REVISTA PeR (5368)'
     ||  Início  ->  
Artigo

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 521 – novembro 2005

 

Qual a mensagem de

 

"O UNIVERSO EM DESENCANTO"

 

Em síntese: "Universo em desencanto" é obra de origem mediúnica ou espírita, que pretende narrar ao leitor as origens do planeta Terra, as etapas de sua deformação ou degenerescência e propor o remédio para os males presentes. A solução para estes consistiria em dar atenção às mensagens do Racional Superior expressas pela obra "Universo em Desencanto" e pela Cultura Racional.

 

O médium e distribuidor dos dez volumes de "Universo em Desencanto" é o Sr. Manoel Jacintho Coelho, que tinha uma Gráfica em Nova Iguaçu e se dedicava a ampla propaganda dos seus escritos.

 

A propósito de "Universo em Desencanto" observamos tudo o que se objeta ao espiritismo. As pretensas comunicações do Além são hoje explicadas pela ciência psicológica e parapsicológica como projeções do subconsciente e do inconsciente do médium; este não recebe suas mensagens do Além, mas apenas transmite, de maneira livre, os conhecimentos e as imagens que ele traz em si e que captou através dos seus sentidos no decorrer mesmo desta vida terrestre. Donde se vê que não se podem classificar como revelações as descrições contidas na obra "Universo em Desencanto".

 

Têm-se espalhado folhetos de propaganda da obra "O UNIVERSO EM DESENCANTO", portadores de notícias aparentemente maravilhosas sobre a origem e o significado do Universo, recorrendo aos seguintes termos:

 

O QUE É O LIVRO "UNIVERSO EM DESENCANTO"

É um Livro que define os destinos do mundo e da humanidade.

E quem podia fazer isto? Somente o maior Ser do mundo: DEUS.

É o Livro em que está descrito a verdadeira Origem da Humanidade, que informa como toda a humanidade tem que voltar à sua Origem e como tudo vai voltar ao que era antes de ser como é.

É um Livro de um conhecimento de uma grande Cultura, mais elevada deste mundo, porque é de um Mundo Superior ao nosso - o MUNDO RACIONAL.

Nas páginas subsequentes será examinada a mensagem de tal obra.

 

1. A obra "Universo em Desencanto"

 

O autor é o falecido Sr. Manoel Jacintho Coelho, que possuía uma Gráfica em Nova Iguaçu. Dizia ter recebido comunicações de um espírito superior ou da Esfera Racional a respeito da origem do planeta Terra e dos meios de prover a melhores condições de vida neste mundo. Tais comunicações foram consignadas por escrito na obra de dez volumes intitulada "Universo em Desencanto".

 

O médium Sr. Manoel Jacintho Coelho afirma que o globo terrestre se deriva de um mundo racional superior; todavia sofreu deformações e a degeneração da natureza. Ultimamente a situação na Terra piorou enormemente, pois em 1935 o pensamento (que era até então fator de equilíbrio) parou. Até 1935 havia respeito a tudo e a todos e amor ao próximo. Eis, porém, que, terminada a fase do pensamento, o mundo se acha atualmente em convulsão; impera a violência, que vem assombrando e apavorando cada vez mais todos os homens. É preciso que justamente nestes nossos dias o ser humano terrestre se volte para a cultura de outra esfera ou de outra planície, isto é, para a Cultura Racional ou para o Racional Superior. Só acabaremos com a violência, se desenvolvermos o raciocínio, entrando na Fase Racional, que é o "natural da natureza. Terminou a fase do pensamento e estamos na fase do raciocínio, a FASE RACIONAL" (extraído de folha volante de propaganda).

 

Em síntese, Manoel Jacintho Coelho entende a evolução do nosso planeta nos seguintes termos:

 

"O princípio foi de monstros.

De monstros para selvagens.

De selvagens para bicho racional.

De bicho racional para animal racional.

De animal racional para ser humano.

De ser humano para aparelho racional.

De aparelho racional para racional.

De racional passam para o grau de supremacia racional.

E do grau de supremacia racional passam para o racional puro, limpo e perfeito

No seu verdadeiro mundo de origem".

(extraído de "Jornal Racional" ano II, março 1979, n° 21, 4a capa)

 

É difícil compreender o que cada qual destas etapas significa e como cada uma se diferencia das outras... A verbosidade é a característica de "Universo em Desencanto".

