SEGUIR O EXEMPLO DE CRISTO

Disse Nosso Senhor Jesus Cristo: “Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós” (Jo 13,15).

Ser cristão de fato e de verdade é seguir o exemplo do Mestre de Nazaré, do contrário, é ser um seguidor do diabo (cf. Jo 8, 44;10,10;12,6; At 5,3.4;1 Cor 11,13.14).

Ensinava São Gregório Nazianzeno: “Os cristãos devem, assim como também os pregadores serem tão virtuosos que o Evangelho se propague mais pelo modelo de suas vidas do que por suas palavras” (1).

Os santos são modelos abissais de Jesus Cristo. São para nós exemplos grandiosos.

O principal sinal que revela o falso seguidor de Cristo é a hipocrisia (Ler Mt 15,1-9). O hipócrita é um artista na arte da representação. Ele é um especialista na habilidade de falar bem, pregar bem, escrever bem e ludibriar bem! É um ator na mentira. No entanto, não consegue viver na verdade, na justiça e na caridade. Não pratica as virtudes do Evangelho do Reino de Deus (cf. Mt 23,1-38).

Não é difícil identificar o falso seguidor de Cristo, o hipócrita. “Pelos frutos se conhece a árvore (Mt 7,16-21)”. Mentir é por demais revelador do falso cristão, comprar e não pagar, faltar compromissos e em tudo se desculpa e finge pedir perdão (cf Mt 5,37; At 5,1-6).

Para o grande pregador e Doutor da Igreja, chamado de Doutor do Evangelho, Santo Antônio de Pádua, o falso religioso é pior do que o traidor Judas”. Dizia ele: “Os monges adulteram a regra de São Bento, os cônegos a de Santo Agostinho – e assim se podia continuar a enumerar as diversas ordens, as quais procuram seu próprio proveito e não a causa de Jesus Cristo (Fl 2,21) (2)”.

Para Santo Antônio, o pregador do Evangelho anuncia a Palavra de Deus com a sua vida e com a sua boa fama.

SER PADRE, SER SANTO

“Dirijo-me com especial afeto a nosso querido irmão Frei José Rodriguez Carvalho, até agora Ministro-Geral da Ordem Franciscana dos Irmãos Menores, nomeado por Sua Santidade, o Papa Francisco, Arcebispo Titular de Belcastro, enquanto Bispo, sê fiel ao ensinamento apostólico, que és chamado a transmitir integralmente, com tua vida e tua palavra”, disse Cardeal Tarcísio Bertone, SDB, Secretário de Estado do Vaticano (3).

O Papa Francisco disse: “Não adianta nada sermos bispos, cardeais ou papa se não formos discípulos do Senhor”. De forma magistral exorta: “Transparência, autenticidade e coerência: são as características que deveriam ter todos os que decidem consagrar a vida a Deus na Igreja” (4).

O sacerdote que é santo é um grande condutor de almas para o Céu, uma colossal testemunha do amor de Deus e um precioso presente que Jesus dá à comunidade. O Santo Cura d’Ars escreveu: “Um bom pastor, segundo o coração de Deus, é o maior tesouro que o bom Deus pode conceder a uma paróquia, e um dos mais preciosos da misericórdia divina”.

Que aproveitaria termos uma casa cheia de ouro, se não houvesse alguém para nos abrir a porta? ... “Pois bem: o padre possui a chave dos tesouros celestes: é ele que abre a porta; é o ecônomo do bom Deus; o administrador dos seus bens”, disse O Cura d’Ars.

Já imaginou o padre ecônomo, ou seja, economista no espírito capitalista e administrador dos bens da paróquia para seu próprio bem e dos seus?

O padre que é desonesto com as finanças e administrador infiel das coisas da Igreja é chamado pelo profeta Isaías de pastor “cão” (Is 56,9-11). Cristo chama-o de “serpente e raça de víboras” (Mt 23,33). São Paulo Apóstolo de “lobo e cão” (At 20,29; Fl 3,2) e São João Apóstolo de “ladrão e cão”, (Jo 12,6; Ap 22,15).

CONCLUSÃO

É a nossa meta seguir de fato e de verdade o exemplo de Jesus Cristo. A nossa visão plena é a luz de Cristo. Todos os cristãos, principalmente os clérigos, devem viver o perfume de Cristo. Falar de Deus, do amor, da paz, da misericórdia, da graça, da fé e da justiça e ser exemplo em tudo isso. É terrível, é escandaloso alguém falar, pregar e escrever sobre o Santo Evangelho de Jesus Cristo e não viver seus ensinamentos!

Santidade é a prática fundamental de quem segue Nosso Senhor Jesus Cristo. Disse o Divino Mestre: “Aprendei de mim” (Mt 11,29). “Sede perfeito, assim como vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48). “Dei-vos o exemplo” (Jo 13,15).

O Cardeal Mauro Piacenza, Prefeito da Congregação para o Clero disse: “A esperança do mundo consiste em poder contar, também para o futuro, com o amor de corações sacerdotais límpidos, fortes e misericordiosos, livres e mansos, generosos e fiéis” (5).

Diante dos grandes desafios no mundo e principalmente dentro da Igreja, requer-se sacerdotes que possam impactar, hidreletrizar e amar abissalmente as almas!

Um bom padre que ama verdadeiramente a sua missão é tudo para o mundo!

Pe. Inácio José do Vale

Professor de História da Igreja

Instituto de Teologia Bento XVI

Sociólogo em Ciência da Religião

E-mail: [email protected]

 

Notas:

(1) São Gregório Nazianzem, apud São Tomás de Aquino. Catena Áurea. In Lucam, cX, v. 3-4.

(2) Aquino, Felipe Rinaldo Queiroz de. Na Escola dos Santos Doutores. Lorena-SP. Cléofas, 1996, p. 130.

(3) Arautos do Evangelho, Julho de 2013, pp. 38 e 39.

(4) L’osservatore Romano, 14/07/2013, p. 1.

(5) Arautos do Evangelho, dezembro de 2011, p. 39.

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
#0•A2949•C402   2013-11-10 12:19:16 - Convidado/manha[email protected]
Padre, obrigado, disse tudo que precisava. Educa-se pelo exemplo. Jesus Cristo deu o exemplo e exortou-nos a segui-lo.

Responder


:-)