Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

Cursos: Ao Vivo - Aula 5: Devoção à Maria Santíssima II - por Padre Paulo Ricardo

(áudio)

Tratado da Devoção à Maria Santíssima II

Gravação de aula ao vivo sobre o tratado da verdadeira devoção à Santíssima virgem Maria, parte 2.
A aula ao vivo é uma oportunidade para se ter um contato maior com as pessoas que acessam o site e poder falar com o professor.
A partir de novembro as aulas ao vivo serão apenas para os inscritos.

Em outubro estamos estudando o Tratado da Verdadeira Devoção à Maria Santíssima.
Hoje tentaremos passar o segundo e o terceiro capítulo desse tratado de São Luis Grignon de Montfort.

Segundo Capítulo: Verdades Fundamentais da Devoção à Virgem Maria.
1 - Jesus Cristo é o fim último da devoção.

Ser devoto de NSRa é um meio de nos entregar plenamente a Nosso Senhor Jesus Cristo.
E não podemos fazer isso diretamente?
Sim, mas quem insiste em não passar pelo caminho da Virgem Maria termina, de alguma forma, perdendo seu amor por Jesus.
Vejamos exemplos concretos.
NSJC é o mediador entre Deus e o homem, é claro. Quem vai direto a Jesus e não quer passar pela Virgem, nota-se, começa a falar e tratar de NSJC com certa irreverência, reduzindo-o ao nosso nível. Se isso era verdade na época de S. Luís, quanto mais hoje.
S. Terezinha dizia 'eu não posso ter medo de um Deus que se fez criança'. E porque ela não o trata com irreverência? Porque ela tem acesso a Jesus na manjedoura através da Santíssima Virgem Maria. É o grande mistério em que Deus se faz submisso a NSra e se faz frágil como uma criança, imagem clara que se vê na Virgem segurando o menino Jesus no colo.
Agora, separemos os dois, penesmos em Jesus sem a Virgem Maria. Ou você se dá conta da grandeza de Jesus como S. Pedro na barca de pescar, ou você perdeu a noção de realmente como NSJC é, e vai tratá-lo como um sujeito qualquer, Pilatos e Herodes trataram Jesus. Ou nós temos noção de que Ele não é simplesmemte homem, ou começamos a por em dúvida a divindade de Jesus. Esta é a dificuldade dos tempos modernos em que Jesus é tratado como uma pessoa qualquer.
A Virgem Maria é um dom que Deus nos dá para que nós, tão pequenos diante de Deus, possamos ternamente, carinhosamente, ser conduzidos por ela e nosso coração ser modeloado para que possamos nos aproximar de Jesus. Temos necessidade de um mediador (criatura) junto ao Mediador que é Jesus (Deus). Esta é a realidade que nós pretendemos alcançar com a devoção à Virgem Maria, queremos chegar a Jesus, mas temos que lembrar que Deus age através da Virgem Maria.

Ainda o cap. 2.
É necessário que pertençamos a Jesus na qualidade de "escravos".
Aqui é preciso entender a diferença entre servo e escravo, conforme o contexto em que S. Luís escreveu o tratado.
Na época de NSJC só havia o escravo, que era uma coisa, uma propriedade. Na Bíblia, servo e escravo era o mesmo.
Hoje, há uma distinção entre servidor e escravo, mas o servo das escrituras não era um servidor, era um escravo. Já na época de S. Luís havia o servo da gleba que não era coisa, mas um servidor que tinha contrato com o senhor feudal para serviços a serem prestados.
A proposição do tratado é que sejamos escravos por amor ao Senhor-Deus.
E quando aplicamos a palavra 'senhora' à Virgem Maria, é o mesmo? Não, ela é senhora por graça. Deus deu a ela um senhorio que não tinha por natureza, pois por natureza ela é um nada, uma criatura. Ela assim ganhou a missão de participar da fecundidade de Deus-Pai, gerando o Filho.

No cap.3 vamos aos tipos de devotos. Vejamos 3 tipos básicos dentre os 7 citados por S. Luís.

1- o crítico
O sujeito que não tem fé. Ele ouve falar de aparições da Virgem, ele ouve falar de milagres... nada, é tudo bobagem. Esse 'devoto' cético, qual é a solução? Começar a ser humilde e ter fé.
Em nossa sociedade ser crítico é moda, muito comum especialmente nos meios universitários.
A maior dificuldade que temos hoje não são os protestantes, mas os falsos católicos que estão dentro da Igreja e insistem em se dizer católicos e cristãos.
Pessoas que adotaram a dúvida e o ceticismo como estilo de vida. A dúvida como estilo de vida é autodestruidora. É impossível agradar a Deus sem fé.
É a nosa fé confiante em Deus que nos leva à humildade de admitir que Deus usa suas criaturas para fazer milagres.
Deus não podia tirar diretamente Pedro da prisão? Claro que sim, mas ele usou um anjo para realizar isso.
O mesmo ocorre com a Virgem Maria. Aqui, é preciso ter fé.

2- o devoto escrupuloso
Os países que aderiram à reforma protestante e jogaram a devoção por Maria pela janela para adorar só Jesus, no século 19, deixaram de servir a Jesus e ficaram voltados para o ceticismo, o materialismo etc. E onde havia devoção a Maria, a adoração devida a Jesus continuou e perseverou.
Adorar a Jesus diretamente e esquecer Maria acaba levando à apostasia.
Toda a luminosidade de Maria vem de Jesus, como a lua reflete o sol.
Deus escolheu fazer as coisas através dela e nós temos o pecado original que nos faz ter uma enorme dificuldade de encontrar Deus, nos faz ter medo de Deus como Adão teve medo de Deus logo depois do pecado.

