Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 007 – julho 1958

 

A Igreja e o Teatro

Observador do Rio de Janeiro pergunta: Qual o pensamento da Igreja a respeito do teatro?

 

1. A doutrina católica afirma que o homem tem o direito natural de se recrear e repousar, como tem o direito (e a obrigação) de se alimentar; o recreio até certo ponto constitui um fator de conservação do indivíduo, dada a limitação das forças humanas e a necessidade de as restaurar com interrupção do trabalho. Ora entre os elementos de recreio um dos mais condizentes com a dignidade humana é o cultivo da arte, que, emancipando a criatura inteligente das preocupações materiais e do afã utilitarista, a põe em contato com o Belo e com os valores do espírito; permite-lhe assim viver um pouco mais intensamente como homem, um pouco menos como máquina.

 

Visto que o teatro é uma das belas artes, a doutrina católica estende ao teatro (ao menos em princípio ou em tese) esta apreciação favorável. Ao mesmo tempo, porém, o moralista católico não pode deixar de lembrar que o cultivo do teatro deve estritamente servir à nobreza natural do homem, em vez de aviltar. O cristão sabe explicitamente aquilo que o pagão já de certo modo percebia: dentro do indivíduo existe a concupiscência desregrada dos sentidos, os quais tendem a desfrutar dos objetos do seu gozo além da justa medida ou sem respeitar as exigências do espírito. É o que faz que o teatro possa ser motivo de desencadeamento das paixões dentro do indivíduo e da sociedade, deixando de edificar a grandeza do homem.

 

Sendo assim, São Tomaz não hesita em admitir uma virtude própria que tem por objetivo por sob o controle da razão todos os divertimentos do homem: é a eutrapelia (em grego, disposição para os prazeres graciosos ou nobres). Já que toda virtude visa regrar o comportamento do homem, desde os mais sublimes até os mais humildes de seus atos, a eutrapelia se destina a regrar tais atos (aparentemente banais, mas sempre importantes, porque atos humanos) que são as recreações. A eutrapelia faz que o cristão nunca se entregue totalmente ao gozo das coisas sensíveis, mas o subordine sempre aos prazeres do espírito que consistem em aderir ao Sumo Bem mediante o conhecimento e o amor. É a Deus que o cristão quer chegar servindo-se dos recreios que as criaturas lhe proporcionam; é para melhor conhecer e amar a Beleza infinita que ele aplica seus sentidos à beleza finita. São Paulo, numa frase famosa, formula a atitude superior do cristão frente a todas as contingências (alegres e não alegres) da vida presente:

 

“O tempo se fez breve... É preciso que aqueles que choram, estejam como se não chorassem; aqueles que se alegram, estejam como se não se alegrassem; aqueles que usam deste mundo, estejam como se não usassem, pois passa a figura deste mundo” (1 Cor 7,29-31J.

 

Em outras palavras: o cristão nunca se deixa invadir totalmente, nem pelos prazeres nem pelos dissabores que o mundo lhe oferece.

 

2. Baseadas nos conceitos acima, as autoridades da Igreja, no decorrer dos séculos, se têm servido do teatro como de oportuno meio de educação e santificação dos homens. Famosos se tornaram os “mistérios” medievais, representações de cenas diretamente sugeridas pela Sagrada Escritura e pela vida dos Santos. O teatro religioso, depois de menosprezado nos últimos séculos, ressurge em nossos dias com sucesso notável (tenham-se em vista as peças de Claudel, Bernanos, Ghéon, Gabriel Mareei, Elliot, Gogol, Tolstoi)... A Igreja deseja mesmo avivar em seus fiéis a consciência da importante missão que toca a teatrólogos e atores; dispõem de eficaz instrumento de recristianização da sociedade; caso porém, se desincumbam de suas funções com vistas no gozo e no lucro material apenas, tornam-se dignos de censura.

 

É assim que o católico toma posição intermediária entre duas atitudes antagônicas frente ao teatro:

- a atitude pessimista, que, inspirada pelo jansenismo, julga estar corrompida a natureza humana a ponto de pecar ou arriscar-se sèriamente a pecar no simples ato de se recrear. «On ne s’amuse pas quand on est ehrétien. — O homem não se diverte, se é cristão”; era esta a tese que Bossuet (+1704) defendia em sua obra «Maximes et réflexions sur la comédie». Na verdade, porém, o cristão vem a ser justamente o contrário de um melancólico e pessimista;

- a atitude exageradamente otimista, que tem por lícita toda e qualquer realização de arte, como se estivesse emancipada das leis da Moral ou como se o Belo (do ponto de vista artístico) fosse necessàriamente o Bem (do ponto de vista moral).

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 9507306)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?82.07
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns23.85
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.46
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.92
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo13.85
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.30
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino12.12
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.27
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?10.95
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.82
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes9.07
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria8.57
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes8.17
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.95
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.86
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.85
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?7.67
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.65
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.45
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.93
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.59
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.53
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista6.50
PeR  Ciência e Fé  0558 Coma Reversível e Coma Irreversível6.25
Procurando tornar o Evangelho presente no ambiente digital, podemos convidar as pessoas a viverem encontros de oração ou celebrações litúrgicas em lugares concretos como igrejas ou capelas. Não deveria haver falta de coerência ou unidade entre a expressão da nossa fé e o nosso testemunho do Evangelho na realidade onde somos chamados a viver, seja ela física ou digital... Somos chamados a dar a conhecer o amor de Deus até aos confins da terra.
Papa Bento XVI

Católicos Online