REVISTA PeR (1497)'
     ||  Início  ->  
Artigo
Pergunte e Responderemos - Bíblia Online Católica

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 382 – Março 1994

AINDA O ABORTO

 

Segue-se um Comunicado de Mons. Gabriel Vanel, arcebispo de Auch (França), datado de 19/10/93, intitulado "Um Caso Doloroso" (Une Affaire Douloureuse):

 

''Embriões humanos, misturados com dejetos hospitalares, para ser incinerados. Esta notícia nos foi transmitida pela imprensa na semana passada. Ela não deixa de nos comover e alertar as nossas consciências.

 

Para aqueles que aderem à Moral católica, e para ainda muitas outras pessoas, o embrião não é um pedaço de carne, nem um órgão entre outros, menos ainda um dejeto.

 

O embrião é um ser humano em desenvolvimento. É uma pessoa humana em potencial. Desde que foi concebido, é programado para ser um homem. Recentes observações mostraram que um feto de doze dias já está dotado de órgãos diferenciados.

 

Em conseqüência, o feto deve sempre ser tratado com respeito.

 

Por isto, também a destruição voluntária de um feto vivo é um homicídio. A lei civil que permite o aborto, não pode contradizer a esta evidência, apenas pode dar-lhe outro nome para tirar-lhe a índole dramática. Falam hoje de 'interrupção voluntária da gravidez'.

 

A lei civil também não pode substituir a consciência. E a consciência não pode ter como bem aquilo que é mau.. .

 

Se aceitássemos o aborto sem nos questionar, teríamos atingido um limiar deplorável, a partir do qual todas as deduções seriam possíveis, principalmente em nossos dias, quando se pode proporcionar a morte real com suavidade.

 

A ciência não foi dada aos homens para suprimir a vida, mas para distanciar as fronteiras da morte."

 

Sem comentários. . .

 

 

Dom Estêvão Bettencourt

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
6 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)