Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

O Lugar de Deus é Sempre Entre os Últimos

“Naquele tempo, Jesus entrou, num sábado, em casa de um dos principais fariseus para tomar uma refeição. Todos o observavam. Ao notar como os convidados escolhiam os primeiros lugares, Jesus disse-lhes esta parábola: “Quando fores convidado para um banquete nupcial, não tomes o primeiro lugar. Pode acontecer que tenha sido convidado alguém mais importante do que tu; então, aquele que vos convidou a ambos, terá que te dizer: ‘Dá o lugar a este’; e ficarás depois envergonhado, se tiveres de ocupar o último lugar. Por isso, quando fores convidado, vai sentar-te no último lugar; e quando vier aquele que te convidou, dirá: ‘Amigo, sobe mais para cima’; ficarás então honrado aos olhos dos outros convidados. Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado” (…). (Do Evangelho do 22.º Domingo do Tempo Comum, Lucas 14, 1.7-14)

Nosso Senhor Jesus Cristo surpreendia os bem-pensantes: era um rabino que gostava dos banquetes, apreciava estar à mesa, ao ponto de ser chamado «glutão e bebedor de vinho, amigo de pecadores» (Lucas 7, 34); fez do pão e do vinho os símbolos eternos de um Deus que faz viver, do comer juntos uma imagem feliz e vital do mundo novo.

Dizia aos convidados uma parábola, notando como escolhiam os lugares mais importantes. Os fariseus: tão devotos, tão austeros em relação à aparência, e por dentro devorados pela ambição. Jesus critica-os, citando um passo famoso, extraído da antiga sabedoria de Israel: «É melhor que te digam: “Sobe para aqui” do que seres humilhado diante de um príncipe» (Provérbios 25, 7).

Dizia: quando fores convidado, vai para o último lugar, mas não por humildade ou por modéstia, mas antes por amor: coloco-me depois de ti porque quero que tu sejas servido antes e melhor. O último lugar não é uma humilhação, é o lugar de Deus, que «começa sempre pelos últimos da fila» (S. Orione); o lugar daqueles que querem assemelhar-se a Jesus, que veio para servir, e não para ser servido.

Jesus reage à eterna corrida aos primeiros lugares opondo «a estes sinais do poder o poder dos sinais». Uma expressão de Dom Tonino Bello, bispo italiano e ex-Presidente da Pax Christi, que ilustra a estratégia do Mestre: vai para o último lugar, não por um sinal de indignidade ou de desvalorização de ti, mas por sinal de amor e de criatividade. Porque gestos destes geram uma reviravolta, uma inversão de rota na nossa história, abrem o caminho para um modo de habitar a Terra totalmente outro. Acolhe aqueles que ninguém acolhe, dá àqueles que nada te podem restituir. E serás feliz porque não têm o que te dar em troca (1).

CHARLES DE FOUCAULD

“Humildade de Jesus: imitemo-Lo. Busquemos o último lugar... fazermo-nos  pequenos...  Pelo exemplo, a humildade, o abaixamento, a vida escondida...”.

Charles de Foucauld

Meditações sobre o Evangelho (2)

 

Vivemos numa era em que o sistema religioso está tomado pela espetacularização. A  espiritualidade de Charles de Foucauld é um contraponto para quem busca o testemunho  evangélico no silêncio da oração, no deserto, no serviço aos pobres, no anonimato inspirado na vida oculta de Jesus em Nazaré. A busca do primeiro lugar é incompatível com a caminhada foucauldiana e é um escândalo ao ensinamento do Evangelho de Cristo. É da doutrinação ortodoxa saber que toda honra, glória, louvor, adoração e majestade pertencem a Santíssima Trindade.

A busca do primeiro lugar está conectada ao poder, ao domínio, a idolatria do dinheiro e a luxúria. Nesse contexto, a fama, a glória e o troféu é a realização carnal, egoísta do narcisismo e do hedonismo. O fato de o religioso ser assim torna-o muito pior do que o não religioso. No campo da religião tal prática é uma abominação que fora dele não há igual!

O Senhor bom Deus não associou a salvação à ciência, à inteligência, à riqueza, ao poder, a uma longa experiência religiosa de ritos, sacrifícios, pagamentos de promessas, peregrinações e atos grandiosos, e nem a dons espetaculares. Associou-a sim, àquilo que está ao alcance de todos os seres humanos de todas as idades e classes, raças, tribos e em qualquer lugar ou em qualquer situação em que a pessoa esteja vivendo. Todos são acolhidos nos braços amorosos do Pai misericordioso. É em Jesus que ao fazermo-nos pequenos, tomarmos o último lugar, obedecermos; somos ligados à pobreza de espírito, à pureza de coração, ao amor da justiça, ao espírito da paz e de comunhão (Mt 5,3ss).

A soberba, a exaltação, o pedantismo e a síndrome do Facebook, (ser imagem para aparecer) não combinam de forma alguma com a humildade, simplicidade, pobreza e com o espírito da Família de Nazaré. Não é compatível a vida evangélica com o show mundano. Não há nenhuma conexão do seguidor do Reino de Deus com o reino capitalista de Satanás.

Conselho de Charles de Foucauld: “Lembremos sempre uns aos outros esta história dupla: a das graças que Deus nos deu pessoalmente desde o nascimento e a das nossas infidelidades; e aí acharemos […] motivos infinitos para nos perdermos, com ilimitada confiança, no Seu amor. Ele ama-nos porque é bom, não porque somos bons; não amam as mães os filhos desencaminhados? E muitas razões havemos de encontrar para nos enterrarmos na humildade e na falta de confiança em nós próprios. Procuremos resgatar um pouco os nossos pecados pelo amor ao próximo, pelo bem feito ao próximo. A caridade para com o próximo, os esforços para fazer bem aos outros são um excelente remédio a opor às tentações: é passar da simples defesa ao contra-ataque”.

Pe. Inácio José do Vale

Fraternidade Sacerdotal JesusCáritas

Irmãozinho da Fraternidade da Visitação de Charles de Foucauld

E-mail: [email protected]

 

Notas:

(1)ErmesRonchi- http://www.snpcultura.org/o_lugar_de_Deus_sempre_entre_os_ultimos.html

(2) Foucauld, Charles de. Meditações sobre o evangelho. Tradução de Nuno de Bragança. Lisboa: Círculo do Humanismo Cristão, 1962, pp. 112 e 113.


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 10277878)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?85.85
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns30.88
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação16.15
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo15.07
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?14.44
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.38
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino13.18
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?12.36
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.82
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes11.33
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.36
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria9.38
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes8.82
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?8.80
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra8.33
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade8.28
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?8.20
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.77
Diversos  Apologética  3960 Deus não divide sua glória com ninguém?7.72
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.43
Diversos  Santos e Místicos  3587 Poesia de Santa Teresinha7.27
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.85
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.78
Diversos  Mundo Atual  3795 O que há de vir?6.72
Não encontro mais prazer no alimento corruptível nem nos gozos desta vida, o que desejo é o pão de Deus, este pão que é a carne de Cristo e, por bebida, quero seu sangue, que é o amor incorruptível.
Sto. Inácio de Antioquia (35-110)

Católicos Online