Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

Uma corrupção lembrada e outra omitida

Gregorio Vivanco Lopes

 

Hoje em dia, quando se fala em “corrupção”, logo se entende maracutaias financeiras de todo tipo — desvio de dinheiro público, enriquecimento ilícito, falcatruas, fraudes, negócios escusos... E a lista é longa, sempre em torno da administração de finanças públicas ou privadas. Em suma, é tudo aquilo que se encontra sob a influência e proteção do reverenciado Mamon — “deus” do dinheiro. Em termos católicos, é a transgressão do 7º Mandamento da Lei de Deus: Não roubarás.

É compreensível que o termo “corrupção” seja assim entendido, pois são tais e tantas as manobras escusas atualmente no palco da política, que só são inferiores, provavelmente, àquelas que ainda estão nos bastidores, ocultas pela pesada cortina do silêncio medroso ou despudorado.

*   *   *

Mas o uso e abuso da palavra “corrupção” com esse significado, tem deixado na sombra outro sentido dessa expressão, tão ou mais importante. E isso não é bom. Refiro-me à corrupção moral, a que transgride outro Mandamento, o 6º: Não pecarás contra a castidade.

A imoralidade mais desbragada enche nossas ruas e praças, os lugares públicos e privados, os shows, a televisão, o cinema, as revistas e o que mais se queira. Palavras como recato, decência, pudor, pureza, virgindade parecem ter sido abolidas do vocabulário cotidiano.

Nesse sentido, a sociedade moderna encontra-se num processo adiantado de decomposição moral. Caminha-se a largos passos para o nudismo e o amor livre. E contra isso, com raras exceções, ninguém fala, ninguém se levanta, ninguém ousa enfrentar. Tem-se horror a Mamon, mas cultua-se Asmodeu — “deus” da luxúria. No máximo critica-se (por enquanto) a pedofilia, mas apenas porque constitui um abuso de menores.

 Não cabe aqui fazer um levantamento dos males de corpo e de alma produzidos por esse ambiente carregado de sensualidade e pornografia. Lembramos apenas um deles, relacionado com a corrupção financeira de que falamos acima.

Ensina Santo Tomás de Aquino que “pela luxúria, sobretudo as potências superiores, ou seja, a razão e a vontade, ficam desordenadas” (Suma Teol. II-II, q. 153, art. 5). Ora, esse desregramento da razão e da vontade leva a todo tipo de desvios morais e psicológicos, inclusive no campo financeiro. O impuro facilmente desliza para ser um ladrão, um drogado, um apóstata, e mesmo um suicida ou um assassino.

Não estou afirmando que toda corrupção financeira ou de outro gênero provém necessariamente de um desregramento luxurioso. Pode haver outras causas. Mas, sem querer indicar ninguém em particular, é certo que a impureza frequentemente conduz a diversas formas de perversão, inclusive financeira. Trata-se de um gravíssimo problema social.

Outra característica do vício da luxúria, é que ele é insaciável. A cada novo prazer segue-se uma frustração e, a partir dela, um desejo de requintar ainda mais. De requinte em frustração e de frustração em requinte chega-se ao inferno.

*   *   *

Poder-se-iam dar aqui muitos exemplos concretos, mas parece supérfluo fazê-lo. A pornografia e a imoralidade estão por toda parte e dispensam apresentação especial.

Baste-nos recordar a sublime exortação do Apóstolo São Paulo: “Não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo” (I Cor 6, 19-20).

Que a Mater Puríssima, a todos nos ajude.

(*) Gregorio Vivanco Lopes é advogado e colaborador da ABIM

Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8288261)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?30.05
Diversos  Espiritualidade  4131 Dez conselhos na luta contra o demônio23.14
Diversos  Teologia  4132 A existência de Deus22.90
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação14.44
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.33
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.27
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.24
Diversos  Apologética  4130 Paulo desprezou Pedro?10.89
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino10.81
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.25
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo8.98
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns8.56
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.33
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?8.13
Diversos  Mundo Atual  4129 Direto do Inferno7.92
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.91
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?7.76
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista7.73
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.56
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.33
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos7.30
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová7.05
Diversos  Protestantismo  3970 A prostituição da alma7.01
Vídeos  Mundo Atual  4128 A 'Humanae Vitae' e a apostasia dos cristãos6.83
Colocar em dúvida a autoridade da Igreja é por em dúvida tudo aquilo que ela afirma, inclusive a autenticidade das Escrituras.
Padre Paulo Ricardo

Católicos Online