REVISTA PeR (1714)'
     ||  Início  ->  
Artigo

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 516/junho 2005

Filosofia

"VEM PARA O PAI"

(S. Inácio de Antioquia)

O mês de novembro se abre com a comemoração de todos os Fiéis Defuntos e a celebração de todos os Santos. São duas datas que nos levam a pensar sobre o sentido da vida. Uma sentença de Jesus pode ajudar-nos a compreender o significado da nossa existência: "Saí do Pai e vim para o mundo. De novo deixo o mundo e vou para o Pai" (Jo 16, 28). Todo cristão pode repetir estas palavras, fazendo-as suas.

"Saí do Pai". Com efeito; dede toda a eternidade o Pai do céu me concebeu em sua mente... e concebeu como expressão de sua perfeição, com os talentos que me caracterizam. No momento oportuno Ele me deu existência neste mundo, onde me encontro como caminheiro.

"Vim para o mundo". O ser humano está neste mundo para desenvolver suas potencialidades, que são muitas. É uma criatura inquieta, cheia de anseios, à procura de respostas. Alguns sabem definir o que desejam, outros não o sabem, mas todos buscam... O tempo de caminhada no mundo é o tempo oportuno, tempo em que procuramos atingir a estatura do Homem Perfeito, configurado ao Primogênito Jesus (Ef 4, 13; Rm 8, 28). Infeliz aquele que se contenta apenas com seus bens materiais e nada mais aspira. E feliz aquele que se agita como a agulha magnética atraída por seu Norte invisível. Tal anseio é como que a marca do Fabricante, que colocou no íntimo de todo homem a sede do Infinito.

"De novo deixo o mundo". Deixar o mundo presente é comumente chamado "morte". Esta não é uma ruptura, mas a consumação da caminhada terrestre a tal ponto que São Paulo podia dizer: "Para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro" (Fl 1, 22). S. Inácio de Antioquia (+ 107), condenado às feras no Coliseu de Roma, escrevia aos fiéis daquela cidade: "Escrevo a vós, possuído do amor da morte...; há em mim uma água viva que fala e dentro de mim diz: Vem para o Pai'" (Aos Romanos 7, 2).

Quem se compenetra destas verdades, pode chegar a desejar para breve o encontro com o Pai ou com a Beleza Infinita. Aliás, é conveniente pensar em tais coisas precisamente quando parecem estar distantes, pois, quando ocorrem os primeiros sintomas do fim, poderá o cristão estar esclerosado e incapaz de meditar profundamente. Não lhe aconteça o que aconteceu ao ricaço da parábola de Lc 12,16-21: armazenou todo o seu trigo e julgou-se garantido para comer e dormir à vontade, quando na noite seguinte o Senhor lhe disse: "Insensato, devolve a tua alma!"; foi para o além deixando tudo quanto armazenara; a morte foi, para ele, um susto e não a consumação de sua caminhada.

E como o cristão se prepara para aquele encontro final? Prepara-se levando uma vida santa, na penumbra da fé de cada dia, que se vai dissipando aos poucos para ceder à visão face-a-face.

Possa o mês de novembro ser, para todos os caminheiros, ocasião de mais lúcida tomada de consciência do sentido de sua trajetória!

E.B.

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
6 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)