Tem a Igreja o que aprender com Lutero?

M.F.L (Guaraí, Tocantins): O amigo nos apresenta um artigo intitula­do "Tem a Igreja o que aprender com Lutero?", e sugere uma análise do res­pectivo texto.

— O artigo reproduz numerosas declarações de Lutero, que revelam o seu íntimo modo de pensar a respeito de si como "iluminado de Deus" e da religião. Tais afirmações são autênticas, porque diretamente retiradas das obras de Lutero; especialmente as Tischreden (Colóquios de Mesa), proferi­das no fim da vida de Lutero e não raro sob o efeito do vinho, são significa­tivas, como se depreende da seguinte citação:

 

"Quem não crê como eu, é destinado ao inferno. Minha doutrina e a doutrina de Deus são a mesma coisa. Meu juízo é o juízo de Deus". "Tenho certeza de que meus dogmas vêm do céu" (extraído da obra de Funck Bren-tano, Martinho Lutero, Casa Editora Vecchi, Rio de Janeiro, 3a ed. 1968).

 

Pode-se crer que Lutero tenha tido o zelo de Deus, mas teve-o dentro de uma personalidade vítima da educação severa que recebeu, e tendente à morbidez; foi, sim, educado por um pai rígido, que mais lhe incutia o temor de Deus do que o amor; estudou a Filosofia de Occam, que dava predomínio à vontade sobre o intelecto; isto implicava que, para Deus, não haveria lógi­ca; Deus poderia fazer do irracional e ilógico algo de lógico (poderia fazer um círculo quadrado). Isto contribuiu para incutir mais pavor a Lutero, que julgava não poder contar com a lógica do amor misericordioso de Deus. En­trou no convento por efeito de uma promessa feita a Santa Ana, quando, certa vez, escapou de ser fulminado por um raio ao voltar da Universidade. Por conseguinte, fez-se frade sem vocação, por motivos emocionais, mais do que por amor. Procurou viver segundo a Regra de S. Agostinho no convento. Mas verificava a distância existente entre o ideal e a sua realidade. A situação se lhe tornou cada vez mais angustiante, até o dia em que julgou descobrir em São Paulo a solução do problema, solução que ele assim formulou: o que importa à nossa salvação, não é aquilo que fazemos ou deixamos de fazer, mas é a nossa fé. Donde as palavras escritas ao seu amigo Melanchton a 1de agosto de 1521:

 

"Sê pecador e peca firmemente, mas com mais firmeza ainda crê e ale­gra-te em Cristo, vencedor do pecado, da morte e do mundo. Durante a vida devemos pecar bastante. Basta que pela misericórdia de Deus conheçamos o cordeiro que tira os pecados do mundo. Dele não nos há de separar o peca­do, ainda que, em um dia, cometêssemos mil fornicações e mil homicídios".

 

É Lutero, sim, que está na origem de todo o movimento protestante, movimento que pretende ser o genuíno Cristianismo!... Infelizmente os protestantes não conhecem suficientemente a história; se a conhecessem, não seriam protestantes nem caluniariam a Santa Mãe Igreja!


GoNet - PR
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
8 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-
#0•A457•C157   2012-08-06 11:46:08 - Convidado/[email protected]
Também achei bem interessante esta menção a falta, ou negação da lógica, pelo iniciador da deforma protestante.

Fato que se pode notar de maneira fácil quando dialogamos com os seguidores do protestantismo. Chega a ser irritante esta característica, para não dizer deficiência intelectual.

Estou convencido de que o orgulho é o motor do protestantismo. Movidos pelo orgulho fazem desaparecer de sua alma o uso da razão, que gera no ser a humildade, pelo senso das coisas verdadeiras e falsas, certas e erradas.

Negando a razão negamos a verdade, e em ultima instânci......

Ler mais...  -  Responder
#1•R157•C162   2012-08-16 10:16:07 - Convidado/A.Silva
PROTESTANTISMO – OS FILHOS DE LUTERO E SUAS DOUTRINAS DE HOMENS
A frase mais comum que ouvimos de protestantes, especialmente evangélicos é: “Católicos, leiam a Bíblia.”
Os protestantes utilizam a referida expressão para atacar o catolicismo que, segundo eles, abraça dogmas e confissões de fé antibíblicas.
Faço a ressalva que os protestantes históricos apresentam-se nos atuais dias bem mais carinhosos e receptivos do que o novo protestantismo brasileiro que se auto denomina “Igreja Evangélica”.
É prudente que deixemos de lado aqueles que já nasceram em lares protestantes ou......

Ler mais...  -  Responder
#0•A457•C95   2012-03-25 22:42:34 - Convidado/V.De Carvalho/A.Silva
EPROTESTANTISMO – OS FILHOS DE LUTERO E SUAS DOUTRINAS DE HOMENS
A frase mais comum que ouvimos de protestantes, especialmente evangélicos é: “Católicos, leiam a Bíblia.”
Os protestantes utilizam a referida expressão para atacar o catolicismo que, segundo eles, abraça dogmas e confissões de fé antibíblicas.
Faço a ressalva que os protestantes históricos apresentam-se nos atuais dias bem mais carinhosos e receptivos do que o novo protestantismo brasileiro que se auto denomina “Igreja Evangélica”.
É prudente que deixemos de lado aqueles que já nasceram em lares protestantes o......

Ler mais...  -  Responder
#0•A457•C41   2011-08-29 18:22:13 - 64/Pedro Erisson
Os protestantes não conhecem a História, muito menos a deles, se conhececem não seriam tão tolos... Lutero foi um herege esperto, pois, segundo o texto, começou logo de cara estirpando a lógica capaz da mente humana.
É isso que vemos na prática: um protestante geralmente é incapaz de usar a lógica honestamente!

Responder


:-)