Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

PENTECOSTALISMO PROVOCA DIMINUIÇÃO DE CATÓLICOS NO BRASIL E TAMBÉM PROVOCA QUEDA EXPONENCIAL DE CASAMENTOS E AJUDA NA ERRADICAÇÃO DA FAMÍLIA CATÓLICA

 

Fonte: Sao Caetano de Thiene

Segundo o IBGE, em 1972, no nascimento do pentecostalismo católico brasileiro, eram 91,8% de católicos que frequentavam Santas Missas. Com 30 anos de pentecostalismo, em 2000, cai 19,82% o numero de católicos e vai para 73,6% da população. Em 2010, no auge do pentecostalismo católico, com padres "superstar", cai mais 12,22% e vai para 64,6%.
Já os protestantes, na década de 1970, eram apenas 5,09%. Com 30 anos do pentecostalismo católico, já atuante nas rádios, tvs, e presente em livros e cds, no ano 2000, o percentual de protestantes na população brasileira salta para 15,44%, ou seja, um aumento estratosférico de 208,85%!!!
Com 40 anos de pentecostalismo católico e já no seu auge, no ano de 2010, o número de protestantes vai para 22,16%, mais um aumento ainda bem expressivo, de 43,52%!

Os problemas não param por aí. Os agentes de pesquisa da Pew Research Center - instituição que pesquisa as instituições religiosas, crenças e práticas espirituais em mais de 18 países nos Estados Unidos, bem como em toda a América Latina e o Caribe, realizou a pesquisa entre 2013 e 2014.
O agente de pesquisa, Andrew Chesnut revela que cerca de 58% dos católicos brasileiros se dizem carismáticos.
Ou seja, 58% dos entrevistados dos 64,6% de católicos existentes no Brasil, cerca de 123.280.172 milhões de pessoas, os que eram para responder apenas católicos, responderam "carismáticos".
O número dos carismáticos de acordo com o agente de pesquisa são nada mais, nada menos que 71.502.500 milhões de pessoas.
Logo, os católicos mais tradicionais, com mais amor e gosto de serem católicos, são cerca de 51.777.672 milhões de pessoas, são minoria.

E vejam bem pelo lado dos protestantes, 54% dos 22,16% de protestantes que existem no Brasil, ou seja, 54% de 42.275.440 milhões de pessoas, que dão cerca de 22.828.737 milhões são protestantes batizados e crismados na Igreja Católica.

Em matéria de faixa etária, os católicos fieis, verdadeiros, geralmente são os que tem mais de 30 anos de idade, enquanto os pentecostais católicos, são de 15 a 27 anos de idade. E também é nessa faixa etária, da População Economicamente Ativa, pessoas que trabalham, e tem entre 18 a 30 anos, ao voltarem a frequentar Missas, sentem mais desejo de casar, realizar-se e a unica opção para eles, como veremos abaixo ao tratar de casamento, é o protestantismo.
Desse modo, os casamentos param completamente no catolicismo e o envelhecimento dos católicos atuais, tendem a mostrar um futuro, estatisticamente com menos católicos. Devido a base não ter renovação, casamento, formação de família católica dentro das Igrejas e Paroquias. Sem jovens e adultos jovens se casando no catolicismo, provocam o aumento do casamento e renovação dos protestantes, concluindo a continuação do aumento expressivo nas décadas vindouras, caso os católicos, sejam eles seculares ou regulares e autoridades eclesiais não fazerem algo desde já. Pois o berço do protestantismo entre jovens é dentro da Igreja Catolica, são mais da metade de protestantes que se convertem apos crisma ou terem alguma vivencia da fé católica.

Já os protestantes, dominam a infância, adolescência e juventude. Isso demonstra como os protestantes falam a linguagem do jovem com mais "profissionalismo" (ou seja, mundanizada, calibrada de gírias e levada a cabo de uma vida livre de regras) e atendem suas demandas de casamento. Como vamos ver logo abaixo, no detalhamento sobre casamento, o católico pentecostal se converte para o protestantismo depois de crismado, assim que amadurece ou surge a ideia de casar.

