REVISTA PeR (1632)'
     ||  Início  ->  
Artigo

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 518 – agosto 2005

"Brilhe a vossa luz!"

 

AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004

 

Em síntese: Anualmente a Santa Sé publica o relatório da aplicação do dinheiro que o Papa recebe para atender a necessidades de povos flagelados ou carentes de ajuda. Em 2004 João Paulo II concedeu a populações flageladas do mundo inteiro US$ 992.530,35 e 519.000,00 Euros; à promoção humana no mundo inteiro dedicou US$ 2.024.532,93 e Euros 608.200,00; às populações da região sahariana doou 1.771.157 Euros e às da América Latina US$ 1.881.000.

*     *     *

Como nos anos anteriores, também em 2005 a Santa Sé fez ao público uma prestação de contas da aplicação do dinheiro oferecido ao Papa para socorrer populações flageladas ou simplesmente carentes. Com muito zelo João Paulo II se desempenhava desta tarefa a tal ponto que, ainda dois dias antes de falecer, João Paulo II tencionava enviar a Sri Lanka a quantia de US$ 100.000,00 destinados à conservação de escolas e a soma de US$ 50.000 às populações sofredoras da Indonésia.

São três os órgãos dos quais se serve o Papa para realizar obras de caridade:

- O Pontifício Conselho Cor Unum, voltado para calamidades e carências em qualquer parte do mundo, sem distinção de ordem religiosa ou política;

-A Fundação João Paulo II para o Sahel, destinada à África negra;

-A Fundação Populorum Progressio, dirigida às populações da América Latina.


Vejamos o balanço apresentado por cada qual desses organismos.

1. Pontifício Conselho Cor Unum

Em 2004 três graves calamidades suscitaram a solidariedade muito concreta do Papa João Paulo II:

-    De 19 a 27 de junho, Möns. Paul Josef Cordes, Presidente do Pontifício Conselho Cor Unum, enviado pelo Papa, esteve na República do Haiti e na de São Domingos (América Central) para reconfortar as populações flageladas por inundações, levando-lhes elementos de primeiro socorro. A remessa de ajuda se repetiu posteriormente.

-    De 22 a 25 de julho, Möns. Cordes esteve em Darfour (Sudão) como enviado do Papa. Entregou à população local flagelada por guerras civis a quantia de 100.000 Euros. Levou outrossim à população cristã o apoio e a solidariedade paternais do Santo Padre.

-Aos 27 de dezembro, dia seguinte ao do maremoto do Sudeste asiático, o Santo Padre houve por bem enviar seu testemunho de solidariedade destinando:

ao Sri Lanka US$ 199.000,00

à Indonésia: US$ 75.000,00

à índia: US$ 75.000,00

à Tailândia: US$ 50.000.00

à Somália: US$ 19.000,00.

Em suma, eis os quadros demonstrativos da ação beneficente de Cor Unum:

 

Quadro 1: referente a povos flagelados:

 

Tipo de catástrofe

Contribuições em US$

Contribuições em Euros

Terremotos

327.882,20

 

Tufão e Furacão

240.000,00

 

Enchentes

221.500,20

25.000,00

Guerras

63.000,00

100.000,00

Refugiados imigrantes

110.147,95

394.000,00

Incêndios

30.000,00

 

Total

992.530,35

519.000,00


2. FUNDAÇÃO JOÃO PAULO II PARA O SAHEL

A reunião anual do Conselho Administrativo da Fundação teve lugar em Bissau de 10 a 19 de fevereiro de 2004, estando presentes o Sr. Núncio Apostólico D. José Pinto em Dakar e, como representante da Santa Sé, o Sr. Giovanni Bianchini. Foram aprovados 169 projetos beneficentes num total de 1.771.157 Euros, distribuídos como se pode ver no quadro abaixo:

 

Países

Número de projetos aprovados

Financiamento total em euros

Burkina-Faso

83

679.383

Cabo Verde

4

62.958

Tchad

15

139.571

Gâmbia

4

119.919

Guiné-Bissau

1

77.180

Mali

11

125.374

Mauritânia

3

52.431

Niger

14

92.757

Senegal

34

421.584

Total

169

1.771.157 euros

 

3. FUNDAÇÃO POPULORUM PROGRESSIO

A reunião anual do Conselho Administrativo ocorreu em Brasília de 20 a 28 de julho. Mais de 260 projetos foram apresentados; 231 foram aprovados num total de US$ 1.881.000. Têm em vista a promoção integral das comunidades pobres da América Latina no tocante à agricultura, ao comércio das pequenas empresas, ao encanamento de água, a equipamentos sanitários, à assistência médica, à educação, à formação profissional...

O dinheiro assim distribuído provinha dos fiéis católicos da Itália através da Conferência dos Bispos respectiva, assim como de instituições religiosas e pessoas físicas.


É de notar que as duas Fundações citadas - uma para a África e a outra para a América Latina respectivamente - são testemunho muito significativo do interesse paternal de João Paulo II por esses continentes. Dando-lhes origem, o Papa quer chamar a atenção do grande público para as necessidades dos povos assim salientados.


Ainda se deve observar que a ajuda ministrada pelo Papa através dos três órgãos mencionados não é a única expressão da solidariedade do Papa com os mais desprovidos. A mesma caridade se exercita outrossim por outras vias, como as Pontifícias Obras Missionárias e o Esmoler Apostólico entre outras instâncias.

Possa essa prestação de contas redundar em glorificação do Pai Celeste, que permite aos homens expandir um pouco do grande amor com que Ele nos ama!

 

Dom Estêvão Bettencourt


Pergunte e Responderemos
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
6 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)