pecado, doença]

A autora estuda diversas passagens do Novo Testamento que referem o encontro do Cristianismo com o mundo pagão. Revela como o Cristianismo foi vencendo obstáculos, costumes e preconceitos que se lhe opunham. Leitura muito instrutiva, pois, além do mais, refere os procedimentos da medicina, do exorcismo, da magia no mundo greco-romano, abrindo assim os horizontes do leitor.
61 #REVISTA = -8 
elias = 7 
fogo = 5 
maria = 3 
céus = 3 
antigo testamento = 3 
deus = 3 
antigo = 3 
testamento = 3 
carro = 3 
rapto = 3 
PeREscrituras Elias arrebatado num carro de fogo (0.99) Estêvão Bettencourt 2161
#988 Março 1957, 15 [-008, março 1957, teofania, Elias, arrebatamento]

O caso de Elias arrebatado num carro de fogo deve ser interpretado como fato histórico ou como símbolo ou figura literária?
62 #REVISTA = 56 
apócrifos = 55 
jesus = 21 
igreja = 21 
maria = 20 
livros = 18 
escritos = 16 
senhor = 14 
testamento = 12 
templo = 12 
tais = 12 
PeREscrituras Os Apócrifos da Bíblia (1.70) Estêvão Bettencourt 2141
#3074 Agosto 1962, 15 [056, agosto 1962, escrituras, Bíblia, apócrifos, sagrado, cânon, Igreja, tradição]

OBLATA (RJ): «Quisera uma explicação sobre a origem e a autoridade dos ditos 'apócrifos' da Sagrada Escritura».
63 #REVISTA = 18 
texto = 12 
bíblia = 10 
mestre = 9 
religião = 9 
tarde = 8 
discípulo = 7 
ensinamento = 6 
sagrado = 6 
deverá = 5 
após = 5 
PeREscrituras Como Ensinar o Gênesis? (1.13) Estêvão Bettencourt 2114
#2061 Junho 1959, 15 [018, junho 1959, gênesis, simbologia, gêneros literários, criação]

Benedita de Sorocaba: “Dada a moderna mudança da exegese dos primeiros capítulos do Gênesis (1-11), reina confusão entre catequistas e apologistas sobre a maneira de propor o conteúdo desses textos (a doutrina da criação, do primeiro pecado, etc.) em aulas e conferências. Não se poderiam indicar algumas normas a propósito?"
64 #REVISTA = -8 
sansão = 6 
cabelos = 5 
senhor = 3 
cioso = 2 
nazireato = 2 
cabeleira = 2 
voto = 2 
forças = 2 
portanto = 2 
bettencourt = 2 
PeREscrituras Os cabelos de Sansão (0.95) Estêvão Bettencourt 2064
#986 Março 1957, 15 [-008, março 1957, Sansão, cabelos, força, fidelidade]

Qual a explicação da perda das forças de Sansão, ao serem cortados os seus cabelos?
65 #REVISTA = 388 
jesus = 86 
evangelhos = 30 
palavras = 16 
evangelho = 15 
tradição = 13 
seminar = 12 
jesus seminar = 11 
grego = 10 
dizeres = 9 
palavra = 9 
PeREscrituras Os Cinco Evangelhos (0.90) Estêvão Bettencourt 1997
#914 Setembro 1994, 15 [388, setembro 1994, protestantismo, exegese, Jesus Seminar, Qumran, aramaico, grego]

O Jesus Seminar, congregando 74 peritos norte-americanos, chegou à conclusão de que somente 18% dos dizeres atribuídos a Jesus nos Evangelhos são autênticas palavras do Senhor; as demais sentenças da coleção de mais de 1.500 sentenças encontradas nos Evangelhos seriam concepções das antigas comunidades cristãs... Mais uma vez se vê que os autores refletiram na base da suposição assaz subjetiva e arbitrária, tendo sempre em vista negar a fundação da Igreja por parte de Jesus Cristo...
66 #REVISTA = 348 
palavra = 79 
culto = 57 
deus = 51 
liturgia = 39 
escritura = 30 
testamento = 27 
novo = 23 
povo = 20 
templo = 19 
sagrada = 19 
PeREscrituras Da Palavra ao Culto - Do Culto à Palavra (0.79) Estêvão Bettencourt 1993
#58 Maio 1991, 01 [bíblia, cânon, liturgia, missa, culto, liturgia, palavra, logos, 348, Maio 1991]

A Palavra bíblica no Antigo Testamento foi freqüentemente suscitada pelas diversas fases do culto sagrado e da vida do povo de Israel. Em muitos textos do Antigo Testamento encontram-se vestígios da Liturgia de Israel. No Novo Testamento Palavra e Culto continuam entrelaçados, com notas características próprias; com efeito, a Palavra (dabar) de Deus era pelos israelitas concebida como algo de eficaz, algo que comunica a vida do próprio Deus. Ora o Novo Testamento parte da premissa de que a Palavra (o Logos) de Deus se fez carne a fim de restaurar o homem ferido pelo pecado. O Verbo feito carne é o Re-criador do homem e o primeiro Cultor do Pai; Ele convoca os homens todos para uma assembléia sagrada (qahal), que mediante Cristo, realiza a adoração, por excelência, do Pai.
67 #REVISTA = 545 
jesus = 45 
ressurreição = 19 
apóstolos = 18 
paulo = 15 
ressuscitado = 12 
cristo = 12 
sepulcro = 12 
discípulos = 11 
vazio = 9 
pedro = 8 
PeREscrituras "A Tumba da Família de Jesus" (1.02) Estêvão Bettencourt 1977
#1839 Novembro 2007, 15 [545, novembro 2007, ressurreição, ossuário, tumba, sepulcro, arqueologia, fé, história, messias]