Em matéria política e social, a diminuição de católicos tradicionais e o aumento expressivo dos pentecostais católicos compartilha os projetos de lei e emendas constitucionais dos protestantes. Com o atual cenário da câmara e provisionalmente os seguinte haverá sempre mais protestantes e fazendeiros. Fazendeiros também tem se tornado protestantes, porque o pentecostalismo católico e o uso de padres superstars da musica sertaneja os tem afastado do catolicismo para abraçar o protestantismo; além disso não se pode excluir que até nessas regiões rurais e cidadezinhas pequenas onde não há padre e nem igrejinha qualquer, há pastor protestante que atua diretamente com forças e lideranças politicas.
Logo, valores essencialmente católicos na Câmara, Senado e na Constituição tendem a desaparecer, assim como o quadro atual de Família Originalmente Católica vem definhando década apos década. Mas porque vem definhando? Porque o pentecostalismo católico veicula valores pro-protestantes em termos familiares.
E isso nos leva às profecias de santos da Igreja Católica em que os católicos verdadeiros nos últimos tempos caminharão apenas pela fé católica e serão um "punhado" apenas.
Como há divisão e embate sobre exercicios piedosos como Adoração versus Hora Santa, Santa Missa na Igreja e Evento com Missa acampal, Leitura Bíblica em casa, em família e Leitura Bíblica em Grupo de Oração, CEB's, Círculos Bíblicos.

Como muitos não oram uns pelos outros, para um fim comum a ambos, pelo catolicismo, mas cada um por si e suas questões pessoais, o individualismo começa a se tornar mais expressivo e afastam-se orações pelos padres, pelas necessidades da Igreja, por vocações e por fim pela sobrevivência do catolicismo.
O numero de católicos a se converterem para o protestantismo serão gigantescos nas próximas décadas, por medo, perda de direitos ou falta de representação católica, seja nas paroquias e comunidades, seja na Câmara e no Senado. Os deputados Flavinho e Eros Biondini são tão fracos que, se tiverem alguma ideia pro-católica, precisarão convecner 10 pastores protestantes que parabenizam-nos pelo pentecostalismo católico que aumentou o numero de protestantes no poder.

Esse medo provocará num futuro não tão remoto e longínquo uma vida mais em família e monástica. Pessoas solteiras, de poucos irmãos, que não casaram, tendem a cuidar de pais e se isolarem, tendo uma vida mais de oração, adoração e intimidade com Deus em suas casas e apenas indo as Santas Missas para tomar a Santa Eucaristia, tendo que cumprimentar várias pessoas que hoje são pentecostais católicos, mas lá na frente serão protestantes e cheias de dinheiro e sucesso.

Nesse ponto, seremos o Asafe do amanhã, pois Deus é fiel, com quem é fiel na tribulação, como está escrito no Salmo 73 (72). Asafe era músico escolhido de Davi, mas com a morte de seu Rei, volta para sua casa e todo dia ora e louva ao Senhor, até que é contemplado.

A respeito das razões que os católicos protestantinizados deram para a conversão ao protestantismo, a maioria dos entrevistados afirmaram que buscavam "uma conexão mais pessoal com Deus". Ou seja, para mal entendidos não se trata do conhecimento, meditação, entendimento, aprofundamento das leituras bíblicas. No entanto, são pessoas que geralmente não rezam Terço, fazem Hora Santa ou frequentavam Santas Missas diárias e comungavam com frequência. Muito menos tinham algum contato com a Doutrina e Catecismo. Todos católicos convictos que são há mais de 20 anos católicos, sabem que tem os conhecidos "católicos que acham deus uma pilula que resolve problemas", também chamados de "católicos aladdin", em que procuram Deus, frequentar Santas Missas, rezar apenas quando tem algum problema pessoal, familiar ou espiritual. São aqueles que sincretistas que misturam catolicismo com espiritismo, macumba, umbanda, candomblé, seicho-no-i-e, yoga, horoscopo, astrologia. Pessoas que assistem TV protestante e já frequentaram cultos protestantes. Enfim, pessoas que fazem Via Sacra de religiões em busca de uma resposta para suas demandas pessoais, familiares e espirituais.
Mesmo não tendo perfis de católicos verdadeiros, não se pode desprezar suas respostas, porque não deixam de ser católicos que frequentavam Santas Missas aos domingos.

