REVISTA PeR (3494)'
     ||  Início  ->  
Artigo

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 518 – agosto 2005

Aparições de Fátima:

 

“O DERRADEIRO COMBATE DO DEMÔNIO"

Compilado pelo Pe. Paul Kramer

 

Em síntese: O autor parte do princípio (falso) de que a mensagem de Fátima é diferente de qualquer outra mensagem particular comunicada pelo céu aos homens. Ela se impõe à fé. Ora o pedido de consagração da Rússia a Nossa Senhora não foi executado. Daí os males que afligem a Igreja e o mundo inteiro. O livro julga estar a Igreja infiltrada pela Maçonaria e o Comunismo com a conivência de quatro Cardeais veementemente acusados.

Em resposta deve-se dizer que o pressuposto é falho. A mensagem de Fátima, por mais estimada que seja, não obriga a fé de ninguém nem pode a Igreja dar-lhe o valor de uma revelação feita certamente pelo Senhor, por intermédio de Maria SSma. Ora, se o pressuposto é falho, as conseqüências também são falhas.

*   *   *

A Missionary Association norte-americana publicou a obra "O Derradeiro Combate do Demônio", compilada e editada pelo Pe. Paul Kramer e sua equipe no ano de 2003.

O livro é de inspiração acentuadamente tradicionalista. Apóia-se sobre o pretenso não cumprimento de um pedido de Maria SSma., do qual resultaram os flagelos que a Igreja e o mundo de hoje padecem.

A seguir, será explanado mais minuciosamente o conteúdo do livro. Após o quê, será proposta uma reflexão sobre a temática.

1. O conteúdo do livro

A tese do livro parte da premissa de que a mensagem de Fátima não é uma revelação meramente particular, mas, assinalada pelo portento do sol (a que 70.000 pessoas assistiram), impõe-se à fé da Igreja; principalmente o pedido de que o Papa consagre a Rússia a nossa Senhora merece ser fielmente considerado, dadas as conseqüências previstas para o cumprimento ou não cumprimento desta ordem. Eis o que se lê à p. X:

"Quanto ao pedido de consagração da Rússia - que, se for feita, trará ao mundo algum tempo de paz e, se não for, várias nações serão aniquiladas (entre outros males de que o mundo há de padecer) será credível o castigo que ameaça o seu não cumprimento.

E à p. XI: "O pedido de que a Rússia seja consagrada pelo Papa com todos os Bispos católicos do mundo inteiro ao Imaculado Coração de Maria, uma consagração tem efeito santificante... O benefício da consagração da Rússia do modo como foi pedido poderia ser de valor mundialmente incalculável: a anunciada recompensa ('será concedido ao mundo algum tempo de paz') e não o anunciado castigo ('várias nações serão aniquiladas'!)...

Ora, se o Vaticano julgou credíveis as aparições e se está em jogo a aniquilação de várias nações, essa consagração já devia ter sido feita há muito tempo. Apesar disso (e com pleno conhecimento da Igreja), o pedido de Nossa Senhora de Fátima não foi satisfeito ao longo de, pelo menos, seis décadas - por motivos conhecidos apenas de um pequeno grupo de altos prelados do Vaticano".

Esse grupo seriam quatro Cardeais e seus seguidores: Joseph Ratzinger, Angelo Sodano, Dario Castrillon Hoyos e Tarcisio Bertone; terão reduzido a mensagem de Fátima à condição de revelação particular, aceitável ou não. Explicaram o terceiro segredo de Fátima como relativo ao passado século XX e não como profecia; aliás nem todo o segredo foi revelado! Falta revelar a sua parte profética, que é assustadora.

Em virtude da debilidade de saúde do Papa, quem governa a Igreja conforme o livro em foco é o Cardeal Sodano; os três outros prelados se deixaram influenciar pelos comunistas e os maçons, inimigos que não visam a extinguir a Igreja (pois sabem que ela é Imperecível), mas a perverter a sua mensagem.

