SACERDóCIO (3138)'
     ||  Início  ->  
Artigo

Pregações: Sacerdócio - Bons e Maus Sacerdotes - por Padre Paulo Ricardo

(áudio)

Bons e Maus Sacerdotes

Qual é a verdadeira identidade de um padre e de um bispo? O que define um bom e um mau sacerdote? Padre Paulo Ricardo responde essas e outras perguntas em mais um episódio do programa Parresía.

Existe uma impressão geral de que o padre Paulo não é fiel à Igreja porque ele fala mal dos padres e bispos...
E o que quer dizer 'falar mal dos padres'?
Uma hipótese é difamar, o que seria um crime. Mas difamar não é porque quase nunca cito nomes.
Uma segunda hipótese é dizer coisas que os bispos não fazem, acusações falsas. Ora, a falta de lealdade de padre e bispos eu cito, porque é real e não são acusações falsas. Não sejamos hipócritas, pois sabemos que isso ocorre.
Uma terceira hipótese seria se eu estivesse falando de pecados pessoais de padres e bispos. Geralmente não faço isso; não que não seja importante um sacerdote viver uma vida santa e lutar contra seus pecados, mas esse tipo de luta com relação aos deslizes pessoais de cada pessoa.

O que interessa a este site é ajudar o Papa a colocar no coração dos fiéis a real identidade de um padre e de um bispo.
Gostaríamos de imprimir em nossos corações o que seria um mau padre e um mau bispo, aqueles que não cumprem suas missões como sacerdotes.

E o que é um mau padre ou um mau bispo? Como sacerdote eu preciso sempre fazer um exame de consciência se sou fiel ou não à minha missão.
Qual é a identidade real de um sacerdote, conforme a Igreja quer de nós?

Um instrumento muito prático e apto para que saibamos fazer nosso exame de consciência é fazer a pergunta que desmascara toda nossa sem-vergonhice:
Contra o quê eu estou lutando?
De um modo geral os padres estão sempre lutando por coisas boas ou contra coisas más. Em favor dos pobres, contra a injustiça, para que as pessoas orem mais, para erguer um salão paroquial, para ter uma melhor catequese....
Muito bem, essas lutas todas são positivas, válidas e necessárias.
Mas existe algo que nos desmascara: contra o quê eu combato?
Aqui há 3 reações possíveis:
1) Um padre pode ser omisso: 'eu não luto contra nada'. Está de braços cruzados bancando o bom-moço, fazendo uma bela-figura, sendo o Sr. Politicamente Correto. Ele joga pra torcida.
Mas quem faz isso é um sem-vergonha, ele está mais interessado em agradar à torcida e aos homens do que agradar a Deus. Você quer mais a glória do seu nome do que a glória de Deus. É preciso ter mais temor a Deus que respeito humano. É o pecado do respeito humano, quando não vaidade.
2) O padre está lutando corretamente contra o mal, contra o pecado dentro de si mesmo, contra o pecado na vidas pessoas, lutando pela santidade do rebanho, contra as heresias, contra a apostasia, contra a falta de fidelidade ao papa, contra os abusos litúrgicos, contra a falta de modéstia, contra o sexo desregrado, contra as drogas...
Este está fazendo realmente um bom combate.
3) Aquele que luta contra o que é bom, santo e de Deus, a favor do que é perverso e de Satanás.
Ele fica de braços cruzados 'eu sou a favor dos padres', mas luta cont6ra a adoração ao Santíssimo Sacramento... luta contra os fiéis que rezam o terço... lutam contra as pessoas que querem praticar a castidade... ( existem padres que fazem isso!), o que dizer de um sacerdote que permitem abusos litúrgicos impensáveis... e no entanto, com um frêmito de ódio e de raiva, ele se dirige contra o fiel que quer comungar de joelhos, quer orar em latim, quer usar o véu na Igreja... este padre realmente cruzou a fronteira, ele não trabalha para Deus, mas está trabalhando para o inimigo e dentro da Igreja.

Esses são os critérios de identificação.
Os dois primeiros grupos de sacerdotes são os que um sacerdote normal se encontra. Fraquezas são normais mas tem correção, se for o caso.
Mas há quem passou dos limites, os que lutam claramente contra o que é santo e nada fazem contra o pecado, a pornografia, contra todo tipo de desmando mas ficam indignados quando veem um padre de batina. Nada dizem contra o homossexualismo ou o uso de drogas, mas ficam preocupadíssimos e lutam contra os fiéis que querem jejuar. Um sacerdote que nunca faz nada contra o sexo desregrado que está destruindo a juventude, a sociedade, a família, nada faz para promover a castidade, mas luta de forma enfática a favor da liberação do celibato sacerdotal, contra a castidade, a favor do sexo livre...
Mas existem padres e bispos assim?
Eu gostaria de dizer que nunca encontrei um deles. Mas infelizmente já encontrei. Sem nomes.
Cuidado contra o quê você luta. Todo padre e bispo vai dizer que é a favor dos pobres e a favor da justiça... mas é na luta contra que você se identifica!

Somos três tipos de padres.
Jesus escolheu 12 apóstolos. 9 se acovardaram e deram no pé. Um traiu e se enforcou. Só um ficou aos pés de Jesus na cruz.
Os que se acovardam e querem agradar a torcida. Os que fazem a vontade de Deus. E os que traíram Jesus e estão trabalhando para o diabo.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Católicos Online - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)