||  Início  ->  Revista Pergunte e Responderemos

NÚMERO

-008 Março 1957 (11)
-007 Junho 1957 (8)
-006 Julho 1957 (12)
-005 Agosto 1957 (7)
-004 Setembro 1957 (9)
-003 Outubro 1957 (10)
-002 Novembro 1957 (15)
-001 Dezembro 1957 (12)
001 Janeiro 1958 (11)
002 Fevereiro 1958 (11)
003 Março 1958 (12)
004 Abril 1958 (11)
005 Maio 1958 (9)
006 Junho 1958 (10)
007 Julho 1958 (10)
008 Agosto 1958 (9)
009 Setembro 1958 (10)
010 Outubro 1958 (10)
011 Novembro 1958 (9)
012 Dezembro 1958 (12)
013 Janeiro 1959 (7)
014 Fevereiro 1959 (8)
015 Março 1959 (7)
016 Abril 1959 (7)
017 Maio 1959 (9)
018 Junho 1959 (7)
019 Julho 1959 (8)
020 Agosto 1959 (6)
021 Setembro 1959 (7)
022 Outubro 1959 (5)
023 Novembro 1959 (7)
024 Dezembro 1959 (6)
025 Janeiro 1960 (6)
026 Fevereiro 1960 (7)
027 Março 1960 (6)
028 Abril 1960 (9)
029 Maio 1960 (6)
030 Junho 1960 (9)
031 Julho 1960 (8)
032 Agosto 1960 (8)
033 Setembro 1960 (7)
034 Outubro 1960 (7)
035 Novembro 1960 (7)
036 Dezembro 1960 (7)
037 Janeiro 1961 (7)
038 Fevereiro 1961 (6)
039 Março 1961 (5)
040 Abril 1961 (6)
041 Maio 1961 (5)
042 Junho 1961 (5)
043 Julho 1961 (6)
044 Agosto 1961 (5)
045 Setembro 1961 (6)
046 Outubro 1961 (7)
047 Novembro 1961 (6)
048 Dezembro 1961 (5)
049 Janeiro 1962 (7)
050 Fevereiro 1962 (5)
051 Março 1962 (5)
052 Abril 1962 (6)
053 Maio 1962 (7)
054 Junho 1962 (5)
055 Julho 1962 (6)
056 Agosto 1962 (7)
057 Setembro 1962 (7)
058 Outubro 1962 (6)
059 Novembro 1962 (5)
060 Dezembro 1962 (8)
061 Janeiro 1963 (6)
062 Fevereiro 1963 (5)
063 Março 1963 (5)
064 Abril 1963 (5)
065 Maio 1963 (6)
066 Junho 1963 (5)
240 Dezembro 1979 (1)
344 Janeiro 1991 (8)
345 Fevereiro 1991 (8)
346 Março 1991 (9)
347 Abril 1991 (8)
348 Maio 1991 (6)
349 Junho 1991 (9)
350 Julho 1991 (5)
351 Agosto 1991 (8)
352 Setembro 1991 (7)
356 Janeiro 1992 (9)
360 Maio 1992 (1)
368 Janeiro 1993 (7)
369 Fevereiro 1993 (5)
370 Março 1993 (5)
371 Abril 1993 (6)
373 Junho 1993 (9)
374 Julho 1993 (8)
377 Outubro 1993 (11)
379 Dezembro 1993 (7)
380 Janeiro 1994 (7)
381 Fevereiro 1994 (7)
382 Março 1994 (7)
383 Abril 1994 (6)
385 Junho 1994 (6)
386 Julho 1994 (10)
387 Agosto 1994 (7)
388 Setembro 1994 (10)
389 Outubro 1994 (10)
390 Novembro 1994 (6)
391 Dezembro 1994 (8)
392 Janeiro 1995 (6)
393 Fevereiro 1995 (7)
395 Abril 1995 (10)
397 Junho 1995 (6)
398 Julho 1995 (10)
399 Agosto 1995 (7)
400 Setembro 1995 (8)
401 Outubro 1995 (11)
402 Novembro 1995 (8)
403 Dezembro 1995 (8)
449 Outubro 1999 (1)
457 Junho 2000 (8)
468 Maio 2001 (8)
491 Maio 2003 (14)
500 Fevereiro 2004 (9)
501 Março 2004 (8)
504 Junho 2004 (15)
505 Julho 2004 (7)
506 Agosto 2004 (15)
507 Setembro 2004 (7)
508 Outubro 2004 (12)
509 Novembro 2004 (12)
510 Dezembro 2004 (9)
513 Março 2005 (10)
516 Junho 2005 (12)
517 Julho 2005 (13)
518 Agosto 2005 (20)
519 Setembro 2005 (12)
520 Outubro 2005 (13)
521 Novembro 2005 (12)
522 Dezembro 2005 (12)
523 Janeiro 2006 (11)
524 Fevereiro 2006 (11)
525 Março 2006 (14)
526 Abril 2006 (12)
527 Maio 2006 (13)
528 Junho 2006 (15)
529 Julho 2006 (14)
530 Agosto 2006 (15)
531 Setembro 2006 (13)
532 Outubro 2006 (14)
537 Março 2007 (13)
539 Maio 2007 (14)
543 Setembro 2007 (18)
545 Novembro 2007 (12)
547 Janeiro 2008 (14)
548 Fevereiro 2008 (15)
549 Março 2008 (13)
551 Maio 2008 (14)
554 Agosto 2008 (15)
555 Setembro 2008 (13)
 