Volta à tona a descoberta de ossuários que, segundo alguns arqueólogos, correspondem a Jesus e seus familiares; Jesus não teria ressuscitado. - Foram refutadas tais teorias em PR 541, pp. 299. Neste fascículo, examinaremos as razões que levam a admitir a ressurreição de Jesus e, por conseguinte, dissipam a hipótese de se ter encontrado o seu ossuário.
68 #REVISTA = 529 
maria = 23 
salvador = 16 
evangelho = 14 
alma = 14 
pedro = 10 
madalena = 9 
jesus = 8 
maria madalena = 8 
palavras = 8 
cobiça = 7 
PeREscrituras O Evangelho de Maria Madalena (0.99) Estêvão Bettencourt 1976
#1636 Julho 2006, 15 [529, julho 2006, Maria Madalena, evangelho apócrifo, evangelhos, apócrifos]

As páginas seguintes reproduzem o chamado "Evangelho de Maria Madalena"; do qual só existem fragmentos. O texto é muito significativo, pondo em relevo o dualismo gnóstico e o presumido relacionamento de Maria Madalena com Jesus e os Apóstolos, relacionamento inspirado por tendências não cristãs.
69 #REVISTA = 21 
deus = 16 
autor = 13 
livro = 13 
inspiração = 12 
bíblica = 12 
inspiração bíblica = 11 
estilo = 9 
noções = 8 
escritor = 8 
1539s = 8 
PeREscrituras Os Livros de Macabeus são Inspirados? (1.05) Estêvão Bettencourt 1923
#2140 Setembro 1959, 15 [021, setembro 1959, Macabeus, inspiração bíblica, revelação, doutrina]

P. J. (São José do Rio Preto): “Como crer que o 2º livro dos Macabeus faça parte das Escrituras inspiradas, como afirmam os católicos, se o respectivo autor admite possa haver imperfeições nesse escrito (cf. 2 Mac 15,39s)?”
70 #REVISTA = 20 
quadrinhos = 8 
sagrada = 6 
bíblia = 5 
episódios = 4 
deus = 4 
ensino = 3 
escritura = 3 
bíblia quadrinhos = 3 
tipo = 3 
história = 3 
PeREscrituras A Bíblia em Quadrinhos (1.04) Estêvão Bettencourt 1915
#2100 Agosto 1959, 15 [020, agosto 1959, escrituras, Bíblia, gibis, quadrinhos, caricaturas]

Discípula do Rio de Janeiro pergunta se é ou não permitido o ensino da S. Escritura por meio da "Bíblia em quadrinhos".
71 #REVISTA = 7 
jesus = 36 
evangelhos = 27 
críticos = 10 
homem = 10 
figura = 10 
anos = 9 
evangelistas = 9 
história = 9 
mito = 9 
deus = 8 
PeREscrituras Autenticidade dos Evangelhos (1.01) Estêvão Bettencourt 1910
#1953 Julho 1958, 15 [007, julho 1958, evangelhos, sinóticos, exegese, história, papiros, mitologia]

Manso, do Rio de Janeiro, questiona: “Quisera ter provas da veracidade e da autenticidade dos Evangelhos”.
Para proceder com método, distingamos entre autenticidade literária (ou do texto) e autenticidade histórico-doutrinária (ou do conteúdo) dos Evangelhos...
72 #REVISTA = 543 
deus = 9 
senhor = 5 
pedro = 5 
homem = 4 
jesus = 4 
sabes = 3 
palavras = 3 
santo = 3 
estas = 3 
senhor sabes = 3 
PeREscrituras Senhor Tu Sabes Tudo; Sabes que eu Te Amo (0.76) Estêvão Bettencourt 1907
#84 Setembro 2007, 01 [Pedro, pecador, perdão, Oséias, 543, setembro 2007]

Paradoxalmente o Santo não é o que destrói o pecador.
73 #REVISTA = 524 
anticristo = 32 
cristo = 19 
deus = 15 
joão = 10 
tempos = 10 
paulo = 9 
jesus = 9 
adversário = 9 
anticristos = 8 
apóstolo = 8 
PeREscrituras Anticristo, quem será? (0.83) Estêvão Bettencourt 1851
#896 Fevereiro 2006, 15 [524, fevereiro 2006, anticristo, São João, São Paulo, escrituras, iniquidade, Mistério da Iniquidade]

Um exame atento dos textos do Novo Testamento evidencia que os escritos sagrados não conhecem a noção de um indivíduo ou de uma facção adversária de Cristo que mova a última e mais séria perseguição aos fiéis. A palavra "Anticristo" é exclusiva do vocabulário de São João, no qual significa todo aquele que nega a real encarnação do Verbo de Deus; o Apóstolo chega a falar de "muitos Anticristos". O conceito escatológico de Anticristo se deve à combinação pouco justificada de passagens bíblicas e não bíblicas.
74 #REVISTA = -6 
parábolas = 12 
jesus = 8 
senhor = 6 
verdade = 5 
marcos = 5 
texto = 4 
ouvintes = 4 
povo = 4 
lucas = 4 
mateus = 4 
PeREscrituras Parábolas para que não compreendam? (0.86) Estêvão Bettencourt 1806
#1232 Julho 1957, 15 [-006, julho 1957, parábolas, catequese]

Como interpretar a passagem em que Jesus diz falar em parábolas para que alguns ouvindo não compreendam ?
75 #REVISTA = 33 
ressurreição = 13 
justos = 10 
jesus = 7 
cristo = 6 
mortos = 6 
ressuscitados = 5 
sepulcros = 5 
corpo = 5 
santa = 5 
ressuscitado = 5 
PeREscrituras Ressurreição dos Mortos (1.14) Estêvão Bettencourt 1805
#2681 Setembro 1960, 15 [033, setembro 1960, ressurreição, evangelho]

P. S. S. (Curitiba): «Como se explica o texto de São Mateus 27,52s, que refere a ressurreição de defuntos no dia da morte do Senhor? Quem eram esses ressuscitados? Morreram novamente? Terão subido ao céu em corpo e alma com Jesus?»
76 #REVISTA = 523 
bíblia = 23 
deus = 13 
sentido = 10 
código = 9 
livro = 8 
texto = 8 
escritura = 8 
deve = 7 
mundo = 7 
futuro = 6 
PeREscrituras O Código da Bíblia (0.70) Estêvão Bettencourt 1778
#23 Janeiro 2006, 01 [Michael Drosnin, profecias, fim do mundo, mistério, apocalipse, 523, Janeiro 2006]

