Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

Ontologia transexual do protestantismo

O engano do protestante: acreditar que não acredita e não acreditar que acredita.

Existem dois pontos primordiais no entendimento da mentalidade moderna a partir de dois erros disseminados pelo protestantismo e a filosofia moderna.

1) as pessoas acham que não têm fé, quando têm. Todo o ser humano tem porque é da natureza humana que seja assim.

2) a ideia de que a unidade não existe ou que só existe no imaginário, o que já é subjetivismo. Ou que a infalibilidade está na "revelação" e não na "instituição". Como se a Igreja fosse uma "instituição" visível aparte da revelação e do corpo místico.

Vou dar um exemplo. É de comum acordo que protestantes digam que só acreditam "no que está escrito da Bíblia". E muito católico compra essa ideia e começa a argumentar com protestantes como se eles realmente acreditassem nisso. E isso é um erro. O protestante não acredita somente no que está na Bíblia, mas sim ACHA que acredita. A realidade é anterior à Bíblia e é sabido pelos católicos que Deus fala por palavras e coisas. Ou seja, Deus fala através da realidade. A maior prova disso é que os protestantes têm a própria existência em conta. Ninguém precisa consultar a Bíblia para fazer afirmações de verdade e princípios, tais fomo "os homens não têm asas" ou "eu existo" ou "mulheres são diversas dos homens" ou "eu sou um ser humano e não um cachorro".

Assim como esse erro crasso, existe também o equívoco de que a Igreja não é uma unidade visível, mas apenas um aglomerado de pessoas que "professam a fé em Jesus Cristo", como que perdidas no tempo-espaço (daí a tara pela ideia da "igreja primitiva). Se isso fosse verdade, toda pessoa que diz que "acredita que Jesus existiu" pode ser considerada cristã. A Igreja precisa existir como instituição e ordem e isso não vai de encontro com sua fundação sobrenatural. Dizer isso equivale a dizer que Cristo não poderia encarnar num corpo de carne, com sangue e ossos, por exemplos. A Igreja existe para que a fé perfeita e una seja transmitida aos homens ao longo dos séculos. Se todos que professam Cristo comungam dessa mesma fé infalível, então espíritas devem ser considerados cristãos com "pequenas alterações". E sabemos que isso não é verdade. O espiritismo é um empréstimo insano do evangelho. Totalmente adaptado às insanidades gnósticas. Sobre um espírita e seu julgamento e conduta aí somente Deus pode julgar. Isso é outra questão. Mas a Igreja nos ensina que devemos desprezar o erro, o pecado, e não o pecador. Esse erro de confundir o pecado com o pecador é da mesma natureza da confusão entre infalibilidade da Igreja e dos seus membros. Por isso hoje em dia as pessoas dizem que você "está julgando" quando diz a verdade. E isso é uma mentira satânica. Cristo ordenou que fizéssemos isso, ou seja, alertássemos o irmão sobre a verdade e os pecados. Hoje mesmo fui xingada de satânica por um protestante quando disse que devemos odiar o pecado. Ele já logo entendeu que devemos odiar o pecador. Para amar a verdade, é necessário o desprezo pela mentira.

Todo protestante, quando diz não distinguir a Igreja de seus membros, está dizendo que os membros da Igreja são infalíveis, ou seja, está afirmando que homens são perfeitos. Ora, se o homem é perfeito não há porque Cristo morrer na cruz para a expiação dos nossos pecados. Se o homem é infalível, ele é Deus. A Igreja é infalível porque tem sua fundação em Cristo. Cristo prometeu a infalibilidade da Igreja e não de seus membros. Por isso a Igreja Católica fala sobre a Igreja triunfante. Ela não está apartada dos céus. A Igreja não é uma "instituição terrena" onde os homens se relacionam com um Deus distante que não age no mundo sensorial. A Igreja é um pedaço do céu na terra e satanás tenta entrar nela. O horror que o protestante tem ao ver comunistas entrando na igreja é o mesmo horror que Lutero teve ao ver a corrupção na qual os membros da Igreja estavam chafurdados no século XVI: não entendendo que a Igreja é infalível, Lutero decide "reformar a fé", quando na verdade não se pode reformar aquilo que é perfeito, mas sim ajudar o homem que é imperfeito. Ontologicamente o protestantismo não tem como existir, pois é da natureza de Deus a constância e a unidade; a Igreja não pode ser multifacetada.

