||  Início  ->  Revista Pergunte e Responderemos

NÚMERO

-008 Março de 1957 (11)
-007 Junho de 1957 (8)
-006 Julho de 1957 (12)
-005 Agosto de 1957 (7)
-004 Setembro de 1957 (9)
-003 Outubro de 1957 (10)
-002 Novembro de 1957 (15)
-001 Dezembro de 1957 (12)
001 Janeiro de 1958 (11)
002 Fevereiro de 1958 (11)
003 Março de 1958 (12)
004 Abril de 1958 (11)
005 Maio de 1958 (9)
006 Junho de 1958 (10)
007 Julho de 1958 (10)
008 Agosto de 1958 (9)
009 Setembro de 1958 (10)
010 Outubro de 1958 (10)
011 Novembro de 1958 (9)
012 Dezembro de 1958 (12)
013 Janeiro de 1959 (7)
014 Fevereiro de 1959 (8)
015 Março de 1959 (7)
016 Abril de 1959 (7)
017 Maio de 1959 (9)
018 Junho de 1959 (7)
019 Julho de 1959 (8)
020 Agosto de 1959 (6)
021 Setembro de 1959 (7)
022 Outubro de 1959 (5)
023 Novembro de 1959 (7)
024 Dezembro de 1959 (6)
025 Janeiro de 1960 (6)
026 Fevereiro de 1960 (7)
027 Março de 1960 (6)
028 Abril de 1960 (9)
029 Maio de 1960 (6)
030 Junho de 1960 (9)
031 Julho de 1960 (8)
032 Agosto de 1960 (8)
033 Setembro de 1960 (7)
034 Outubro de 1960 (7)
035 Novembro de 1960 (7)
036 Dezembro de 1960 (7)
037 Janeiro de 1961 (7)
038 Fevereiro de 1961 (6)
039 Março de 1961 (5)
040 Abril de 1961 (6)
041 Maio de 1961 (5)
042 Junho de 1961 (5)
043 Julho de 1961 (6)
044 Agosto de 1961 (5)
045 Setembro de 1961 (6)
046 Outubro de 1961 (7)
047 Novembro de 1961 (6)
048 Dezembro de 1961 (5)
049 Janeiro de 1962 (7)
050 Fevereiro de 1962 (5)
051 Março de 1962 (5)
052 Abril de 1962 (6)
053 Maio de 1962 (7)
054 Junho de 1962 (5)
055 Julho de 1962 (6)
056 Agosto de 1962 (7)
057 Setembro de 1962 (7)
058 Outubro de 1962 (6)
059 Novembro de 1962 (5)
060 Dezembro de 1962 (8)
061 Janeiro de 1963 (6)
062 Fevereiro de 1963 (5)
063 Março de 1963 (5)
064 Abril de 1963 (5)
065 Maio de 1963 (6)
066 Junho de 1963 (5)
240 Dezembro de 1979 (1)
344 Janeiro de 1991 (8)
345 Fevereiro de 1991 (8)
346 Março de 1991 (9)
347 Abril de 1991 (8)
348 Maio de 1991 (6)
349 Junho de 1991 (9)
350 Julho de 1991 (5)
351 Agosto de 1991 (8)
352 Setembro de 1991 (7)
356 Janeiro de 1992 (9)
360 Maio de 1992 (1)
368 Janeiro de 1993 (7)
369 Fevereiro de 1993 (5)
370 Março de 1993 (5)
371 Abril de 1993 (6)
373 Junho de 1993 (9)
374 Julho de 1993 (8)
377 Outubro de 1993 (11)
379 Dezembro de 1993 (7)
380 Janeiro de 1994 (7)
381 Fevereiro de 1994 (7)
382 Março de 1994 (7)
383 Abril de 1994 (6)
385 Junho de 1994 (6)
386 Julho de 1994 (10)
387 Agosto de 1994 (7)
388 Setembro de 1994 (10)
389 Outubro de 1994 (10)
390 Novembro de 1994 (6)
391 Dezembro de 1994 (8)
392 Janeiro de 1995 (6)
393 Fevereiro de 1995 (7)
395 Abril de 1995 (10)
397 Junho de 1995 (6)
398 Julho de 1995 (10)
399 Agosto de 1995 (7)
400 Setembro de 1995 (8)
401 Outubro de 1995 (11)
402 Novembro de 1995 (8)
403 Dezembro de 1995 (8)
449 Outubro de 1999 (1)
457 Junho de 2000 (8)
468 Maio de 2001 (8)
491 Maio de 2003 (14)
500 Fevereiro de 2004 (9)
501 Março de 2004 (8)
504 Junho de 2004 (15)
505 Julho de 2004 (7)
506 Agosto de 2004 (15)
507 Setembro de 2004 (7)
508 Outubro de 2004 (12)
509 Novembro de 2004 (12)
510 Dezembro de 2004 (9)
513 Março de 2005 (10)
516 Junho de 2005 (12)
517 Julho de 2005 (13)
518 Agosto de 2005 (20)
519 Setembro de 2005 (12)
520 Outubro de 2005 (13)
521 Novembro de 2005 (12)
522 Dezembro de 2005 (12)
523 Janeiro de 2006 (11)
524 Fevereiro de 2006 (11)
525 Março de 2006 (14)
526 Abril de 2006 (12)
527 Maio de 2006 (13)
528 Junho de 2006 (15)
529 Julho de 2006 (14)
530 Agosto de 2006 (15)
531 Setembro de 2006 (13)
532 Outubro de 2006 (14)
537 Março de 2007 (13)
539 Maio de 2007 (14)
543 Setembro de 2007 (18)
545 Novembro de 2007 (12)
547 Janeiro de 2008 (14)
548 Fevereiro de 2008 (15)
549 Março de 2008 (13)
551 Maio de 2008 (14)
554 Agosto de 2008 (15)
555 Setembro de 2008 (13)
 