O jornalista americano Michael Drosnin julga que a Bíblia prediz, de maneira cifrada, acontecimentos dos séculos XX e XXI. Tal interpretação é arbitrária e não merece crédito; obedece à fantasia e não à razão; por isto não pode ser tida como científica.
77 #REVISTA = 46 
deus = 9 
filhas = 8 
duas = 8 
lote = 7 
homens = 6 
leitor = 6 
sagrada = 5 
narrativa = 5 
episódio = 5 
eram = 4 
PeREscrituras O Escândalo das Filhas de Lot (1.20) Estêvão Bettencourt 1772
#2881 Outubro 1961, 15 [046, outubro 1961, Israel, escândalo, edificação, Moab, Amon]

Geraldo (BH): «O episódio bíblico (Gên 19,30-38), que refere as uniões ilícitas das filhas de Lot, é escandaloso. Como pode figurar no livro santo portador da Palavra de Deus? A Bíblia não mereceria ser depreciada por causa desse e de semelhantes trechos escabrosos?»
78 #REVISTA = 500 
salmos = 37 
cristo = 37 
jesus = 20 
vida = 17 
oração = 17 
povo = 16 
saltério = 15 
igreja = 14 
cristão = 12 
deus = 12 
PeREscrituras Como cristianizar os salmos? (0.78) Estêvão Bettencourt 1750
#869 Fevereiro 2004, 15 [500, fevereiro 2004, salmos, redenção]

Os salmos, redigidos por um orante singular ou por um grupo de orantes judeus, foram repetidos por todo o povo israelita como oração da comunidade, que procurava atualizar o texto sagrado. Na plenitude dos tempos Jesus não só rezou os salmos, mas viu neles uma profecia de sua obra messiânica; assim os salmos, longe de perder seu valor, foram sendo mais e mais valorizados. A Igreja, como Corpo de Cristo, continua a rezar os salmos, pois nela se desenvolve a obra da Redenção.
79 #REVISTA = -8 
bíblia = 6 
católico = 4 
leitura = 4 
atitude = 3 
deus = 3 
palavra = 3 
atitude católico = 2 
senão = 2 
lado = 2 
palavra deus = 2 
PeREscrituras Atitude diante da Bíblia (0.80) Estêvão Bettencourt 1736
#989 Março 1957, 15 [-008, março 1957, Bíblia, escritura, interpretação, leitura]

Qual a atitude do católico diante da Bíblia? Enquanto, por um lado, se percebe um movimento incentivando a leitura da Sagrada Escritura, por outro lado, há quem aconselhe reserva nesta leitura. Diante de tais dúvidas que deve fazer o católico?
80 #REVISTA = 19 
texto = 13 
serpente = 9 
mulher = 8 
sentido = 8 
tradução = 8 
maria = 6 
vulgata = 6 
latina = 5 
esmagar = 5 
hebraico = 5 
PeREscrituras Quem há de esmagar a serpente, Ela ou Ele? (0.94) Estêvão Bettencourt 1730
#2096 Julho 1959, 15 [019, julho 1959, Gênesis, Eva, serpente, Maria Santíssima, Adão, Jesus Cristo, primado de Pedro]

Humberto (Belo Horizonte) : O bom amigo lamenta que o texto bíblico da Vulgata latina em Gên 3,15 dê a ler: "Ipsa conteret caput tuum. — Ela há de te esmagar a cabeça", quando o original hebraico apresenta um pronome masculino: Ele há de te esmagar..." ; o hebraico, portanto, refere-se aqui ao rebento ou à descendência da mulher, não à mulher ou a Maria SSma. Não obstante, a Igreja conserva o pronome feminino do texto da Vulgata e o ilustra por meio de estátuas da Virgem a esmagar a serpente! Também é questionada a autenticidade do texto de Mt 16,17-19 sobre o primado de Pedro.
81 #REVISTA = 17 
templo = 11 
jerusalém = 10 
jesus = 7 
estandartes = 4 
sinal = 3 
antes = 3 
pagãos = 3 
abominação = 3 
daniel = 3 
siqqus = 3 
PeREscrituras A Abominação da Desolação na Consumação dos T.. (0.92) Estêvão Bettencourt 1725
#2037 Maio 1959, 15 [017, maio 1959, Daniel, Jerusalém, profecia]

P. J. de S. José do Rio Preto: “Como se deve entender a abominação da desolação a que Jesus se refere solenemente no seu discurso sobre a consumação dos tempos (cf. Mt 24,15)?”
82 #REVISTA = 4 
maria = 7 
elisabete = 7 
tribo = 5 
primos = 4 
prima = 3 
irmãos = 3 
levi = 3 
tribo levi = 3 
jesus = 3 
maria elisabete = 3 
PeREscrituras Irmãos ou Primos de Jesus? (0.92) Estêvão Bettencourt 1672
#2203 Abril 1958, 15 [004, abril 1958, irmãos de Jesus, primos, parentesco, tradução]

Macário (São Paulo): “Como se pode dizer que os irmãos de Jesus eram primos do Senhor, alegando que em hebraico não havia vocábulo próprio para designar primos ? Em Lc 1,36 lê-se que Elisabete, prima de Maria, concebeu um filho”.
83 #REVISTA = 37 
paulo = 14 
apolo = 7 
apóstolo = 7 
deus = 4 
coríntios = 4 
além = 4 
escrito = 4 
texto = 3 
tradição = 3 
meros = 3 
PeREscrituras Não além do que está escrito (1.06) Estêvão Bettencourt 1656
#2732 Janeiro 1961, 15 [037, janeiro 1960, escrituras, corintos, tradição oral, tradição escrita]

A. F. P. (Belo Horizonte): «Como entender os dizeres de São Paulo em 1 Cor 4,6: 'para que ... aprendais a não ir além do que está escrito'? O Apóstolo, com essas palavras, parece recomendar que não se adote outra regra de fé fora da S. Escritura. Os ensinamentos orais da Tradição não estariam assim excluídos?»
84 #REVISTA = 34 
deus = 15 
vida = 11 
espiritual = 11 
possui = 9 
almas = 8 
dons = 8 
senhor = 8 
perfeição = 7 
consciência = 6 
tais = 6 
PeREscrituras Generosidade humana e generosidade divina (1.05) Estêvão Bettencourt 1655
#2692 Outubro 1960, 15 [034, outubro 1960, generosidade, zerlo, perseverança]