3- os demais... são aqueles que não querem realmente se converter.
Muitos dizem querer fazer a consagração... mas isto não é um ato mágico, ela exige uma MUDANÇA no estilo de vida.
Quem quer se santo, faça a consagração, que é um método progressivo. Mas é preciso querer mudar de vida.
A consagração não é um caminho mágico, um caminho das pedras para ingressar no céu, pois não existe meio de entrar no céu sem fazer força!

Finalizamos para deixar claro: O objeto, o fim último da consagração à Virgem Maria é JESUS.

[ INTERVALO PARA PERGUNTAS ]

1- Casais em segunda união podem fazer a consagração?
Ela é um caminho de santificação que requer a prática sacramental. Tais casais vivem um período de vida ainda não tem condições de receber os sacramentos o que torna difícil da pessoa viver plenamente a consagração à NSra. Estas pessoas devem se unir à cruz de Cristo e dar os passos concretos para tentar regularizar sua situação (ter o casamento considerado nulo ou viver na castidade).
A consagração à NSra é um estágio posterior a quem ainda está vivendo essa luta. A Igreja se solidariza com esses casais, pois é fato que muitos se casaram numa época em que não davam importância para a fé, se separaram, casaram de novo e agora se converteram e começaram a dar valor à religião. Mas, com honestidade, a Igreja deve dizer que essas pessoas não podem se aproximar da sagrada comunhão nem podem receber a absolvição.
Nessa situação, a consagração não seria algo completo.

2- Como viver a devoção?
Isso será tratado na próxima aula, assunto do capítulo 4.

3- NSra é co-redentora?
Vamos entender o que é co-redenção.
Não podemos acrescentar nada ao sacrifício perfeito de NSJC.
Mas S. Paulo disse: 'completo em minha carne o que falta ao sacrifício de NSJC'.
Existe algo que podemos oferecer: o sacrifício da fé.
NSJC é o princípio da nossa fé, mas como Ele é uma pessoa divina, a fé de Jesus não é a mesma que a nossa. A fé aplicada a Jesus não tem o mesmo significado que a fé aplicada a nós.
Aos pés da cruz, a Virgem Maria ofereceu algo de forma perfeita: ofereceu o sacrifício da fé. Ela nunca vacilou na fé e ofereceu a Deus-Pai o seu Filho, Jesus. Assim de alguma forma ela estava associada ao Pai que ofereceu seu Filho em sacrifício. DEla ofereceu isso de uma forma plenamente humana atrav;es de uma f';e perfeita. Existe assim uma colaboração na redenção do gênero humano oferecendo um sacrifício que completa o que faltava ao sacrifício de NSJC na cruz.
Nós precisamos tomar posse desse sacrifício e precisamos completar em nossa carne o que falta, fazê-lo aceito plenamente, como disse S. Paulo.
Além disso, ela aos pés da cruz recebeu de Cristo a missão de ser mãe de toda a humanidade. Assim, seu sacrifício de fé destina-se a toda a humanidade.

4- A consagração pelo método por S. Luís é a mesma consagração que NSRa pediu em Fátima pelos bispos?
Não e sim.
Toda consagração exige uma ação interior. Quando fazemos a consagração, estamos colocando em ato concreto e real aquilo que NSRa prometeu: o triunfo do seu imaculado coração.
Como isso vai acontecer? Se os corações humanos se dobrarem diante do amor perfeito que ela tem por Jesus e por Deus. Este é o triunfo completo.
Quando fazemos a consagração pelo método de S. Luís estamos colocando nas mãos de NSra o arsenal, as armas, para que ela realize aquilo que está prometido: o reino de Cristo, o triunfo do seu coração imaculado, um triunfo escatológico, quando o fim do mundo acontecer, seja quando for.
A questão da consagração da Rússia e do terceiro segredo de Fátima exige um tratamento mais sistemático. Não é um assunto simples que possa se elucidar com poucas palavras em 30 segundos.
Não é a mesma coisa porque o que NSRa pediu a irmã Lúcia foi X e o que S. Luís sugere são coisas diferentes.
Sim no sentido de que aos nos consagrarmos estamos fazendo o que NSra pediu: aumentar a devoção ao seu imaculado coração que no fim triunfará.
Ou seja, caminhos diferentes para chegar ao mesmo lugar.

Fonte: site Christo Nihil Praeponere

Católicos Online - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 8914060)/DIA
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?32.20
Vídeos  Doutrina  4160 Tudo está consumado19.86
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns17.12
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação15.01
Vídeos  Milagres  4159 Imagens intactas em catástrofes!14.04
Aulas  Doutrina  1497 Ser comunista é motivo de excomunhão?13.49
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?12.94
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino11.87
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo11.33
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.04
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas10.94
Diversos  Prática Cristã  3185 Anticonceptivos são Abortivos?9.75
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.02
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.93
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.83
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.61
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo7.45
PeR  Escrituras  2389 O Pai Nosso dos Católicos e dos Protestantes7.40
Diversos  Apologética  3729 Desmascarando Hernandes Dias Lopes7.23
Vídeos  Testemunhos  3708 Terra de Maria7.10
PeR  Filosofia  0085 De Onde Viemos? Onde Estamos? Para Onde Vamos?7.06
PeR  Testemunhos  0450 Eu Fui Testemunha de Jeová6.99
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista6.97
PeR  O Que É?  1372 Eubiose, que é?6.86
A contemplação de Cristo na nossa vida não nos afasta da realidade, mas torna-nos ainda mais partícipes das vicissitudes humanas porque o Senhor, atraindo-nos a Si na oração, permite que nos tornemos presentes e próximos de cada irmão no seu amor.
Papa Bento XVI

Católicos Online