Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

O que foi Pentecostes?

“A este Jesus, Deus o ressuscitou: do que todos nós somos testemunhas. Exaltado pela direita de Deus, havendo recebido do Pai o Espírito Santo prometido, derramou-o como vós vedes e ouvis”. (At 2, 32-33)

Cinquenta dias depois da Páscoa, o Espírito Santo desceu sobre os Apóstolos, reunidos no Cenáculo em Jerusalém no dia de Pentecostes, que era uma das festas judaicas. Sete semanas após a Páscoa, no quinquagésimo dia – geralmente 6 de Siwan (Maio/Junho) – os judeus ofereciam as primícias do pão feito com o trigo da nova colheita. Esta festa também era chamada da “Festa das Semanas”. Alguns ambientes judaicos comemoravam a promulgação dos Dez Mandamentos entregues a Moisés sobre o monte Sinai. São Lucas narra:

“De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”. (At 2, 2-4).

O Espírito Santo foi enviado por Jesus, agora glorificado também como homem no seio da Santíssima Trindade, para assistir, guiar, animar e fortalecer a Igreja. São Pedro, no discurso que fez ao povo, explicou:

“A este Jesus, Deus o ressuscitou: do que todos nós somos testemunhas. Exaltado pela direita de Deus, havendo recebido do Pai o Espírito Santo prometido, derramou-o como vós vedes e ouvis”. (At 2, 32-33)

São Pedro proclamou na manhã de Pentecostes que nos “últimos tempos” (o tempo da Igreja) o Espírito do Senhor renovará o coração dos homens, gravando neles uma Lei Nova; reunirá e reconciliará os povos dispersos e divididos; transformará a criação primeira; e Deus habitará nela com os homens na paz.

Pentecostes foi o oposto da Torre de Babel; ali, por orgulho os homens se desentenderam, falando línguas diferentes. Em Pentecostes, falando numa mesma língua todos os povos presentes em Jerusalém, compreendiam os Apóstolos.

No dia de Pentecostes acontece a efusão (derramamento) do Espírito Santo, que é manifestado, dado e comunicado como Pessoa Divina: ai começa a vida da Igreja, Corpo Místico de Cristo, que no poder do Espírito vai levar a salvação a todos os homens.

Nesse dia é revelada plenamente a Santíssima Trindade. A partir desse dia, o Reino anunciado por Cristo está aberto aos que creem nele.  Por sua vinda, que não cessa, o Espírito Santo faz o mundo entrar nos “últimos tempos”, o tempo da Igreja, o Reino já recebido em herança, mas ainda não consumado; como diz a liturgia bizantina: “Vimos a verdadeira Luz, recebemos o Espírito celeste, encontramos a verdadeira fé: adoramos a Trindade indivisível, pois foi ela quem nos salvou”.

Cristo prometeu esta efusão do Espírito, promessa que realizou no dia de Pentecostes: “Vós sereis batizados no Espírito Santo”. Repletos do Espírito Santo, os Apóstolos começam a proclamar “as maravilhas de Deus” (At 2,11), e Pedro começa a declarar que esta efusão do Espírito é o sinal dos tempos messiânicos. Desde então, os apóstolos comunicaram aos novos cristãos, pela imposição das mãos, o dom do Espírito que leva a graça do Batismo à sua consumação.

Em Pentecostes a Igreja é manifestada ao mundo e começou a difusão do Evangelho com a pregação. No seu discurso naquela manhã São Pedro, diz São Lucas que:

“Os que receberam a sua palavra foram batizados. E naquele dia elevou-se a mais ou menos três mil o número dos adeptos. Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações. De todos eles se apoderou o temor, pois pelos apóstolos foram feitos também muitos prodígios e milagres em Jerusalém e o temor estava em todos os corações. Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum”.

Pentecostes é também o dia da plena revelação da Santíssima Trindade. Jesus já tinha revelado o Pai, e se revelado; agora, do Pai e do Filho procede o Espírito.

Prof. Felipe Aquino

Fonte: Editora Cleofas


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 10708052)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?83.43
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns30.72
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação16.06
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo14.69
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?14.47
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.26
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino13.14
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?12.19
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.69
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes11.22
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.15
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria9.20
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes8.87
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?8.71
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra8.30
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade8.27
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?8.19
Diversos  Apologética  3960 Deus não divide sua glória com ninguém?7.89
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.80
Diversos  Santos e Místicos  3587 Poesia de Santa Teresinha7.31
Diversos  Mundo Atual  3795 O que há de vir?7.26
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.26
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.75
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.45
Bem-aventurado é todo aquele que não tropeça na face humana da Igreja, como bem-aventurado foi todo aquele que não tropeçou (ou não se escandalizou) na face humana de Jesus Cristo.
Dom Estêvão Bettencourt

Católicos Online