SEQUIOSO (Niterói): «Como se deve entender a estranha afirmação de Jesus : 'A todo aquele que já possui, dar-se-á mais, e possuirá, em abundância; mas a quem não possui, será tirado até o que possui' (Mt 25,29)? Não haverá contradição nessa frase?»
85 #REVISTA = 3 
data = 12 
jesus = 9 
anos = 9 
roma = 7 
cristo = 7 
antes = 6 
nascimento = 6 
dionísio = 5 
dezembro = 5 
herodes = 4 
PeREscrituras A Data do Nascimento de Cristo (0.88) Estêvão Bettencourt 1653
#1990 Março 1958, 15 [003, março 1958, Natal, história]

Jerônimo (Guaratiba): “Qual a data exata do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo?”
86 #REVISTA = 555 
deus = 7 
fruto = 5 
videira = 5 
jesus = 4 
produz fruto = 4 
produz = 4 
palavras = 3 
poda = 3 
vida = 3 
cristão = 3 
PeREscrituras Eu Sou a Videira Verdadeira (0.65) Estêvão Bettencourt 1643
#46 Setembro 2008, 01 [vida, videira, verdade, doutrina, 555, Setembro 2008]

Com estas palavras Jesus inicia um discurso que interpela profundamente, como passamos a considerar.
87 #REVISTA = 10 
livros = 10 
deuterocanônicos = 10 
bíblia = 7 
lutero = 6 
escritura = 5 
escritos = 4 
sagrada = 4 
protestantes = 4 
sete = 4 
sagrada escritura = 4 
PeREscrituras Lutero e os Livros Deuterocanônicos (0.94) Estêvão Bettencourt 1631
#2442 Outubro 1958, 15 [010, outubro 1958, Lutero, deuterocanônicos, apócrifos, protestantismo]

D. B. (Araxá): “Ouvi dizer que Lutero traduziu para o alemão a Bíblia inteira, tal como a usa a Igreja Católica (isto é, com os livros chamados 'deuterocanônicos'). Quisera saber o que há de verdade a respeito”.
88 #REVISTA = 5 
oral = 10 
livros = 9 
bíblia = 9 
escritura = 8 
autoridade = 8 
tradição = 8 
testemunho = 7 
livro = 7 
cânon = 7 
tradição oral = 7 
PeREscrituras Como distinguir os livros inspirados por Deus.. (0.93) Estêvão Bettencourt 1630
#2372 Maio 1958, 15 [005, maio 1958, escrituras, bíblia, Espírito Santo, autoridade, tradição oral, tradição escrita, palavra, cânon bíblico, cristianismo, história]

S. A. (Rio de Janeiro): “Quais os critérios para se discernir se um livro é inspirado por Deus ou não?”
89 #REVISTA = 403 
irmãos = 48 
jesus = 39 
filhos = 25 
família = 21 
grego = 19 
judeus = 16 
testamento = 14 
irmão = 14 
passagem = 13 
estão = 13 
PeREscrituras Afinal, Jesus teve Irmãos? (0.66) Estêvão Bettencourt 1616
#213 Dezembro 1995, 01 [403, dezembro 1995, irmãos, Jesus, família, primos]

O Professor André Leonardo Chevitarese, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Instituto de Filosofia e Ciências Sociais), enviou à redação de PR interessante artigo. Na qualidade de historiador e sociólogo, pesquisou o uso das palavras "irmãos" e "irmãs" entre os judeus e os povos que os cercavam na Antigüidade. Oferece assim um embasamento ainda mais sólido para se dizer que os "irmãos" de Jesus não eram filhos do pai e da mãe de Jesus, mas parentes ou familiares mais distantes.
90 #REVISTA = 6 
maria = 41 
jesus = 25 
filho = 12 
deus = 10 
senhor = 10 
santíssima = 9 
joão = 7 
salomé = 6 
cristo = 6 
lucas = 6 
PeREscrituras Maria Santíssima no Novo Testamento (0.90) Estêvão Bettencourt 1578
#2391 Junho 1958, 15 [006, junho 1958, Maria Santíssima, evangelhos, mulher]

Franciscano (Londrina): “Como se explica a sobriedade com que os Apóstolos e Evangelistas se referem a Maria? O seu nome não ocorre uma vez sequer nas epístolas de São Paulo.”
Apóstolo (Sorocaba): “Como se pode entender a aparente descortesia de Jesus para com Maria nos Evangelhos?”
91 #REVISTA = 386 
deus = 14 
igreja = 8 
catecismo = 7 
masculino = 6 
filho = 6 
mulher = 5 
senhor = 5 
inglesa = 5 
homem = 4 
tradução = 4 
PeREscrituras O Novo Catecismo em Inglês (0.62) Estêvão Bettencourt 1533
#197 Julho 1994, 01 [386, julho 1994, catecismo, feministas]

Há poucas semanas apenas foi publicado o Catecismo da Igreja Católica em tradução inglesa. A razão deste atraso é o impasse causado por movimentos feministas, que queriam eliminar do texto do Catecismo, da Liturgia, como também da Bíblia Sagrada, toda expressão que atribua a Deus a masculinidade.
92 #REVISTA = 4 
deus = 22 
bíblia = 13 
leitura = 12 
sagrada = 9 
escritura = 8 
sagrada escritura = 7 
palavra = 7 
homem = 6 
antigo = 6 
testamento = 6 
PeREscrituras Vale a pena ler a Bíblia? (0.84) Estêvão Bettencourt 1529
#2199 Abril 1958, 15 [004, abril 1959, escrituras, Bíblia, sacramental, indulgências]

Amigo da Verdade do Rio de Janeiro: “Afinal de contas, convém ou não ler e mandar ler a Sagrada Escritura ? Certas páginas do Antigo Testamento não se poderiam tornar nocivas ?”
93 #REVISTA = 28 
deus = 17 
mortos = 13 
jesus = 11 
vida = 9 
sepultar = 7 
homem = 7 
cristo = 6 
lugar = 6 
valor = 6 
senhor = 5 
PeREscrituras Deixa os Mortos Sepultarem os seus Mortos (0.92) Estêvão Bettencourt 1514
#2601 Abril 1960, 15 [028, abril 1960, Deus, mortos]

