PERGUNTE E RESPONDEREMOS 491 – maio/2003

Devoção católica:

 

AINDA A CRUZ DE CARAVACA

 

Em síntese: A Cruz de Caravaca no Brasil está ligada ao sincretismo afro-brasileiro. Na Espanha, porém, é objeto de autêntica devoção católica, que a Santa Sé incentiva mediante a concessão de graças especiais, como se dirá a seguir.

 

Em PR 487/2003, pp. 45-47, foi publicado um artigo que acrescenta a Cruz de Caravaca tal como é cultuada nas religiões afro-brasileiras. Ocorre, porém, que na Espanha, onde a devoção tem seu berço, são conservados os autênticos traços da piedade católica, que, a bem da verdade, devem ser postos em relevo .

 

1. A origem da devoção

 

No século XIII a Espanha era, em grande parte, dominada por árabes muçulmanos. Caravaca era o nome de uma região situada no sul do país, perto de Valença; foi conquistada pelos árabes chefiados por Abuzait. Este fez prisioneiros, entre os quais o Padre Cristiano Gines Perez de Chirinos. O chefe muçulmano perguntou a cada prisioneiro que profissão exercia; assim interpelado, o sacerdote respondeu que lhe tocava celebrar a S. Missa; esta afirmação despertou a curiosidade do chefe árabe, que mandou preparar todo o necessário para que pudesse assistir a celebração eucarística. Tendo começado o rito sagrado, o padre parou de repente e disse que não poderia continuar porque faltava o crucifixo prescrito pelo ritual. Nesse momento entraram pela janela da sala dois anjos portadores de uma cruz, que eles depositaram sobre o altar. A celebração então continuou. Impressionado pelo milagre, Abuzait, com toda a sua corte, pediu o Batismo. Era o dia 23 de maio de 1232.

 

O exame da cruz revela que foi confeccionada com lenho da Terra Santa. Tem haste vertical e dois braços horizontais, como ocorre no Oriente.

 

É cruz peitoral, para pender do pescoço sobre o peito de quem a traz. Julga-se que deve ter pertencido ao Bispo Roberto de Jerusalém, o primeiro desta cidade, depois que os cruzados a conquistaram em 1099. O sexto sucessor de Roberto devia estar usando a cruz na década de 1230.

 

1 Agradecemos as informações seguidas ao amigo Pe. Manuel Sanchez Sanchez, de Brasília (Nota da Redação).

 

2. A devoção à Santa Cruz

 

A maravilhosa aparição da Cruz de Caravaca suscitou a piedade popular, que passou a atribuir muitos milagres a essa santa relíquia. Foi construído um grande santuário para atender à devoção dos fiéis e instituiu-se a Real e Ilustre Confraria da Santíssima e Verdadeira Cruz de Caravaca. Propagou-se rapidamente a devoção nos países da Europa e posteriormente, na América espanhola e portuguesa em virtude da pregação de missionários franciscanos e jesuítas. Várias tribos de índios a abraçaram desde a Califórnia até a Terra do Fogo. Isto, porém, redundou em sincretismo.

 

Atendendo à devoção popular, a Santa Sé concedeu que, a partir de 2003, seja de sete em sete anos celebrado um jubileu com peregrinações especiais a Caravaca e concessão de indulgências. Em conseqüência o ano em curso é de intenso movimento religioso em Caravaca. O santuário de Caravaca vem assim beneficiado como o de Santiago de Compostela e o de São Toribio de Liebana.

 

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)


Pergunte e Responderemos - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)