Eis dois textos que sintetizam as idéias do livro:

"Como resultado direto deste esforço concertado de rever, obscurecer e enterrar a Mensagem de Fátima em prol da nova orientação - a Rússia, não tendo sido consagrada, não se converteu, mas só se degenerou ainda mais; a Igreja está nos abismos de uma crise sem precedentes, e muitas almas estão em risco de se perderem. É que Nossa Senhora de Fátima disse: 'Se fizerem o que Eu disser salvar-se-ão muitas almas'. E acrescentou ainda: 'Vão muitas almas para o Inferno, por não haver quem se sacrifique e peça por elas'. Com respeito à sua própria missão, a Irmã Lúcia disse ao Padre Fuentes a 26 de Dezembro de 1957: '(...) a minha missão não é indicar ao Mundo os castigos materiais que decerto virão sobre a terra, se, antes, o Mundo não fizer oração e penitência. Não. A minha missão é indicar a todos o perigo iminente em que estamos de perder para sempre a nossa alma, se persistirmos em continuar agarrados ao pecado'. Conseqüentemente, o Mundo está perante a aniquilação de várias nações - que, segundo avisou Nossa Senhora de Fátima, seria o resultado da rejeição dos Seus pedidos.

Agora, com respeito aos Prelados que nos vemos compelidos a acusar nominalmente diante da Igreja, ficou estabelecido o seguinte mediante provas substanciais:

Quanto ao Cardeal Angelo Sodano

Primeiro: como Secretário de Estado do Vaticano, o Cardeal Sodano é, em absoluto, a figura de maior poder na Igreja de hoje, dada a reorganização da Cúria romana sob o papado de Paulo VI; assim, e em especial devido ao enfraquecimento da saúde do Sumo Pontífice, o Cardeal Sodano é, de fato, quem governa os assuntos do quotidiano da Igreja" (p. 240).

"Um crime de dimensões incalculáveis

Como poderá compreender-se bem, a magnitude do crime cometido por aqueles que iriam sepultar, em falsas representações e num encobrimento, uma preciosa Mensagem vinda do Céu e trazida pela Mãe de Deus em Pessoa, para o Bem temporal e a Salvação eterna dos Seus Filhos? Este crime é de dimensões incalculáveis, porque envolve não só calamidades temporais como também a perda de incontáveis milhões de almas - o que poderia ser evitado cumprindo os pedidos da Santíssima Virgem Maria quanto à Consagração da Rússia e aos outros pedidos que a Senhora fez em Fátima (incluindo a Devoção dos Cinco Primeiros Sábados que os acusados e seus colaboradores se recusam a promover). Quem os acusa é a própria Virgem de Fátima: :Se fizerem o que Eu disser, salvar-se-ão muitas almas e terão Paz'. Não fizeram o que a Senhora disse e, portanto, estes homens (mais os seus colaboradores) são os responsáveis pelas conseqüências: para a Igreja, para o Mundo, e para incontáveis milhões de almas que foram roubadas às Graças que Nossa Senhora de Fátima veio providenciar-lhes. em nome do Seu Divino Filho", (p. 252)

Em suma, a Igreja estaria em mãos de seus adversários, que tentam sutilmente deteriorar sua doutrina. Para não atacar diretamente o atual Papa, dizem que não é ele que está governando a Igreja, mas seus assessores.

2. Que dizer?

Proporemos três reflexões:

2.1. Revelações particulares

As considerações do livro em pauta estão todas baseadas na premissa de que as revelações feitas aos videntes de Fátima são diferentes das revelações particulares anteriormente ocorridas em Lourdes. La Salette..., pois foram comprovadas por um milagre a que 70.000 pessoas assistiram.

Ora esta premissa é inválida. Está encerrada a revelação cristã com a geração dos Apóstolos de modo que após este término nenhuma revelação tida como divina se impõe à fé dos cristãos. Nem mesmo o milagre do sol modifica a condição de revelação particular ocorrida em Fátima.

As revelações particulares fidedignas trazem como mensagem: Oração e Penitência. Pormenores de datas e locais pretensamente revelados são sujeitos a suspeita.

Se as autoridades da Igreja não executaram ao pé da letra tudo quanto lhes foi transmitido pelos videntes, não falharam, pois não tinham a obrigação de o fazer. Nem se pode dizer que a humanidade esteja sofrendo ou vá sofrer as conseqüências da atitude pretensamente manca da Santa Sé. Deus não pune as faltas de uns castigando outros (talvez inocentes); ver Ez 18, 1-5; Jr 31, 29s. O estilo das mensagens de Fátima é por vezes adaptado ao estilo de crianças, marcado por hipérboles e figuras de linguagem.

2.2. O terceiro segredo

Alegam alguns autores que o terceiro segredo de Fátima não foi por inteiro revelado a 13/05/00. Haveria aí profecias sinistras, que ficaram veladas.