Os desejos de "saber tudo sobre Bíblia" são fomentados pelos Círculos Bíblicos, CEB's e Grupos de Oração, bem como Rádios e TV's do pentecostalismo católico. Não é raro ver, entre paróquias, comunidades, rádios e TV's, padres, pregadores leigos e leigos falarem que "se não ler, entender, meditar a Bíblia e viver o Evangelho vai pro inferno quando morrer".
Este medo inculcado torna as pessoas ansiosas em querer saber mais sobre Bíblia. Como nas TV's também tem Pastor Malafaia, Igreja Batista, Igreja Universal, a "pregação profissional" atrai essas pessoas em massa, assim como doce atrai formiga.
E como tem internet e smartphone, acabam indo no Youtube para ver a pregação dos pastores, escrevem nos seus diários e depois vão para Grupos de Oração, Círculos Bíblicos, CEB's e falam com "tanta profundidade" que os fazem receber cumprimentos e ficar querido, bem conceituado. Aí para "venderem a imagem que estão ungidos do Espirito Santo", começam a dar de comer a pobres e mendigos, visitar presídios, visitar idosos e doentes e pregar o Evangelho para eles. Ou seja, o germe, semente do protestantismo começa a germinar e o pentecostalismo católico agradece, porque é dessa maneira que nascem os pregadores leigos que viajam pelo Brasil, ganhando dinheiro com palestras de cura e libertação e ao invés de representarem a Igreja Católica, exerce mais seu individualismo.
Evidentemente, que com atitudes de abusos litúrgicos passeando regularmente pela internet e somadas ao distanciamento, falta de comprometimento de leigos com ajuda a comunidade e paroquias, falta de padres em outras comunidades, provocam sentimentos ruins em relação a Igreja Católica nesses lugares onde o pregador vai. E como se trata de alguém de outro lugar que está pregando, precisa solidarizar com o protesto dos ouvintes. Concluindo então, um comportamento protestante adquirido.
Claro, se tratar de alguém mais maduro, vai vencer estas reclamações e continuar sua pregações, mas a maioria são pessoas que não tiveram formação ou maturidade de sua fé.
Mas como disse acima, só Bíblia não faz do fiel um bom católico, mas um pré-protestante. A devoção, crença fervorosa na presença real de Jesus Cristo na Eucaristia é fundamental para afastar este espirito protestante iniciado. A partir do momento que o católico une Palavra e Eucaristia, atua em comunidade, vai nas confissões sem medo, Santa Missas, de fato passa a ser um católico verdadeiro. Quando passa a orar pelos pecadores, pelas intenções do Papa, pelas necessidades da Igreja, por vocações e pelos padres, bispos, clero e religiosos e seus próximos na comunidade.

Outra resposta que os católicos, convertidos aos protestantismo responderam é porque "queriam um estilo diferente de culto".
Aqui é onde o pentecostalismo católico provoca maior debandada de católicos para o protestantismo. Porque os fieis sempre alegam que as "Santas Missas" pentecostais são mais "legais", "animadas", "cheias de alegria", "com muito louvor e êxtase", "com muito canto, palmas e brincadeiras", "mais jovem e com energia"
Adjetivos estes que não caracterizam um sacrifício incruento da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, não de adoração, agradecimento, perdão, reparação, união com o Senhor, oração e súplica. Mas sim de show, espetáculo, evento. A Cruz, sofrimento e morte de Jesus Cristo como um evento, digno de criticas, avaliação, gosto. Ou seja, do jeito que o diabo e o mundo gosta.
A verdadeira compreensão e os frutos espirituais obtidos por cada Santa Missa são desconhecidos pela maioria. Quando não existe a razão para calibrar a fé, se torna fanatismo. Como são pessoas de classes C, D e E que mais frequentam Santas Missas em paroquias de bairro e comunidades onde tem CEB's, a compreensão da Santa Missa, bem como Liturgia e outros fatores que são importantes para o amadurecimento da fé, bem como mais intimidade com o sobrenatural de Deus. Como não buscam, não têm interesse em aprender. Chega um momento em suas vidas, acham que se a vida está ruim, é por causa do padre, paroquia, comunidade. Mas não se volta para seu eu interior e enxerga seus pecados. Não é raro ver nas paroquias e comunidades, pessoas que entram na fila da Santa Comunhão e dizem com veemência que jamais iriam confessar com padre porque maioria não confessa com padre (fazendo alusão aos protestantes). E são pessoas que preferem a ignorância, na tentativa de explicar, não entendem e acaba quem tem boa vontade, considerado como chato, porque ensina Catecismo, dá dica de assistir Paulo Ricardo, dá bons exemplos.

