BÍBLIA CATÓLICA ONLINE

      Dicionário | AVISOS | Reiniciar  ||  Início  ->  Bíblia  


Bíblia Online
   
Livro:
Capítulo:

Pesquisar na Bíblia:

<- no máximo

Publique a bíblia acima
em seu blog ou site!



Pesquisa da bíblia

PROFETAS MAIORES: Livro de Isaías (Is), capítulo 10 |
1O SÉTIMO “AI” CONTRA OS GRANDES DE JUDÁ
Ai dos que promulgam leis injustas e redigem medidas maliciosas,
2para tapear o fraco na justiça, roubar o direito do meu povo explorado, para fazer das viúvas suas vítimas e para roubar dos órfãos.
3Que fareis no dia do ajuste de contas, da calamidade que vem de longe? A quem ireis procurar como apoio? Onde guardareis vossas riquezas?
4Tereis de vos curvar como os cativos, ou mortos caireis. Apesar de tudo isso, porém, sua ira não acabou, seu braço continua erguido.
5“AI” CONTRA OS ASSÍRIOS
Ai da Assíria, vara da minha ira, bordão manejado por minha indignação!
6Com ela castigo essa gente impiedosa, mando-a contra um povo que rejeito, para espoliar mesmo, roubar de verdade, fazer dele um lugar pisado como o chão da rua.
7Mas não era assim que a Assíria pensava, não era esse o plano que tinha em mente. Só pensava em destruir, liquidar grande número de nações.
8Pois vive dizendo: “Acaso meus altos funcionários não são reis todos eles?
9Será que Calane não teve a mesma sorte que Carquemis? E Emat, não teve a mesma sorte que Arfad? E Samaria, não foi igual a Damasco?
10Minha mão pôde alcançar aqueles reinos idólatras, que tinham mais imagens que Samaria e Jerusalém.
11Como é, então, que eu não poderia fazer com Jerusalém e suas imagens o mesmo que fiz com
12SAMARIA E SEUS ÍDOLOS?”
Pois, então, quando o SENHOR houver terminado o que está fazendo na montanha de Sião, em Jerusalém, ele dará o castigo ao rei da Assíria em proporção à soberba do seu coração e à arrogância do seu olhar.
13Este pensava: “Com a força do meu braço fiz o que fiz, agi com sabedoria, porque sou inteligente. Desprezei as fronteiras das nações e pilhei seus tesouros; com valentia derrubei quem ali sentava.
14Como se estivessem em ninhos, minha mão foi catando as riquezas dos povos; recolhi a terra inteira como quem colhe ovos abandonados. Não houve quem batesse asas, não houve quem abrisse o bico e piasse”.
15Acaso o machado conta vantagens à custa do lenhador? Ou a serra se engrandece à custa do serrador? Como se pudesse a vara balançar Quem a levantou... ou um pedaço de pau pudesse erguer aquele que não é lenha...
16É por isso que o Soberano, o SENHOR dos exércitos, vai dissolver-lhe a gordura, no lugar do esplendor lavrará um incêndio, o fogo a faiscar.
17DEUS CUMPRE A CORREÇÃO AO RESTO DE ISRAEL
O Brilho-de-Israel será de fogo, seu Santo será uma chama. Vai incendiar e num dia acabar com o que houver de espinheiro e de matagal.
18Fará extinguir-se, qual doente que definha, toda beleza de suas matas e bosques.
19Tão poucas árvores hão de sobrar que uma criança as poderá contar.
20Naquele dia, o resto de Israel, os sobreviventes da casa de Jacó, não mais se apoiarão naquele que os golpeia, mas no SENHOR, o Santo de Israel, na fidelidade.
21O resto voltará, resto de Jacó, para o Deus Forte!
22Israel, mesmo que teu povo fosse numeroso como as areias do mar, a verdade é que de todo ele só um resto voltará. O fim está decretado, a justiça transborda.
23O extermínio decretado será executado por todo o país, pelo SENHOR Deus dos exércitos.
24ORÁCULO CONTRA A ASSÍRIA
Por isso, assim diz o SENHOR Deus dos exércitos: “Povo meu que moras em Sião, não tenhas medo da Assíria. Ela vai bater-te com uma vara, vai levantar contra ti um bordão como fez contra o Egito.
25É por pouco tempo! Essa indignação acaba! Minha ira se volta para a destruição”.
26O SENHOR dos exércitos vai puxar o chicote contra eles, como no ataque a Madiã, junto à rocha de Oreb, ou levantará a vara sobre o mar, como fez no Egito.
27Naquele dia será tirada de teus ombros a carga que a Assíria impôs, do teu pescoço, a canga.O demolidor sobe de Remon.
28Vai até Aiat, passa por Magron, em Macmas deixa a bagagem.
29Passam pelo desfiladeiro. Nossa pousada é em Gabá. Ramá estremece, Gabaá de Saul bate em retirada.
30Levanta a voz, Bat-Galim! Atenção, Laisa! Dá uma resposta Anatot!
31Madmena escapa, os moradores de Gabim se escondem.
32Já está em Nobe, e abana a mão para a montanha de Sião, a colina de Jerusalém.
33Pois o Soberano, o SENHOR Deus dos exércitos, com furor vai podar essa copada, serão cortados os galhos que alcançam o ponto mais alto e os ramos lá de cima vêm todos abaixo.
34Sua espessura de floresta o ferro corta, alguém que é forte faz cair aquele cedro.

PESQUISAR
 


Bíblia Católica Online