||  Início  ->  Revista Pergunte e Responderemos

NÚMERO

-008 Março de 1957 (11)
-007 Junho de 1957 (8)
-006 Julho de 1957 (12)
-005 Agosto de 1957 (7)
-004 Setembro de 1957 (9)
-003 Outubro de 1957 (10)
-002 Novembro de 1957 (15)
-001 Dezembro de 1957 (12)
001 Janeiro de 1958 (11)
002 Fevereiro de 1958 (11)
003 Março de 1958 (12)
004 Abril de 1958 (11)
005 Maio de 1958 (9)
006 Junho de 1958 (10)
007 Julho de 1958 (10)
008 Agosto de 1958 (9)
009 Setembro de 1958 (10)
010 Outubro de 1958 (10)
011 Novembro de 1958 (9)
012 Dezembro de 1958 (12)
013 Janeiro de 1959 (7)
014 Fevereiro de 1959 (8)
015 Março de 1959 (7)
016 Abril de 1959 (7)
017 Maio de 1959 (9)
018 Junho de 1959 (7)
019 Julho de 1959 (8)
020 Agosto de 1959 (6)
021 Setembro de 1959 (7)
022 Outubro de 1959 (5)
023 Novembro de 1959 (7)
024 Dezembro de 1959 (6)
025 Janeiro de 1960 (6)
026 Fevereiro de 1960 (7)
027 Março de 1960 (6)
028 Abril de 1960 (9)
029 Maio de 1960 (6)
030 Junho de 1960 (9)
031 Julho de 1960 (8)
032 Agosto de 1960 (8)
033 Setembro de 1960 (7)
034 Outubro de 1960 (7)
035 Novembro de 1960 (7)
036 Dezembro de 1960 (7)
037 Janeiro de 1961 (7)
038 Fevereiro de 1961 (6)
039 Março de 1961 (5)
040 Abril de 1961 (6)
041 Maio de 1961 (5)
042 Junho de 1961 (5)
043 Julho de 1961 (6)
044 Agosto de 1961 (5)
045 Setembro de 1961 (6)
046 Outubro de 1961 (7)
047 Novembro de 1961 (6)
048 Dezembro de 1961 (5)
049 Janeiro de 1962 (7)
050 Fevereiro de 1962 (5)
051 Março de 1962 (5)
052 Abril de 1962 (6)
053 Maio de 1962 (7)
054 Junho de 1962 (5)
055 Julho de 1962 (6)
056 Agosto de 1962 (7)
057 Setembro de 1962 (7)
058 Outubro de 1962 (6)
059 Novembro de 1962 (5)
060 Dezembro de 1962 (8)
061 Janeiro de 1963 (6)
062 Fevereiro de 1963 (5)
063 Março de 1963 (5)
064 Abril de 1963 (5)
065 Maio de 1963 (6)
066 Junho de 1963 (5)
240 Dezembro de 1979 (1)
344 Janeiro de 1991 (8)
345 Fevereiro de 1991 (8)