Testemunha (BH): «Como se explicam as palavras de Jesus em Mt 8,22: 'Segue-Me, e deixa os mortos sepultarem os seus mortos' ?»
Ver comentários...
94 #REVISTA = 56 
moisés = 25 
circuncisão = 18 
texto = 14 
séfora = 13 
senhor = 11 
filho = 11 
esposo = 9 
sido = 7 
tradução = 6 
rito = 6 
PeREscrituras Moisés, Esposo Sanguinolento? (1.19) Estêvão Bettencourt 1503
#3066 Agosto 1962, 15 [056, agosto 1962, Moisés, circuncisão, rituais]

LUÍS (Maceió): «Que quer dizer o texto de Êxodo 4, 24-26? Javé teria resolvido matar Moisés... Séfora, então, a esposa deste, haverá circuncidado seu filho, salvando assim a vida do Legislador... A seguir, terá declarado a Moisés : 'És para mim um esposo sanguinolento!' Isso tudo é assaz misterioso!»
95 #REVISTA = 491 
carta = 11 
segunda = 10 
paulina = 7 
autor = 7 
primeira = 7 
comunidade = 6 
paulo = 5 
tessalonicenses = 5 
vinda = 5 
segunda carta = 5 
PeREscrituras Quem escreveu a 2TS? (0.69) Estêvão Bettencourt 1492
#1096 Maio 2003, 15 [491, maio 2003, tessalonicenses, São Paulo, cartas]

No século XIX foi freqüente a recusa da autoria paulina da segunda carta aos Tessalonicenses. As razões para tal são fracas. Eis por que em nossos dias há quase unanimidade em prol da origem paulina dessa carta.
96 #REVISTA = -1 
jacó = 8 
deus = 7 
prole = 5 
artifício = 4 
patriarca = 3 
animais = 3 
sido = 3 
processo = 3 
cabras = 3 
dizia = 3 
PeREscrituras As Cabras de Jacó (0.83) Estêvão Bettencourt 1476
#2348 Dezembro 1957, 15 [-001, dezembro 1957, Jacó]

João Carlos (Ribeirão Preto): "Em Gên 30,37-42 narra a Bíblia que Jacó influenciou o tipo da prole que nasceria de suas cabras, propondo-lhes um estímulo externo no momento do coito. Ora, segundo a Biologia, é impossível intervir desse modo no processo generativo. Que dizer?"
97 #REVISTA = 5 
bíblia = 14 
sentido = 14 
interpretação = 11 
texto = 8 
igreja = 7 
escritura = 7 
oral = 6 
deus = 6 
expressões = 5 
sagrada = 5 
PeREscrituras Ao pé da letra ou não? (0.84) Estêvão Bettencourt 1470
#2373 Maio 1958, 15 [005, maio 1958, escrituras, exegese, linguística, tradição oral, filologia, interpretação teológica]

Aníbal (Rio de Janeiro): “Haverá algum critério seguro para se distinguir na Bíblia o que é real e o que é poesia? E o que é dogma de fé e o que não é?”
98 #REVISTA = 25 
messias = 40 
senhor = 28 
cristo = 24 
jesus = 21 
deus = 18 
jesus cristo = 14 
testamento = 13 
antigo = 12 
antigo testamento = 11 
davi = 10 
PeREscrituras Jesus Cristo correspondeu às profecias do AT? (0.88) Estêvão Bettencourt 1466
#2554 Janeiro 1960, 15 [025, janeiro 1960, profecias, Jesus Cristo, antigo testamento, messias]

Pioneiro (DF): ”Jesus Cristo, por sua personalidade e sua obra, terá realmente correspondido às profecias do Antigo Testamento?”
99 #REVISTA = 528 
judas = 31 
jesus = 11 
evangelho = 10 
mulher = 9 
evangelho judas = 8 
casa = 6 
pesos = 6 
copta = 5 
trinta = 5 
cristã = 5 
PeREscrituras O Evangelho de Judas (0.69) Estêvão Bettencourt 1459
#1182 Junho 2006, 15 [528, junho 2006, Judas, copta, Egito, Beni Masar]

Foi recentemente publicada a tradução inglesa de um texto copta dito "Evangelho de Judas", que tenta reabilitar Judas: este não terá traído Jesus, mas terá executado ordem divina, que lhe mandava entregar Jesus para a salvação do mundo. - Esta tese é de origem gnóstica, não cristã. A tradição cristã, que procede diretamente dos Apóstolos, vê em Judas um traidor, que se enforcou arrependido (?) por volta de 30 e não pode ser o autor de um Evangelho escrito por volta de 150.
100 #REVISTA = 53 
obras = 21 
alma = 18 
homem = 15 
jesus = 13 
deus = 11 
ladrão = 11 
cristo = 10 
vida = 10 
texto = 9 
autor = 9 
PeREscrituras Hoje Estarás Comigo no Paraíso (1.08)  Estêvão Bettencourt 1431
#3016 Maio 1962, 15 [053, maio 1962, bom ladrão, protestantismo, testemunhas, adventistas, interpretação, Bíblia, fé, obras, Lutero, apologética]

LEGIONÁRIO (RJ): «A promessa de Jesus ao bom ladrão: 'Em verdade digo-te: Hoje estarás comigo no paraíso' (Lc 23, 43) presta-se a algumas dúvidas:
a) Não significa que só a fé salva, mesmo sem obras?
b) Não deveria ser entendida de outro modo: 'Em verdade digo-te hoje: estarás comigo no paraíso'? Pois a Escritura parece ensinar que a alma morre quando se separa do corpo (cf. Ecl 3,19-21)».
101 #REVISTA = -3 
catálogo = 8 
livros = 6 
edição = 6 
fariseus = 6 
palestina = 6 
antigo = 4 
escritura = 4 
sete = 4 
judeus = 4 
texto = 4 
PeREscrituras Por que as bíblias católica e protestante dif.. (0.80) Estêvão Bettencourt 1430
#2297 Outubro 1957, 15 [-003, outubro 1957, escrituras, Bíblia, história, protestantismo, judaísmo, Alexandria, apócrifos]

