PRáTICA CRISTã (619)'
     ||  Início  ->  
Artigo

NÃO SE MATA EM NOME DE DEUS

Giulio Cesare Vanini (1585-1619) foi um filósofo, teólogo, médico, naturalista livre pensador italiano. Afirmou: Os impostores LÍDERES RELIGIOSOS, que impõem crenças falsas para ganhar riqueza e poder, e os governantes, interessados na manutenção de crenças religiosas, a fim de melhor dominar a população, como já ensinava Maquiavel, o "príncipe dos ateus" para que, segundo Vanini, "todas as coisas são princípios religiosos falsos e falsificados para educar a população ingênua de que, onde não pode alcançar o direito de, pelo menos, levar a religião", (De admirandis, IV, 52).

O livro "Não se mata em nome de Deus!" sobre o assassinato do Padre francês Jacques Hamel por dois jihadistas, a 26 de julho de 2016, na França, enquanto celebrava a Missa, é de autoria do belga Jan De Volder, especialista em Cristianismo Contemporâneo.

 

O século XX terá sido o século dos mártires, como afirmou o papa João Paulo II o entendeu, o tempo dos totalitarismos assassinos contra os quais a presença cristã terá sido um escudo ao mesmo tempo sólido e frágil, impedindo o seu domínio da sociedade e das consciências. Mas a história do martírio e da carnificina não acabou com o século passado. Ela continua em várias partes do mundo com tamanha brutalidade. Quantos crimes não se cometem em nome da Religião e de Deus. A mais terrível demolição da dignidade da pessoa humana se faz quando o sistema religioso impera de forma totalitária.

 

A atitude mais diabólica do ser humano é quando usa a religião e o nome de Deus para matar, trair, fazer covardia e maldade contra seus próprios irmãos! Há muitos líderes religiosos que ostentam riqueza e poder no cargo que exercem para destruir aquele que pensa diferente e não aceita se humilhar diante dele. Esses chefes religiosos sofrem de doenças mentais como também de psicastenia.

 

Depois de 25 anos de estudos em Religiões, Seitas e Heresias, cheguei à conclusão que os líderes religiosos sectários buscam com radicalidade três coisas: “a ganância pelo dinheiro”, “o poder de escravizar os fiéis” e a “luxúria”.

“De todos os homens maus os homens maus religiosos são os piores”, afirmou C. S. Lewis, intelectual britânico, escritor, romancista, poeta, crítico literário, ensaísta e teólogo.

Frei Inácio José do Vale

Professor e conferencista

Sociólogo em Ciência da Religião

E-mail: [email protected]

 

Fonte:http://snpcultura.org/nao_se_mata_em_nome_de_Deus.html

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)