 

O terceiro milênio deverá ser precisamente a época da Cultura Racional; devemos entrar conscientemente através dos seus pórticos (dever este que é assinalado pelo símbolo típico de capa dos volumes de "Universo em Desencanto"). Afim de ajudar os homens a dar o passo de entrada no terceiro milênio, os habitantes de outros planetas têm vindo a este mundo em discos voadores, procurando transmitir-nos o conhecimento da Cultura Racional. Os chamados "discos voadores" são corpos de Energia Racional; nós somos de outro campo de energia, ou seja, do elétrico e magnético; devemos, pois, ligar-nos à energia deles, que é a Racional, para poder tomar conhecimento da cultura deles e entender a sua linguagem. "A Cultura Racional desvenda todos os fenômenos, todos os mistérios e todos os enigmas, por ser cultura de um mundo superior ao nosso - o Mundo Racional" (extraído de folha volante de propaganda).

 

Ainda a propósito dos discos voadores, diz Manoel Jacintho Coelho o seguinte:

 

Não são discos voadores, mas são habitantes do Racional Superior, que, para poder ser compreendidos por nós, tomam a forma de discos voadores, apresentando-se numa infinitude de formas, tamanhos e cores. Assim desejam chamar melhor a nossa atenção e convencer-nos de que existe outro mundo habitado, que é o mundo Racional: desta maneira eles nos incitam a ler o Livro do Mundo Racional, que é o livro da Cultura Racional: "Universo em Desencanto". Quem ler esta obra, está habilitado a voltar ao seu mundo de origem.

 

As folhas publicitárias da Cultura Racional referem curas e benefícios físicos e psíquicos obtidos por pessoas que leram a obra em pauta ou procuraram seguir os seus ensinamentos. Eis um caso-espécimen:

 

"Eu era viciado em tóxicos, só vivia para o vício, tentei muitas vezes parar, mas nada conseguia me livrar das garras monstruosas deste polvo magnético, até que conheci a Obra Recuperadora de toda a humanidade e com pouquíssimo tempo de leitura fui curado completamente. Sou outra pessoa, muito diferente do jovem desequilibrado em último grau que era. Minha família sabia que eu era viciado e piorava meu estado, devido às brigas constantes. Já chegava em casa brigando com todos; derrubava tudo, caía num desespero tal que pedia até a morte. Felizmente, o pesadelo passou graças ao RACIONAL SUPERIOR, que me socorreu a tempo.

 

Quando meu amigo Armando Paladini me falou sobre o livro UNIVERSO EM DESENCANTO, fiquei espantado, achando impossível que um livro tivesse todas as qualidades por ele mencionadas, tais como transmitir uma Energia poderosíssima, fazer-se acompanhar por um Corpo de Energia destinado a resolver todos os casos da vida do leitor, o Emissário do Dono do Livro e mais ainda, as revelações inéditas sobre a Verdadeira Origem da Humanidade, ditada por um Ser extraterreno aqui na Terra.

 

Curioso, mandei buscar o primeiro e o segundo volumes da Obra e logo passei a ler, mas não entendia nada, por estar acostumado com a base errada. Mas não parei a leitura, uma força dentro de mim pulsionava seu prosseguimento. Hoje sei que era o vínculo Racional já despertado pela Origem e pela áurea que fez a ligação dos dois mundos fazendo surgir a Fase Redentora, o terceiro Milênio. Estou relendo o sexto volume, convicto de ter me encontrado finalmente com a Verdade das verdades.

 

Benvindos sejam, Irmãos do MUNDO RACIONAL, e obrigado, RACIONAL SUPERIOR, pois, se esta Obra não chegasse no momento preciso, eu não teria mais condições de sobreviver, de tão esgotado e velho que me sentia nos meus poucos anos de vida mal vivida. Graças a CULTURA RACIONAL, que me salvou , agora só penso no momento em que entrarei em contato com meus irmãos Puros, Limpos e Perfeitos. Enquanto me preparo com a leitura, desenvolvendo o meu Raciocínio, para isto, vou divulgando a Salvação para todos, que este é um Bem Universal.

Everton Pacheco Ferreira Loteamento Imco, n° 163 Araranguá (SC)"

 

Outros testemunhos podem ser lidos nos textos de publicidade da nova corrente filosófico-religiosa.