...CAPA*TÓPASSUNTOTÍTULO (hits/dia)AUTORHITS PDF
1 #REVISTA = 525 
igreja = 26 
jesus = 18 
cristo = 15 
roma = 14 
papa = 14 
pedro = 13 
deus = 12 
bispo = 11 
santana = 10 
bíblia = 10 
PeRApologética Como e Quando Surgiu o Catolicismo (3.31) Estêvão Bettencourt 7487
#597 Março 2006, 01 [525, março 2006, catolicismo, história, igreja, Constantino, Santo Inácio de Antioquia, Santo Irineu, mediador, Pedro, primado, Papa]

O autor de um panfleto anticatólico afirma que o Catolicismo teve origem no século IV, quando o Imperador Constantino deu liberdade aos cristãos. Estes então terão adotado crenças e costumes pagãos que, mesclados ao Evangelho, redundaram no Catolicismo atual. As páginas subseqüentes demonstram a inconsistência de tais alegações.
2 #REVISTA = 525 
cruz = 16 
sinal = 5 
vida = 5 
imagem = 4 
cristo = 4 
santa = 4 
século = 3 
quaresma = 3 
morte = 3 
cristão = 3 
PeRReflexões Por Este Sinal Vencerás ! (0.69) Estêvão Bettencourt 1567
#593 Março 2006, 01 [525, março 2006, páscoa, quaresma, cruz, transfiguração]

O mês de março 06 é, para o cristão, mês de Quaresma, o tempo de preparação da Páscoa a ser celebrada em meados de abril. Ora Páscoa tem no seu âmago a imagem da Cruz,... da Cruz transfigurada, feita nova árvore da vida, feita trono do Rei dos séculos.
3 #REVISTA = 525 
papa = 11 
paulo = 10 
joão = 9 
joão paulo = 8 
igreja = 7 
lecomte = 5 
moral = 5 
contra = 5 
matéria = 4 
homem = 4 
PeRLivros João Paulo II (0.61) Estêvão Bettencourt 1385
#594 Março 2006, 01 [525, março 2006, Bernard Lecomte, Papa João Paulo II, biografia]

B. Lecomte publicou uma biografia de João Paulo II (1), que cobre os anos desse homem de Deus até a celebração do 25° ano de seu pontificado. Na qualidade de jornalista refere com muita vivacidade as múltiplas peripécias dessa vida singular, proporcionando ao leitor momentos muito ricos de informação e história geral.
4 #REVISTA = 525 
freud = 9 
religião = 8 
jesus = 6 
pessoas = 3 
algumas = 2 
maior psicólogo = 2 
existiu = 2 
psicólogo existiu = 2 
feita = 2 
teorias = 2 
PeRLivros Ainda Freud e a Religião (0.76) Estêvão Bettencourt 1733
#595 Março 2006, 01 [525, março 2006, religião, Freud, psicologia, psicanálise]

