||  Início  ->  Revista Pergunte e Responderemos

NÚMERO

-008 Março de 1957 (11)
-007 Junho de 1957 (8)
-006 Julho de 1957 (12)
-005 Agosto de 1957 (7)
-004 Setembro de 1957 (9)
-003 Outubro de 1957 (10)
-002 Novembro de 1957 (15)
-001 Dezembro de 1957 (12)
001 Janeiro de 1958 (11)
002 Fevereiro de 1958 (11)
003 Março de 1958 (12)
004 Abril de 1958 (11)
005 Maio de 1958 (9)
006 Junho de 1958 (10)
007 Julho de 1958 (10)
008 Agosto de 1958 (9)
009 Setembro de 1958 (10)
010 Outubro de 1958 (10)
011 Novembro de 1958 (9)
012 Dezembro de 1958 (12)
013 Janeiro de 1959 (7)
014 Fevereiro de 1959 (8)
015 Março de 1959 (7)
016 Abril de 1959 (7)
017 Maio de 1959 (9)
018 Junho de 1959 (7)
019 Julho de 1959 (8)
020 Agosto de 1959 (6)
021 Setembro de 1959 (7)
022 Outubro de 1959 (5)
023 Novembro de 1959 (7)
024 Dezembro de 1959 (6)
025 Janeiro de 1960 (6)
026 Fevereiro de 1960 (7)
027 Março de 1960 (6)
028 Abril de 1960 (9)
029 Maio de 1960 (6)
030 Junho de 1960 (9)
031 Julho de 1960 (8)
032 Agosto de 1960 (8)
033 Setembro de 1960 (7)
034 Outubro de 1960 (7)
035 Novembro de 1960 (7)
036 Dezembro de 1960 (7)
037 Janeiro de 1961 (7)
038 Fevereiro de 1961 (6)
039 Março de 1961 (5)
040 Abril de 1961 (6)
041 Maio de 1961 (5)
042 Junho de 1961 (5)
043 Julho de 1961 (6)
044 Agosto de 1961 (5)
045 Setembro de 1961 (6)
046 Outubro de 1961 (7)
047 Novembro de 1961 (6)
048 Dezembro de 1961 (5)
049 Janeiro de 1962 (7)
050 Fevereiro de 1962 (5)
051 Março de 1962 (5)
052 Abril de 1962 (6)
053 Maio de 1962 (7)
054 Junho de 1962 (5)
055 Julho de 1962 (6)
056 Agosto de 1962 (7)
057 Setembro de 1962 (7)
058 Outubro de 1962 (6)
059 Novembro de 1962 (5)
060 Dezembro de 1962 (8)
061 Janeiro de 1963 (6)
062 Fevereiro de 1963 (5)
063 Março de 1963 (5)
064 Abril de 1963 (5)
065 Maio de 1963 (6)
066 Junho de 1963 (5)
240 Dezembro de 1979 (1)
344 Janeiro de 1991 (8)
345 Fevereiro de 1991 (8)
346 Março de 1991 (9)
347 Abril de 1991 (8)
348 Maio de 1991 (6)
349 Junho de 1991 (9)
350 Julho de 1991 (5)
351 Agosto de 1991 (8)
352 Setembro de 1991 (7)
356 Janeiro de 1992 (9)
360 Maio de 1992 (1)
368 Janeiro de 1993 (7)
369 Fevereiro de 1993 (5)
370 Março de 1993 (5)
371 Abril de 1993 (6)
373 Junho de 1993 (9)
374 Julho de 1993 (8)
377 Outubro de 1993 (11)
379 Dezembro de 1993 (7)
380 Janeiro de 1994 (7)
381 Fevereiro de 1994 (7)
382 Março de 1994 (7)
383 Abril de 1994 (6)
385 Junho de 1994 (6)
386 Julho de 1994 (10)
387 Agosto de 1994 (7)
388 Setembro de 1994 (10)
389 Outubro de 1994 (10)
390 Novembro de 1994 (6)
391 Dezembro de 1994 (8)
392 Janeiro de 1995 (6)
393 Fevereiro de 1995 (7)
395 Abril de 1995 (10)
397 Junho de 1995 (6)
398 Julho de 1995 (10)
399 Agosto de 1995 (7)
400 Setembro de 1995 (8)
401 Outubro de 1995 (11)
402 Novembro de 1995 (8)
403 Dezembro de 1995 (8)
449 Outubro de 1999 (1)
457 Junho de 2000 (8)
468 Maio de 2001 (8)
491 Maio de 2003 (14)
500 Fevereiro de 2004 (9)
501 Março de 2004 (8)
504 Junho de 2004 (15)
505 Julho de 2004 (7)
506 Agosto de 2004 (15)
507 Setembro de 2004 (7)
508 Outubro de 2004 (12)
509 Novembro de 2004 (12)
510 Dezembro de 2004 (9)
513 Março de 2005 (10)
516 Junho de 2005 (12)
517 Julho de 2005 (13)
518 Agosto de 2005 (20)
519 Setembro de 2005 (12)
520 Outubro de 2005 (13)
521 Novembro de 2005 (12)
522 Dezembro de 2005 (12)
523 Janeiro de 2006 (11)
524 Fevereiro de 2006 (11)
525 Março de 2006 (14)
526 Abril de 2006 (12)
527 Maio de 2006 (13)
528 Junho de 2006 (15)
529 Julho de 2006 (14)
530 Agosto de 2006 (15)
531 Setembro de 2006 (13)
532 Outubro de 2006 (14)
537 Março de 2007 (13)
539 Maio de 2007 (14)
543 Setembro de 2007 (18)
545 Novembro de 2007 (12)
547 Janeiro de 2008 (14)
548 Fevereiro de 2008 (15)
549 Março de 2008 (13)
551 Maio de 2008 (14)
554 Agosto de 2008 (15)
555 Setembro de 2008 (13)
 
