ESPIRITUALIDADE (467)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Evitar a mente perturbada

Não é a dor física que leva ao desespero, pois essa é facilmente é superada pelos remédios, mas a dor da alma essa é insuportável e não cura com remédios.

Extremamente desagradável é a ausência de amor, carinho, ternura, dificuldades nas relações, a indiferença, o descaso com o outro que se faz descartável. Essa dor é demais! É a morte da alma. Faz do coração a sepultura.

A idolatria da razão, ou seja, adorar o prazer de forma racional e materialista no seu sentido máximo: egocêntrico! Dentro desse contexto os ídolos do hedonismo, narcisismo e mamonismo. O ser humano que carrega dentro de si esses ídolos é levado também a patologias capazes de praticar terríveis brutalidades. Essa idolatria caracteriza a mente doentia fazendo dos outros objetos do seu bel prazer. Sua babel é um banquete que se completa ferindo, machucando, agredindo, humilhando e excluindo as pessoas.

Essa prática é a revelação do cemitério que existe dentro desse ser idolátrico. Ele é excludente e assassino porque no seu interior há muitas covas e seu vazio é insuportável, daí a companhia das suas vítimas.

Quando esse ser é religioso mostra uma belíssima espiritualidade, no entanto, falsa. Conhece muito bem a Bíblia. Celebrações espiritualizadas, liturgicamente impecável, bem paramentado, homilia carismática, comportamento no estilo caridoso, com áurea de santidade, todavia, não aceita de forma alguma ser contrariado e questionado. Como totalitário percebe a monstruosidade a que submete suas presas!

A autodestruição interior conduz literalmente à destruição dos outros. Nada impede a um ser de mente doentia realizar seus intentos mais bizarros e com teor absurdo de crueldade. O tal desse infeliz causa dor e sofrimento para ficar satisfeito com a infelicidade do outro, porque esse é o alimento dos seus ídolos. O egocentrismo do idólatra é o bacanal de sadomasoquismo. luxúria, depravação, bizarrice e crueldade que faz parte do banquete daquele que ofende, menospreza, persegue e difama. As atitudes de cada pessoa são manifestas a partir da sua bondade ou perversidade. Ninguém consegue esconder suas atitudes benditas e malignas por todo tempo. Paraíso e inferno interiores são revelativos de uma forma ou de outra, cedo ou mais tarde.

É de suma importância ressaltar que os problemas psíquicos não tratados podem levar ao extremo. Este artigo tem por finalidade despertar, orientar e conscientizar aquele que detém tal atitude para procurar urgentemente ajuda de profissionais da saúde mental. O objetivo é evitar a continuidade dessa doença ou comportamento, evitar o sofrimento nos outros, escândalos e complicações com as leis jurídicas.

Fazer análise, buscar o autoconhecimento, obter ferramentas e mecanismos de defesa contra possíveis monstros interiores e se blindar contra os ataques de pessoas perturbadas e malvadas. Há muita gente que é uma usina de energia negativa e que vive infernizando a vida dos outros. Ter o auxilio da terapia psicanalítica é viver no autoaperfeiçoamento, ou seja, com saúde física e mental.

Frei Inácio José do Vale

Frade da Fraternidade Internacional de Charles de Foucauld


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)