Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

UM NOME COMUM ESPECIAL

 

Dom Fernando Arêas Rifan*

 

José é um nome hebraico, muito comum entre nós, cujo significado é “aumento, acréscimo, Deus dê aumento” (Gn 30,24). E que belo nome! Nome honrado, sobretudo por dois grandes personagens bíblicos: no Antigo Testamento, José, o grande provedor do Egito, vendido por seus irmãos e depois vice-rei, figura de Jesus Cristo, e no Novo, São José, esposo da Virgem Maria e pai adotivo de Jesus. O mês de março é a ele dedicado e sua festa, no próximo dia 19.

 

São José era de família nobre, a família real de Davi. Se a sua família ainda estivesse reinando, ele seria um príncipe. Mas a sua nobreza veio principalmente por ter sido escolhido para esposo e guarda da honra e virgindade daquela que viria a ser a mãe do Filho de Deus feito homem, Jesus.

 

Quando ele tinha apenas desposado Maria, primeira parte do casamento hebraico, mas antes de recebê-la em casa, ocorreu a Anunciação e a Encarnação do Filho de Deus. Maria objetou ao Anjo mensageiro a impossibilidade de ter um filho, pois “não conhecia varão” (Lc 1,34), isso apesar de ser noiva de José, o que claramente indica o seu voto de virgindade, de pleno conhecimento do seu futuro esposo. O Anjo, da parte de Deus, lhe garantiu que a concepção daquele filho não seria por obra humana, mas sim “por virtude do Espírito Santo” (Mt 1,18). O próprio José, em sonho, foi advertido pelo anjo do que ocorrera. E ele teria como missão ser o guarda daquela Virgem Mãe e pai nutrício daquele Filho, que era realmente o Filho de Deus. E Jesus lhe dava o nome de pai, sendo conhecido como “o filho do carpinteiro” (Mt 13,55), tido por todos “como sendo filho de José” (Lc 3,23).

 

São José protegeu a Sagrada Família, sobretudo na fuga para o Egito, quando da perseguição de Herodes ao Menino Jesus. Como chefe e protetor da Sagrada Família, ele se tornou o patrono de todas as famílias. E seu modelo de amor, humildade, paciência e obediência a Deus: “Do exemplo de São José chega a todos um forte convite a desenvolver com fidelidade, simplicidade e modéstia a tarefa que a Providência nos designou” (Bento XVI).

 

São José é também o padroeiro dos trabalhadores porque, como carpinteiro, sustentava a Sagrada Família com o seu suor e o trabalho de suas mãos. A festa de São José, como padroeiro dos trabalhadores, se comemora no dia 1º de maio, dia do trabalho.

 

Antigamente havia uma festa especial para honrar o Patrocínio de São José, ou seja, sua proteção, seu amparo. Daí o nome muito comum a pessoas e cidades, Patrocínio e José do Patrocínio, em honra do patrocínio de São José.

 

Tendo tido a mais bela das mortes, pois morreu assistido por Jesus, que ainda não tinha começado a sua vida pública, e por Maria Santíssima, São José é invocado como padroeiro dos moribundos e patrono da boa morte.

 

O Papa Pio IX proclamou São José patrono da Igreja, que é a família de Deus. Por tantos gloriosos motivos, São José faz jus à honra e à devoção especial que lhe tributamos.

 

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
1 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 6291040)/DIA
Diversos  Milagres  3892 O Milagre Eucarístico de Lanciano186.82
Diversos  Reflexões  3891 Carta Aberta aos Católicos Perplexos169.38
Diversos  Liturgia  3889 Comunhão na mão: quatro consequências77.37
Pregações  Homilias  3893 Deixa a luz de cristo entrar!64.37
Diversos  Aparições  3888 Ainda o terceiro segredo de Fátima64.06
Diversos  História  3890 Jesus Cristo existiu mesmo?53.80
Pregações  Homilias  3887 Como pedir, o que pedir e a quem pedir50.56
Diversos  Documentos  3885 Quando há nulidade de casamento?32.00
Diversos  Eventos  3886 Fiat Lux !29.75
PeR  História  3880 Idade Média, o que não nos ensinaram28.78
Diversos  Escrituras  3884 Como surgiu a Bíblia?27.50
Pregações  Homilias  3882 O evangelho da transfiguração25.05
Diversos  Ética e Moral  3881 O Vaticano e a Igreja, quem está no controle?24.56
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?24.18
Pregações  Homilias  3878 As tentações do deserto24.07
Vídeos  Aparições  3879 Não há muito tempo, Jesus virá!23.92
Pregações  Mundo Atual  3877 Paradoxos de nosso tempo23.18
Diversos  Prática Cristã  3883 A quem devemos agradar?17.99
Diversos  Protestantismo  3738 Como Calvino me fez Católico16.07
Diversos  Eventos  3869 O que significa Maria no carnaval?16.05
Diversos  Testemunhos  3876 De Adventista a Freira!15.47
Pregações  Homilias  3870 Perdoar é curar com auxílio da fé15.13
Diversos  Ciência e Fé  3862 A origem traumática da homossexualidade masculina13.89
Diversos  Sociedade  3873 A maçonaria e o estado laico13.36
Aguarda Aquele que paira acima dos eventos mesquinhos, o Atemporal, o Invisível, que por nossa causa se fez visível, o Impalpável, o Impassível, que por nós se fez passível. (A S. Policarpo 3, 2).
Sto. Inácio de Antioquia (35-110)

Católicos Online