Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

TEMPERAMENTO MASCULINO E TEMPERAMENTO FEMININO

 

PERGUNTE e RESPONDEREMOS 065 – maio 1963

 

ESPIRITUALIDADE

HOMEM DE DEUS (São Paulo): «Diz-se que a graça supõe a natureza. Seria possível então descrever as notas que caracterizam respectivamente a natureza do varão e a da mulher, a fim de que cada um possa compreender melhor o que deve desenvolver e o que deve mortificar em si mesmo ?»

 

Não há dúvida, o Senhor Deus houve por bem criar não somente o ser humano como tal, mas também as diferenças que caracterizam o tipo masculino e o tipo feminino. A ação da graça, que purifica e santifica, não destrói essas diferenças, mas, ao contrário, leva-as em conta e as utiliza. Em consequência, vê-se que o Santo e a Santa devem ter cada qual sua faceta própria; derivada, ao menos em parte, do respectivo sexo.

 

É, pois, importante, que todos tenham consciência das notas características da psicologia ou da personalidade do varão e da mulher, a fim de que cada cristão saiba quais as manifestações de caráter genuínas que ele há de procurar desenvolver e quais as não genuínas, que ele há de tentar reprimir na sua luta cotidiana.

 

Atendendo a essa finalidade, vai aqui proposta uma tentativa de caracterizar o tipo humano masculino e o tipo feminino. O ensaio baseia-se nos estudos de famosos autores modernos ; contudo não pretende ser irreformável; servirá ao menos para chamar a atenção dos interessados para certas particularidades de psicologia cujo conhecimento consciente se poderá tornar muito útil na prática.

 

Distinguiremos particularidades psíquicas, particularidades morais e comportamento perante os vícios capitais, apoiando- -nos na obra de L. Rossetti: Pratica di caratterologia religiosa. Torino 1961, pág. 202-209.

 

 

1) Particularidades Psíquicas

 

1.1 Particularidades psíquicas do varão

O varão é geralmente portador de iniciativa; é cabeça, ponto de partida.

O varão é feito para adquirir e conquistar pela luta.

O varão possui dons para as tarefas de .rendimento máximo e imediato.

O varão possui talento criador, dado às invenções, às descobertas e às produções de arte.

O varão se impressiona ou empolga ràpidamente, mas não se deixa ficar muito sob a influência das impressões.

No varão costumam prevalecer a razão e a força da lógica. 6 dado à abstração e às fórmulas universais.

O varão procura averiguar as causas e deduzir as leis que regem, os fenômenos.

O varão, aderindo às ideias, pode fàcilmente descuidar-se da realidade. Ele se sacrifica por uma ideia.

O varão possui o senso do verdadeiro.

O varão tende a dominar a fantasia mediante a vontade.

O varão prefere o trabalho independente, mostrando-se geralmente muito eficaz.

O varão, antes de agir, tende a examinar a tarefa com espírito critico; analisa os «prós» e os «contras», assim como os obstáculos; a seguir, põe-se à obra de maneira metódica.

O varão em geral refreia e domina a loquacidade.

O varão, mais dado à lógica, vê e acusa mais fàcilmente o mal que cometeu (suposto que consiga vencer á soberba, a qual nele é muito forte, como adiante se dirá).

 

1.2 Particularidades psíquicas da mulher

A mulher desempenha mais propriamente a função de continuar.'

A mulher recebe, conserva e desenvolve (fecunda).

A mulher é feita para as tarefas de longa duração.

A mulher é menos propensa às criações e invenções..

A mulher é mais lenta ao colher as impressões, mas guarda por mais tempo o que ela colheu.

A mulher se deixa guiar muito mais pela intuição; tende a considerar diretamente o concreto e singular, como ele existe na realidade. É muito mais movida pelo afeto do que pelo raciocínio frio.

Na mulher, o desejo de saber não procura tanto as causas das leis, mas, sim, as experiências novas, às vezes com certa curiosidade e com o gosto do sensacional.

A mulher possui mais sentido prático da vida. Ela se sacrifica por uma pessoa.

Em consequência, sabe melhor adaptar-se a situações especiais, e compreende mais fàcilmente as finuras e particularidades tanto das pessoas como dos acontecimentos.

A mulher possui o senso do bem e do belo.

A mulher é muito mais sujeita à fantasia, que nela se manifesta mais vivaz e exuberante.

A mulher se dá melhor no trabalho dependente, costumando executar fielmente os encargos a ela confiados.

A mulher, no trabalho, fàcilmente se deixa guiar por motivos de coração, que às vezes não lhe são de todo conscientes. Por isto é um tanto volúvel.

A mulher é dotada de loquacidade muito viva e impulsiva.

A mulher tende a esquivar-se à acusação de si mesma. Caso se perverta, pode tornar-se muito mais perversa do que o homem.

Fàcilmente deixa-se persuadir, mas dificilmente deixa-se dissuadir

 

 

2) Particularidades Morais

 

2.1 Particularidades morais do varão

Dado o seu instinto de independência e domínio, o varão encerra em sl forte dose de amor próprio, que, degenerando, pode converter-se em brutal egoísmo.

A autoridade é, para o varão, a ocasião de manifestar o que ele é; dai as dificuldades que experimenta na obediência religiosa.

As virtudes mais características do varão podem ser representadas pelas do cavaleiro.

No varão o instinto sexual é dotado de grande veemência, movido em grande parte por fatores e impulsos fisiológicos.

Por isto a castidade pré-matrimonial exige dele maiores sacrifícios do que da mulher.