...CAPA*TÓPASSUNTOTÍTULO (hits/dia)AUTORHITS PDF
1 #REVISTA = 520 
deus = 12 
amor = 5 
cristão = 4 
tempo = 4 
presente = 4 
grande = 4 
jesus = 3 
primeiro = 3 
deus presente = 3 
conhecesses deus = 3 
PeRReflexões Se Conhecesses o Dom de Deus (0.48) Estêvão Bettencourt 1095
#976 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, samaritana, água, amor]

"Se conhecesses o dom de Deus e quem é que te pede de beber...", dizia Jesus à Samaritana, chamando-lhe a atenção para algo melhor do que a água do poço que ela procurava.
2 #REVISTA = 520 
igreja = 20 
papa = 15 
santo = 11 
padre = 9 
santo padre = 9 
apostólica = 8 
padre papa = 7 
administração apostólica = 7 
administração = 7 
maria = 6 
PeRIgreja Fidelidade ao Papa (0.75) Estêvão Bettencourt 1713
#977 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, papado, Papa Bento XVI, fidelidade, primado de Pedro, Vianney]

O Sr. Bispo D. Fernando Areas Rifan, da Administração Apostólica São João Maria Vianney, exorta os fiéis a cultivar fidelidade ao Papa Bento XVI. Tal documento é importante porque provém de uma corrente de clérigos e leigos que até o ano de 2002 não reconheciam a autoridade dos Papas posteriores a Pio XII (+1958).
3 #REVISTA = 520 
passarinho = 5 
você = 4 
joelho = 4 
galho = 3 
cair = 3 
dobrado = 3 
joelho dobrado = 3 
maior = 2 
segurar = 2 
qualquer coisa = 2 
PeRSabedoria O Pássaro e a Oração (0.69) Estêvão Bettencourt 1579
#978 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, parábola, oração, humildade, adoração]

Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair? Como é que ele consegue isso?
4 #REVISTA = 520 
aborto = 30 
mulher = 15 
gravidez = 15 
verdade = 11 
mentira = 9 
outro = 8 
violação = 8 
legal = 7 
caso = 7 
lado = 6 
PeRAborto Mentiras e Verdades sobre o Aborto (0.91) Estêvão Bettencourt 2090
#979 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, aborto, mentiras]

