Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

O TRIBUNAL

Dom Fernando Arêas Rifan*

 

Conforme foi noticiado, no dia 28 de maio último, a Diocese de Campos criou o Tribunal Eclesiástico Diocesano, ao qual fica agregada a Câmara Eclesiástica da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, especialmente para o julgamento de processos de declaração de nulidade matrimonial. Essa instituição concretiza o mandamento do Papa Francisco, na sua Carta Apostólica Mitis Iudex Dominus Iesus (O Senhor Jesus, Juiz Manso), sobre a reforma do processo canônico dessas causas: “O Bispo constitua para a sua diocese o tribunal diocesano para as causas de nulidade do matrimônio, salva a faculdade para o mesmo Bispo de se valer de outro tribunal mais próximo diocesano ou interdiocesano” (Cân. 1673, § 2).

 

Lembramos que o Matrimônio, ratificado e consumado, por instituição divina e eclesiástica, é indissolúvel: “O que Deus uniu o homem não separe” (Mt 19,6).  Assim, ninguém, nem o Papa, pode anular um casamento entre batizados, que tenha sido válido, ratificado e legitimamente consumado.

 

Mas há muitas causas que podem ter invalidado um casamento, aparentemente válido. Impedimentos não dispensados, ausência de total liberdade, erro de pessoa, etc., podem viciar o consentimento matrimonial, tornando-o inválido. Assim, a Igreja não anula esses casamentos, mas apenas declara que foram nulos desde o começo. É nisso que consiste o processo de declaração de nulidade matrimonial no Tribunal Eclesiástico.

 

A regra que dirige a Igreja é aquela já cantada no Salmo 85, 11: “A Misericórdia e a Verdade se encontram, a Justiça e a Paz se abraçam”, ou seja, o equilíbrio entre a misericórdia e a justiça, entre a compreensão com a fraqueza humana e a verdade da lei divina da unidade e da indissolubilidade do matrimônio, especialmente nos casamentos fracassados.

 

O progresso nos estudos canônicos tem propiciado um maior aprofundamento das causas que podem ter tornado nulos muitos casamentos aparentemente válidos, agora mais desenvolvidas e detalhadas com essa carta apostólica do Papa Francisco.

 

Do lado da misericórdia, temos a insistência do nosso Papa sobre a compreensão e o acolhimento dessas pessoas que sofreram com o fracasso do seu matrimônio. Do lado da justiça, não se pode esquecer os princípios imutáveis do sagrado matrimônio. Por isso, o Tribunal obrigatoriamente tem em seu corpo jurídico o “Defensor do Vínculo”.

 

A Igreja tem grandes santos que morreram por defender a indissolubilidade do Matrimônio, a começar por São João Batista, que foi decapitado por dizer ao rei Herodes que não lhe era lícito possuir a mulher de outro.

 

São Tomás More e São João Fischer foram martirizados por não concordarem com o divórcio do rei Henrique VIII, que, para tentar anular seu primeiro casamento, proclamou-se chefe da Igreja na Inglaterra, criando o cisma anglicano. A Igreja preferiu perder todo um país a não transgredir a lei divina da indissolubilidade matrimonial.

 

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

http://domfernandorifan.blogspot.com.br/


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8723207)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?32.02
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação14.90
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.38
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns13.27
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.80
Diversos  Doutrina  4147 Senhor, quantos serão salvos?11.76
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.73
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.09
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.06
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.71
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?9.29
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.98
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.82
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.79
Vídeos  Testemunhos  4146 A Eucaristia na Igreja7.72
Vídeos  Liturgia  4145 Missas de Cura e Libertação7.61
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.53
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.40
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.11
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista7.08
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová7.03
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.89
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?6.61
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?6.57
Onde quer que se apresente o Bispo, aí esteja também a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus nos assegura a presença da Igreja. (Aos Esmirnenses 8, 2).
Sto. Inácio de Antioquia (35-110)

Católicos Online