Deolindo (Belo Horizonte): "Por que se diz que a ‘Bíblia protestante’ difere da ‘Bíblia católica’?"
102 #REVISTA = 2 
número = 4 
muitos» = 4 
consagração eucarística = 3 
homens = 3 
eucarística = 3 
consagração = 3 
muitos = 3 
texto = 3 
grande número = 3 
homem = 3 
PeREscrituras Consagração eucarística: muitos, todos, outro.. (0.69) Estêvão Bettencourt 1421
#1430 Fevereiro 1958, 15 [002, fevereiro 1958, Eucaristia, consagração]

Como se explicam as palavras da consagração eucarística: ‘... .sangue, que será derramado por vós e por muitos’? Jesus não morreu por todos?
Ver comentários...
103 #REVISTA = 3 
jesus = 6 
direita = 5 
face = 4 
palavras = 3 
verdade = 3 
direito = 3 
paris = 2 
jean = 2 
falei = 2 
causa = 2 
PeREscrituras Dar a Outra Face (0.75) Estêvão Bettencourt 1420
#1993 Março 1958, 15 [003, março 1958, sermão da montanha]

Ariel, do Rio de Janeiro: “Qual o significado autêntico da frase de Cristo ‘se alguém te bater na face direita, apresenta-lhe a outra’?” (Mt 5,39)
104 #REVISTA = 3 
paraíso = 9 
quatro = 7 
terrestre = 5 
rios = 5 
quatro rios = 5 
África = 4 
paraíso terrestre = 4 
lugar = 4 
sido = 4 
terra = 3 
PeREscrituras Onde ficava o paraíso terrestre? (0.75) Estêvão Bettencourt 1419
#1988 Março 1958, 15 [003, março 1958, paraíso, Éden, Gênesis]

Josué, do Rio, de Janeiro: “Em que lugar da terra ficava o paraíso onde viveram Adão e Eva ?”
105 #REVISTA = 64 
hebr = 78 
paulo = 49 
epístola = 24 
hebreus = 22 
autor = 22 
apóstolo = 18 
redator = 17 
epístola hebreus = 15 
cristo = 14 
origem = 13 
PeREscrituras Quem é o autor da Epístola aos Hebreus? (1.48) Estêvão Bettencourt 1418
#3326 Abril 1963, 15 [064, abril 1963, escrituras, Bíblia, exegese, S. Paulo, Apolo, história]

F. S. C. (Canoas, RS): «Quem é o autor da epístola aos Hebreus ? Desconfio daqueles que dizem não ser São Paulo».
106 #REVISTA = 7 
tradição = 10 
fariseus = 6 
lavar = 4 
deus = 4 
jesus = 4 
mãos = 3 
comem = 3 
tradição antigos = 2 
jesus fariseus = 2 
antigos = 2 
PeREscrituras Tradição e Evangelhos (0.74) Estêvão Bettencourt 1405
#1948 Julho 1958, 15 [007, julho 1958, tradição, fariseus]

Jesus não terá condenado a Tradição em Mt 15,1-9 e Mc 7,1-13?
107 #REVISTA = 60 
senhor = 25 
deus = 23 
arca = 15 
povo = 14 
betsamés = 13 
homens = 10 
texto = 10 
israel = 9 
sagrado = 9 
episódio = 9 
PeREscrituras O Deus que Fulmina na Bíblia (1.17) Estêvão Bettencourt 1347
#3150 Dezembro 1962, 15 [060, dezembro 1962, antigo testamento, Deus, escrituras]

INTERESSADO (Jaboticabal): «Há duas passagens da história sagrada em que Deus pune os homens com a morte, sem que para isto pareça haver culpa proporcional: 1 Sam 6,19 (o episódio dos habitantes de Betsamés) e 2 Sam 6,6s (o episódio de Oza). Como se há de entender que o Senhor tenha sido tão cruel? »
108 #REVISTA = 398 
jesus = 21 
herodes = 18 
moisés = 16 
magos = 13 
israel = 12 
evangelho = 11 
egito = 10 
faraó = 10 
nascimento = 9 
episódio = 9 
PeREscrituras Os Magos e Jesus (0.56) Estêvão Bettencourt 1337
#400 Julho 1995, 01 [398, julho 1995, magos, herodes, moisés, egito, midrash]

O episódio de Mt 2,1-12 suscita o descrédito de alguns críticos. O artigo abaixo mostra que foi vasado em estilo de midrash, gênero literário que apresenta um núcleo realmente histórico redigido de modo que se possa perceber o seu conteúdo teológico. Além do quê, fica evidente a verossimilhança do episódio dos magos se se consideram textos antigos que falam tanto da expectativa de um Salvador por parte de povos orientais como da crueldade do rei Herodes.
109 #REVISTA = 12 
jejum = 24 
deus = 17 
paulo = 8 
cristo = 7 
concepção = 7 
senhor = 6 
oração = 5 
celibato = 5 
dias = 5 
testamento = 5 
PeREscrituras Celibato e Jejum na Bíblia (0.78) Estêvão Bettencourt 1327
#2488 Dezembro 1958, 15 [012, dezembro 1958, celibato, jejum, últimos tempos]

Presbiteriano (Gov. Valadares): “O Apóstolo, no trecho de 1 Tim 4,1-5, condena os que apregoam o celibato e o jejum. Com isto não estará condenando os católicos mesmos, que observam o celibato sacerdotal e o jejum ? O jejum terá algum valor no Novo Testamento? Não será coisa inútil após o sacrifício de Cristo?”
110 #REVISTA = 38 
joão = 15 
batista = 10 
testamento = 8 
cristo = 8 
jesus = 8 
antigo = 7 
maior = 6 
cristão = 6 
santidade = 5 
antigo testamento = 5 
PeREscrituras João Batista, o maior ou o menor? (0.85) Estêvão Bettencourt 1307
#2755 Fevereiro 1961, 15 [038, fevereiro 1961, João Batista, precursor, messias, arauto]