Para justificar este crime abominável, os partidários do aborto propõem falsos argumentos, que foram difundidos especialmente naqueles países onde, por qualquer motivo, tentam buscar a legalização do aborto ou ampliá-la onde já foi legalizada em alguma de suas formas. Revisemos algumas destas mentiras e notemos qual é a verdade.
5 #REVISTA = 520 
deus = 31 
igreja = 25 
universal = 20 
jesus = 18 
pastor = 14 
senhor = 13 
demônios = 11 
reino = 9 
palavra = 9 
palavra deus = 8 
PeRTestemunhos Que Reino é Este? (0.58) Estêvão Bettencourt 1338
#999 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, protestantismo, IURD, Igreja Universal, dízimos, demônios, macumba, amuletos, rebatismo]

As páginas subseqüentes referem comentários de dois pastores protestantes a procedimentos da Igreja Universal do Reino de Deus que, para os próprios protestantes, são inaceitáveis: ênfase excessiva sobre dízimos e oferendas, uso de amuletos, conversas com os demônios...
6 #REVISTA = 520 
bolas = 8 
coisas = 7 
pote = 6 
areia = 6 
professor = 6 
bolas golfe = 5 
café = 5 
golfe = 5 
pegou = 4 
gude = 4 
PeRSabedoria O café (0.57) Estêvão Bettencourt 1300
#1011 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, parábola, prioridades]

Um professor, diante de sua classe de filosofia, sem dizer uma só palavra pegou um pote de vidro, grande e vazio, e começou a enchê-lo com bolas de golfe. Em seguida, perguntou aos seus alunos se o frasco estava cheio e, imediatamente, todos disseram que sim...
7 #REVISTA = 520 
juros = 24 
dinheiro = 19 
empréstimo = 10 
usura = 10 
valor = 7 
princípios = 7 
bens = 7 
estéril = 7 
objeto = 7 
caso = 6 
PeRPrática Cristã Juros são lícitos? (1.06) Estêvão Bettencourt 2418
#1012 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, juros, história, dinheiro]

A liceidade dos juros depende do conceito que se tenha do dinheiro: é um bem estéril ou bem fértil? Os medievais julgavam-no um bem estéril; por isto condenavam a quem quisesse cobrar mais do que a quantia emprestada. Nos tempos modernos, porém, tem-se consciência de que o dinheiro é um valor produtivo ou fértil, de modo que quem o empresta tem o direito a uma compensação razoável para não ser lesado. Esta mudança de sentença da Moral Católica não implica mudança do Credo nem derroga à infalibilidade do magistério da Igreja; este só é infalível quando se manifesta em caráter definitório - o que não foi o caso dos pronunciamentos medievais a respeito de juros.
8 #REVISTA = 520 
carnaval = 51 
domingo = 12 
páscoa = 12 
março = 9 
livro = 8 
igreja = 8 
dias = 8 
festas = 7 
festa = 7 
data = 7 
PeRHistória Carnaval, seis milênios de história (1.16) Estêvão Bettencourt 2655
#1013 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, Hiram Araújo, carnaval, história, origem]

O livro apresenta a história do Carnaval, detendo-se especialmente sobre o Carnaval no Brasil e no Rio de Janeiro. O Carnaval terá tido origem nas festas agrárias do Egito e do Oriente Próximo, onde se celebravam os deuses da fecundidade. Em Atenas essas festas foram oficializadas sob o reinado de Pisístrato (605-527 a.C). Em 198 a. C. o Senado Romano as reprimiu por causarem desordens e escândalos. Os autores cristãos condenaram a libertinagem do Carnaval. Em 590 o Papa S. Gregório Magno terá oficializado o Carnaval dando-lhe características de folguedo popular cristão. Durante a Idade Média o Carnaval foi celebrado na Europa cristã sem contestação. A partir do século XVIII, porém, volta a ser festa do libertinismo reprovável.
9 #REVISTA = 520 
curso = 44 
jesus = 18 
deus = 15 
mundo = 12 
ucem = 10 
pessoas = 7 
milagres = 6 
mensagem = 6 
sistema = 6 
nova = 6 
PeRO Que É? UCEM - Um Curso em Milagres (1.23) Estêvão Bettencourt 2819
#1020 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, doutrina, cristianismo, UCEM]

