Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

PERGUNTE E RESPONDEREMOS -001 / dezembro 1957

 

Por que a culpa original passa para todo homem?

GUIMARÃES (Altinópolis, S. P.): "Como se explica que a culpa original passe para todo homem?"

 

Todo homem experimenta numerosas misérias físicas a acometê-lo: a morte com seus precursores (a doença, a fome, o frio...). Mais importantes ainda são os achaques espirituais: a concupiscência desregrada, a acentuada capacidade de errar na procura da verdade, a debilidade do querer, etc. E, fora do homem, que se verifica? A natureza não raro parece revoltada; em vez de servir ao seu senhor, esmaga-o pelos flagelos (secas e enchentes, terremotos, etc.)

 

1) Será que esta ordem de coisas é ordinária, obra do Autor mesmo da natureza? — Bem se poderia crer que não, dado o avultado número de males que afetam as criaturas (até certo grau, as falhas e os desequilíbrios não chamariam a atenção do filósofo, pois são por si inerentes à condição falível de qualquer criatura). Aliás, os povos primitivos ainda hoje existentes costumam, em suas narrativas tradicionais, atribuir a morte e as desgraças a uma violação do bem-estar inicial; os primeiros indivíduos teriam desobedecido a Deus, acarretando sobre si a triste sorte que o gênero humano padece (vejam-se tais narrativas no livro de E. Bettencourt, "Ciência e Fé na história dos Primórdios", 3ª ed. AGIR, pág. 178-184).

 

Ora, a fé cristã elucida ulteriormente estas observações: ensina que o primeiro homem, Adão, de fato pecou e que a sua culpa repercutiu em seus descendentes, assim como em toda a natureza material, causando desordem.

 

O documento mais explícito a este propósito é o texto de São Paulo, Rom 5,12: o Apóstolo afirma que, por obra de um homem (o primeiro Adão), o pecado (o Pecado personificado, o Pecado enquanto é um estado que afeta o gênero humano inteiro) entrou no mundo. Como sanção do pecado, entrou a morte, a qual também é universal, acometendo a todos indistintamente, "pois que, diz São Paulo, todos pecaram". Ora, já que todos morrem, mas nem todos cometem pecado pessoal (tenham-se em vista as criancinhas), a razão pela qual lhes é imposta tal sanção há de ser o pecado de Adão transmitido a seus descendentes juntamente com a natureza humana.

 

O Apóstolo reafirma seu pensamento no v. 19: "Como pela desobediência de um homem (Adão), a multidão (do gênero humano) foi constituída pecadora, assim pela obediência de um só (Cristo) a multidão será justificada".

 

A idéia de um pecado impregnado na natureza humana desde que esta seja concebida no seio materno, decorre outrossim de Ef 2,3: "Por natureza éramos filhos da ira".

 

2) Mas como se há de entender que a Justiça Divina impute a todos os descendentes de Adão um pecado que não cometeram pessoalmente?

 

O Criador, em seus desígnios eternos, houve por bem conceber o gênero humano à semelhança de grande corpo, solidário de uma Cabeça, que era Adão: "Omnes homines unus homo", dizia S. Agostinho; o primeiro pai devia desempenhar aos olhos de Deus o papel de compêndio, no qual estava compreendida toda a estirpe humana e a sua respectiva sorte. Ora Adão recebeu do Criador a sua natureza humana ornada de dons preternaturais e sobrenaturais, que, segundo o plano de Deus, ele devia transmitir aos pósteros por via de geração, caso se mostrasse obediente à Palavra do Senhor (os filhos de Adão seriam também filhos de Deus, portadores da graça desde o primeiro instante de sua existência). Eis, porém, que Adão prevaricou; consequentemente foi destituído dos privilégios paradisíacos; daí por diante só podia gerar a natureza de um pecador, natureza que, despojada dos dons de que o Criador a revestira, não podia (nem pode) deixar de aparecer disforme aos olhos do seu Autor. Assim todo indivíduo, pelo fato mesmo de herdar a natureza de Adão, traz em si uma nódoa, que se chama "o pecado de origem" ou "original". Como se vê, este é um defeito que afeta primariamente a natureza humana como tal, mas não deixa de ser imputado a cada indivíduo em particular, visto que todos constituem com Adão um único corpo.

 

Exploremos um pouco mais esta figura, tirada dos escritos de S. Agostinho e S. Tomás, para compreendermos melhor a doutrina. Num organismo, diz-se que tal ato de tal membro (da mão, por exemplo) é voluntário, tendo-se em vista não a vontade da mão, mas a vontade da alma que comunica à mão a respectivo movimento. Caso se considere a mão separadamente do corpo a que pertence, não se lhe imputa como pecado um homicídio que cometa; far-se-á, porém, a incriminação, desde que se considere a mão qual parte do homem movida pela vontade deste. Pois bem; algo de semelhante se dá no corpo metafórico do gênero humano: a desordem, a hediondez que se encontram em tal filho de Adão, são voluntários e culpáveis não por vontade desse descendente de Adão, mas por vontade do primeiro pai, que por via de geração move a todos os que são da sua linhagem (cf. S. Tomás, Suma Teol. I/II 81, a.1). Está claro que toda comparação é, de certo modo, manca; contudo a metáfora utilizada por S. Tomás contribui para se ver que o pecado original em nós não pode ser qualificado de voluntário do mesmo modo que o pecado atual, o qual depende diretamente da nossa vontade (não é por vontade da mão que o homicídio é cometido); mas é voluntário de maneira mediata, mediante a vontade de Adão, do qual "o Criador nos quis fazer dependentes (a mão pertence a um organismo dotado de vontade, vontade que comunica seu influxo a qualquer dos órgãos do conjunto), Conceba-se, pois, uma noção de voluntário intermediário entre o voluntário pessoal e o não-voluntário. De passagem, seja lícito acrescentar que quem morre com o pecado original apenas, não é condenado como quem falece com o pecado atual (os teólogos costumam distinguir entre o limbo das crianças, em que se goza de bem-aventurança natural, e o inferno dos réprobos).

 

Como se vê, a transmissão da culpa de Adão a cada um de nós é verdade baseada na Revelação Divina mais do que em argumentos meramente racionais. Decorre, em última análise, da visão que Deus tem a respeito do gênero humano, visão que transcende (mas não contradiz) nosso bom senso: nenhum de nós foi concebido pelo Criador isoladamente, mas todos foram concebidos e amados como imagens do Filho de Deus ou membros do Cristo Jesus, solidários com Este. Ora a cópia mais próxima do Senhor Jesus foi o primeiro Adão (cf. Rom 5,14); por isto vínculos de solidariedade especial nos prendem ao primeiro pai segundo os sábios desígnios de Deus. Nossa união com Adão, portanto, deve ser, em última instância, entendida à luz da nossa união com Cristo e seu Corpo Místico.

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 9438542)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?82.36
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns23.01
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.27
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.77
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo13.64
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.20
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino12.09
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.22
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.84
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?10.66
Diversos  Apologética  4169 Comer sua carne literalmente?9.16
Pregações  Protestantismo  4167 Onde está na Bíblia ...9.07
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes8.73
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria8.40
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.87
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.84
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.83
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.72
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.70
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?7.54
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.40
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.94
Pregações  Mundo Atual  4170 A Ditadura do Relativismo6.91
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.63
A Bíblia é filha da Igreja e não sua mãe.
Carlos Ramalhete

Católicos Online