Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

INTRODUÇÃO A JUDITE


Com maior razão do que Rute e Ester, a heróica mulher que foi Judite empresta o seu nome ao livro sagrado, no qual a narração do episódio memorável da vida hebraica nacional é inteiramente dominada pela pessoa e pela corajosa empresa dessa mulher.

O texto do livro de Judite apresenta um caso muito semelhante ao de Tobias. O original semítico (hebraico ou aramaico), perdeu-se. Tomou-lhe o lugar uma antiga versão grega, diferenciada, nos numerosos códices, em três recensões especiais.

A variedade dos textos pode oferecer, em alguns casos, a.solução às numerosas dificuldades históricas e geográficas disseminadas especialmente nos primeiros capítulos do livro. Mas quando os textos concordam o que sucede na maior e mais importante parte dos casos o seu testemunho têm importância capital para a exclusão de erros de copistas e para fazer remontar a leitura ao próprio autor do livro. Pois bem, logo no início do livro (1,1 grego, 1,5 Vulgata), todos os textos nos apresentam Nabucodonosor, rei dos assírios, que reina em Nínive e empreende guerra contra Arfaxad, rei dos medos. Ora, os fatos narrados concordemente por todos os textos, são posteriores ao repatriamento dos hebreus (cf. 4,3;5,18-19; Vulgata 5,22-23), quando Nínive já era um montão de ruínas há mais de um século, e nenhum rei dos assírios chamou-se jamais Nabucodonosor, nem rei algum dos medos, Arfaxad. Outras incongruências do gênero notam-se ainda no correr do texto. O próprio nome de Betúlia, cenário dos acontecimentos e lugar de suma importância estratégica, jamais é citado na Bíblia. Tudo leva a conjeturar que (salva a veracidade dos acontecimentos narrados), o autor sagrado tenha dado aos lugares e pessoas nomes fictícios, por razões de oportunidade ou de simbolismo. Nabucodonosor, por exemplo, personificaria os inimigos do povo hebreu. Para os contemporâneos do hagiógrafo devia ser fácil atinar com o que se oculta sob os véus desses nomes estranhos, ao passo que para nós resulta assaz difícil e quiçá inalcançável.

Isto posto, procurou-se saber (questão primeira e fundamental) a qual personagem histórico corresponde o Nabucodonosor de Judite. Propuseram-se já nada menos do que quinze soberanos, reinantes em países diversos num período de oito séculos, desde Assurbanípal, rei da Assíria (667-625 a.C), até Traja-no ou Adriano, imperadores romanos. A opinião mais comum e mais provável, porque melhor se harmoniza com os dados do texto, é a que teve por primeiro autor a Sulpício Severo (t cerca de 420), no seu Chronicon (II, 14-16). Para ele, Nabucodonosor seria o rei persa Arta-xerxes III, cognominado Ochus (358--338 a.C).

O autor sagrado propõe-se mostrar como nos momentos de maior necessidade o Senhor vem em auxílio dos que observam fielmente a sua lei e nele confiam, e apresentar-nos em Judite um modelo, acima de tudo, de impávido patriotismo, mas também, como observa S. Jerônimo, de castidade vidual. Com efeito, recusando-se a contrair novas núpcias após a morte do primeiro marido (16,26), levou no recolhimento de sua casa uma vida que tem algo de monástico (8,4-6; 16,26). Sua exímia piedade religiosa transparece da sua exortação aos chefes do povo (8,10-26), da sua oração ao Senhor (9,2-19), do seu cântico triunfal (16,1-21). Sua rigorosa observância da lei divina sobressai no uso exclusivo dos alimentos legais e na prática das abluções rituais, que faz questão de manter até mesmo no acampamento inimigo e na corte de Holofernes (12,2-9). Numa palavra: Judite hauriu da religião tal cabedal de virtudes, que não dava azo à menor suspeita.

Neste terso espelho de virtudes femininas não faltaram os que quiseram descobrir duas obras: os artifícios com que a mulher hebréia iludiu os assírios (10,11-11,17) e as artimanhas empregadas para seduzir Holofernes, excitando-Ihe a paixão e expondo a grave perigo a própria honra (10,2-4). Para o que concerne ao primeiro ponto, veja-se a nota a 10,12s. Quanto ao segundo reparo, cumpre notar que Judite visava a alcançar o acesso a Holofernes e ter assim ocasião para encontrar-se a sós com ele a fim de matá-lo sem tropeços.


GoNet - PR
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 4
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 9444388)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?82.35
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns23.07
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.28
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.77
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo13.69
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.21
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino12.09
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.22
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.84
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?10.69
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes8.76
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria8.42
Pregações  Protestantismo  4167 Onde está na Bíblia ...8.42
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.87
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.84
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.83
Diversos  Apologética  4169 Comer sua carne literalmente?7.82
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.72
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.70
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?7.56
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.41
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.94
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.63
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.63
Sirvam e amem a Deus através dos homens, não, porém, por causa dos homens.
Dom Estêvão Bettencourt

Católicos Online