Outra resposta para a conversão ao protestantismo é "uma igreja que ajuda mais seus membros". Ou seja, pastorais, movimentos leigos. Onde há paroquia e comunidade mais entretida com Teologia da Libertação e pentecostalismo católico, realmente existe uma nulidade de pastorais e movimentos leigos. Se existe são poucas, o suficiente para não dizer nas Santas Missas, por motivo de vergonha.
Como os fieis começam a procurar paroquia e comunidade apenas para entender de Bíblia e aprofundar, não se preocupam com pastorais e origem e destino do dizimo, das ofertas, bem como se a paroquia ou comunidade precisa de pessoas para ajudar.
Como frequentam eventos pentecostais do catolicismo, acreditam que comunidade e paroquia se resume a apenas Bíblia.
Como o ensino do Catecismo, Doutrina Católica, bem como Moral, Ética e Valores católicos são mais presentes nas pastorais e movimentos, no sentido prático, nos eventos de massa em locais próximos da comunidade, em TV's e rádios que o pentecostalismo católico promove, não tem pastorais e movimentos leigos, logo passam a imagem e provocam até, a ideia nos fieis de que católico não precisa de pastoral ou movimento leigo, basta ir nos encontros de massa e Círculos Bíblicos, CEB's, Grupos de Oração.
Muitas paroquias e comunidades não tem Pastoral Familiar, da Criança, do Batismo, da Crisma, da Juventude, dos Noivos,da Pessoa Idosa, da Saúde, da Exéquias, dos Surdos e Mudos, dos Cegos, da Carcerária, da Sobriedade, da Acolhida.
Se tem, não tem comunicação e sem isso, ao verem obras sociais dos protestantes, acham que só eles de fato ajudam os necessitados.

Outra resposta é referente a "problemas com saúde e família" e "ter casado com protestante". Isto é, a falta de pastorais como da Saúde e da Família e a falta de temas tratados neste âmbito por bispos, padres e principalmente por pregadores leigos e pentecostais católicos levam a muitos católicos a repensar se vale a pena continuar acreditando em mudança na comunidade ou paroquia. Com a sedução, persuasão profissional de pastores que estão sempre à espreita de católicos feridos ou com desgosto, magoa. A torcida de igrejas protestantes, bem como de maçons do "quanto pior, melhor" em relação ao catolicismo nas comunidades e paroquias de bairro, retrata como jovens e adultos tem formado um numero de conversões em massa ao protestantismo devido a "pregação de leigos e católicos bitolados em Bíblia e cura e libertação" apenas.

Já no âmbito de casamentos brasileiros, na década de 1970, na chegada de padres americanos para instaurar o pentecostalismo católico, eram 13% para cada mil habitantes. Em 2010, no auge do pentecostalismo católico, a taxa de nupcialidade cai para 7,1%, ou seja, uma queda brutal de 45,38%. Com 40 anos de pentecostalismo católico, três venenos para a família católica foram implantados na sociedade como um todo, devido ao aumento protestante e os valores da família protestante começando a se prevalecer. No protestantismo homem e mulher podem se divorciar a qualquer momento, logo o divorcio passa a ser lei em 1977. No protestantismo americano, os filhos tem liberdade para curtir a vida sexual como bem entendem, logo a lascívia do "ficar" e a mundanização generalizada dos adolescentes e jovens católicos começa em 1990 com novelas infanto-juvenis como "malhação" (pegando como exemplo o jeito moleza, "cool", "amazing", desleixado e gírio do cristianismo protestante) e a descriminalização do crime de traição, relação extra-conjugal, já enaltecendo valores de uma família sem religião ou cada um individualmente cuidado da sua religião.

A mulher católica foi a vitima principal na sociedade brasileira como um todo, provocado pela mídia liberal. O empowerment, empoderamento havia começado bem antes, na deca de 1960 com novelas enaltecendo paixões arrebatadoras com homens não-católicos e a mulher trabalhando ao invés de ajudar a família a educar filhos. Como a família protestante nos EUA, a mulher passa a contratar babas e empregadas e terceirizar, delegar a educação moral, ética e religiosa, bem como transmissão de valores para estranhos.
Na década de 1980, com 10 anos de pentecostalismo católico, seguir exemplo dos pais começa a ficar cada vez mais retrogrado e filhos decidem viver sexo livre e a mãe trabalhar e estudar. O dinheiro e status começam a pautar os relacionamentos, já que novelas começam a fomentar em massa valores liberalizantes e o amor ao dinheiro por todas as famílias e jovens. Na década de 1990, se acentua a liberalização da sociedade brasileira e nas novelas, livros e filmes, o casamento feliz (já não se tem exemplos e resquícios de família católica) vira sinônimo de realização pessoal e apenas para classes A e B.

Cerca de 61,67% das mulheres católicas com 20 a 24 anos se casavam na década de 70. Com 40 anos de pentecostalismo católico, já implementadas os venenos contra a família católica e a mulher trabalhando e preferindo ficar solteira para "curtir a vida sexual" com liberdade e estudar, a taxa cai para 30,01%, ou seja, uma queda vertiginosa de 51,34%!!. Já os grupos de mulheres maduras, com 30 a 34 anos, 34 a 39 anos e 45 a 49 anos apresentam maior taxa de nupcialidade, casamento, porem com pouco ou nenhum filhos. O que para o catolicismo é grave, pois a mulher alem de sacrário do Senhor, é também geradora de vida.

