MARIA SANTíSSIMA (5236)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Pregações: Maria Santíssima - A Assunção de Maria Santíssima - por Padre Paulo Ricardo

Festa da Assunção de Nossa Senhora

“Exaltou os humildes” Maria, Mulher revestida de sol, é a antípoda de Satanás, o Dragão. Enquanto a antiga Serpente, por sua soberba, é lançada no abismo (Ap 20,3), a Mulher, humilde escrava do Senhor, “foi assunta em corpo e alma à glória celestial” (Pio XII, Munificentissimus Deus, 01/11/1950).

O Papa Pio XII em 1950 pronunciou o dogma da assunção, significando que a virgem Santíssima, por um privilégio particular, terminado seu tempo aqui na Terra, subiu aos céus, de corpo e alma, ressuscitada.

A fé católica estabelece que após a morte do corpo, a alma continua viva e vai ser julgada por Deus, indo para seu destino eterno, no céu, no purgatório ou no inferno.
Entrementes, o corpo enterrado no cemitério aguarda a ressurreição do último dia.
Por isso que a palavra cemitério, em grego, significa "dormitório", para dizer que ali acontece uma espera.
No oriente, a festa da assunção é chamada de "dormição da virgem Maria. E o que é a dormição? Segundo a tradição da Igreja, significa a morte a a ressurreição da virgem Maria, com quem aconteceu algo diferente dos outros fiéis.
Ela morreu? Não temos certeza. Sabemos que Maria e Jesus viviam a fragilidade humana, embora preservados do pecado e, portanto, não estavam isentos da dor, do sofrimento e da morte. E sabemos que subiu aos céus ressuscitada.
O mesmo esperamos nós todos no fim dos tempos.

Neste evangelho Maria engrandece a Deus porque Ele olhou para a humildade de sua serva.
A palavra grega por trás desse versículo porém, não é apenas serva, mas tem o sentido de escrava, propriedade de Deus.

É fonte de alegria sabermos que nós nada somos e Deus é o Senhor, conhecer a grandeza de Deus.
Em grego, Maria coloca-se como o tapete de Deus, que se rebaixa ao rés do chão para um Deus imenso.
Mas apesar desse abismo imenso entre o Senhor e a escrava, Ele olhou para a humildade da sua serva, ela foi objeto do olhar misercordioso de Deus e será chamada por toda a eternidade de 'Bem-Aventurada'.

Maria não foi agraciada somente para ela, mas para todos nós. E a grandeza de Maria está no fato de que ela não se engrandece, pois reconhece que é Deus quem faz tudo.
A misericórdia de Deus se extende de geração em geração a todos que o temem (a expressão do original grego é mais que apenas respeito, significa temor). Ou seja, para obter a misericórdia de Deus é necessário temer a Deus, pois Deus está além de qualquer limite imaginado pelo ser humano.
A própria sagrada escritura nos diz que temer a Deus é o princípio do saber. O princípio. É o primeiro passo necessário, ver a grandeza e a imensidão de Deus.
O segundo passo é confiar na misericórdia de Deus que destrói a miséria o pecado, mas não destrói os pecadores. E qual é a condição? Que sejamos humildes e não soberbos.
Quando somos soberbos, tornamo-nos agitados, dispersos por inúmeros ídolos.
Esse é o grande contraste entre Maria e Satanás. Satanás foi soberbo e foi precipitado no abismo. Maria foi humilde e foi elevada acima de toda criatura, acima até dos anjos, a mais perfeita de todas as criaturas.

Lúcifer foi criado perfeitíssimo e por sua soberba terminou a pior de todas as criaturas.
Deus não fez Maria perfeitíssima, mas por sua humildade hoje é a mais perfeita de todas as criaturas!

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Católicos Online - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
6 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)