P. S. S. (Curitiba): «Como se explicam as palavras de Jesus aparentemente contraditórias:. 'Em verdade vos digo: entre os que nasceram da mulher, nenhum se levantou maior do que João Batista. Contudo o menor no reino dos céus é maior do que ele'.» (Mt 11,11; cf. Lc 7,28)?»
111 #REVISTA = 4 
matrimônio = 13 
vida = 8 
virgindade = 7 
paulo = 6 
deus = 6 
apóstolo = 5 
graça = 5 
cada = 5 
casamento = 5 
igreja = 4 
PeREscrituras Matrimônio no Epistolário Paulino (0.72) Estêvão Bettencourt 1306
#2196 Abril 1958, 15 [004, abril 1958, matrimônio, São Paulo, virgindade, celibato]

Platão (Rio de Janeiro): “Pelas palavras de São Paulo (1 Cor 7, 7-9) parece que o casamento só é permitido em último caso (‘se não se puderem conter’). Tem-se a impressão de que o Apóstolo, além de proclamar que a virgindade é superior ao matrimônio, desaconselha formalmente este último, por que ?”
112 #REVISTA = 58 
semanas = 21 
jerusalém = 18 
anos = 18 
texto = 14 
daniel = 14 
profecia = 13 
cristo = 12 
setenta = 12 
messias = 11 
diretamente = 10 
PeREscrituras As Setenta Semanas de Daniel (1.08) Estêvão Bettencourt 1289
#3115 Outubro 1962, 15 [058, outubro 1962, Daniel, Macabeus, Jerusalém]

Santo Amaro (RJ): «Qual o sentido da profecia das setenta semanas consignada no livro de Daniel c. 9? Costuma-se dizer que se refere ao Messias, indicando exatamente a data da sua vinda. Que se pode apurar a tal propósito?»
113 #REVISTA = 3 
magos = 9 
estrela = 5 
fenômeno = 5 
oriente = 4 
grande = 3 
sinal = 3 
conjunção = 3 
outros = 3 
aparecimento = 3 
cometa = 3 
PeREscrituras A Estrela que Guiou os Magos (0.68) Estêvão Bettencourt 1283
#1989 Março 1958, 15 [003, março 1958, reis magos, Natal, estrela guia]

“A estrela que guiou os magos ao presépio não constitui um fenômeno milagroso?”
114 #REVISTA = 32 
deus = 39 
obras = 33 
graça = 26 
cristo = 22 
vida = 21 
paulo = 21 
conversão = 19 
homem = 16 
boas = 16 
boas obras = 13 
PeREscrituras A fé é suficiente para salvar? (0.79) Estêvão Bettencourt 1255
#2668 Agosto 1960, 15 [032, agosto 1960, fé, obras, salvação, justificação, protestantismo]

EVANGÉLICO (Belo Horizonte): «São Paulo, aos Efésios 2,8s, escreve: 'Pela graça é que sois salvos, mediante a fé, e isto não vem de vós, porque é dom de Deus; não vem das obras para que ninguém se glorie'. Não quer este texto dizer que somente a fé salva, de modo a não se poder atribuir algum mérito às boas obras?»
115 #REVISTA = -3 
primogênito = 9 
maria = 8 
filho = 6 
josé = 5 
antes = 5 
filhos = 4 
jesus = 4 
textos = 3 
deus = 3 
note-se = 3 
PeREscrituras Quantos filhos teve Maria? (0.68) Estêvão Bettencourt 1208
#2300 Outubro 1957, 15 [-003, outubro 1957, primogênito, São José, Maria Santíssima, virgindade]

I. T. A. (Carangola): “Desejaria a explicação dos textos de São Mateus: 1,18: ‘Estando Maria desposada com José, antes de coabitarem. achou-se ter concebido do Espírito Santo’ (isto quer dizer que depois coabitaram?); 1,25: ‘E ele (José) não a conheceu, enquanto ela não deu à luz o seu filho primogênito’ (quer dizer que depois a conheceu e dela teve filhos?)”
116 #REVISTA = 40 
cristo = 16 
mestre = 11 
deus = 10 
vida = 10 
amor = 8 
cristão = 8 
jesus = 8 
objeto = 8 
senhor = 7 
contra = 7 
PeREscrituras Não a paz, mas a espada! (0.78) Estêvão Bettencourt 1189
#2788 Abril 1961, 15 [040, abril 1961, estilo semita, messias]

ARIEL (Rio de Janeiro): «Como se hão de entender as estranhas palavras de Jesus em Mt 10,34-37: 'Não julgueis que vim trazer a paz à terra... O homem terá por inimigos os próprios membros de sua família. Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a Mim, não é digno de Mim...'?»
117 #REVISTA = 46 
balaã = 19 
senhor = 11 
deus = 11 
israel = 10 
asno = 7 
episódio = 7 
mago = 7 
animal = 6 
moab = 6 
anjo = 6 
PeREscrituras Balaã e o Asno que Falou (0.81) Estêvão Bettencourt 1187
#2880 Outubro 1961, 15 [046, outubro 1961, mago Balaã, asno, consciência]

«A Sagrada Escritura ensina mesmo que o asno tenha falado a Balaã no episódio relatado em Núm 22,22-35?»
118 #REVISTA = -1 
reino = 9 
deus = 9 
reino deus = 9 
jesus = 9 
ceia = 7 
cálice = 6 
vinho = 5 
cordeiro = 4 
antes = 4 
judaico = 4 
PeREscrituras O Fruto da Videira (0.66) Estêvão Bettencourt 1174
#2349 Dezembro 1957, 15 [-001, dezembro 1957, Eucaristia, pão, vinho, corpo, sangue]

Anglo-Americano (Rio de Janeiro): "Queira explicar o texto de Lc 22,18, em que Jesus diz que não beberá mais do fruto da videira antes que tenha vindo o Reino de Deus".
119 #REVISTA = 26 
deus = 9 
inspiração = 7 
inspiração bíblica = 5 
bíblica = 5 
hagiógrafo = 5 
livro = 4 
autor = 4 
tais = 4 
página = 3 
fontes = 3 
PeREscrituras Os livros bíblicos são inspirados por Deus? (0.68) Estêvão Bettencourt 1137
#2568 Fevereiro 1960, 15 [026, fevereiro 1960, inspiração bíblica, bíblia]

