DEUS (705)'
     ||  Início  ->  
Artigo

NÃO EXISTE CRIAÇÃO SEM CRIADOR

PROVAS DA EXISTÊNCIA DE DEUS

 

“Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; que é o homem mortal para que te lembres dele?” (Jó 9,9-10; Sl 8,1-4). “Os céus contam a glória de Deus, e o firmamento proclama a obra de suas mãos” (Sl 19,1.2).

 

O bom Deus concede inumeráveis provas de Sua existência a quem se dispõe a abrir os olhos para descobri-las. Quanto mais a ciência moderna sonda os segredos do universo, mais comprova de maneira evidente a verdade de um Criador. Ninguém poderia acreditar que uma nave espacial é capaz de voar e dar a volta na órbita do planeta e ainda aterrissar na hora e no lugar previsto sem o trabalho de cientistas e técnicos. Então, o que dizer dessa multidão de astros que gravitam no cosmo com rigorosa precisão? Por isso é necessário infinitamente mais fé para crer que o universo surgiu do nada, digamos, se "auto-formou", do que crer em Deus, o Criador, o Eterno e Todo-Poderoso.

 

Calcula-se que em um segundo se desprende do sol energia equivalente à potência de cinco bilhões de bombas atômicas. Na parte do universo que nos é visível, quantas estrelas emitem energia? Milhares de milhões, e certamente isso representa somente uma ínfima parte da imensidão desconhecida.

 

O mundo que descobrimos graças a microscópio é tão incrível quanto o do espaço sideral. O microscópio eletrônico revela a beleza, a ordem e harmonia do infinitamente pequeno, tão extraordinário quanto o infinitamente grande. E quem é responsável por tudo isso? O acaso? Foi o acaso que produziu o seu cérebro, essa máquina fantástica e misteriosa? Ou que fez surgir a casa em que você mora, por exemplo? Como, então, podemos imaginar que toda a criação se originou sem a intervenção de um Criador? Por mais que algumas pessoas neguem esse fato, haverá um dia em que "atenderá o homem para o seu Criador" (Is 17,7). “Não levando em conta os tempos da ignorância, Deus ‘agora’ notifica aos homens que todos e em toda parte se arrependam” (Atos 17,30).

 

ORDEM DE ONDE?

 

O cientista britânico Paul Davies, seus campos de pesquisa incluem a cosmologia, teoria quântica de campos e astrobiologia. Professor de Filosofia Natural no Centro Australiano de Astrobiologia na Universidade de Macquaire, Sydney. Catedrático em matemática aplicada no King's College, em Londres, escreveu no periódico New Scientist: "Aonde quer que olhemos no Universo, desde as extensas galáxias até os recantos mais recônditos do átomo, encontramos ordem... Se a informação e a ordem sempre têm a tendência natural de desaparecer, donde se originou toda a informação que torna o mundo um lugar tão especial?".

 

Sir, Bernard Lovell, astrônomo britânico e um dos fundadores da radioastronomia e do famoso Observatório de Jodrell Bank, da Inglaterra, escreveu que seus sentimentos eram iguais aos do cientista alemão Albert Einstein: "Um espanto extático diante da harmonia e da superioridade que, comparados com ela, todos os pensamentos sistemáticos e as ações dos seres humanos são um reflexo totalmente insignificante." - Centre of Immensities.

 

ACREDITA SÓ NO QUE VÊ?

 

Muitas pessoas razoáveis aceitam a existência de coisas que não podem ver. Em janeiro de 1997, a revista Discover publicou que os astrônomos haviam detectado o que eles concluíram ser cerca de uma dúzia de planetas orbitando estrelas distantes. "Até agora esses novos planetas só são conhecidos pela maneira como suas gravidades interferem no movimento das estrelas-mães." Sim, para os astrônomos, os efeitos visíveis da gravitação constituíram base para crer na existência de corpos celestes não vistos. Evidências relacionadas - não a observação direta - foi uma base adequada para os cientistas aceitarem o que ainda era invisível. Muitos que creem num Criador concluem que têm base similar para aceitar a existência do que não podem ver.

 

DEUS EM QUE SENTIDO?

 

"Cientistas e outros às vezes usam a palavra 'Deus’ para designar algo tão abstrato e impessoal que se torna quase impossível distingui-lo das leis da natureza", comentou o físico americano Steven Weinberg, ganhador em 1979 do prêmio Nobel por seus trabalhos sobre as forças fundamentais. Ele acrescentou: "No meu parecer, se a palavra Deus há de ter algum significado, dever ser aplicada a um Deus que se importa, um criador e legislador que estabeleceu não somente as leis da natureza e do Universo, mas também as normas do bem e do mal, uma entidade que se preocupa com as nossas ações, em suma, algo que mereça nossa adoração. ...Esse é o Deus que interessou a homens e mulheres através da História".  - Dreams of a Final Theory.

 

CONCLUSÃO

 

O nosso belo planeta, a vastidão do Universo e seu mistério; a Bíblia Sagrada, o quanto ela foi perseguida e não conseguiram a sua destruição, no entanto é o livro mais vendido e lido no mundo inteiro; o ser humano: a imagem e semelhança do Criador, esse ser é composto de um cérebro que é capaz de viajar ao espaço e de invenções incríveis; Jesus Cristo, sua vida, sua obra e seus seguidores que continuam a transmitir a sua mensagem de paz, de fé, de amor e de esperança e até morrem por causa dele; a Igreja, que apesar de tantas incompatibilidades continua com tanto poder e autoridade em sua obra missionária e nenhuma força ou ditadura detém o seu avanço e o seu fim. E por uma abissal conexão da psicologia e da sociologia temos os fatores do amor: viver com e dentro do outro com profundo sentimento de carinho e carícia e a sociabilidade: conviver em comunidade e com profundo respeito e comunhão em prol de um mundo melhor que é a casa de todos. Tudo isso são provas da existência de um Deus Criador que é eternamente amor!

 

Pe. Inácio José do Vale

Professor, escritor e conferencista

Sociólogo em Ciência da Religião

Religioso dos Irmãozinhos da Visitação de Charles de Foucauld

E-mail: [email protected]

 

Fontes:

Boa Semente Devocional. Passagens Bíblicas e Reflexões. Depósito de Literatura Cristã: São Paulo, 2011.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Davies

https://www.google.com.br/#q=Sir%2C+Bernard+Lovell

https://pt.wikipedia.org/wiki/Steven_Weinberg


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
2 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)