BíBLIA (1888)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Quem definiu os livros sagrados e tem autoridade para explicar as escrituras?

2Pe 1,20
(19) Assim demos ainda maior crédito à palavra dos profetas, à qual fazeis bem em atender, como a uma lâmpada que brilha em um lugar tenebroso até que desponte o dia e a estrela da manhã se levante em vossos corações.
(20) Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal.
(21) Porque jamais uma profecia foi proferida por efeito de uma vontade humana. Homens inspirados pelo Espírito Santo falaram da parte de Deus.

2Pe 3,16
(15) Reconhecei que a longa paciência de nosso Senhor vos é salutar, como também vosso caríssimo irmão Paulo vos escreveu, segundo o dom de sabedoria que lhe foi dado.
(16) É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras.
(17) Vós, pois, caríssimos, advertidos de antemão, tomai cuidado para que não caiais da vossa firmeza, levados pelo erro destes homens ímpios.

É muito importante perceber que a própria bíblia afirma que as escrituras não podem ser intepretadas livremente.

At 8, 30-35
(30) Filipe aproximou-se e ouviu que o eunuco lia o profeta Isaías, e perguntou-lhe: Porventura entendes o que estás lendo?
(31) Respondeu-lhe: Como é que posso, se não há alguém que mo explique? E rogou a Filipe que subisse e se sentasse junto dele.
(32) A passagem da Escritura, que ia lendo, era esta: Como ovelha, foi levado ao matadouro, e como cordeiro mudo diante do que o tosquia, ele não abriu a sua boca.
(33) Na sua humilhação foi consumado o seu julgamento. Quem poderá contar a sua descendência? Pois a sua vida foi tirada da terra (Is 53,7s.).
(34) O eunuco disse a Filipe: Rogo-te que me digas de quem disse isto o profeta: de si mesmo ou de outrem?
(35) Começou então Filipe a falar, e, principiando por essa passagem da Escritura, anunciou-lhe Jesus.

E, finalmente:

Mt 16, 13-20
(13) Chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem?
(14) Responderam: Uns dizem que é João Batista, outros, Elias, outros, Jeremias ou um dos profetas.
(15) Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou?
(16) Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!
(17) Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus.
(18) E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
(19) Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
(20) Depois, ordenou aos seus discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Cristo.

Esta última passagem de Mateus é muito significativa.
Primeiro, Pedro foi o ÚNICO a responder certo quem era Jesus. Não foi "a fé" e nem Pedro está simbolicamente representando os discípulos... a passagem é clara: PEDRO foi quem respondeu certo. E a seqüência dos acontecimentos torna-se óbvia:
Por isso, em seguida ele dá a ele a autoridade da Igreja para guiar os irmãos.

Claudio Maria


GoNet - PR
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
8 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)