Jesus, o maior psicólogo que já existiu, por Mark Baker. Tradução de Cláudia Gerpe Duarte. - Ed. Sextante, Rio de Janeiro 2005, 191 pp.
5 #REVISTA = 525 
jesus = 52 
deus = 46 
filho = 34 
filho deus = 15 
constantino = 14 
evangelho = 14 
concílio = 12 
divindade = 12 
nicéia = 11 
cristo = 11 
PeRApologética Como Jesus se Tornou Deus (1.36) Estêvão Bettencourt 3073
#596 Março 2006, 01 [525, março 2006, concílio, Nicéia, Constantino, história, Santo Inácio de Antioquia, Tertuliano, Santo Irineu, Trindade, Deus, revista Galileu]

O autor da reportagem julga que Jesus só foi reconhecido como Deus no século IV, por ocasião do Concílio de Nicéia I (325), Concílio manipulado pelo Imperador Constantino em vista de interesses políticos. - A tese é refutada pela apresentação de textos dos Evangelhos sinóticos que professam a Divindade de Jesus ao contrário do que pensa o repórter, ao lado dos restantes livros do Novo Testamento. O Concílio de Nicéia I se voltou para a procura de uma fórmula que professasse a Divindade de Jesus sem renegar o monoteísmo judeu-cristão. Tal foi a fórmula: "Deus de Deus... gerado, não feito, consubstancial ao Pai".
6 #REVISTA = 525 
constantino = 29 
igreja = 22 
imperador = 17 
cristãos = 9 
império = 8 
cristianismo = 7 
bispos = 7 
sociedade = 7 
cristã = 6 
imperadores = 6 
PeRHistória A Era de Constantino (1.32) Estêvão Bettencourt 2998
#598 Março 2006, 01 [525, março 2006, Constantino, estado, igreja, edito de Milão, cesaropapismo]

O Imperador Constantino em 313 deu a paz aos cristãos, que de então por diante puderam expandir suas virtualidades; Constantino julgava-se o 13° Apóstolo, chamado a ajudar a Igreja; a sua ingerência foi, em grande parte, benéfica; sofreu, porém, a atração do cesaropapismo que ia despontando e se tomaria mais forte em séculos posteriores. Não se pode dizer que o Cristianismo, posto em contato mais aberto com as instituições pagãs, se tenha paganizado; muito ao contrário, os Bispos souberam resistir a qualquer tentativa sincretista, alertando os fiéis para tal perigo.
7 #REVISTA = 525 
igreja = 8 
religiosa = 6 
católica = 5 
religião = 4 
mundo = 4 
moral = 4 
pessoas = 4 
brasil = 3 
principalmente = 3 
fiéis = 3 
PeRMundo Atual A Mobilidade Religiosa No Brasil (0.79) Estêvão Bettencourt 1788
#599 Março 2006, 01 [525, março 2006, religião, divórcio, moral, moral Católica, testemunho, deficiências]

Uma pesquisa realizada em meados de 2005 revela que 24% da população brasileira mudaram de religião. A mudança religiosa se deu principalmente entre pessoas divorciadas (52,2%) ou separadas judicialmente (35,5%). Isto leva a crer que se afastaram do Catolicismo por causa da Moral Católica que, por fidelidade ao Evangelho, não admite o divórcio. A Igreja lamenta a perda desses fiéis, mas conserva a coerência com a Palavra de Cristo, o que é certamente digno de consideração num mundo tão marcado pela infidelidade e traição.
8 #REVISTA = 525 
igreja = 6 
povo = 3 
católica = 2 
regressão = 1 
casos = 1 
pequena regressão = 1 
deve = 1 
primeiro casos = 1 
anteriores pequena = 1 
casos anteriores = 1 
PeRNotícias O Povo Crê na Igreja (0.51) Estêvão Bettencourt 1161
#600 Março 2006, 01 [525, março 2006, igreja, confiança, aborto, eutanásia, divórcio]