Um Curso em Milagres é uma escola de pensamento não cristão que se vai propagando pelo Brasil. A temática já foi abordada em PR 506/2004, pp. 378-380. O presente artigo acrescenta ao anterior mais algumas características do Curso em Milagres recebidas via internet, de linguagem complexa e obscura.
10 #REVISTA = 520 
igreja = 58 
cristo = 16 
sacramento = 13 
deus = 10 
orlando = 8 
sociedade = 8 
mesma = 8 
concílio = 8 
fedeli = 8 
orlando fedeli = 8 
PeRIgreja A doutrina do Vaticano II sobre a Igreja (0.73) Estêvão Bettencourt 1676
#1023 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, concílio vaticano 2, Igreja, sacramento, unidade]

O site Montfort, do Sr. Orlando Fedeli, tem propagado estranhas considerações, que vêm causando perplexidade aos internautas; principalmente é posto em foco o conceito de Igreja-sacramento. Ora é a este problema que as páginas seguintes atendem, mostrando que a expressão "sacramento" no caso explica bem ser a Igreja divina e humana, visível e invisível. Todo sacramento é um sinal sensível portador e transmissor da graça invisível de Deus. Ora tal é a Igreja.
11 #REVISTA = 520 
mãos = 35 
comunhão = 15 
receber = 10 
deus = 7 
corpo = 7 
cristo = 6 
símbolos = 6 
senhor = 6 
linguagem = 6 
boca = 6 
PeRLiturgia Gestos e Símbolos (1.84)José Aldazabal 4189
#1026 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, liturgia, símbolos, Eucaristia, comunhão na mão]

O autor mostra a importância dos símbolos, especialmente na Liturgia. Esta é celebrada por seres psicossomáticos, aos quais é natural exprimir-se não só pela palavra, mas também pela linguagem corpórea das mãos, do olhar, do caminhar, do trajar-se... O livro analisa o significado de vários símbolos e gestos da Liturgia, descortinando aos olhos do leitor um pouco do Além manifestado pelo aquém.
12 #REVISTA = 520 
capítulos = 8 
joão paulo = 7 
paulo = 7 
joão = 7 
europa = 6 
identidade = 5 
papa = 5 
livro = 5 
memória = 4 
colóquios = 4 
PeRLivros Memória e Identidade (0.62)Ney Brasil Pereira 1409
#1027 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, João Paulo II, liberdade, responsabilidade, colóquios]

O Pe. Ney Brasil Pereira, Professor de Sagrada Escritura em Florianópolis (SC), amigo e colaborador de PR, enviou a esta revista uma recensão de sua autoria referente ao último livro publicado pelo Papa João Paulo II, "Colóquios na Transição do Milênio". Vão, a seguir, reproduzidos os principais tópicos desse trabalho, que a Redação de PR muito agradece ao respectivo autor.
13 #REVISTA = 520 
saúde = 6 
reprodutiva = 5 
igreja = 4 
santa = 4 
saúde reprodutiva = 4 
conferência = 4 
aborto = 4 
expressão = 3 
1994 = 3 
expressão saúde = 3 
PeRO Que É? Saúde Reprodutiva (0.55) Estêvão Bettencourt 1264
#1028 Outubro 2005, 15 [520, outubro 2005, aborto, natalidade, saúde sexual]

A expressão "saúde reprodutiva" começa a aparecer em revistas científicas da década de sessenta que tratavam de planejamento familiar. Aos poucos foi assumindo significado amplo, que incluí a pretensa legitimidade do aborto. Nos Congressos de Cúpula realizados no Cairo - 1994, tendo por tema "População e Desenvolvimento", e em Pequim (sobre a Mulher) tornou-se a senha dos adeptos do aborto. Atualmente ela veicula camufladamente a tese pró-aborto. A Igreja tem alertado os fiéis para a ambiguidade de tal vocábulo.