Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

Ou o martírio ou o inferno

A fé dos cristãos colocada à prova: o perigo do respeito humano e do pensamento "politicamente correto".

Uma lição antiga, atribuída a La Rochefoucauld, diz que "a fraqueza se contrapõe mais à virtude do que ao vício". Era com esta frase que o Papa Pio XI respondia àqueles que o achavam muito severo, "de pulso muito firme"01. Em nosso tempo, em que a pusilanimidade parece ser a regra e tergiversar, mesmo em matérias de importância vital para a vida do homem e da Igreja, é conduta comum, nunca foi tão necessário falar da virtude da fortaleza.

Ao contrário do que se poderia pensar, corajoso e forte não é quem não tem medo. O medo faz parte da natureza humana e, dirigido às coisas certas, pode ser bastante vantajoso, inclusive para a vida espiritual. O temor do Senhor, que o autor sagrado diz ser "o princípio da sabedoria" (Pr 9, 10), é consequência direta do verdadeiro amor que devemos a Deus: se verdadeiramente O amamos, também tememos perder a sua amizade, a sua presença em nossa alma. Já que, como lembra Santo Afonso de Ligório, "a vida presente é uma guerra contínua com o inferno, na qual corremos, a cada instante, o perigo de perder a Deus", Ele nos concede a virtude da fortaleza, que ordena os nossos medos e nos ajuda a dizer "não" ao mal e ao pecado.

O que faz o "politicamente correto", por outro lado? Dirige o medo que deveria ter de ofender Jesus aos afetos humanos, teme antes a inimizade dos homens que a de Deus, transforma o "temor do Senhor" em "temor do mundo". Esta ética frívola condenada por tantos de nossos contemporâneos é análoga àquela atitude que os cristãos chamam de "respeito humano". O medo maior desta pessoa é perder o prestígio da opinião pública, dos seus fãs; ela é torturada a todo instante imaginando o que as pessoas vão pensar dela. Na hora do martírio, de entregar sua vida, ela "coloca a mão no arado" (Lc 9, 62) e desiste covardemente.

Não é surreal comparar a perseguição física que os cristãos experimentam em países sem liberdade religiosa com o "assassinato da personalidade" que muitos outros sofrem em ambientes da vida quotidiana. Como já tinha dito o Papa Bento XVI em sua visita ao Reino Unido02, "na nossa época, o preço que deve ser pago pela fidelidade ao Evangelho já não é ser enforcado, afogado e esquartejado, mas muitas vezes significa ser indicado como irrelevante, ridicularizado ou ser motivo de paródia".

Ainda assim, lembra o Santo Padre, "a Igreja não se pode eximir do dever de proclamar Cristo e o seu Evangelho como verdade salvífica, fonte da nossa felicidade última como indivíduos, e como fundamento de uma sociedade justa e humana". Mesmo que nos persigam, não podemos nos calar. Mesmo que nos ridicularizem, não podemos deixar de pregar com parresía, com franqueza e coragem. Em um mundo onde tantos advogam, ainda que de modo subliminar, uma cultura "politicamente correta", baseada em categorias humanas, somos chamados a outra retidão: àquela que tem sua base nas palavras de Cristo e no Magistério da Sua Igreja.

As ocasiões para testemunhar a fé são muitas e Deus sempre nos auxilia com Sua graça, para tomarmos a decisão correta. É verdade o que disse Orígenes: "O cristão, depois de uma tentação, ou sai idólatra ou sai mártir".

Por: Equipe Christo Nihil Praeponere - Padre Paulo Ricardo

Referências

  1. Pio XI, el papa de los desafíos
  2. Vigília de Oração para a beatificação do Cardeal Newman, 18 de setembro de 2010

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8631407)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?31.49
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação14.79
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.32
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.76
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns12.34
Diversos  Entrevista  4143 Quatro Conselhos na Defesa da Fé Católica12.08
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.67
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.08
Pregações  Apologética  4144 Há uma religião verdadeira?10.94
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo10.90
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.61
Diversos  Teologia  4141 Deus criou o mal?8.92
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?8.91
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.04
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.98
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.82
Diversos  Doutrina  4142 Uma vez salvo, sempre salvo?7.67
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.52
Diversos  Ciência e Fé  4140 O nosso maior problema7.45
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.40
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista7.16
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.03
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová7.02
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.95
Antigamente, as pessoas eram mais resignadas ao sofrimento e à cruz. Hoje, há a ilusão de conseguir vencer o sofrimento, a dor e a morte por meio da tecnologia... e queremos ser felizes aqui e agora. Mas, Jesus nunca prometeu a felicidade aqui, quem promete isso é o diabo.
Padre Paulo Ricardo

Católicos Online