Da década de 80 até 90, em 10 anos de começo de pregações do pentecostalismo católico, os divórcios aumentaram em 205,13%.
Entre a década de 90 até 2000. Nestes 10 anos de mais empoderamento da mulher e começo da predominância de pentecostais católicos sobre o catolicismo verdadeiro, o aumento ainda foi de 38,67%!. E 10 anos depois, no auge do pentecostalismo católico, em 2010, a taxa volta a dar grandes saltos, passa a 161,4%!
Ou seja, dentre esses 40 anos de pregações pentecostais católicas, não houve nenhum trabalho sério por parte deles para frear divórcios, debandada de mulheres para vida sexual desregrada, diminuição de casamentos. Apenas tocar no assunto de casamento e sexualidade dos católicos de forma aleatória, sejam eles já casados ou não, não provocam mudanças na compreensão de tomarem novas atitudes. Como se trata de maioria de classes C,D e E, as pessoas tem dificuldade de entender e precisam de mais direcionamentos para não apenas abrir a mente, mas também para fixar e tomar exemplos práticos e vitoriosos.
Não se vê pregações de leigos exortando virgindade, senão castidade, uso de véu para mulheres como submissão a Deus, homem se manter virgem ou procurar castidade e procurar mulher virtuosa, de família para namorar. A proibição de qualquer contraceptivo, incluindo a pilula anticoncepcional. A indissolubilidade do matrimonio pós-nupcias. A mulher como coluna da casa, o homem como sacerdote da família e trabalhador.
Não se fala, porque vai tocar na ferida de muita gente. Então, presume-se que o o fogo do Espirito, que queima, machuca e converte não está auxiliando seu público na busca de família católica, casamento santo, que inclusive é muitas vezes mencionados por jovens protestantes.
Sem este papel de fomento a família católica, ela se erradica, se definha décadas apos décadas e, claro os protestantes, maçons e o diabo agradecem.

Este cenário destruidor de lares e também da fé, amparado pela pesquisa clara e concisa acima, retrata como o pentecostalismo católico afastou a fé dos católicos como um todo. Sim, a fé católica não se fundamenta apenas na Bíblia. Era preciso um esforço de cada um em vencer as diferenças e buscar o bem comum. Isso traria um comportamento menos belicoso em comunidades e bairros onde existe Teologia da Libertação e predominância católica tradicional diocesana. No desentendimento e afastamento provocado em relação a Doutrina, Catecismo, Moral, Ética, Valores, fazem deles pre-protestantes que com o tempo podem debandar de vez para o protestantismo, se continuada os embates e um querendo mostrar intolerância religiosa com os outros.

Em matéria de casamento, a falta de formação e informação, aliadas a preocupação e ansiedade de casar e fazer da família uma família de acordo com os preceitos de Deus e da Igreja como sacramento de serviço a Deus, começam a olhar com simpatia igrejas protestantes próximas as suas residencias, comunidades e como vê mais bons exemplos e a solução de demandas que estas pessoas sempre tiveram, duvidas que sempre tiveram e ninguém para responder na comunidade, família, amigos e paroquia. Como mostrado na pesquisa acima, os católicos se debandam para o protestantismo depois de crismados, logo presume-se um prazo em que o fiel amadurece a fé não no catolicismo, mas no protestantismo. Isso acontece, porque vê apenas na Bíblia a presença de Deus. Não conhecem ou lhe são dadas a conhecer a devoção ao Santíssimo Sacramento, Terço...
Então não encontram resistência para se converterem. Principalmente porque no Brasil há um fomento a liberdade religiosa e isso faz com que famílias onde pai ou mãe e mais católico, aceita filhos protestantes sem problemas.
Já aqueles que permanecem e não buscam conhecer e resolver suas demandas no catolicismo se tornam solteirões. Infelizmente. As mulheres mais jovens em idade para casar não compartilham ou concordam com indissolubilidade e apenas o uso do método billings. E por incrível que pareça, são elas as principais a converterem ao protestantismo. Tanto é que nessas comunidade e bairros, os homens tem rezado e participado mais das Santas Missas. E nesse sentido, o pentecostalismo católico tem produzido durante décadas, solteirões em escala industrial, porque ficam esperando "quem haverá alguém ideal que vai aparecer".
O foco pastoral em atrair ovelhas para eventos de massa, não evangeliza de forma profunda e abrangente, a evitar conversões em massa para o protestantismo. Logo, o pentecostalismo católico, pelo comportamento mostrado nas pesquisas se tornou uma ameaça tanto para fieis católicos se manterem no catolicismo, quanto o aumento de casamentos e por sua vez, o aumento de famílias católicas.
Como vimos, números não mentem, o pentecostalismo católico tem provocado, sim, estes aumentos expressivos de protestantes, pelo foco em Grupos de Oração, Círculos Bíblicos e CEB's e estes focarem apenas a leitura bíblica, esquecendo da Doutrina Católica, Catecismo, Moral, Ética e Valores católicos, que é o que difere os católicos dos protestantes e demais religiões.

