Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

A DIGNIDADE DA MULHER

Dom Fernando Arêas Rifan*

 

Foi comemorado dia 8 passado o dia internacional da mulher, mas ainda é oportuno voltar ao tema. E digamos logo, sem rodeios, por amor à verdade: foi o cristianismo que salvou a dignidade da mulher! A história, nos testemunhos de Juvenal e Ovídio, nos conta que a moral sexual e a fidelidade conjugal, antes do cristianismo, estavam em extrema degradação. Constatamos isso, vendo atualmente a situação da mulher nos povos que não têm o cristianismo. No começo do século II, Tácito afirmava que uma mulher casta era um fenômeno raro. Galeno, o médico grego do século II, ficava impressionado com a retidão do comportamento sexual dos cristãos. Os próprios historiadores são obrigados a confessar que foram os cristãos que restauraram a dignidade do matrimônio.

 

O cristianismo estendeu o conceito de adultério também à infidelidade do marido, pois no mundo antigo ele só se limitava à infidelidade da esposa. O cristianismo santificou o matrimônio, elevando-o à ordem de sacramento, proibindo o divórcio, que prejudica, sobretudo, a mulher. O cristianismo, ao contrário da mentalidade machista, iguala o pecado do homem e da mulher: o sexto e o nono mandamentos valem igualmente para os dois.

 

As mulheres encontraram na Igreja, conforme a sua própria condição, seu lugar digno: foi-lhes permitido formar comunidades religiosas dotadas de governo próprio, dirigir suas próprias escolas, conventos, colégios, hospitais e orfanatos, coisa impensável no mundo antigo (cf. Thomas E. Woods Jr, “Como a Igreja Católica construiu a civilização ocidental”).

 

Isso confere com o que ensina Papa B. João Paulo II: “Cristo se constituiu, perante os seus contemporâneos, promotor da verdadeira dignidade da mulher e da vocação correspondente a tal dignidade. Às vezes, isso provocava estupor, surpresa, muitas vezes raiando o escândalo: ‘ficaram admirados por estar ele conversando com uma mulher’ (Jo 4, 27), porque este comportamento se distinguia daquele dos seus contemporâneos. Em todo o ensinamento de Jesus, como também no seu comportamento, não se encontra nada que denote a discriminação, própria do seu tempo, da mulher. Devemos nos colocar no contexto do ‘princípio’ bíblico, no qual a verdade revelada sobre o homem como ‘ imagem e semelhança de Deus’ constitui a base imutável de toda a antropologia cristã. ‘Deus criou o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou, criou-os homem e mulher’ (Gn 1, 27). Os dois são seres humanos, em grau igual, ambos criados à imagem de Deus” (Mulieris dignitatem, sobre a dignidade e a vocação da mulher).

 

Mas, “a igualdade de dignidade não significa ser idêntico aos homens. Isso só empobrece as mulheres e toda a sociedade, deformando ou perdendo a riqueza única e valores próprios da feminilidade. Na visão da Igreja, o homem e a mulher foram chamados pelo Criador para viver em profunda comunhão entre si, conhecendo-se mutuamente, para dar a si mesmos e agir em conjunto, tendendo para o bem comum com as características complementares do que é feminino e masculino” (João Paulo II, Mensagem sobre a mulher, 26/5/1995).

 

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 2
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 10782087)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?82.63
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns30.63
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação16.02
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo14.48
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?14.43
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.23
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino13.11
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?12.08
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.64
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes11.15
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.08
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria9.12
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes8.88
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?8.65
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra8.27
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade8.21
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?8.13
Diversos  Apologética  3960 Deus não divide sua glória com ninguém?7.92
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.79
Diversos  Santos e Místicos  3587 Poesia de Santa Teresinha7.46
Diversos  Mundo Atual  3795 O que há de vir?7.34
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.21
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.70
Diversos  Bíblia  0443 Introdução aos Salmos6.44
Procurando tornar o Evangelho presente no ambiente digital, podemos convidar as pessoas a viverem encontros de oração ou celebrações litúrgicas em lugares concretos como igrejas ou capelas. Não deveria haver falta de coerência ou unidade entre a expressão da nossa fé e o nosso testemunho do Evangelho na realidade onde somos chamados a viver, seja ela física ou digital... Somos chamados a dar a conhecer o amor de Deus até aos confins da terra.
Papa Bento XVI

Católicos Online