Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

O Rei do Brilho

 

Passo com frequência pela paulistana Praça Oswaldo Cruz, região central da cidade, onde começa a Av. Paulista, e sempre noto ali a presença de um engraxate, que acrescenta a seu honrado ofício uma inegável nota de pitoresco.

Apesar de a praça ter sido invadida ultimamente pelos camelôs do Haddad, barraquinhas improvisadas vendendo tudo e mais alguma coisa, incluindo churros, picanhas, refrigerantes e o que mais se queira, o interessante engraxate ali permanece em busca de ganhar honestamente o seu pão de cada dia.

Antes da invasão da praça promovida pelo Prefeito, ele se instalava todas as tardes junto a um canteiro coberto de vegetação, onde exercia seu humilde mas digno ofício à vista de todos.

Agora, foi relegado a uma posição quase escondida em meio à proliferação de tendas, algumas delas desdobrando-se em mesinhas portáteis, e da balbúrdia produzida naquela espécie de circo romano, onde alguns buscam algo que comer, outros visam preencher a ociosidade, outras enfim a ostentar sua semi-nudez e seu despudor.

Está ele ali às tardes, acompanhado da característica cadeira elevada, para os fregueses; posiciona adequadamente sua caixa de engraxar e estende um pano, já enegrecido pelo uso, sobre o qual esparrama considerável número de sapatos, chinelos, botas e outros que tais, como a indicar um trabalho afanoso que o aguarda.

Indiferente à balbúrdia agressiva que o cerca, ele coloca um anúncio bem visível junto a seus apetrechos: O Rei do Brilho [foto]. Em letra menor, acrescenta que, além de engraxar, ele faz qualquer coisa do ramo: pequenos consertos, pintar sapatos, etc. Cada vez que por ali passo, não deixo de olhar com atenção a cena, pois é uma nota de pitoresco autêntico que descansa a mente do barulho infernal dos ônibus, carros e motos que aceleram sem cessar, das lojas sofisticadas, das modas extravagantes dos passantes e da inautenticidade de certos mendigos que povoam a praça.

Num desses dias, não me contive e parei para conversar um pouco com o “Rei do Brilho”. Ele se dignou receber-me em audiência, mostrando ser de temperamento afável, serviçal, sem nada dessas revoltas classistas que caracterizam o ideário petista de viver, estando contente com sua “realeza”. Até me passou pela cabeça perguntar-lhe por que não se intitulava “o presidente do brilho”, mas felizmente me contive. Ele certamente não entenderia a pergunta, e me qualificaria de pedante.

Refletindo com meus botões, porém, lembrei-me de que não é só na classe humilde que encontramos “reis”, mas também nas dos endinheirados, como é o caso do “rei da soja”, “rei do aço” e outras "majestades" do gênero. E dei-me conta de que a ideia de realeza vincou fundo as almas de pessoas de todas as idades, raças e condições sociais, como sendo um paradigma, ao mesmo tempo elevado e benfazejo, de poder, uma espécie de imagem de Deus na Terra.

Contra essa ideia recôndita sopraram, ao longo dos últimos séculos, revoluções de todo tipo, propagandas republicanas, ateias, laicas, igualitárias e tudo o mais que o leitor conhece. Mas, à maneira das pirâmides egípcias que enfrentam altaneiras as tempestades de areia e o impacto dos milênios, a imagem da realeza se manteve nas mentes humanas como sumamente aprazível, acolhedora, nobre, paterna; e ao mesmo tempo que ela participa do que há de mais sublime, curva-se reverente e bondosa para acariciar o último de seus súditos. Daí o fato de que o prestígio de ser “rei” continua a estadear-se com desembaraço diante dos homens do século XXI, independente do fato de ter havido reis melhores e piores, alguns santos, outros perversos, como tudo o que é humano.

De Luís XIV ao “rei do brilho” há um abismo. Mas sobre esse abismo a Igreja e a civilização cristã lançaram uma ponte de comunicação, feita de caridade, de compreensão, de afabilidade e de apoio. A Revolução igualitária busca destruir essa ponte para reduzir tudo a uma infame luta de classes, baseada no ódio.

O meu amigo engraxate não se deixou picar pela mosca venenosa desse ódio. É o que nele mais admiro.

Gregorio Vivanco Lopes é advogado e colaborador da ABIM

Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8919009)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?32.21
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns17.18
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.01
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.49
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.94
Vídeos  Milagres  4159 Imagens intactas em catástrofes!12.70
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.89
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.36
Vídeos  Doutrina  4160 Tudo está consumado11.04
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.04
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.95
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?9.76
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.02
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.94
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.83
Diversos  Documentos  4161 Dos escritos de Charles de Foucauld7.79
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.61
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.45
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.41
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes7.24
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria7.11
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.07
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.99
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista6.97
Não existem orações supérfluas; inúteis; nenhuma se perde. E elas encontram respostas; embora às vezes misteriosas, porque Deus é Amor e Misericórdia infinita. A oração educa-nos a ver os sinais de Deus.
Papa Bento XVI

Católicos Online