Poucos ainda sabem que as Dioceses, padres e bispos no Brasil, sempre tinham ajuda de religiosos brasileiros e estrangeiros para aumentar as vocações de novos padres. Com o pentecostalismo católico dentro da Igreja, como vimos pelos números e pesquisa acima, é como se a Igreja estivesse de braço dado com o inimigo, as vocações sejam elas diocesanas e congregacionais, bem como religiosos e religiosas caem de forma tão brutal que se caracteriza uma tragédia em termo de números.

O país tinha cerca de 152 dioceses em 1960 e aumentou para mais de 300 em 2010, um aumento de 97,36%!. O aumento da população e a urbanização levou a este aumento da gestão eclesial. Porem, padres, religiosos e religiosas não se multiplicaram da mesma forma. Apenas franciscanos e jesuítas, que mesmo assim tem muitos que apoiam o pentecostalismo católico, como o Padre Haroldo Rahm (americano), criador da Pastoral da Sobriedade e o Frei Hans Stapel (alemão) criador da Fazenda da Esperança (ambos levaram a cabo, como via de regra o tratamento produzido pelo livro protestante - "A Cruz e o Punhal" como os protestantes americanos tratavam drogados).

A falta de reformas na estrutura de formação de padres é emblemático em relação à velocidade e recursos disponíveis de pentecostais católicos e protestantes. Enquanto Grupos de Oração, Círculos Bíblicos e CEB's têm o pregador leigo imerso na vaidade de pregar para grandes assembleias, o católico pós-crismado, convertendo-se ao protestantismo para casar, acaba após 6 meses a 2 anos montando seu galpão de pregação ou pregando para a Assembleia de Deus Quadrangular.

Como cresceram pentecostais católicos e protestantes e crescem bem mais rápido, na velocidade do dinheiro doado por fieis. Desde creches, escolas, galpões, lojas, fazendas, clinicas, livrarias são erguidas para disseminar desde as bases infantis, adolescente e jovens problemáticos, seus valores, ética e moral, que repito são pró-protestantes. Católicos sejam eles pentecostais ou não deixam de pagar dizimo em suas comunidades para dar para pentecostais católicos, ou senão depois de convertidos, 10% de seus rendimentos para protestantes. Com esse dinheiro e batalhão de protestantes, começam a se profissionalizar, viajando para EUA, indo para treinamento do Pastor Malafaia.
Ou seja, tem se tornado imbatíveis e volto a dizer, mais da metade dos pastores de hoje e de amanhã, terão sido criados dentro da Igreja Católica aqui no Brasil. Isso se não for feito algo às pressas para parar o crescimento exponencial de protestantes, a partir já das bases infantis, adolescente e juvenis, dentro das famílias e exigindo mudanças de discursos e exemplos mais contundentes, mais firmeza e profissionalismo de pentecostais católicos, abandonarem qualquer valor protestante, como riqueza de homem ou mulher antes do casamento, empregos de destaque, possibilidade de divorcio e nulidade de casamento, uma expressão de nojo da traição, relação extra-conjugal, da relação de amigos solteiros com esposo ou esposa casado, a pedagogia católica e catecismo como parâmetros do ensino dos filhos, a expressão da autoridade dos pais sobre filhos, Jesus Eucarístico como centro da vida familiar, devoção ao Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria como símbolos de confiança na misericórdia e auxilio do Senhor, o momento de oração e partilha de leitura bíblica no horário nobre, enfim... Maneiras, métodos de voltar a colocar em cena a proposta, a verdade sobre a família católica, doa a quem doer e nisso o Espirito Santo com ajuda de Maria, Nossa Mãe Santíssima, ajudará a extirpar as heresias.

