Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

PERGUNTE E RESPONDEREMOS – julho 1957

 

O espiritismo, sim, acredito porque vejo...

 

Os que assim falam, costumam exprimir-se também nos seguintes termos : “Cremos em fatos, não em dogmas!”

 

E que entendem por fatos ?

 

Fenômenos (aparições, vozes, mensagens, ruídos) que impressionam imediatamente os sentidos (principalmente a visão e a audição), parecendo comprovar a existência do sobrenatural. É a esses fenômenos que opõem dogmas, os quais são fórmulas dirigidas à inteligência humana, propondo-lhe mistérios concernentes à essência de Deus (Santíssima Trindade) e à disposição de seus dons (Encarnação, Redenção por Cristo, Eucaristia, etc.); os dogmas não caem diretamente sob a apreensão dos sentidos, por isto parecem nebulosos, pouco fidedignos. Em consequência, preconiza-se a religião dos fatos, não dos dogmas.

 

Aos que adotam essa posição, será preciso lembrar dois pontos de importância capital:

 

a) Perguntemo-nos o que é Religião. Dir-se-á obviamente que é o sistema de relações que levam e ligam o homem a Deus. Pois bem, nesse binômio — Deus e o homem — não há dúvida de que Deus é, por definição, o Maior, o Ser Supremo. — Por conseguinte, será lógico que a via pela qual o homem se encaminha para Deus (a Religião) seja ditada, revelada, por Deus (Deus se pode projetar sobre o homem, impondo-lhe a Religião; o homem, porém, não se pode projetar sobre Deus, concebendo a “sua” religião segundo o seu bom senso). Eis, todavia, que o Altíssimo, revelando ao homem o que este é e qual o seu destino, não pode deixar de comunicar verdades e desígnios que a infinita Sabedoria Divina concebe com muita clareza, mas que a limitada inteligência humana não consegue compreender exaustivamente; trata-se de mistérios divinos. Transcendentes como são, esses mistérios ou dogmas exigem fé, pois nunca poderão ser provados como um teorema matemático. Contudo, antes de os aceitar, o homem terá (e tem) o direito de se certificar de que não contradizem à razão e estão suficientemente credenciados para merecer assentimento.

 

Em última análise, uma religião sem dogmas deixaria de ser Religião ; tornar-se-ia sistema de sabedoria meramente humana que não nos elevaria acima de nós, até Deus. A religião que realmente atinja a Deus tem de apresentar aspecto dogmático; é mesmo a existência de dogmas (devidamente credenciados) que de certo modo garante a autenticidade da Religião.

 

Quem rejeita os dogmas, professa um certo positivismo, que desvirtua a Religião. Em tal caso, é o homem que cria o seu Deus (conforme as suas dimensões humanas) para fugir ao verdadeiro Deus e não se deixar plasmar por Ele. Não é de admirar que o espiritismo se baseie nesse positivismo. Allan Kardec escreveu seu código em meados do século passado; a mentalidade da época, se não era de todo ateia, concebia tal distância entre Deus e os homens que Julgavam não dever preocupar-se muito com Deus; toda a religião de Allan Kardec se desenrola preponderantemente num intercâmbio com os espíritos, que se manifestam aos sentidos do homem ; é o homem quem se salva, não é Deus quem salva o homem, no espiritismo.

 

b) Note-se, porém, que a religião dos dogmas de modo nenhum exclui os fatos. O catolicismo pode apontar em sua história recente (para não mencionarmos épocas anteriores) numerosos fenômenos extraordinários, fatos milagrosos (curas, aparições, comunicações preternaturais..,) rigorosamente comprovados; basta recordar Lourdes e Fátima. É Deus quem suscita tais prodígios a fim de dar estímulo à fé, inculcando assim a autenticidade dos dogmas. Os católicos, portanto, admitem também fatos milagrosos ; contudo afirmam que essas intervenções sobrenaturais não podem ser desencadeadas por fórmulas, ritos, processos mediúnicos, mas são dons gratuitos que Deus dispensa soberanamente, quando o julga oportuno.

 

“Pois que me viste, ó Tomé, acreditas; bem-aventurados, porém, os que acreditarem sem ter visto” (Jo 20,29).

 

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)


Pergunte e Responderemos - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
11 5
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 10278393)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?85.85
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns30.88
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação16.15
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo15.07
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?14.44
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?13.38
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino13.18
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?12.36
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas11.82
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes11.33
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia10.36
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria9.38
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes8.82
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?8.80
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra8.33
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade8.28
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?8.20
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.77
Diversos  Apologética  3960 Deus não divide sua glória com ninguém?7.73
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?7.43
Diversos  Santos e Místicos  3587 Poesia de Santa Teresinha7.27
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.85
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo6.78
Diversos  Mundo Atual  3795 O que há de vir?6.72
Não cante o aleluia da Ressurreição quem antes não chorar e deplorar a malícia dos seus pecados.
Claudio Maria

Católicos Online