Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

PERGUNTE E RESPONDEREMOS -001 / dezembro 1957

 

O que Jesus foi fazer no inferno?

DOGMÁTICA

RUBEM (Rio de Janeiro): "Não terá sido erro de Jesus oferecer o paraíso ao bom ladrão no mesmo dia em que o próprio Jesus ia morrer para descer aos infernos e lá passar três dias? E, se Cristo desceu aos infernos, não haverá salvação no inferno?"

 

As dificuldades acima se resolvem distinguindo-se as duas acepções do termo "inferno" na linguagem cristã corrente.

"Inferno" vem do latim "infernus", adjetivo derivado de "infra", abaixo. Designando o "lugar situado infra ou debaixo", a palavra entrou no vocabulário dos cristãos com os seguintes matizes:

 

1) "Infernus" pode equivaler ao termo hebraico "sheol". Este designava, segundo as concepções dos antigos judeus, um lugar subterrâneo para onde iam promiscuamente as almas de todos os defuntos, bons e maus. A teologia judaica, nas proximidades da era cristã, distinguia no "sheol" diversas regiões, entre as quais a dos “pecadores réprobos” (cf. Jud 6) e a dos justos também chamada "seio de Abraão" (cf. Lc 16,22), "Paraíso ou novo Éden" (cf. Lc 23,43), "tesouro das almas" (cf. 1 Sam 25,29), região situada "sob o trono de Deus" (cf. Apc 6,9; vejam-se outrossim Sab 3,1-5-10; 2 Mac 15, 12-15). — Os judeus tinham consciência de que não era possível passar de uma dessas regiões para outra (cf. Lc 16,26).

 

2) A Revelação do Novo Testamento distingue com mais clareza a sorte póstuma dos justos e a dos pecadores. Àqueles é atribuído o "céu", a bem-aventurança celeste, ao passo que o termo "inferno" (correspondente a "sheol") fica reservado para designar o estado dos réprobos (já era esta, aliás, a tendência dos rabinos contemporâneos a Cristo). Note-se, porém, que os conceitos cristãos de bem-aventurança celeste e inferno não estão presos a alguma topografia; designam primariamente um estado de alma, independente de determinada localização geográfica (não se queira elucubrar a geografia do Além).

 

Sendo assim, quando se diz que Cristo desceu aos infernos no tríduo após a sua morte (cf. 1 Pdr 3,19), entende-se que a sua alma santíssima se manifestou aos justos do Antigo Testamento que no "sheol" (seio de Abraão) aguardavam a Redenção; o Salvador lhes anunciou que esta já se dera e, por conseguinte, poderiam gozar da visão de Deus na bem-aventurança celeste. — Manifestando-se aos fiéis, o Senhor não apareceu aos réprobos, pois tal manifestação carecia de razão de ser; não há possibilidade de conversão após esta vida (cf, "PeR" 3/1957, qu, 5).

 

Vê-se, pois, que, quando se fala da descida de Jesus aos infernos, este último termo é tomado em sua acepção vétero-testamentária (a primeira acima exposta). Quanto ao vocábulo "descida", tem sentido metafórico, derivado da maneira de falar popular dos hebreus; não se poderia afirmar que a alma de Jesus se tenha deslocado para regiões subterrâneas. Costuma-se dizer equivalentemente que "Jesus desceu ao limbo dos Pais"; "limbo" (de "limbus", orla em latim) seria a parte superior das regiões subterrâneas, a menos distanciada do céu. Este "limbo dos Pais", mansão provisória, deixou de existir, como se compreende, desde que os justos do Antigo Testamento receberam a bem-aventurança eterna. Hoje em dia os teólogos falam do "limbo" em outra acepção, ou seja, para designar o estado póstumo das crianças que morrem sem batismo.

 

Prometendo ao bom ladrão o paraíso para o mesmo dia, Jesus não queria dizer que este justo arrependido O precederia na bem-aventurança celeste; à santíssima humanidade de Cristo ressuscitado devia, sem dúvida, tocar a primazia da entrada nos céus. Cristo, porém, dava certeza ao bom ladrão de que, logo após a morte de cruz, a sua alma estaria com a de Cristo, indo com esta ao "seio de Abraão" ou ao paraíso (conforme a terminologia dos judeus) ou ainda à mansão dos justos defuntos da Antigo Testamento, a fim de aguardar a ressurreição do Senhor e a entrada na visão de Deus. O simples fato, porém, de estar inseparàvelmente associada a Jesus já acarretaria suma felicidade para o pecador agraciado: "Estar com Cristo é viver; por isso, onde se acha Cristo, aí se acha a vida, aí se acha o reino. — Vita est enim esse cum Christo; ideo ubi Chrístus, ibi vita, ibi regnum" (S. Ambrósio, Com. in Lc, ed. Migne 15,1834).

 

Sobre as noções acima, veja-se E. Bettencourt, "A vida que começa com a morte".ed. AGIR. Rio de Janeiro 1958, cap Xll par.2; “Para entender o Antigo Testamento"- ibd. 1956. 190s.

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8741362)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?32.09
Orações  Santos e Místicos  4148 A Sagrada Face21.32
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação14.91
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns13.40
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.40
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.81
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.75
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.09
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.07
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.74
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?9.35
Diversos  Doutrina  4147 Senhor, quantos serão salvos?8.92
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.97
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.82
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.78
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.54
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.41
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.14
Vídeos  Testemunhos  4146 A Eucaristia na Igreja7.13
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista7.08
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová7.02
Vídeos  Liturgia  4145 Missas de Cura e Libertação6.88
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.87
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?6.65
Muitos pensam em se realizar aqui ... por um meio ou outro. Sonhos carnais e mundanos. Sonhos sem transcendência. A ilusão do paraíso aqui neste mundo.
Padre Paulo Ricardo

Católicos Online