Alem da falta de oração da comunidade pelos padres e por vocações (valores estes educados e sempre repassados na historia da família originalmente católica), maioria dos fieis que tanto atuam nas paroquias, quanto os que mais frequentam, não compartilham de nenhum valor católico que faz parte da Historia da Igreja. Seja por falta de buscar mais, ter interesse ou pela "gestão da ignorância" existente em alguma comunidades, onde pregadores leigos, padres proíbem do fiel ter algum conhecimento novo, principalmente em relação ao catolicismo, sem a permissão deles. Nesse aspecto, vão desde bater palmas na Santa Missa a questões como pilula anticoncepcional e Santa Comunhão para divorciados com um e até três casamentos na vida.
Fica claro então, o saber da defesa de valores protestantes, porque o pentecostalismo católico, ao omitir e negligenciar temas que não estão na moda ou não agradariam a maioria, mesmo em se tratando de doutrina, valores históricos, como é a família originalmente católica, e Jesus Eucarístico como centro dos relacionamentos sejam eles de solteiros ou casados. O que vale mencionar também a pratica de Hora Santa e não apenas Adoração, valorizar a partilha e leitura bíblica em família ao invés de apenas Grupo de Oração, CEB's, Círculos Bíblicos. E evidentemente, denunciar a TL, que também é um provocador da protestantinização de católicos.

Ora, porque o assunto casamento católico, namoro católico, família católica e sexualidade do casal católico só são falados pela Tradição e Padre Paulo Ricardo, e ainda assim, apenas em Rede Sociais e Internet?
Porque são valores católicos que "não estão na moda" e "não agradam a maioria" e entre os que defendem a erradicação da família católica estão até padres e uma infinitude de pregadores leigos, e também uma parcela pequena de religiosos franciscanos. O discurso pro-protestante veiculado pelos pentecostais católicos possue "armas" superpoderosas, que vão desde padres "superstars" a empresas, políticos, celebridades, intelectuais e meios de comunicação para frear o conceito, a existência da família católica.

As perguntas a Felipe Aquino e Padres "superstars" sobre família católica, namoro católico, sexualidade de casais católicos, proibição de métodos contraceptivos, papel da mulher segundo Bíblia no casamento, papel do homem segundo Bíblia e Doutrina Católica no casamento são censurados e geralmente não vão ao ar. Como nas redes sociais e na internet há apenas sites e páginas de namoro protestante, como Escolhi Esperar, Namoro Cristão, jovens e adultos católicos ficam "num beco sem saída", coitados e com a falta de informação, comunicação e de algo que facilite encontro e o bem conhecer entre uns e outros, acabam envelhecendo e ficando "para titia". Na falta de esperança e na ansiedade descontrolada, não esperam e vão para o protestantismo por também não terem a opção de pessoas virtuosas dentro do catolicismo, ou melhor dizendo "verdadeiramente convertidos", porque lá nos cultos protestante estes temas são tratados com abertura e há uma bibliografia enorme, inúmeros programas que facilitam encontros e também há mais virgens e "pessoas bonitas". O que deixa claro para muitos católicos, sejam eles pentecostais ou não, "se quer casar bem, saia da Igreja Católica enquanto é tempo, senão vai virar beato ou cuidar de idoso".

Mas porque o catolicismo não tem nada disso e ainda censura? Porque o pentecostalismo católico tem como objetivo único e irrevogável levar as pessoas para a Igreja e fazê-las "santas" na base da música pseudo-gospel e da leitura bíblica, apenas. Como deixou de ser uma Igreja onde se recebem aqueles que desejam seguir a fé católica, onde se aprendia com o padre e tiravam-se duvidas, onde o padre sempre estava presente na Igreja. Com a Igreja em saída, ou seja com pastorais e leigos com papel balizador, equilibrador da sua comunidade e paróquia, as Igrejas se fecham e o padre vai dar aulas, cuidar de outros afazeres. Não existe o direcionamento espiritual como havia antes, não há mais a permissão dos fiéis da comunidade adentrar nas Igrejas e ter seu momento com Deus, confessar assim que quisesse e não por meio de agendamento em que sempre ocorrem desencontros. Enfim, a falta de credibilidade dos leigos com papel de sacerdote impede qualquer resultado e se os fieis não buscarem alternativas, param de frequentar a Igreja ou se convertem ao protestantismo.
 
Ainda sobre namoro católico, casamento católico e família católica, nenhum padre "superstar", bispo bem conhecido, vai dar algum dia uma palestra ou escrever livro sobre estes temas. Porque não é o foco da evangelização. Estes assuntos são tratados por pastorais e leigos da comunidade. Mas como não há pastorais e formação de leigos, resulta num impasse que tambem provoca sentimentos protestantes.
Os leigos que já pregam pelas paróquias em Grupos de Oração, Rádios e TV's, falam de forma esdrúxula, usando gírias, conotações e expressões sexuais que até protestantes evitam. Ou seja, os leigos pregam uma "castidade" e "sexualidade de católico" para outros católicos, sem praticar verdadeiramente porque também ele, o líder, não entende nada a respeito, pois se não são "convertidos". Mas na TV, tem Igreja Batista, Universal e etc que falam de forma ampla. Isso é um chamariz para quem deseja realizar-se no casamento.

