Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

Não Precisa Explicar

 

Usando as palavras do macaco Sócrates no extinto programa humorístico Planeta dos homens: ... eu só queria entender.

 

No infinito conjunto das diferenças que permitem tornar distinguíveis entre si bilhões e bilhões de pessoas só há uma coisa em que todas são rigorosamente iguais - a dignidade natural. Da rainha Elizabeth ao selvagem txucarramãe, todo ser humano é portador da mesma e eminente dignidade. Desse ensinamento, nascido da tradição judaico-cristã, derivou o que de melhor se pode colher no pensamento ocidental para inspirar a busca da harmonia em meio às diversidades. Constatar que as diversidades existem, reconhecer méritos e deméritos, são alguns dos inúmeros atos cotidianos que podem implicar diferenciação e discernimento sem, contudo, representarem agressão a alguém. Mas nem sempre é assim.

 

Todos já presenciamos discriminações ofensivas à dignidade humana em virtude, por exemplo, de pobreza, raça, defeitos físicos, deficiências mentais, sexo e inclinação sexual, religião, posição social. Quem barra o negro por ser negro, segrega o índio por ser índio, vira as costas ao pobre por ser pobre, ridiculariza o feio por ser feio, abandona o enfermo por ser enfermo, impede o crente de se manifestar por ser crente, ou agride o homossexual por ser homossexual, comete transgressão que pode, conforme o caso, caracterizar delito sujeito às penas da lei. São muitas as formas em que se manifesta essa discriminação viciosa, quando não criminosa. Em todos os casos, quem resulta afrontada é a pessoa humana em sua dignidade, em sua integridade e em seus direitos. Ponto. Submeter alguém a trabalho escravo, por exemplo, é ofensa à dignidade de um ser humano e não a um ser humano branco, ou negro, ou pobre, ou mestiço. Essa ideia de classificar as pessoas segundo o que as distingue é coisa de marxista. E leva à clássica simplificação a que chegam os totalitarismos nos quais as pessoas ou são companheiras ou são inimigas.

 

Um dos resultados dessa reclassificação da humanidade por classe, gênero, ordem, espécie, como se fôssemos insetos, leva aos atuais absurdos. Determinados grupos sociais que se têm como objetos de discriminação, passam a exigir agravamento de penas para os delitos praticados contra indivíduos do respectivo grupo ou subgrupo e/ou reclamam tratamento privilegiado em determinadas circunstâncias do cotidiano social. Denominam a isso de discriminação positiva. Tal expressão e as respectivas práticas nasceram nos Estados Unidos com o nome de "positive discrimination", recentemente substituído por "affirmative actions" como forma de contornar o peso negativo da palavra discriminação que é inerente a essas políticas. É como se os respectivos indivíduos e grupos emergissem para um estamento social superior ao dos demais, catapultados por presumíveis créditos coletivos.

 

São ideias que me vêm à cabeça quando vejo, por exemplo, um advogado de 35 anos sendo indenizado por ter nascido em Londres. E o que é pior: recebendo a indenização. Esse rapaz era neto de um fazendeiro riquíssimo, chamado João Belchior Marques Goulart. Na condição de descendente de um avô exilado, passou pelo terrível constrangimento de nascer e viver alguns anos na Europa. Querem outro exemplo? Duas colegas e amigas, egressas do mesmo curso superior, prestam concurso público. Uma é branca e a outra, negra. Durante as provas, amigas que são, acompanham os respectivos desempenhos. A moça branca sai-se melhor. No entanto, a amiga, que se inscreveu como cotista, conseguiu aprovação e nomeação, ao passo que a outra, embora com melhores notas, ficou de fora. Não se tratava, aqui, de franquear a alguém o ingresso num curso universitário alargando-lhe a porta do vestibular. O que também seria abusivo. Não. Ambas já haviam superado essa fase. Ambas portavam idêntico diploma do mesmo curso superior. A que foi aprovada no concurso não obteve sucesso pela produtividade intelectual, mas pela produtividade de melanina.

 

Não existe melhor maneira de uma sociedade enredar-se num novelo de injustiças e contradições do que desconhecer a igual dignidade de todos os seus membros.

 

Percival Puggina (67) é arquiteto, empresário, escritor, titular do site www.puggina.org

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
4 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 9609804)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?81.46
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns25.35
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.73
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo14.11
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?14.00
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.42
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino12.24
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.32
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?11.20
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.77
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes9.52
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria8.71
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes8.27
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.99
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.88
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.81
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?7.79
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.58
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.50
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.90
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos6.54
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista6.49
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.41
Diversos  Apologética  3960 Deus não divide sua glória com ninguém?6.31
É no pecado que está a raiz de todos os males, não importa partido ou ideologia. É ilusão debater as consequências do pecado sem atacar a causa.
Claudio Maria

Católicos Online