Também a santificação do matrimônio requer do varão maiores lutas do que da mulher.

O varão não se sente tão ligado aos que ama; pode ser pai e não viver com os filhos. A sua vida tem dois planos : o da família e o do trabalho.

O varão estima a popularidade e a glória tributada pelos homens àqueles que se projetam na vida pública.

O varão, em virtude do seu caráter reto e liso, é fàcilmente inclinado à amizade sincera e duradoura para com os seus semelhantes.

A história de todos os povos aponta casos de profunda e genuína amizade entre varões

 

2.2 Particularidades morais da mulher

A mulher tem em si a consciência de ser companheira do homem. Isto a leva fàcilmente a prestar auxílio e complemento. Daí também se origina nela a tendência a amar, a compadecer-se e a sacrificar-se.

A mulher é mais espontânea- mente altruísta

As virtudes mais características da mulher são as que o sentimento materno em si inclui.

Na mulher o instinto sexual é mais governado por fatores psíquicos (pelo amor, pela necessidade de amar e de ser. amada) do que por fatores físicos.

Em consequência, a mulher pratica mais fàcilmente a continência pré-nupcial e a fidelidade conjugai. Contudo a sua grande emotividade a torna mais apaixonada do que o homem em questões de amor.

A mulher adere mais Intimamente aos familiares. É o elemento de coesão da família.

O «senso do lar» é, para ela, como que um outro «eu». Por isto a mulher entregue a tarefas masculinas fora de casa está um tanto deslocada.

A mulher renuncia à glória propriamente dita, não, porém, a «dois olhos que a admirem». Daí os requintes artificiais da sua ornamentação pessoal.

Pode atravessar crises psíquicas e sentimentais por causa do seu desejo de chamar a atenção.

A mulher, propensa a ser admirada, mais fàcilmente satisfaz a sua sede de amizade procurando contato com o varão.

A história raramente indica a existência de grandes amizades entre as mulheres.

 

 

3. Vícios Capitais

 

SOBERBA

Homem: No varão existe forte tendência à soberba, que se deriva de exagerada e ilusória consciência do próprio valor. Tende a manifestar-se em autoritarismo despótico, na propensão a crer que sempre tem razão (faz tudo para não «dar o braço a torcer»).

Mulher: Na mulher, a propensão à soberba é mitigada. Exprime-se antes do mais, na vaidade.

A mulher deseja dominar principalmente mediante o amor

 

AVAREZA

Homem: A avareza é mais rara no varão do que na mulher. Geralmente desenvolve-se na velhice.

Mulher: A mulher é mais sujeita à avareza, dada a sua inclinação às v coisas pequenas e às meticulosas tarefas de dona de casa.

 

LUXÚRIA

Homem: É vicio predominantemente masculino, em consequência dos veementes instintos do varão.

Mulher: A luxúria é menos forte na mulher.

 

INVEJA

Homem: Afeta menos o varão do que a mulher. Quando aparece no homem, é multas vezes provocada pelo orgulho ou pelo desejo de exercer o primado nos negócios e o comando nas empresas.

Mulher: A inveja é um mal que mais ameaça a mulher, por causa da índole vaidosa que a marca.

 

INTEMPERANÇA

Homem: Defeito predominantemente masculino, dada a forte sensualidade do homem e a liberdade de que costuma gozar na sociedade.

Mulher: Manifesta-se na mulher sob a forma de gula. Por causa do temperamento, a mulher pode frequentemente mostrar-se descontente com o que tem, e pretensiosa.

 

IRA

Homem: Expressão do caráter masculino, derivada do orgulho.

Mulher: Na mulher, manifesta-se a ira sob a forma de «rompantes» desarrazoados,... principalmente, porém, sob a forma de obstinação ou teimosia.

 

PREGUIÇA

Homem: Tem lugar no homem mais do que na mulher, induzindo-o a procurar suas «comodidades» e alimentando-lhe o egoísmo inato.

Mulher: É defeito mais raro nas mulheres, que a ele cedem geralmente quando dotadas de caráter apático ou indiferente.

 

 

As considerações assim propostas visam focalizar a realidade. Não há dúvida, toda generalização arrisca-se a cometer erros, a exagerar ou caricaturar. Não obstante, não nos furtamos a apresentar a tabela precedente, pois pode servir de ponto de partida para reflexões construtivas, assim como para a formulação de normas práticas na procura da perfeição religiosa.

 

Dom Estêvão Bettencourt (O.S.B.)


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 9444753)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?82.35
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns23.08
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.28
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.77
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo13.70
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.22
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino12.09
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.22
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.84
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?10.69
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes8.76
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria8.42
Pregações  Protestantismo  4167 Onde está na Bíblia ...8.37
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.87
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.84
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.83
Diversos  Apologética  4169 Comer sua carne literalmente?7.73
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.72
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.70
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?7.56
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.41
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.94
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.63
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.63
Esforçai-vos por ficar firmes na doutrina do Senhor e dos apóstolos, para que tudo quanto fizerdes tenha bom êxito na carne e no espírito, pela fé e pela caridade, no Filho, no Pai e no Espírito, no princípio e no fim, com vosso digno bispo e a bem entretecida coroa espiritual de vosso presbitério, juntamente com os diáconos agradáveis a Deus. Sede submissos ao bispo e uns aos outros como, em sua humanidade, Jesus Cristo ao Pai, e os apóstolos a Cristo e ao Pai e ao Espírito, para que a união seja corporal e espiritual.
Sto. Inácio de Antioquia (35-110)

Católicos Online