"Dado que se admitam fontes na redação do Gênesis e dos livros bíblicos em geral, como se pode ainda asseverar que tais livros são inspirados por Deus ?"
120 #REVISTA = 43 
água = 11 
piscina = 10 
anjo = 7 
movimento = 6 
águas = 5 
texto = 5 
grande = 5 
antigos = 4 
agitação = 3 
cada = 3 
PeREscrituras O movimento das águas da piscina (0.75) Estêvão Bettencourt 1137
#2829 Julho 1961, 15 [043, 1961 julho, anjo, piscina, cura, milagre]

FOGUINHO (Rio Grande do Sul) e CELSO (Juiz de Fora): «Que pensar do texto do Evangelho de São João 5,3b-4, que refere a descida de um anjo na piscina de Bezata, cuja água se movia para curar um doente? Trata-se de passagem autêntica, a referir genuíno milagre, ou, antes, de texto espúrio?»
121 #REVISTA = 491 
deus = 8 
vida = 6 
jesus = 5 
talentos = 5 
dívidas = 5 
senhor = 4 
espiritual = 4 
àquele = 3 
ofensas = 3 
nossos = 3 
PeREscrituras Sobre os Evangelhos e sobre S. Paulo (0.52) Estêvão Bettencourt 1126
#1098 Maio 2003, 15 [491, maio 2003, talentos, dívidas, ofensas, silêncio, curas, amar, odiar]

Foram recebidas diversas questões relativas a passagens difíceis da Escritura e respondidas neste artigo.
122 #REVISTA = 65 
davi = 21 
golias = 19 
matou = 9 
texto = 9 
matou golias = 8 
filisteu = 8 
elcanã = 8 
hebraico = 7 
filho = 6 
geth = 6 
PeREscrituras Davi matou Golias? (1.20) Estêvão Bettencourt 1123
#3346 Maio 1963, 15 [065, maio 1963, Davi, Golias, Elcanã, exegese, filisteus]

A. F. P. (BH): «A Sagrada Escritura parece cair em contradição consigo mesma: em 1 Sam 17, 4-51, narra que Davi matou Golias de Geth, ao passo que em 2 Sam 21,19 diz que foi El-Canã quem matou Golias. O caso se complica quando, na tradução portuguesa de Matos Soares (2 Sam ou 2 Reis 21,19), se lê que quem matou Golias foi Adeodato, filho de Salto, que tecia panos de cores em Belém. Como se explicam essas divergências ?»
123 #REVISTA = 49 
natural = 13 
poligamia = 9 
matrimônio = 8 
prole = 8 
mulher = 7 
antigo = 7 
divórcio = 6 
poligamia divórcio = 5 
deus = 5 
ordem = 5 
PeREscrituras Poligamia e Divórcio para não Católicos (0.81) Estêvão Bettencourt 1120
#2957 Janeiro 1962, 15 [049, janeiro 1962, divórcio, poligamia, poliginia, poliandria, casamento, matrimônio, ética, moral, procriação, família]

Divorcista (RJ): «Diz-se que a poligamia e o divórcio são contrários à lei natural (que é a lei de Deus,) e que a lei natural se impõe a todos os homens. Acontece, porém, que na Sagrada Escritura a poligamia e o divórcio são reconhecidos pela lei de Deus (cf. Dt 24,1-4; 2 Sam 3,2-5). Dai parece concluir-se que, na verdade, poligamia e divórcio não são contrários à lei natural; poderiam então ser concedidos aos cidadãos não católicos».
124 #REVISTA = 19 
pedro = 4 
1618 = 4 
texto = 4 
padres = 4 
pessoa = 3 
pessoa pedro = 3 
estatística = 2 
texto 1618 = 2 
consequências = 2 
pedra = 2 
PeREscrituras A Pedra é Pedro? (0.56) Estêvão Bettencourt 1031
#2097 Julho 1959, 15 [019, julho 1959, pedra, Pedro, Igreja, padres da Igreja]

V. S. (Belo Horizonte) : A dúvida de V.S. se relaciona com o texto de Mt 16,18. V.S. leu que dezessete Padres da Igreja interpretam a expressão "esta pedra" como se designasse a pessoa de S. Pedro, ao passo que quarenta e quatro optariam por outra explicação. E pergunta: que pensar disto ?
125 #REVISTA = 52 
adão = 27 
homem = 26 
zinjântropo = 17 
humano = 17 
corpo = 15 
alma = 15 
macaco = 14 
anos = 13 
gênero humano = 11 
gênero = 11 
PeREscrituras O Zinjântropo e Adão (0.74) Estêvão Bettencourt 981
#3007 Abril 1962, 15 [052, abril 1962, Adão, gênesis, Darwin, evolucionismo, alma humana, ciência, antropologia]

Quintanista (SP): «Poderia fazer um confronto entre a recente descoberta do «Zinjântropo», homem que terá vivido há 1.750.000 anos atrás, com a história bíblica de Adão e Eva? Não haverá incompatibilidade entre uma e outra?»
126 #REVISTA = -2 
dinheiro = 7 
amigos = 6 
jesus = 6 
espírito = 5 
pobreza = 5 
espírito pobreza = 5 
administrador = 4 
homem = 4 
bens = 4 
riquezas = 3 
PeREscrituras Espírito de Pobreza (0.50) Estêvão Bettencourt 882
#2322 Novembro 1957, 15 [-002, novembro 1957, riqueza, pobreza, honestidade, sagacidade, iniquidade]

H.T.R (Rio Pardo): "Qual a interpretação da frase: 'Fazei-vos amigos com o dinheiro desonesto, a fim de que, quando desfalecerdes, vos recebam nas mansões eternas' (Lc, 16,9)? Todas as riquezas são injustas ou então as riquezas injustas são lícitas?"
Pedro Rosa (Cachambi): "Que é espírito de pobreza? Como pode um rico ter espírito de pobreza continuando rico?"