Aqui nesse ponto, não se pode deixar de falar das mulheres pentecostais católicas. Maioria das que pregam ou tem programas de oração, são casadas, porém sem filhos ou não os levam para oração, para simbolizar e dar exemplo do clima familiar do catolicismo que nasceu e sempre prevaleceu na Sagrada Família. Se não tem ou tem poucos filhos, pode-se presumir assexualidade ou uso de pílula, o que é terminantemente proibido pela Doutrina. Porque o casal ao tomar o sacramento do matrimonio, passa a servir a Deus como família na comunidade, logo precisa procurar formar família, se Deus quer que a família tenha 2 ou 4 filhos, Ele providencia segundo a necessidade e suporte de cada um. Mas depois de casado, católico seja ele pentecostal ou não, não ter filho, soa estranho.

As famílias também tem sua parcela de culpa. Não sabem repassar valores tradicionais católicos, porque primeiramente não cultuam qualquer valor ou moral, ética católica desde seu fundamento. Nossos pais e avos que adotaram a simplicidade e juntaram esforços um com outro com fé em Deus e na busca de construir juntos um futuro. A castidade e virgindade de suas épocas eram aspectos importantes para um longo relacionamento, haja vista o resultado. Eles são ícones, exemplos de bons casamentos, bons relacionamentos. Mas se existem bons exemplos nas paroquias e comunidades, porque não são seguidos, prevalecem?
Porque a força dos meios de comunicação, mídia e amigos levam os jovens a achar tal tipo de relacionamento "antiquado, obsoleto, sem prazer sexual, infeliz e conservador". Porque relacionamento católico, amigos solteiros não mais se misturam com casados e como há castidade também dentro do casamento católico, a mídia e meios de comunicação não atingem de forma a construir uma forma liberal de pensar do casal católico. Embora o sexo tenha aval bíblico para que esposo e esposa tenham prazer sexual, a Doutrina Católica historicamente tem como valor o sexo com o objetivo de criar e fazer crescer a família. O caráter familiar do sexo, inclusive é uma maneira dos jovens manterem força na castidade e deixar, esquecer a concupiscência da carne e o prazer sexual que vende-se em imagens desde TV, internet, rádios, revistas e jornais até vizinhos, propagandas em transporte publico e locais de atendimento publico.

Para fazer a façanha de constituir família católica é preciso casar cedo e ambos construírem juntos. Muito diferente do sistema, cultura liberal de hoje em que ambos tem que ter faculdade e emprego com alto salário. A família católica, atualmente, é para pessoas fortes e corajosas e não para covardes e pessoas sem fé e confiança em Deus.

O endeusamento do dinheiro e do status perpetrados pela mídia, cultura e meios de comunicação não remetem apenas à instabilidade dos casamentos dos jovens hoje, mas também impedem a falta de formação familiar, porque o conceito de família católica fica limitado apenas à questão sexual, sacramental e espiritual, onde na falta da Moral, Ética e Valores Católicos, os filhos serão regados a presentes pela liberalidade e como os bens substituem o diálogo, este fica reservado a conversas com diretoria, supervisão, presidência em seus trabalhos. Assim, é inevitável o aumento de filhos dependentes de tecnologia e drogas.

E por isso que se alguém não quiser fazer parte de estatística precisa fazer esforço e andar pela fé e confiança em Deus e não desperdiçar oportunidades de criar logo uma família católica. Os jovens precisam enfrentar seus medos e demonstrar coragem mesmo com questões interiores de sua pessoa não bem-resolvida. E pela falta de instrução desde a base infantil, devem os pais e avós darem suporte para que a família católica que está nascendo frutifique, vença os muitos obstáculos e, principalmente, saiba usar do sacrifício e da individualidade para colocar como centro da família Jesus Eucarístico. Muitas famílias católicas conseguiram vencer comendo no início arroz e feijão e morando de favor, casando até antes de estudarem. Para a cultura de hoje é loucura. Mas amor de verdade sempre foi loucura para os entendidos.



Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
2 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 9060310)/DIA
Pregações  Escatologia  4162 O Anticristo35.44
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?32.28
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns18.71
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.08
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.49
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.05
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.96
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.63
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.07
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.98
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?10.05
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.95
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.90
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria7.81
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.80
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes7.76
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.67
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.59
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.26
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?7.14
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.12
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.96
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista6.77
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.59
Não encontro mais prazer no alimento corruptível nem nos gozos desta vida, o que desejo é o pão de Deus, este pão que é a carne de Cristo e, por bebida, quero seu sangue, que é o amor incorruptível.
Sto. Inácio de Antioquia (35-110)

Católicos Online