ESPIRITUALIDADE (670)'
     ||  Início  ->  
Artigo

O Pai das Misericórdias

“Confiados no poder e na misericórdia de Deus, certo de que Deus pode e quer nossa salvação, devemos esperar dele certamente a vida eterna”.

Santo Tomás de Aquino, Doutor da Igreja

 

O Pai das misericórdias tem para nós  uma obra impactante da pregação da palavra de Deus, cura, libertação e de salvação das almas. Tendo como fundamento o seu amor  derramando em nossos corações pelo Espírito Santo (Rm 5,5).

A fonte é o poder carismático em nossas vidas e na ação evangelizadora do Brasil e do mundo inteiro.

 

Em Atos 1,8 está escrito: “Mas o Espírito Santo descerá sobre vocês, e dele receberão força para serem as minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até os extremos da terra”. E na epístola aos Efésios São Paulo Apóstolo exorta: “Busquem a plenitude do Espírito” (Ef 5,18).

 

Dentro dessa dimensão paraclitológica temos a visão plena, abundante e colossal de proclamar a Boa Nova em toda parte do mundo. O segredo de frutificar a obra de Deus é na posse dos dons do Espírito Santo!

 

O mundo está em crise no mais profundo abismo. Carente urgente das virtudes evangélicas. Vivemos uma terrível perturbação emocional. As doenças arrasam o corpo, a alma e o espírito. O ser humano está no dilema das grandes transformações: social, econômica, politica, cultural e religiosa. A encruzilhada é mortal!

 

A maior arma destruidora que enfrentamos hoje é a mais dissimulada do Diabo: o engano religioso! Resta tão somente a intervenção radical do Espírito Santo contra toda armadilha do Inimigo e seus demônios.

 

Somente o Espírito Santo guia o ser humano na total verdade libertadora para o Pai das misericórdias e a vida eterna de gozo e felicidade. (Cf. Jo 16, 13-15).

 

A atuação do Diabo é levar as pessoas à miséria e a ação de Deus é a acolher todas as pessoas no seu colo de misericórdias. O Diabo é pai da miséria e da mentira (Jo 8,44) e Deus é Pai da verdade e da misericórdia (2 Cor 1,3).

Não são só pelos caminhos patentes da feitiçaria, do esoterismo, das heresias e das seitas que os demônios iludem e destroem, mas, a modalidade que mais as pessoas são perdidas é via o engano religioso. Torna-se muito fácil enganar as pessoas por meio da religião. Usar o nome de Deus, a Bíblia, igrejas e a falsa caridade.

 

No mundo, as ferramentas prediletas do Diabo são: a falsa devoção, meia-verdade, a religiosidade supersticiosa, sacrifício de tolos, comércio do sagrado e líderes lobos com vestes de cordeiros! Daí o resultado: enganação e perdição.

 

No Pai das misericórdias encontramos a ortodoxia libertadora, a compaixão e a salvação das almas. De forma magistral declara São Pedro Apóstolo: “ Nós somos testemunhas destas coisas, nós e o Espírito Santo, que Deus concedeu aos que lhe obedecem” (At 5,32).

 

Quando o projeto é realizado na obediência do Espírito Santo, o resultado é de crescimento grandioso e seus frutos são ilimitados.

 

Vivemos a gloriosa era do Divino Espírito Santo. Só anuncia o Evangelho de poder (Rm 1,16), com sinais, prodígios e milagres (2 Cor 12,12), expulsão dos demônios (Mc 16,17), proclamar Jesus Cristo crucificado e ressuscitado (At 2, 23 e 24) no poder do Espírito Santo (cf. 1 Cor 12,3 e 11). Só mesmo na força do Espírito de Deus que se realiza a missão evangelizadora de forma monumental!

 

“Acontecerá nos últimos dias que derramarei do meu Espírito sobre todo ser vivo: profetizarão os vossos filhos e as vossas filhas. Os vossos jovens terão visões, e os vossos anciões sonharão” ( At 2,17).

 

Hoje mais do que nunca, devemos com grande ardor pregar e ensinar tudo sobre o Espírito Santo.

 

Pe. Inácio José do Vale

Professor de História da Igreja - Instituto Teológico Bento XVI - Sociólogo em Ciência da Religião

Doutor em História do Cristianismo. E-mail: [email protected]


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)