Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

O diabo no governo mundial? O profético livro recomendado pelos papas Francisco e Bento XVI

“O Senhor do Mundo” foi escrito em 1907, mas descreve uma sociedade global perturbadoramente semelhante à nossa

Colin O’Brien

Trata-se de uma espécie de novela apocalíptica sombria, que pouca atenção recebeu desde a sua publicação em 1907. Mas ela conta com duas recomendações que qualquer autor de best-seller desejaria: não só a do papa atual, Francisco, mas também a do papa emérito Bento XVI.

O papa Francisco surpreendeu em 2013 e novamente em 2015, quando recomendou a leitura de “O Senhor do Mundo” (“Lord of the World”), de Robert Hugh Benson. Ele o resumiu dizendo que o livro apresenta uma “globalização da uniformidade hegemônica”. O então cardeal Joseph Ratzinger, futuro papa Bento XVI, também tinha chamado a atenção, durante um discurso em Milão no ano de 1992, para o universalismo descrito em “O Senhor do Mundo”.

Mas o que torna este livro tão notável?

O mundo descrito por Benson é estranhamente semelhante ao nosso: sistemas de locomoção e de comunicação rápidos, armas de destruição em massa e uma visão materialista que nega o sobrenatural e cultiva a pretensão de elevar a humanidade ao mais alto nível. De alguma forma, “O Senhor do Mundo” é mais atual hoje do que quando Benson o escreveu, no início do século XX.

Em sua visita às Filipinas, o papa Francisco falou do livro como demonstração dos perigos da globalização e do que chama de “colonização ideológica”. A “colonização” a que ele se refere é o processo em que culturas econômicas e políticas poderosas, como as da América do Norte e da Europa Ocidental, impõem uma visão materialista e laica do mundo aos países em desenvolvimento.

A leitura de “O Senhor do Mundo” revela o caráter profético do livro, com previsões tecnológicas e mesmo políticas que depois se tornaram realidade. Há ensaios que argumentam que Robert Hugh Benson inspirou o gênero da ficção distópica, mais tarde consagrado em clássicos como “1984” e “Admirável Mundo Novo”.

A história do livro é da ascensão do Anticristo ao poder mundial, primeiro na pessoa do enigmático Julian Felsenburgh, um misterioso senador norte-americano que assume importância mundial ao negociar uma paz global longamente desejada.

Toda oposição a Felsenburgh e à ordem mundial que ele guia desaparece: as nações pedem que Felsenburgh seja o seu líder; ele recebe aclamações em massa. Os únicos que se mantêm na oposição são poucos membros da paróquia guiada pelo padre Percy Franklin, que acaba sendo eleito papa Silvestre III e que parece muito semelhante a Felsenburgh.

Em meio a essa história de materialismo, progresso tecnológico e governo mundial que luta contra uma Igreja aparentemente derrotada, é fácil descuidar uma sutil realidade espiritual: um mundo que nega o sobrenatural não deixa de ser influenciado por forças sobrenaturais, mas se torna simplesmente cego a essas influências. Os ministros, os cidadãos, os sacerdotes apóstatas que se juntam ao movimento humanitário se “apaixonam” por Felsenburgh embasados em falsas esperanças; eles perdem não apenas os valores que agora consideram superstições e obstáculos morais impostos pela fé cristã, mas também a capacidade de reconhecer o espírito do Anticristo presente no mundo. “O Senhor do Mundo”, assim, lembra outra obra que narra a entrada de satanás num mundo ateu que nega a sua existência: “O Mestre e Margarida”, de Mikhail Bulgákov.

Um mundo que não consegue reconhecer o sobrenatural, um mundo que tenta elevar a humanidade ao mais alto nível sem Deus é um mundo em que o Anticristo pode entrar e agir com mais facilidade. O homem não perde a sua necessidade de esperança; a descrição de Benson do movimento massivo que deposita as suas esperanças em Felsenburgh pressagia os movimentos de massa que influenciaram as questões mundiais do século XX e continuam a influenciar as de hoje. A esta luz, podemos considerar o personagem Mabel Brand, que vive uma profunda alienação do movimento humanitário massivo, como uma espécie de história de conversão: ele começa a ver a realidade do mal no mundo e foge dele, enquanto Felsenburgh e o papa Silvestre se encontram numa batalha cataclísmica entre o bem e o mal.

É talvez por esta razão que os papas tenham sugerido a leitura deste livro. É preciso ficarmos atentos para que a globalização não se volte a espalhar políticas prejudiciais às populações dos países em desenvolvimento, mas é também necessário termos em mente a realidade sobrenatural do bem e do mal: negar a existência do diabo é abrir espaço para que ele aja.

Quanto ao autor do livro, Robert Hugh Benson, ele foi um clérigo anglicano que se converteu em sacerdote católico.

Fonte: Aleteia


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8537323)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?31.30
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação14.71
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.26
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.74
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.14
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.11
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns11.06
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo10.86
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.57
Diversos  Mundo Atual  4134 Karl Marx, de cristão a satanista9.51
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?8.67
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo8.25
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.13
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.86
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.54
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.44
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista7.29
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos7.04
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová7.01
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes6.90
PeR  Ciência e Fé  0558 Coma Reversível e Coma Irreversível6.61
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?6.45
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?6.41
Diversos  Protestantismo  3970 A prostituição da alma6.19
Onde não há virtudes naturais a graça não pode operar.
Carlos Ramalhete

Católicos Online