346 Março de 1991 (9)
347 Abril de 1991 (8)
348 Maio de 1991 (6)
349 Junho de 1991 (9)
350 Julho de 1991 (5)
351 Agosto de 1991 (8)
352 Setembro de 1991 (7)
356 Janeiro de 1992 (9)
360 Maio de 1992 (1)
368 Janeiro de 1993 (7)
369 Fevereiro de 1993 (5)
370 Março de 1993 (5)
371 Abril de 1993 (6)
373 Junho de 1993 (9)
374 Julho de 1993 (8)
377 Outubro de 1993 (11)
379 Dezembro de 1993 (7)
380 Janeiro de 1994 (7)
381 Fevereiro de 1994 (7)
382 Março de 1994 (7)
383 Abril de 1994 (6)
385 Junho de 1994 (6)
386 Julho de 1994 (10)
387 Agosto de 1994 (7)
388 Setembro de 1994 (10)
389 Outubro de 1994 (10)
390 Novembro de 1994 (6)
391 Dezembro de 1994 (8)
392 Janeiro de 1995 (6)
393 Fevereiro de 1995 (7)
395 Abril de 1995 (10)
397 Junho de 1995 (6)
398 Julho de 1995 (10)
399 Agosto de 1995 (7)
400 Setembro de 1995 (8)
401 Outubro de 1995 (11)
402 Novembro de 1995 (8)
403 Dezembro de 1995 (8)
449 Outubro de 1999 (1)
457 Junho de 2000 (8)
468 Maio de 2001 (8)
491 Maio de 2003 (14)
500 Fevereiro de 2004 (9)
501 Março de 2004 (8)
504 Junho de 2004 (15)
505 Julho de 2004 (7)
506 Agosto de 2004 (15)
507 Setembro de 2004 (7)
508 Outubro de 2004 (12)
509 Novembro de 2004 (12)
510 Dezembro de 2004 (9)
513 Março de 2005 (10)
516 Junho de 2005 (12)
517 Julho de 2005 (13)
518 Agosto de 2005 (20)
519 Setembro de 2005 (12)
520 Outubro de 2005 (13)
521 Novembro de 2005 (12)
522 Dezembro de 2005 (12)
523 Janeiro de 2006 (11)
524 Fevereiro de 2006 (11)
525 Março de 2006 (14)
526 Abril de 2006 (12)
527 Maio de 2006 (13)
528 Junho de 2006 (15)
529 Julho de 2006 (14)
530 Agosto de 2006 (15)
531 Setembro de 2006 (13)
532 Outubro de 2006 (14)
537 Março de 2007 (13)
539 Maio de 2007 (14)
543 Setembro de 2007 (18)
545 Novembro de 2007 (12)
547 Janeiro de 2008 (14)
548 Fevereiro de 2008 (15)
549 Março de 2008 (13)
551 Maio de 2008 (14)
554 Agosto de 2008 (15)
555 Setembro de 2008 (13)
 