Pergunta-se: os que assim falam leram o terceiro segredo por completo para poderem dizer o que dizem?([1]) Tais pessoas são movidas pelo preconceito de que grandes flagelos estão reservados à humanidade em castigo da sua apostasia religiosa e moral. Este preconceito já foi em grande parte superado pelo decorrer do ano 2000, que deveria ser data decisiva, mas não diferiu de outros. Faz-se necessário pôr de lado tal mentalidade pessimista e olhar com mais confiança para o presente e o futuro da humanidade. Precisamente o declínio moral da nossa sociedade tem provocado o aparecimento de novos movimentos de vida cristã, focos de autêntica espiritualidade. O Senhor Deus sabe responder à miséria dos homens nem sempre com castigos de um policial, mas sim com a misericórdia de um pai. "Onde abundou o pecado, aí superabundou a graça" (Rm 5, 20).

2.3. Infiltração na Igreja

Há quem imagine estar a Igreja penetrada por correntes inimigas, como seriam a maçonaria e o comunismo, representadas principalmente por quatro Cardeais que governam em lugar do Papa. A propósito devemos dizer que a suposição é gratuita ou carente de fundamento. Nada há na vida e nos pronunciamentos desses prelados que desabone a sua fidelidade a Cristo e à sua Igreja. Quem levanta uma acusação desse tipo deve também aduzir as provas respectivas.

Neste momento mais do que nunca convém lembrar as palavras de Cristo que prometem à Igreja assistência infalível até o fim dos tempos (18-20), de modo que as forças do mal não podem prevalecer contra ela (cf. Mt 16, 16-19). A Igreja de Cristo não pode estar sob o regime de adversários: o Senhor não pode ter renegado a sua promessa. Ela não é imunizada contra tempestades, mas tem a garantia de que não sucumbirá.

APÊNDICE ESCREVE O PAPA

Segue-se o texto da carta de condolências do Papa ao Bispo de Coimbra, por ocasião da morte da vidente Ir. Lúcia, texto que revela nitidez de mente e domínio da situação:

Ao Venerável Irmão ALBINO MAMEDE CLETO Bispo de Coimbra

Com profunda emoção tomei conhecimento de que a Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado, com 97 anos de idade, foi chamada pelo Pai celestial para a mansão eterna do Céu. Ela assim atingiu a meta para a qual sempre aspirou na oração e no silêncio do convento.

A liturgia destes dias lembrou-nos que a morte é a comum herança dos filhos de Adão, mas, ao mesmo tempo, deu-nos a certeza de que Jesus, com o sacrifício da cruz, abriu-nos as portas da vida imortal. Estas certezas da fé nós as recordamos, no momento em que damos nossa derradeira saudação a esta humilde e devota carmelita, que consagrou sua vida a Cristo, Salvador do mundo.

A visita da Virgem Maria que a pequena Lúcia recebeu em Fátima, junto aos seus primos Francisco e Jacinta em 1917, foi para ela o início de uma singular missão à qual se manteve fiel até o fim dos seus dias. A Irmã Lúcia deixa-nos um exemplo de grande fidelidade ao Senhor e de gozosa adesão à sua divina vontade.

Lembro com emoção os vários encontros que tive com ela e os vínculos de amizade espiritual que ao longo do tempo foram-se intensificando. Sempre me senti amparado pela oferta quotidiana da sua oração, especialmente nos duros momentos de provação e de sofrimento. Que o Senhor a recompense amplamente pelo grande e escondido serviço que prestou à Igreja.

Apraz-me pensar que, para acolher a Irmã Lúcia, na sua piedosa passagem desta terra para o Céu, tenha sido precisamente Aquela que eia viu em Fátima, já faz tantos anos. Queira agora a Virgem Santíssima acompanhar a alma desta sua devota filha ao bem-aventurado encontro com o Esposo divino.

Confio-lhe, Venerável Irmão, a tarefa de assegurar às religiosas do Carmelo de Coimbra a minha proximidade espiritual, ao conceder, penhor de consolação neste momento da separação, uma afetuosa Bênção, extensiva aos familiares, a Vós, ao Cardeal Tarcísio Bertone, meu enviado especial, e a todos os participantes ao sagrado rito de sufrágio.

Vaticano, 14 de fevereiro de 2005.

 

Dom Estêvão Bettencourt



[1] Verdade é que o capítulo 4 (pp. 23-31) do livro apresenta fatos segundo os quais prelados diversos tiveram acesso ao terceiro segredo antes de 2000 e manifestaram tédio e pavor por quanto o segredo implica. Todavia esses depoimentos ficaram obscuros e imprecisos.


Pergunte e Responderemos
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 2
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)