...CAPA*TÓPASSUNTOTÍTULO (hits/dia)AUTORHITS PDF
1 #REVISTA = 387 
igreja = 26 
pecado = 7 
cristo = 5 
santa = 4 
igreja santa = 3 
santidade = 3 
estão = 3 
pecadores = 3 
corpo = 3 
mistério = 3 
PeRIgreja Creio na Igreja Santa... (0.67) Estêvão Bettencourt 1536
#1029 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, Igreja, santa, pecadora, Corpo de Cristo]

A Igreja é santa, porque, como diz o Apóstolo, é o Corpo de Cristo prolongado (cf. Cl 1,24); Cristo nela vive e garante a sua indefectibilidade e santidade. Ela é também dita, sob outro aspecto, "a Esposa sem mancha nem ruga, santa e irrepreensível" (Ef 5,27). É incessante a santidade da Igreja, porque é indissolúvel a sua união com Cristo. Então como entender o pecado na Igreja?
2 #REVISTA = 387 
animal = 38 
homem = 32 
inteligência = 31 
animais = 30 
fatos = 15 
tais = 14 
modo = 13 
água = 13 
macaco = 13 
criança = 12 
PeRCiência e Fé A Inteligência dos Animais (1.40) Estêvão Bettencourt 3190
#1030 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, instinto, inteligência, animais, irracionais, intelecto, concreto, abstrato, aprendizado, linguagem, sentidos]

As publicações científicas falam freqüentemente de "inteligência dos animais" — o que é ambíguo. Inteligência é a faculdade de conceber noções abstratas, universais, formular definições, falar (utilizando diversos vocábulos para significar o mesmo conceito), progredir em cultura e civilização, distinguindo o essencial e o acidental... Ora os animais infra-humanos não realizam tais coisas; são dotados, sim, de estimativa, que os leva a avaliar o que convém e o que não convém entre os objetos que os cercam; são também dotados de instinto, que lhes permite efetuar seus abrigos (teias, galerias, ninhos...), captar a presa com precisão, cuidar dos filhotes com grande dedicação, mas são cegos no exercício de suas funções; não são capazes de corrigir algum defeito ocorrente ou de melhorar e progredir.
3 #REVISTA = 387 
fundamentalismo = 25 
bíblia = 21 
deus = 20 
fundamentalistas = 16 
mundo = 15 
estados = 9 
unidos = 9 
protestantismo = 9 
estados unidos = 9 
modo = 8 
PeRO Que É? O Fundamentalismo (0.63) Estêvão Bettencourt 1441
#1031 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, fundamentalismo, protestantismo, calvinismo, puritanismo, modernismo, liberalismo, América, Estados Unidos]