O que acontece é que o protestantismo nega a ideia de unidade, mas como é ontológico que os homens almejem a unidade por ser da natureza humana, ele se engana. O protestante enxerga a sua "Igreja" de duas formas: uma Igreja dentro de uma "unidade protestante" e uma igreja aparte dessa unidade, pois para que ele esteja NESSA IGREJA, ele necessariamente precisa acreditar que AQUELA IGREJA é a certa em oposição às outras "denominações". Portanto, cria-se assim uma "tradição" dentro das seitas, com hierarquia, posições etc. ao mesmo tempo em que se nega a tradição e a unidade da Igreja Católica.

Essa mesma caminhada de erros está presente na ideia do apartamento entre fé e razão, num fideísmo que foi condenado pela Igreja Católica no século XIX. Agora vejam que a Igreja é infalível: mesmo tendo sido condenado somente no século XIX, a Igreja foi amparada pela unidade do Espírito Santo de tal forma que jamais professou essa heresia. E quando membros se enganavam, a Igreja logo desfazia as heresias de seus membros. Se a Igreja existe e se a promessa de Cristo é infalível, então quem guia esta igreja deve ser necessariamente um poder sobrenatural. A Igreja não tem seu início nos homens, mas em Cristo que transfere seu poder para o vigário, que é Pedro. Essa transferência de poder não é uma transferência de divindade e controle, mas de poder infalível como autoridade para guiar o arcabouço da fé legado pelos apóstolos.

O erro crasso do fideísmo dá origem a toda essa balbúrdia de separação entre "religião e ciência" por exemplo. Vejam que é impossível que a ciência prove a si mesma pois todo ato na realidade é um ato de fé; a fé não é separada da razão e que quem "acredita", só pode acreditar por ter alguma fé, seja na evolução, seja na ideia absurda (como meta discurso) de que é possível crer em algo sem existir uma razoabilidade plena para aquele credo. Todo ateu que diz "eu acredito que a fé é uma invenção" está dizendo que tem fé que a fé é uma invenção.

Ontologicamente é impossível que o protestantismo exista. E ele só "existe" por empréstimo das características divinas, pela negação de uma ordem. Daí mesmo o nome "protestantismo". E se ele afirma que o protestantismo existe simplesmente pelo "fato de existir", lembremos que transexuais existem, mas não são pessoas que mudaram de sexo, mas apenas pessoas que negaram o próprio sexo.

Dayane Dias Mota


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
1 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 6961625)/DIA
Diversos  Doutrina  4001 O mérito e a graça da salvação62.49
Diversos  Ética e Moral  3999 O silêncio da CNBB45.12
Diversos  Doutrina  4000 Por que convinha a Deus tornar-se homem?43.27
Diversos  Protestantismo  3970 A prostituição da alma32.11
Diversos  Apologética  3998 Catequese e Apologética28.78
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?27.15
Diversos  Doutrina  3988 Como foi a assunção de Nossa Senhora25.53
Diversos  Mundo Atual  3996 O número de cristãos despenca nos EUA21.17
Vídeos  Entrevista  3994 O purgatório na Bíblia18.93
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo18.28
Diversos  Ética e Moral  3992 O evento LGBT que a PUC poderia fazer17.12
Diversos  Testemunhos  3967 O Navio e as Jangadas14.24
Diversos  História  3997 O mito da serpente13.80
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação13.77
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista13.57
Diversos  Mundo Atual  3995 Restrições da liberdade religiosa13.44
Diversos  Protestantismo  3990 Ontologia transexual do protestantismo13.25
Diversos  Doutrina  3986 O purgatório e a graça salvífica12.77
Diversos  Educação  3989 O ensino religioso e a laicidade12.66
Diversos  Doutrina  3991 Não julgueis!12.39
Diversos  Igreja  3993 A Igreja que incomoda12.20
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.79
Diversos  Protestantismo  3971 Velhas heresias em novas roupagens11.50
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?11.12
Onde não há virtudes naturais a graça não pode operar.
Carlos Ramalhete

Católicos Online