Católicos Online - - - - AVISOS -


...

Pergunte!

e responderemos


Veja como divulgar ou embutir artigos, vídeos e áudios em seu site ou blog.




Sua opinião é importante!









Sites Católicos
Dom Estêvão
Propósitos

RSS Artigos
RSS Links



FeedReader



Download







Cursos do Pe Paulo Ricardo


Newsletter
Pergunte!
Fale conosco
Pedido


PESQUISAR palavras
 

PERGUNTE E RESPONDEREMOS 516/junho 2005

Notícias

Em Ponte Nova (MG):

 

PREFEITO MANDA RETIRAR IMAGENS RELIGIOSAS

 

Em síntese: O Prefeito de Ponte Nova (MG) mandou retirar das repartições públicas todos os sinais religiosos. Com isto fere os direitos da população. Na verdade, o Estado brasileiro é leigo, isto é, sem religião oficial, mas não é contrário à religião e às manifestações religiosas do povo. Este deve gozar de liberdade religiosa na medida em que não fira a ordem púbica.

*   *   *

A opinião pública de Minas Gerais e do Brasil inteiro (pode-se dizer) foi abalada pela notícia de que o recém-empossado Prefeito de Ponte Nova (MG) mandou retirar das escolas e repartições públicas os crucifixos e demais símbolos religiosos. Tal atitude da autoridade sugere comentários.

 

1. O porquê da proibição

Algo de semelhante ocorreu em 2004 na França. A razão disto é que se multiplicavam nas escolas os trajes típicos de meninas muçulmanas, descaracterizando o aspecto próprio da sociedade ocidental francesa.

O mesmo, porém, não se pode dizer em relação a Ponta Nova (MG); o que o Prefeito alega é que o Estado no Brasil é leigo ou não tem religião oficial, como a tinha no tempo do Império; por conseguinte não utiliza símbolos religiosos.

A esta alegação respondemos que "Estado leigo" não é Estado contrário à Religião; é Estado que, embora não professe algum Credo religioso, não impede que o povo professe sua fé e a exprima nos lugares públicos que são lugares do povo (escolas, hospitais, repartições públicas).

O povo tem direito à liberdade religiosa, ou seja, a exprimir sua fé livremente, contanto que não prejudique a ordem púbica. Veja-se a respeito o artigo deste fascículo às pp. 253-267.

O povo assim agredido é o povo do Brasil, especialmente o de Minas Gerais. Estado que se distingue pela riqueza artística de suas igrejas e imagens, e cujo povo, profundamente piedoso, é consciente de suas tradições religiosas.

Observa ainda o Pe. Wagner Augusto Portugal em artigo publicado no JORNAL DO BRASIL de 5/2/05, p. A11:

"O prefeito, infelizmente, deveria ter avisado antes das eleições que iria tomar esta atitude. Isso porque ele foi eleito com amplo apoio da comunidade católica, inclusive indicando para o seu secretariado lideranças católicas, numa verdadeira cruzada de renovação naquela importante cidade mineira. O prefeito, que desiludiu a muitos, deveria se preocupar com os atos atinentes à vida administrativa do município, como saúde, educação, segurança, saneamento, geração de empregos, superação da exclusão social e, não com medidas que não representam o pensamento dominante do povo mineiro.

Se não bastasse a atitude infeliz, o prefeito deveria anunciar que está tomando esta atitude num desrespeito ao senso da maioria da população de Ponte Nova. O Brasil, hoje plural e com grandes faces religiosas, nasceu sob a égide da Santa Cruz, sendo conhecido como Terra de Santa Cruz.

A formação do povo brasileiro é católica, cristã, e o Cristo na Cruz é sagrado, portanto, para a maioria do nosso povo. A mais, a presença do crucifixo nas repartições, nas salas de aula, é uma tradição que não fere a liberdade religiosa entre nós. Nunca nenhuma religião não cristã reclamou da presença dos símbolos do cristianismo. Nossas cidades, em sua grande maioria, possuem padroeiros, em cujo dia os festejos acontecem. Especialmente na nossa Minas Gerais. Ponte Nova, que tem grande presença católica, tem como padroeiro São Sebastião, há pouco celebrado. O prefeito foi eleito para melhorar os serviços públicos de responsabilidade da municipalidade".

A título de complemento, acrescentamos palavras de D. Luciano Mendes de Almeida, arcebispo em cuja diocese de Mariana se deu o caso:

"A democracia participativa abre perspectivas para o aprimoramento da concórdia, oferecendo a muitos a possibilidade de contribuir com a própria experiência para o bem comum, com especial atenção para os mais carentes. Somos todos chamados a cooperar.

É indispensável, no entanto, aprendermos a conviver no respeito mútuo e no pluralismo. A pátria livre proclama e salvaguarda a liberdade de consciência, incluindo a liberdade religiosa que manifesta a dignidade da pessoa humana.

A sociedade solidária e fraterna requer o apreço e a estima recíprocos e deve assegurar o respeito à pessoa e a seus valores e o direito de cada um de expressar, com liberdade, suas convicções e sua fé. Vivendo no mundo pluralista, devemos educar-nos para o diálogo e para o reconhecimento da dignidade de cada pessoa.

Sinais e símbolos religiosos expressam nossos valores e nossa identidade, a partir da qual somos chamados a cooperar para o bem comum. Não há nenhuma contradição entre manifestar os próprios valores e igualmente respeitar os valores do próximo.