 

Notemos ainda que, segundo o Sr. Manoel Jacintho Coelho, "Universo em Desencanto" também revela o verdadeiro Deus. "Só agora, neste século, é que viemos conhecer quem é Deus. porque até então ninguém a conhecia o verdadeiro" (extraído de folha volante de propaganda).

 

2. Algumas ponderações

 

1. Como se vê, a obra "Universo em Desencanto" é de índole espírita. Supõe comunicações mediúnicas, feitas ao Astral Inferior pelo Racional Superior. Por conseguinte, é lícito questionar tal obra como se questiona o Espiritismo. Quem hoje estuda com mentalidade científica os fenômenos mediúnicos, sabe que estes não são senão fatos parapsicológicos explicáveis pela constituição psíquica do próprio médium sem qualquer intervenção do Além. As comunicações e revelações atribuídas pelos médiuns às entidades do Astral Superior são apenas a projeção de conhecimentos (adquiridos nesta vida mesma) que o médium traz em seu subconsciente ou inconsciente; o médium combina de maneira livre e fantasista esses dados e os apresenta como mensagens do Além. Ao fazer isto, pode estar procedendo de boa fé ou sinceramente (o que parece ser frequentemente o caso em sessões espíritas e umbandistas). Isto, porém, não quer dizer que ele esteja interpretando autenticamente os fenômenos em pauta.

 

2. Aliás, a parapsicologia tem estudado com especial interesse o inconsciente (ou subconsciente) e sua extraordinária eficácia. Na base de repetidas investigações, os mestres afirmam que o ser humano, em estado inconsciente ou subconsciente, é muito mais "inteligente" do que em estado consciente. É Erich Fromm quem afirma: "Em sono produzimos operações intelectuais superiores às que realizamos quando acordados" ("El lenguaje olvidado". Buenos Aires, 1953, p. 43).

 

Ora o transe espírita se assemelha a um estado crepuscular, intermediário entre a vigília e o sono. Tal estado é muito propício a um trabalho eficaz do inconsciente. Isto explica que em estado de transe espírita as faculdades da mente trabalhem com grande desenvoltura. Para ilustrar estes dizeres, pode-se citar, entre outros, o caso da médium Helena Smith, que funcionava em sessões espíritas sob o controle do Dr. Lemaítre.

 

Assistia às sessões uma senhora que tinha perdido seu filho Alexis três anos antes. Pediu então a Helena que evocasse o espírito de Alexis. Helena deu algumas respostas como se proviessem de Alexis; nada, porém, de notável. - Um dia aconteceu que o prof. Lemaítre falou a uma parente de Helena sobre o interesse em saber o que havia concretamente no planeta Marte. Um mês mais tarde já o inconsciente de Helena começava a dar os primeiros sinais de suas elaborações de aventuras marcianas. Durante sessões sucessivas a médium "visitou" Marte. Descrevia tudo o que contemplava: carros de cavalos sem cavalos nem rodas, deslizando e produzindo faíscas; casas cujos telhados eram recobertos por ondas, um berço que, em lugar de cortinas, tinha anjos de ferro com as asas estendidas. Os habitantes do planeta eram como os homens da Terra, exceto no seu trajar, igual para ambos os sexos: calças largas e amplas, com uma comprida blusa apertada à cintura e recamada de desenhos.

 

Numa vasta sala de conferências, Helena encontrou Alexis, o filho da senhora que ela procurava. Na primeira fila do auditório, Alexis (cujo nome em Marte era Esenale) seguia atentamente a conferência proferida em marciano. Quando Alexis por meio de Helena falava aos amigos da Terra, falava francês. O inconsciente de Helena precisou de algumas sessões para ir elaborando aos poucos a língua de Marte. No fim das sessões, porém, Alexis parecia falar uma difícil língua, tida como a língua de Marte!

 

O fenômeno impressionou os estudiosos, que se puseram a analisá-lo de perto. Aplicaram-se principalmente à pesquisa do marciano, do qual restavam frases escritas. Aos poucos, foram chegando a significativas conclusões, a saber:

 

O idioma marciano de Helena Smith se compunha de sons que existem todos em francês. Ora nas línguas reais isto jamais ocorre; por mais semelhantes que sejam os idiomas e por mais próximos que estejam geograficamente os que os falam, sempre possuem algum som próprio. Em suma: a língua do planeta Marte não apresentava a mínima originalidade fonética!

