“Edificarei a MINHA Igreja...”

"E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus." São Mateus 16, 18-19

"O primado é conferido a Pedro para que fosse evidente que há uma só Igreja e uma só cátedra. Todos são pastores, mas é anunciado um só rebanho, que deve ser apascentado por todos os Apóstolos em unânime harmonia. Aquele que não guarda esta unidade, proclamada também por Paulo, poderá pensar que ainda guarda a fé? Aquele que abandona a cátedra de Pedro, sobre o qual foi fundada a Igreja, poderá confiar que ainda está na Igreja?" São Cipriano de Cartago (†258)

"Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade." I Timóteo 3, 15

"Onde está Cristo Jesus, está a Igreja Católica." Santo Inácio de Antioquia, bispo e mártir no ano 107 d.C.

Jesus orou pela união da Igreja:

"Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste. Dei-lhes a glória que me deste, para que sejam um, como nós somos um: eu neles e tu em mim, para que sejam perfeitos na unidade e o mundo reconheça que me enviaste e os amaste, como amaste a mim." São João 17, 21-23

O apóstolo Paulo alertou sobre as divisões quando escreveu a I Carta aos Coríntios:

"Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que todos estejais em pleno acordo e que não haja entre vós divisões. Vivei em boa harmonia, no mesmo espírito e no mesmo sentimento." I Coríntios 1, 10

Há uma só Igreja, como também um só batismo e uma só fé:

"Sede solícitos em conservar a unidade do Espírito no vínculo da paz. Sede um só corpo e um só espírito, assim como fostes chamados pela vossa vocação a uma só esperança. Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo." Efésios 4, 3-5

Por volta do ano 95 d.C., os cristãos já reconheciam a autoridade da Igreja de Roma, tendo o Papa Clemente I (quarto Papa da Igreja, entre 88 e 97) enviado exortações à Igreja de Corinto, para reafirmar-lhes na verdadeira fé já que eles estavam criando divisões entre si. Nesta exortação, o Papa lembrou que falava inspirado pelo Espírito Santo (cf. São Clemente I, I Carta aos Coríntios, LXIII, 2) e, utilizando o plural majestático, lembrou que se caso eles não o ouvissem incorreriam em pecado grave:

"Se, porém, alguns não obedecerem ao que foi dito por nós, saibam que se envolverão em pecado e perigo grave." Carta aos Coríntios, LIX,1

A autoridade de Clemente como bispo de Roma acaba corroborando a afirmação autêntica da Igreja Católica que defende que estas ações revelam que, já desde cedo, a Sé de Roma (e o seu bispo, que é o Papa) tinha primazia sobre os cristãos. Em síntese sobre este incidente, Irineu de Lião (†202 d.C.), um discípulo de Policarpo (discípulo de João), assim o descreve:

“No pontificado de Clemente surgiram divergências graves entre os irmãos de Corinto. Então a Igreja de Roma enviou aos coríntios uma carta importantíssima para reuni-los na paz, reavivar-lhes a fé e reconfirmar a tradição que há pouco tempo tinham recebido dos apóstolos, isto é, a fé num único Deus todo-poderoso, que fez o céu e a terra [...]” (Irineu de Lião, Contra as Heresias, 3,3,3)

Irineu também deixa claro a subordinação universal à Roma no fim do século II; Mais do que todos, ele defende que sempre devemos estar de acordo com o que a Sé de Roma diz:

"A supremacia Romana está aí, e conjunto à ela a Infalibilidade do bispo romano."

E também:

“Mas visto que seria coisa bastante longa elencar, numa obra como esta, (listar) as sucessões de todas as igrejas, limitar-nos-emos à maior e mais antiga e conhecida por todos, à igreja fundada e constituída em Roma, pelos dois gloriosíssimos apóstolos, Pedro e Paulo, e, indicando a sua tradição recebida dos apóstolos e a fé anunciada aos homens, que chegou até nós pelas sucessões dos bispos, refutaremos todos os que de alguma forma, quer por enfatuação ou por vanglória, quer por cegueira ou por doutrina errada, se reúnem prescindindo de qualquer legitimidade. Com efeito, deve necessariamente estar de acordo com ela, por causa da sua autoridade preeminente, toda a igreja, isto é, os fiéis de todos os lugares, porque nela sempre foi conservada, de maneira especial, a tradição que deriva dos apóstolos'.” (Irineu de Lião, Contra as Heresias, Livro III, 3, 2)

O "jesus" subjetivo e relativo que o protestantismo nos apresenta é uma cilada do Demônio, a desunião protestante não agrada a Deus, onde uns guardam o sábado, outros o domingo, uns batizam crianças, outros não, uns dizem já estar salvos antecipadamente, outros não, uns calvinistas, outros arminianos, fora os TJs, Mórmons, pentecostais, etc. Já nos alertava Santo Atanásio em 359 d.C.:

"Levemos em conta que a própria tradição, ensinamento e fé da Igreja Católica, desde o princípio, dadas pelo Senhor, foi pregada pelos Apóstolos e foi preservada pelos pais. Nisto foi fundada a Igreja; e se alguém se afasta dela, não é e nem deve mais ser chamado Cristão." Santo Atanásio, Carta a Serapião de Thmuis, 359 d.C.

"Desde que o Verbo Encarnado desceu até nós, todas as Igrejas cristãs de todo o mundo tiveram e têm a grande Igreja que vive aqui (em Roma) como única base e fundamento, porque, segundo as próprias promessas do Salvador, as portas do inferno nunca prevalecerão sobre ela" São Máximo, o Confessor (560-662 d.C.)

Veritatis

Complemento por Claudio Maria:

Como é Jesus quem diz “edificarei MINHA Igreja...” aos apóstolos e Pedro líder, isso significa que a Igreja é OBRA DE DEUS. Por isso ela não pode ser vencida, corrompida ou sumir. Desde o ano 100 essa Igreja é conhecida como “católica” e “apostólica” e isto é história, não é opinião ou achismo interpretativo. Erra e prejudica muito o cristianismo quem diz que a Igreja foi corrompida para justificar a existência de seitas e falsas “igrejas” pretensamente melhores e mais santas que a única Igreja que Jesus quis edificar sobre os apóstolos.

 

Recomendações

* Assista o vídeo abaixo, em catequese rápida, o Padre Gabriel Vila Verde aborda algumas questões:
- Jesus Cristo fundou uma Igreja?
- A Igreja tem uma liderança?
- A Igreja se corrompeu no decorrer dos 2.000 anos?
- Placa de Igreja não salva?
- Quais os frutos da Igreja?
- Por que a Igreja Católica existe até hoje?

https://www.facebook.com/Veritatis.Catholicus/videos/1734344783526705/

* Mas Salvação só na Igreja Católica? Dom Jose Falcão responde:
https://www.facebook.com/Veritatis.Catholicus/videos/1727911210836729/

* E quem morreu sem conhecer a Igreja Católica? Padre Paulo Ricardo explica:
https://www.youtube.com/watch?v=TduVDdSNYNI


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
1 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)