Homenagear um amigo que dá a vida pelos irmãos é um dever de gratidão que a todos enobrece. Quando os católicos reverenciam a imagem de Jesus Cristo, Filho de Deus, que, na cruz, dá a vida por nós, querem nesse ato louvar e agradecer a Deus e aprender a servir o próximo com amor. É preciso compreender em profundidade o significado dos símbolos e imagens e, ao mesmo tempo, alegrar-se quando outros, na busca da verdade, reverenciam valores e sinais que hão de ajudá-los a promover o bem do próximo.

Em um de nossos municípios mineiros, para surpresa do povo, o prefeito determinou que fossem retirados os símbolos religiosos das repartições da prefeitura, das creches e das escolas"

(FOLHA DE SÃO PAULO, 22/01/2005)

 

2. O porquê dos símbolos

Do ponto de vista bíblico não há embargo ao uso de imagens e símbolos religiosos.

Estão proibidos os ídolos ou as imagens confeccionadas para adoração. Vejam-se os argumentos do debate em nosso Curso de Diálogo Ecumênico, Módulo 26, Ed. "Mater Ecclesiae", CR 1362, 20001-970 Rio (RJ).

Os mestres de espiritualidade não hesitam em aconselhar a contemplação de uma imagem a quem deseje elevar a mente aos valores superiores. Tenha-se em vista o texto de Santa Teresa de Ávila:

"Eis um meio que vos poderá ajudar... Cuidai de ter uma imagem ou uma pintura de Nosso Senhor que esteja de acordo com o vosso gosto. Não vos contenteis com trazê-la sobre o vosso coração sem jamais a olhar. Servi-vos da mesma para vos entreterdes muitas vezes com Ele" (Caminho da Perfeição).

E por que essa ênfase nas imagens?

O recurso a imagens ou sinais é exigência da natureza psicossomática do homem. Mesmo quem exprime conceitos abstratos ou metafísicos, precisa de sinais sensíveis, como são a palavra oral, a escrita, os mitos, os números... Tudo o que é invisível tende a se traduzir por sinais ou símbolos.

Na época moderna o simbolismo ou a linguagem figurada caiu em certo desuso por causa do racionalismo, que privilegia a expressão direta dos conceitos. O filósofo grego Aristóteles (f 322 a.C.) é, de certo modo, o precursor dessa mentalidade, pois afirmava que as metáforas são linguagem imprópria, que deveria ser reduzida a linguagem própria ou clara. Em nossos dias, porém, registrou-se nova estima dos símbolos, principalmente no setor religioso. A linguagem dos símbolos supõe capacidade intuitiva (diversa do raciocínio). Põe em relevo secretas modalidades e finos matizes que o discurso oral não dá a perceber. O símbolo assim é a epifania de um mistério indizível. Valioso espécimen dessa função vêm a ser os ícones orientais, que fascinam o bom entendedor. É preciso, pois, ter disposições adequadas para compreender os símbolos.

Possam estas reflexões chegar ao conhecimento do Sr. Prefeito de Ponte Nova!

Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
3 1
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL

Ver N artigos +procurados:
TÓPICO  ASSUNTO  ARTIGO (leituras: 7972899)/DIA
Vídeos  Mundo Atual  4128 A 'Humanae Vitae' e a apostasia dos cristãos53.32
PeR  Escrituras  1355 Jesus jamais condenou o homossexualismo?29.65
Orações  Comuns  2773 Oração de Libertação14.33
PeR  O Que É?  0516 O Que é a ADHONEP?11.81
PeR  O Que É?  2142 Quiromancia e Quirologia11.17
Diversos  Prática Cristã  4123 Sete coisas que eu aprendi com a pornografia10.67
PeR  História  0515 O Recenseamento sob César Augusto e Quirino10.61
Diversos  História  4042 R.R. Soares e Edir Macedo10.30
Diversos  Protestantismo  1652 Desafio aos Evangélicos: 32 Perguntas9.96
Diversos  Testemunhos  3922 Como o estudo da fé católica levou-me ao catolicismo9.40
Diversos  Igreja  4111 9 coisas que afastam as pessoas da Igreja8.96
Vídeos  Prática Cristã  4127 Como controlar a irritação?8.77
PeR  História  2571 Via Sacra, qual a origem e o significado?8.46
Diversos  Apologética  4109 A virgindade perpétua de Maria na Bíblia8.36
Diversos  Espiritualidade  4126 Evitar a mente perturbada8.20
Diversos  Anjos  3911 Confissões do demônio a um exorcista8.06
Diversos  Ética e Moral  2832 Consequências médicas da homossexualidade7.94
Diversos  Protestantismo  3970 A prostituição da alma7.77
PeR  Prática Cristã  1122 As 14 estações da Via Sacra7.63
Diversos  Espiritualidade  4121 O Espírito Santo entre nós7.62
Diversos  Prática Cristã  3780 Os pecados mortais mais comuns7.60
Vídeos  História  4117 O nascimento da Igreja Católica7.60
Diversos  Testemunhos  3465 Ex-pastor conta como fazia para converter católicos7.41
PeR  O Que É?  0565 Lei Natural, o que é? Existe mesmo?7.13
Por que o evangélico crê na Bíblia se não crê no testemunho e na autoridade divina da Igreja Apostólica que definiu e autenticou a Bíblia?
Claudio Maria

Católicos Online