HOMILIAS (3346)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Pregações: Homilias - Eis o Cordeiro de Deus - por Estêvão Bettencourt

Eis o Cordeiro de Deus

Nos escritos de São João, Jesus é apresentado várias vezes como Cordeiro. É ele que, sem que se quebrem nenhum de seus ossos, é imolado na cruz (cf. Jo 19,36). É ele que, imolado mas de pé, é digno de abrir o livro selado e desvendar o sentido (Lógos) de nossa vida (cf. Ap 5, 5-7).

Neste relato vocacional dos primeiros discípulos, contemplar Jesus como “Cordeiro de Deus” é professar que ele é o sentido de nossas vidas e que devemos segui-lo no seu mistério de morte e ressurreição, aonde quer que ele vá (cf. Ap 14,4).

O ano lutúrgico é marcado por duas grandes festas: Natal e Páscoa, encarnação e morte/ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Fora destes dois grandes eventos, a Igreja nos chama para vivermos nosso dia a dia, o tempo comum.
É preciso encontrar Deus na nossa vida diária também. E o evangelho deste domingo nos faz refletir sobre isso (Jo 1,35,42). É o evangelho da vocação, da vocação dos primeiros dicípulos.

João tinha discípulos e Jesus não tinha ainda nenhum. Mas João reconhece Jesus e que Ele deve crescer, dizendo aos seus discípulos e diz: eis o cordeiro de Deus. Ao dizer isso aos seus discípulos é como dizer: 'sigam-no'.
Essa humildade de S. João já um ponto de meditação.
Jesus então volta-se para os que iam atrás dele e pergunta: "O que estais procurando?"
Essa pergunta é maior do que parece.
No dia da ressurreição ele se encontra com Maria Madalena e também pergunta: "Quem estais procurando?"
Jesus é o buscado, devemos buscar Jesus.
E Jesus nos surpreende sendo Deus de uma forma inesperada e estranha.

O que está por trás do 'cordeiro de Deus'?
Quando Jesus morre na cruz, S. João faz a analogia com os cordeiros sendo sacrificados para a páscoa. E S. João recorda que nenhum osso de Cristo foi quebrado, característica dos cordeiros pascais, porque Ele é o cordeiro que tira o pecado do mundo.
Vemos então se realizar a profecia expressa no livro do Apocalipse por S. João, em que o cordeiro sem mancha é seguido pelos discípulos e os discípulos devem segguir esse cordeiro onde quer que ele vá. Essa é a disponibilidade da vocação, chamados que somos a seguir Jesus.
O cordeiro vai para ser imolado, vai para a cruz!
No fundo nós não estamos preparados para essa relidade, para onde quer que Ele vá. Mas, é necessário. Essa busca está expressa no evangelho, quando os discípulos são colhidos de surpresa por Jesus.
"Onde moras?" E Jesus responde: "Vinde ver".
A tradição da Igreja reconhece que João descreve sua própria vocação, seu chamado. Ele era um dois dois discípulos de João Batista.
Os discípulos eram André (irmão de Pedro) e João (irmão de Tiago) que vão ver onde Ele mora... isso por volta das quatro da tarde. Eles foram e permaneceram com Ele.
Por que anotar o horário? Foi uma anotação autobiográfica, quando S. João teve sua vida mudada.

"Se alguém me segue, meu Pai o honrará".
A glória que Jesus recebe do Pai vem através da cruz. Seguir Jesus significa estar com ele e a consequência é ser glorificado pelo Pai.

Seguir Jesus não é um passeio no bosque. É através da derrota na cruz que alcançaremos a glória da ressurreição.
O cordeiro de Deus é imolado na cruz e glorificado no Apocalipse. Imolado mas de pé. Crucificado mas ressuscitado. Morto mas sempre vivo.
Se quisermos segui-Lo, precisamos estar em sintonia com essa realidade.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)