Pesquisa realizada pelo "IBOPE Opinião", publicada pela Revista "Carta Capital" em 07set 05, mostra a credibilidade das Instituições.
9 #REVISTA = 525 
deus = 29 
liturgia = 16 
beleza = 13 
palavra = 13 
missa = 10 
celebração = 10 
silêncio = 9 
humano = 9 
escutar = 8 
deve = 8 
PeRLiturgia O Simbolismo na Liturgia (1.39) Estêvão Bettencourt 3136
#601 Março 2006, 01 [525, março 2006, liturgia, linguagem, estética, respeito, flores, postura, silêncio, boas maneiras]

O ser humano é psicossomático, de tal modo que "nada há no intelecto que não tenha passado pelos sentidos" (Aristóteles). A Liturgia deve ser a expressão desta realidade, desenvolvendo a linguagem dos símbolos para tornar visível o Invisível. Seja celebrada com estética simples (sem teatralidade), pois a beleza vem de Deus e faz voltar a Deus.
10 #REVISTA = 525 
bruna = 19 
vida = 7 
veneno = 7 
veneno escorpião = 6 
escorpião = 6 
livro = 6 
doce veneno = 6 
doce = 6 
você = 5 
história = 5 
PeRLivros O Doce Veneno do Escorpião (0.95) Estêvão Bettencourt 2156
#602 Março 2006, 01 [525, março 2006, prostituição, Raquel Pacheco, Bruna, sexo]

Vai abaixo transcrita a recensão do livro de uma prostituta que, enojada, abandonou a "profissão" para levar vida mais independente. Escreve ela: "Apanhei de clientes e sofri muitas humilhações".
11 #REVISTA = 525 
prelazia = 7 
opus = 6 
fiéis = 5 
trabalho = 4 
igreja = 3 
pessoal = 3 
evangelho = 3 
prelazia pessoal = 2 
espírito = 2 
cristo = 2 
PeRO Que É? Opus Dei (0.54) Estêvão Bettencourt 1217
#603 Março 2006, 01 [525, março 2006, opus dei, prelazia, Escrivã]

O Opus Dei é uma prelazia pessoal da Igreja Católica. Foi fundado em Madri a 2 de outubro de 1928 por São Josemaria Escrivã. Atualmente pertencem à prelazia cerca de oitenta mil pessoas dos cinco continentes. A sede prelatícia - com a igreja do prelado - encontra-se em Roma.
12 #REVISTA = 525 
freud = 32 
deus = 25 
ateu = 10 
anos = 6 
cartas = 6 
pfister = 6 
questão = 5 
influência = 5 
vida = 5 
você = 4 
PeRHistória Sigmund Freud: Incrédulo (0.78) Estêvão Bettencourt 1774
#604 Março 2006, 01 [525, março 2006, ateísmo, Freud]

O pai da Psicanálise, Sigmund Freud (+1939), foi um judeu que se disse abertamente incrédulo. Esta sua posição não podia deixar de influir nos seus escritos. Abaixo vai publicada uma breve coletânea de textos em que Freud manifesta sua cosmovisão atéia.
13 #REVISTA = 525 
filho = 21 
pintura = 8 
leiloeiro = 8 
grande = 5 
soldado = 5 
leilão = 5 
obras arte = 4 
homem = 4 
deus = 4 
retrato = 4 
PeRSabedoria O Filho (0.53) Estêvão Bettencourt 1203
#605 Março 2006, 01 [525, março 2006, parábola, sinais]

Deus vem a nós por meio de sinais aparentemente inexpressivos. Feliz é quem compreende tal linguagem.
14 #REVISTA = 525 
velas = 6 
casa = 5 
vida = 5 
igreja = 4 
elas = 3 
pecado = 3 
exorcismo = 3 
água = 3 
usuários = 3 
benta = 3 
PeRPrática Cristã Acendo Velas e Jogo Água Benta (1.21) Estêvão Bettencourt 2734
#606 Março 2006, 01 [525, março 2006, velas, água benta, incenso, almas, espíritos, sacramental, exorcismo]

Acender velas e jogar água benta. Fé ou crendice?