 

Mais: notável quantidade de palavras "marcianas" reproduzia de modo suspeito o número de sílabas ou mesmo de letras de seus correspondentes franceses e imitava às vezes até a distribuição das consoantes e das vogais. Nas frases, a ordem das palavras era absolutamente a mesma em marciano e em francês. E isto até nos pormenores... Verificava-se mesmo a introdução de uma letra em certas circunstâncias fonéticas: "Quand viendra-t-il?", diz-se em francês, ao passo que em "marciano" dizia Helena: "Kevi berinmi-meb?". Concluíram, portanto, os estudiosos que o processo de criação do marciano consistira simplesmente em servir-se de frases francesas e substituir cada palavra por outra, arbitrária, mas geralmente construída com o mesmo número de sílabas e letras!

 

Tais resultados contribuíram decisivamente para desfazer a ilusão de que Helena Smith viajara mentalmente até Marte e lá tivera contato com seres extraterrestres. É lícito, pois, indagar agora: tal história não elucidaria de maneira suficientemente nítida os fenômenos que estão na base da obra "Universo em Desencanto", de tal modo que apareça totalmente infundada ou falsa a hipótese de se tratar de comunicações do Além ou de um Espírito do Racional Superior?

 

3. A coleção "Universo em Desencanto" caracteriza-se pela pomposidade e grandiosidade de suas perspectivas e de seus vocábulos. Isto pode impressionar os leitores... Todavia quem examina, com um pouco de senso crítico, o que lê, verifica que as concepções da obra são confusas e as palavras pouco ou nada dizem de concreto. Os dez volumes da série parecem perder-se em divagações da fantasia pouco controlada pela razão e pela lógica. Desta maneira estaria sendo introduzida a Fase Racional da história do gênero humano!... Por via tão pouco racional ou lógica!

 

4. As curas e os portentos atribuídos pelo médium Sr. Manoel Jacintho Coelho e seus seguidores à leitura de "Universo em Desencanto" não precisam de ser explicadas por intervenções do Além ou pela emanação de Energia poderosa contida nos livros em foco ([1]). O poder da sugestão e as forças psíquicas do ser humano mesmo são suficientes para elucidar os casos apresentados e dar contas dos benefícios recebidos. Sabe-se que pessoas psiquicamente bloqueadas podem sentir-se finalmente desbloqueadas se acreditam que uma Força Superior há de socorrê-las em dado momento.

 

É válido o princípio seguinte: todos os fenômenos que admitam explicação científica ou filosófica, devem ser explicados por tal via, ficando então excluídas, por desnecessárias, as explicações por intervenção extraordinária do Além. Observando-se tal norma, preserva-se de corruptela a autêntica fé e distingue-se de crendices o genuíno ato de crer.

 

Eis, em poucas páginas, o que nos ocorre dizer a respeito de "Universo em Desencanto".

 

A propósito

KLOPPENBURG, BOAVENTURA, O Espiritismo no Brasil. Ed. Vozes, Petrópolis 1960.

QUEVEDO, OSCAR G, A face oculta da mente. Ed. Loyola, São Paulo 1976.

As forças psíquicas da mente, 2 volumes, Ed. Loyola, São Paulo 1974.

 

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)



[1] Eis o depoimento de Antônio Barreto Freire (Fortaleza, CE):

“Mandei fazer um carimbo com estes dizeres: 'Não sofra, leia o livro UNIVERSO EM DESENCANTO'. E no meu estabelecimento comercial não sai uma embalagem sem este carimbo. A cada dia de leitura brilha mais intensamente no meu EU a Luz Racional. Fui muito lapidado pela vida, agarrava-me a qualquer tabu onde estivesse escrita a palavra salvação e cala sempre. Até que a Divina Providência colocou o Livro-DEUS nas minhas mãos, dando-me a verdadeira Salvação. É tão maravilhoso sentir a presença do RACIONAL SUPERIOR sempre ao meu lado e saber que Sua mão poderosa está sempre estendida para me livrar do monstruoso magnético e causador de todos os males” (extraído do “Jornal Racional”, ano II, março 1979, n° 21, p. 6).


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)