O Fundamentalismo é uma atitude presente, de modo especial, entre os protestantes norte-americanos e trazida para o Brasil. Diante dos progressos das ciências, que parecem revolver as proposições da fé, muitos protestantes se prendem a verdades fundamentais deduzidas da letra da Bíblia, rejeitando qualquer método crítico de estudo do texto sagrado. Isto torna tal corrente fortemente agressiva não somente à cultura moderna, mas também às demais correntes do Cristianismo, inclusive ao Catolicismo. Os fundamentalistas baseiam suas atitudes na suposição de que os Estados Unidos são uma nação escolhida por Deus (em lugar da Inglaterra, que falhou) e essa nação deve estender sua fé religiosa protestante a toda a América Latina...
4 #REVISTA = 387 
igreja = 25 
aids = 19 
veja = 16 
camisinha = 11 
costumes = 10 
revista = 10 
revista veja = 8 
católica = 8 
preservativos = 8 
pecado = 8 
PeRPrática Cristã Mais uma vez os preservativos (0.60) Estêvão Bettencourt 1366
#1032 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, sexo, Aids, preservativo, camisinha, moral, promiscuidade, Afonso de Miranda, Veja]

A revista VEJA, em sua edição de 23/02/1994, publicou um artigo intitulado "CAMISINHA É PECADO". Nesta página a Igreja é acusada de estar prejudicando a saúde dos brasileiros pelo fato de reprovar o uso dos preservativos. Com efeito; a Campanha da Fraternidade de 1994 teve por tema "a Família". Como se compreende, o Manual da Campanha abordou o assunto "preservativos" e afirmou que este artifício só concorre para promover a promiscuidade de relações sexuais (hétero e homossexuais). Ora o articulista de VEJA despreza esse risco e supõe que os preservativos sejam meios eficazes, de modo que condená-los significaria combater a saúde da população brasileira. Camisinha preserva realmente contra Aids?
5 #REVISTA = 387 
homossexuais = 47 
parlamento = 25 
europeu = 14 
resolução = 14 
parlamento europeu = 13 
mulher = 13 
uniões = 12 
sexual = 11 
homem = 11 
tratamento = 10 
PeRMundo Atual Casamento de Homossexuais? (0.70) Estêvão Bettencourt 1600
#1034 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, homossexualismo, adoção, união, casamento, direitos, igualdade, Europa, sexo]

O Parlamento Europeu, aos 8/2/1994, resolveu reconhecer as uniões lésbicas e homossexuais como legítimas e recomendar aos países membros da Comunidade Européia que adotem legislação favorável a tais uniões, permitindo-lhes até mesmo a adoção de crianças.
6 #REVISTA = 387 
crianças = 22 
televisão = 22 
anos = 11 
idade = 9 
criança = 7 
imagens = 6 
programas = 6 
imagem = 6 
violência = 6 
tanto = 5 
PeRMundo Atual Violência na Televisão (0.51) Estêvão Bettencourt 1170
#1035 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, televisão, tv, violência, educação, crianças]

Mais uma vez os estudiosos trazem ao conhecimento do grande público a poderosa influência exercida pelos espetáculos de violência na televisão. Especialmente as crianças são vulneráveis, como registram experiências diversas. Verifica-se outrossim que, nos países industrializados, a televisão é o segundo eletrodoméstico mais adquirido pelas famílias, ficando apenas atrás da geladeira. Observa-se igualmente que, quanto mais certos países são dotados de televisores, mais aí cresce a onda de homicídios; tal é o caso averiguado nos Estados Unidos, no Canadá, na África do Sul. Recomenda-se aos pais o acompanhamento dos filhos; saibam vigiar sobre o que vêem, e comentem com eles o que deixa margem para mal-entendidos,... ou o que pode fascinar pela retórica da informação, da imagem e pela pujança das técnicas aplicadas. Assim despertarão nos mais Jovens um senso crítico sadio, que os preparará para os embates da vida.
7 #REVISTA = 387 
vida = 22 
lejeune = 13 
academia = 8 
morte = 8 
prof = 6 
ressurreição = 6 
ciências = 6 
homem = 6 
cristo = 6 
fazer = 5 
PeRTestemunhos Jérôme Lejeune e sua obra (0.75) Estêvão Bettencourt 1706
#1036 Agosto 1994, 15 [387, agosto 1994, aborto, eutanásia, medicina, Lejeune, Papa João Paulo II, prêmio Nobel, vida]

Diante de Deus e dos homens, nós, servidores da vida, declaramos que todo membro da nossa espécie é uma pessoa. A dedicação devida a cada um não depende nem da sua idade, nem da enfermidade que o possa acabrunhar. Desde a sua conceição até os seus últimos instantes, é o mesmo ser humano que se desenvolve, amadurece e morre...