Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

INTRODUÇÃO A ISAÍAS


Nas Bíblias de língua hebraica e lati­na, o livro de Isaías costuma figurar em primeiro lugar na série dos livros profé­ticos. Não tanto por ser o mais antigo entre os Profetas Maiores ou por ser o livro ao qual empresta o nome um dos mais extensos, mas sobretudo porque ex­cede a todos os outros pela quantidade e grandiosidade dos vaticínios messiâni­cos.

Julga-se que o profeta Isaías tenha nascido em Jerusalém, de família nobre, pois encontramo-lo continuamente em contato com a corte e com pessoas in­fluentes do reino. Era casado e tinha pelo menos dois filhos, aos quais deu nomes proféticos (7,3;8,3), como, aliás, era o seu próprio nome, cujo signifi­cado é "Javé salva". No ano 738 foi chamado ao ministério profético me­diante uma célebre visão (cap. 6), que teve imensa repercussão na teologia e na liturgia. A partir de então vemo-lo ao lado dos reis de Judá, Acaz e Ezequias, animando-os na dura crise que atra­vessava a nação, assegurando-lhes a pro­teção divina em virtude das promessas feitas a Davi. Após o ano 700 perde­mo-lo de vista.

Relativamente às condições políticas, morais e religiosas de Jerusalém e de Judá nos tempos de Isaías, temos notí­cias abundantes em 2Rs 15-20 e 2Crôn 26-32, além das reflexões do presente livro. O longo e benéfico reinado de Azarias ou Ozias (cf. 2Rs 15,1), que tão grandemente favoreceu a agricultu­ra e o comércio no reino, trouxe com a prosperidade também o luxo e a des­preocupação, fatores de corrupção e conseqüentes desventuras. As baixas ca­madas populacionais eram descuidadas, oprimidas pelos ricos e potentados. A prática da religião exteriorizava-se em numerosos atos públicos de culto, em funções litúrgicas, mas era destituída de sincero sentimento interior e de vida moral correspondente. Pior ainda, ao lado da legítima religião monoteísta, do javismo puro, vicejavam práticas abo­minadas pela lei, e até mesmo atos de idolatria, especialmente depois que o crescente poderio assírio prestigiou os cultos babilônicos, favorecendo-lhes a penetração entre as populações palestinenses. O reinado de Ezequias promo­veu uma ação enérgica e salutar contra essas aberrações. Mas as suas sábias re­formas não tiveram grande duração nem penetraram totalmente na socieda­de judaica. Durante o reinado de seu degenerado filho e sucessor, Manasses, grassou mais do que nunca a corrupção na religião e nos costumes. À propagação do mal opôs-se em vão a voz enér­gica dos profetas; não eram atendidos. Chaga tão maligna só podia ser curada com um tratamento radical. E eis os profetas, especialmente Isaías, a anun­ciar os castigos divinos, que se sucede­riam implacáveis, até quase o aniquila* mento da nação culpada. Mas do terrí­vel cadinho sairá um pequeno resto, completamente purificado, germe sagra­do de um povo novo. E a nação res­surgida e transformada gozará de paz sem fim e de bem-estar invejável. Esta, em linhas gerais, a mensagem do profeta.

Instrumento da catástrofe, humana­mente tão terrível, mas ao mesmo tem­po, por disposição divina, tão salutar, devia ser o poderoso monarca do vizi­nho setentrião, primeiro o assírio, de­pois o babilônico. Contra a ameaçadora arrancada do temível colosso ergue-se o Egito, seja para defender a própria in­dependência, seja pela saudosa ambi­ção de dominar, como outrora, a Pa­lestina e parte da Síria. Espremidos en­tre os dois poderosos contendores, os pequenos estados do Oriente Próximo viam-se na contingência de se arranja­rem como podiam. Daí a formação, particularmente em Jerusalém, de dois partidos opostos, um propenso a nego­ciar com a Assíria, outro a formar com a oposição encabeçada pelo Egito. Isaías, em nome de Deus, pregava a neutrali­dade, combatia toda a esperança fun­damentada nos homens e incitava a pôr toda a confiança em Javé, fundador e protetor da nação. A esta política, ao mesmo tempo prudente e corajosa na­quelas circunstâncias, o profeta anima­va o rei Ezequias, mesmo depois que, com a queda do reino de Efraim (que­da da Samaria em 721 a.C.) o perigo para o reino de Judá, menor e mais fra­co, apresentava-se mais ameaçador. Gra­ças a essa política, o pequeno reino saiu ainda incólume da tempestade (701 a.C), naufragando em novo embate so­mente após mais de um século (587).

 

Bíblia Vulgata Ed.36


GoNet - PR
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
9 2
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8927485)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?32.23
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns17.25
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.01
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.48
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.95
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.89
Vídeos  Milagres  4159 Imagens intactas em catástrofes!11.48
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.38
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.04
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.95
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?9.77
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.02
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.94
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.83
Vídeos  Doutrina  4160 Tudo está consumado7.76
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.61
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.43
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.42
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes7.27
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria7.13
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.08
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.99
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista6.97
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?6.86
A teologia da libertação é uma ideologia a serviço de uma engenharia social, a serviço de um partido.
Padre Paulo Ricardo

Católicos Online