...CAPA*TÓPASSUNTOTÍTULO (hits/dia)AUTORHITS PDF
1 #REVISTA = 348 
cada = 12 
valor = 5 
vida = 5 
viver = 4 
existência = 3 
livros = 3 
talvez = 3 
tempo = 3 
alguns = 2 
bossuet = 2 
PeREscatologia A Alegria de Viver um Tempo Precioso (0.69) Estêvão Bettencourt 1821
#54 Maio 1991, 01 [eternidade, alegria, tempo, existência, 348, Maio 1991]

Cada momento de nossa existência, cada respiro, cada batida do nosso pulso, se assim posso dizer, cada clarão de nosso pensamento tem conseqüências eternas. Essa história sem igual nos será um dia apresentada, e será apresentada a todo o universo.
2 #REVISTA = 348 
palavra = 79 
culto = 57 
deus = 51 
liturgia = 39 
escritura = 30 
testamento = 27 
novo = 23 
povo = 20 
templo = 19 
sagrada = 19 
PeREscrituras Da Palavra ao Culto - Do Culto à Palavra (0.79) Estêvão Bettencourt 2072
#58 Maio 1991, 01 [bíblia, cânon, liturgia, missa, culto, liturgia, palavra, logos, 348, Maio 1991]

A Palavra bíblica no Antigo Testamento foi freqüentemente suscitada pelas diversas fases do culto sagrado e da vida do povo de Israel. Em muitos textos do Antigo Testamento encontram-se vestígios da Liturgia de Israel. No Novo Testamento Palavra e Culto continuam entrelaçados, com notas características próprias; com efeito, a Palavra (dabar) de Deus era pelos israelitas concebida como algo de eficaz, algo que comunica a vida do próprio Deus. Ora o Novo Testamento parte da premissa de que a Palavra (o Logos) de Deus se fez carne a fim de restaurar o homem ferido pelo pecado. O Verbo feito carne é o Re-criador do homem e o primeiro Cultor do Pai; Ele convoca os homens todos para uma assembléia sagrada (qahal), que mediante Cristo, realiza a adoração, por excelência, do Pai.
3 #REVISTA = 348 
santos = 67 
deus = 43 
cristo = 30 
vida = 25 
culto = 18 
veneração = 17 
mundo = 17 
jesus = 16 
amor = 16 
irmãos = 15 
PeRApologética O Culto aos Santos (1.14) Estêvão Bettencourt 3000
#59 Maio 1991, 01 [protestantes, Lutero, reformadores, reforma, protestantismo, intercessão, oração, mortos, 348, Maio 1991, culto, santos]

O culto dos Santos, ponto nevrálgico no diálogo entre católicos e protestantes, é justificado pela Tradição cristã mais antiga, apoiada aliás em fundamentos bíblicos pré-cristãos (cf. 2Mc 15,14). O Concílio de.Trento o reafirmou, procurando, porém, coibir abusos e mal-entendidos instaurados na piedade católica. O Concílio do Vaticano II reiterou a doutrina da Igreja, pondo em relevo os aspectos cristocêntrico e teocêntrico dessa prática de piedade.
4 #REVISTA = 348 
comunhão = 26 
após = 24 
ação = 23 
graças = 23 
ação graças = 22 
fiéis = 21 
eucarística = 16 
cristo = 15 
tempo = 13 
missa = 13 
PeRPrática Cristã Ação de Graças após a Comunhão (1.08) Estêvão Bettencourt 2833
#60 Maio 1991, 01 [Renée de Tryon, comunhão, eucaristia, missa, liturgia, ação de graças, corpo místico, 348, Maio 1991]

Um artigo publicado pela Sra. Renée de Tryon Montalembert no jornal L'Osservatore Romano é indício de uma preocupação da Santa Sé relativa ao desuso da ação de graças particular após a Comunhão Eucarística. As razões deste declínio são diversas, notando-se, entre outras, uma exagerada valorização da piedade comunitária e do encontro com os irmãos, em detrimento da estima do encontro pessoal e silencioso com o próprio Cristo. A idéia de ceia fraterna estaria erroneamente prevalecendo sobre o conceito de comunhão com o Cristo pessoal. Cabeça do Corpo Místico.
5 #REVISTA = 348 
carga = 9 
teria = 8 
teria carga = 8 
mãos = 8 
carga negativa = 4 
negativa = 4 
carga positiva = 4 
positiva = 4 
corpo = 4 
gordon = 3 
PeRLivros A Cura pelas Mãos (1.00) Estêvão Bettencourt 2627
#61 Maio 1991, 01 [espiritismo, Richard Gordon, panteísmo, curandeirismo, Randolph Stone, Sistema da Polaridade, 348, Maio 1991]

A Cura pelas Mãos ou a Prática da Polaridade, por Richard Gordon. SIstema da Polaridade de Randolph Stone.
6 #REVISTA = 348 
aids = 52 
roger = 47 
sistema = 20 
imunológico = 19 
sistema imunológico = 19 
corpo = 16 
paciente = 13 
medicina = 11 
doença = 11 
smith = 11 
PeRLivros Roger Conseguiu Curar-se da AIDS (1.17) Estêvão Bettencourt 3090
#62 Maio 1991, 01 [aids, Bob Owen, cura, medicina, terapia, jejum, 348, Maio 1991]

O Dr. Bob Owen relata o caso de um paciente de AIDS, designado como Roger Cochran, que foi ter com o médico Dr. Bob Smith após haver sido desenganado pela Medicina convencional. Bob Smith nunca tratara de aidéticos, mas, como era antigo amigo e colega de Roger Cochran, houve por bem tentar uma terapia nova, já que a convencional em nada resultara...